Leandro Neto

Leandro Neto
Foto acima : O GM Rezende é faixa vermelha 9° Grau desde 2007 e tem uma grande trajetória na arte suave com seus ensinamentos e apoio aos seus atletas. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal GM João Rezende | Divulgação ).

Hoje vamos ter um bate papo com o Grande Mestre João Rezende de Souza Filho, seguidor do Grande Mestre Oswaldo Baptista Fadda e um dos pioneiros do Jiu-Jítsu e Judô na Região de Ilhabela*, assim como em muitas regiões do Brasil.
O Grande Mestre João Rezende é originário da cidade de Muriqui, no estado do Rio de Janeiro, e é Faixa Vermelha 9°Grau nomeado pela FJJRio desde 2007.
Um dos principais GM da história do Jiu-Jítsu, o Grande Mestre Rezende possui uma vida de contribuição à Arte Suave.
Ao longo de sua trajetória esportiva, o Grande Mestre Rezende formou mais de 500 atletas em faixa preta, sempre com o mesmo objetivo : formar cidadãos por meio do esporte, mais precisamente pelo Jiu-Jítsu.
Ele é o fundador, Professor e Mestre da equipe PREV de Jiu-Jítsu.

Confira a entrevista exclusiva à seguir :

1) Mestre, à quantos anos o senhor prática artes marciais e quais foram suas artes de origem ?

Grande Mestre João Rezende : Comecei aos 7 anos de idade à praticar Judô com o Mestre Ricardo Andrade e Jiu-Jítsu com o Mestre Olandi Pinto Tavares, o ‘Faxada’, também responsável pela academia de Polícia sob a supervisão do GM Osvaldo Fadda. Prático Artes Marciais à setenta anos e agora me encontro com setenta e sete anos de idade.

2) Como foi a sua experiência de convivência com o Grande Mestre Fadda ? Conte um pouco sobre a sua migração para a academia Matriz Fadda.

Grande Mestre João Rezende : Eu tinha aproximadamente dez anos de idade, já treinava sob a tutela do GM Osvaldo Fadda, sendo que meus graus anteriores tinham sido reconhecidos pelo mesmo. Um dia, meu professor - na época o GM Olandi Pinto Tavares - chegou e me transferiu para a academia Fadda devido à dificuldade de mobilidade que eu tinha para treinar Judô e Jiu-Jítsu em diferentes academias. Ele me transferiu para a matriz afim de que eu treinasse em uma só academia e também tivesse uma convivência diária com o GM Osvaldo Fadda.

3) Fale pra gente um pouco sobre a sua vida na infância e o que lhe levou à prática das Artes Marciais ?

Grande Mestre João Rezende : Desde pequeno fui um garoto ativo em uma família de quatorze irmãos. Sempre tive que me defender, pois a porrada comia entre os garotos, ( hahaha ), “instinto de sobrevivência”, eu acho. Acredito que daí foi natural o interesse. Uma vez, com 14 anos, lembro que foi minha última briga com um irmão, eu me encontrava em ótima forma física, treinando todos os dias. Meu irmão, por um motivo banal, como a maioria de brigas de adolescentes e jovens veio me agredir e pelo simples fato da minha esquiva e projeção ele se cortou na janela de casa, chegando a dar até polícia ( risos ). Dali em diante, minhas técnicas foram comprovadas apenas nos ringues e na minha defesa fora de casa.

4) Apesar de ser um Fadda, sabemos que tem uma ótima relação com membros da família Gracie. Conte-nos um pouco sobre esse fato.

Grande Mestre João Rezende : Primeiramente, para mim a arte marcial foi feita para a união e para a evolução do ser humano. Não tenho, nem nunca tive, o porque ter algo contra eles, que muito pelo contrário, são grandes amigos que tenho. Por ex: adoro o Robson - “GM Carlos Robson Gracie, Presidente da FJJRio” - tive experiência de treinos com os grandes amigos Rolker, Royler e Rickson, pessoas das quais estimo muito, como também tive vivência em eventos dos meus tempos com Carlson e Hélio, entre outros.

5) Sabemos que você participou tanto de competições de Jiu-Jítsu, Vale Tudo, Luta Livre, e Judô como também de ‘Telecatch’. Conte-nos um pouco sobre isso.

Grande Mestre João Rezende : Há ... Vivíamos em um tempo em que o esporte precisava ser divulgado e mostrado ao país e competir naqueles tempos não era fácil, pois “valia tudo”, a agressividade era muito forte e nem sempre era possível dar um ‘show’ como competições. Dali veio a idéia do ‘Telecatch’, pois além de mostrarmos as técnicas, cada um tinha um personagem. O meu era o “galo valente”.

6) Qual a modalidade que mais lhe agradava disputar ?

Grande Mestre João Rezende : No início, eu gostava muito do Judô, mas depois que o tempo foi passando e as regras do Judô ficaram cada vez mais restritas, eu aderi ao Jiu-Jítsu e ao Vale Tudo.

7) Fale sobre a rivalidade Jiu-Jítsu vs. Luta Livre.

Grande Mestre João Rezende : Eu não diria rivalidade, pois isso denotaria uma inimizade, o que é fora da realidade, pois os esportes de artes marciais buscam os mesmos objetivos, o corpo e a mente sadias. O desejo de domínio sobre outros não faz parte da filosofia do Jiu-Jítsu. A violência e a intenção de infligir danos, a quem quer que seja, nunca é feita por integrantes legítimos de nosso grupo, nem mesmo quando há tensões extremas, pois não é isto que é ensinado nas academias. Lutadores com inclinação à violência, à homofobia, misoginia, são duramente repreendidos ou expulsos do nosso convívio. Não há qualquer estímulo à esse comportamento.

8) Conte-nos um pouco mais sobre a sua rotina em sua época de garoto na Academia Fadda.

Grande Mestre João Rezende : Todos os dias eu caminhava aproximadamente 15 km até o Bangu Atlético Clube, local no qual treinávamos na época, tempos em que treinávamos a parte física e a parte técnica, sendo que na parte física fazíamos muitos treinamentos em conjunto com a equipe de Futebol, além do Jiu-Jítsu.

9) Fale-nos sobre alguns de seus feitos como Mestre de Jiu-Jítsu, faixas pretas formados, número de alunos que passaram por sua equipe, premiações e etc.

Grande Mestre João Rezende : Primeiramente, minha maior honraria foi ter formado grandes homens em diferentes áreas da vida, pois o Jiu-Jítsu e a arte marcial como um todo foram feitos para isso. Depois disso, tive mais de 5 mil alunos que passaram por mim nesses anos, como também mais de quinhentos faixas pretas e honraria como ter sido o único do Jiu-Jítsu a ter carregado a tocha olímpica. Recebi a comenda de Honra do Coronel Telhada Junto ao GM Otávio de Almeida.

10) Cite alguns faixas pretas que passaram por sua academia, apenas alguns que lembre nesse momento.

Grande Mestre João Rezende : Roberto Penedo de Almeida, Vitor de Paula Souza, Eslim Viana, Giliard Xavier dos Santos, Pablo Rangel, Eber Pires, Fernando Rodrigues Mendes, Daniel Alves de Lucena, Thiago Gaia, Fabricio Medeiros, Ricardo Egídio, Alex Nogueira, Henrique ‘Macarrão’, Edson Silva, Renato Costa.

11) Quais foram alguns dos principais lutadores que viu em sua vida ?

Grande Mestre João Rezende : Pedro Hemetério, Shiaki Uchi, Aurélio Miguel, Marco Ruas, Rickson Gracie, Ivan Gomes, Carlson Gracie.

12) Para finalizar nosso bate papo, qual sua missão de vida ?

Grande Mestre João Rezende : Gosto de provar que todas as pessoas são capazes, essa é a  missão. Gosto de ensinar o respeito e que todos somos iguais e podemos chegar aonde quiser.

*NOTA .: *Ilhabela é um dos únicos municípios–arquipélagos marinhos brasileiros e está localizado no eixo São Paulo-Rio, próximo de cidades como São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba ( no Litoral Norte de SP ), e Paraty, Angra dos Reis e Ilha Grande ( no Rio de Janeiro ). Distante 210 km da capital paulista, e a 440 km da cidade do Rio de Janeiro, há várias maneiras de chegar à ilha.

*Entrevista concedida ao colaborador Oriosvaldo Costa em 03/05/2020 | Connection Japan
_
Foto acima : O GM Rezende é faixa vermelha 9° Grau desde 2007 e tem uma grande trajetória na arte suave com seus ensinamentos e apoio aos seus atletas. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal GM João Rezende | Divulgação ).

Abaixo : O GM Rezende recebendo homenagem de Daniel Lucena durante a 2ª edição do Encontro de Mestres e Professores ( em Santa Isabel, interior de São Paulo ), ao lado do Editor da Revista Master, Fábio Bueno, entre outros. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal GM João Rezende | Revista Master  | (C) Bueno Editora ).

78493621 779909139138878 7165372533523349504 n f7262

Foto : O Wu Lin Feng voltará à ser transmitido pela Henan TV a partir de 2 de maio e o horário de transmissão será às 19:30 ( horário local )  todos os sábados. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Wu Lin Feng | WLF | Henan TV | Divulgação ).

As medidas anti-epidêmicas aplicadas ativamente na China mostraram-se eficazes e promoveram a retomada da produção no país.
Agora, em meio à propagação da epidemia global foi anunciado que a promoção chinesa Wu Lin Feng será reiniciada a partir do mês de maio.

O Wu Lin Feng é o show de artes marciais mais antigo da China, tendo sido criado em 2003 e atualmente o programa é televisionado pela Henan TV.

Desde 2007, a competição se tornou mais internacional, trazendo novos desafiantes de outros países e realizando filmagens no exterior, inclusive na Holanda, Alemanha, Reino Unido, Portugal, Romênia, Rússia, Nova Zelândia, Tailândia, Laos, Emirados Árabes Unidos, Canadá e Estados Unidos. Os participantes incluem lutadores de K-1, profissionais de artes marciais mistas, lutadores de Muay Thai e praticantes de Wushu ( Kung Fu ) e Sanda ( Boxe Chinês ). Em 2013, o show foi classificado entre os 100 principais programas de televisão por satélite e cabo mais vistos na China.

Apesar de ser uma promoção de Kickboxing, o WLF também realiza esporadicamente algumas lutas de MMA, em eventos sob o nome “EPIC”. Em 2017 os eventos foram renomeados para ‘WARS’.

O Wu Lin Feng também lançou um novo evento chamado ‘New Generation’ ainda 2015.

Uma das primeiras edições internacionais listadas da franquia foi batizada de “Wu Lin Feng 2009 - EUA vs China” e teve lugar no LV Hilton Hotel & Casino, em Las Vegas, Nevada, EUA, em 30 de agosto de 2009.
Já o show mais recente foi o “WLF W.A.R.S. 41” que teve o sub-título ‘Zheng vs Freitas’ e foi realizado em Zhengzhou, Henan ( região da China ) em 03 de janeiro de 2020.

Para esse seu retorno, o WLF lançará o mais forte “Chinese King Championship” para criar uma nova geração de estrelas das lutas enquanto os confrontos internacionais ainda não podem ser promovidos nos eventos.

Assim sendo, à partir desse mês de maio, a WLF realizará a ‘China Supreme Kings Battle’, que selecionará oito atletas talentosos e atrativos para o mercado com vistas à tornarem-se estrelas da China e que competirão por dois cintos supremos nacionais de ouro.

Os lutadores disputarão em lutas válidas pela liga por 4 meses até a final do campeonato no mês de agosto e as disputas serão compostas por lutadores multiétnicos vindos de todas as regiões da China para reunir a mais forte linha de lutadores chineses.

Com esse intuito, o WLF realizará torneios eliminatórios em quatro categorias distintas de peso : 60 kg, 63 kg, 65 kg, 70 kg.

O novato Wang Jin está focado em manter o cinto da competição entre os 32 jovens talentosos com maior potencial de desenvolvimento hoje, que lutarão na forma de disputa em grupo e eliminação cruzada para competir nos quatro níveis pelo novo cinto da competição.

Também serão realizadas algumas lutas casadas e alguns nomes com experiência em promoções do porte do K-1, Krush, Enfusion e no próprio WLF já estão confirmados, segundo produtor do evento, Wu Lin Yu.

O WLF voltará à ser transmitido pela Henan TV a partir do dia 2 de maio e o horário de transmissão será às 19:30 ( horário local ) todos os sábados.

<< Resumo do evento >> Nome: WLF2020 China Super Champion League
Data : sexta-feira, 15 de maio de 2020

<início> Local: cidade de Zhengzhou, província de Henan, China
Direto da Henan Television Special Studio

Datas: 15 de maio, 5 de junho, 3 de julho, 31 de julho e 29 de agosto ( final ).

Lutadores selecionados :

Time A
Jao Chung Yang ( Campeão Mundial do Enfusion de 2019 na categoria 60 kg )
Ju Shuai ( Campeão do WLF pela categoria de 60 kg em 2016 )
Fan Fader ( Campeão do WLF pela categoria de 63 kg em 2016 / 2017 e Campeão do WCF World Kung Fu King )
Jin Yin ( Estreante no WLF pela categoria de 60 kg em 2015 )

Time B
Jar Ao Chi ( Campeão da Copa do Mundo do WLF em 2019 )
Wei Lui ( Campeão intercontinental da WLF pela categoria 63kg em 2014 / ex-campeão leve do K-1 )
Wang Pong Fei ( Campeão do WLF pela categoria 65kg em 2019 )
Ryu Shan Min ( Campeão do peso médio no 70º aniversário do torneio )

<< Resumo do evento >> Nome: WLF2020 China Super Rookie Champion League
Data : sexta-feira, 15 de maio de 2020

<início> Local: cidade de Zhengzhou, província de Henan, China
Direto da Henan Television Special Studio

Datas : 15 de Maio, 5 de Junho, 3 de Julho <semi-finais> em 31 de julho <final do torneio>29 de Agosto de 2020

Categorias de peso : 60 kg, 63 kg, 65 kg, 70 kg. Sendo 8 atletas para cada categoria de peso em um total de 32 lutadores.

Categoria de peso 60 kg
Lee Yuen Kun, Shwe Sheng Jen e 6 outros

Categoria de peso 63 kg
One Ji Wei, Jen Feng e 6 outros

Categoria de peso 65 kg
Pan Ja Yun, Jao Chuan Lin e 6 outros

Categoria de peso 70 kg
Jishan, Song Xiao Chu e 6 outros

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 30/04/2020
_
Foto : O Wu Lin Feng voltará à ser transmitido pela Henan TV a partir de 2 de maio e o horário de transmissão será às 19:30 ( horário local )  todos os sábados. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Wu Lin Feng | WLF | Henan TV | Divulgação ).

Foto acima : Um lutador é pulverizado com desinfetante antes da luta como parte das medidas de sanitização e desinfecção adotadas pelos promotores do evento. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Búfalo Boxing Promotions | The Sun | @tvboxeo | Instagram ).

As competições esportivas não param na Nicarágua : jogos de futebol profissional, partidas de basebol, provas de ciclismo ou lutas de boxe acontecem todos os dias como se a pandemia do coronavírus não existisse.

Nesta semana, serão disputadas outras provas de ciclismo e jogos beisebol, além de lutas de boxe em campos abertos, parques ou ginásios espaçosos para evitar a contaminação e propagação do vírus.

O presidente do país, Daniel Ortega, garantiu na quarta-feira passada, em sua primeira aparição pública após um mês de ausência, que o avanço da pandemia no país é “lento” e se recusou a decretar quarentena, fechar as fronteiras ou exigir o distanciamento social, medidas adotadas por grande parte dos países do mundo.

O MINSA ( Ministério da Saúde ) também diz que tudo está sob controle e garante que apenas 11 casos do novo coronavírus foram confirmados por lá, com três mortes, apesar da imprensa local assegurar a existência de mais de 32 mil casos da Covid-19 no país.

Polêmicas à parte, na noite de sábado, ( 25 de abril ), foi realizado mais um evento de boxe profissional no país que é um dos mais pobres do hemisfério.

As lutas tiveram lugar no Centro Esportivo Alexis Argüello ( Polideportivo Alexis Argüello ), em Manágua, capital da Nicarágua.
Aproximadamente 800 fãs compareceram ao ginásio ( o ingresso foi distribuído gratuitamente ), que tem capacidade para 8097 pessoas.

O evento - promovido por Rosendo Alvarez, ex-campeão mundial em duas categorias e conhecido como “El Búfalo” - teve que se adequar à algumas disposições locais para garantir a saúde e a segurança de todos os envolvidos.

-“Os boxeadores nicaraguenses estão morrendo de fome. Eles não podem ficar trancados em casa. Nosso país é pobre. Aqui na Nicarágua não há quarentena.”-justificou o promotor.

O ringue foi esterilizado várias vezes ao dia por um especialista e até mesmo os pugilistas foram foram pulverizados com desinfetante antes das lutas. Seus treinadores e outros ‘córners’ usavam máscaras por toda parte, assim como todos os outros ao redor do ringue, o que incluía as ‘ring girls’, os cinegrafistas e fotógrafos, que estavam dentro ou perto do aréa do ringue. O mesmo foi válido para os oficiais do ringue, juízes e árbitros.

Antes de entrar no ginásio, todos - incluindo a lenda nicaraguense e o atual campeão mundial da WBA, Roman “Chocolatito” Gonzalez - foram convidados a limpar a parte de baixo dos sapatos, tiveram a sua a temperatura corporal medida e se higienizaram com um produto desinfetante que foi borrifado nas mãos.

Também foi pedido ao público que não sentassem a menos de um metro - se possível, cerca de um metro e meio - um do outro.

Não custa lembrar que o público que se fez presente era composto por pessoas várias faixas etárias, incluindo crianças, e isso foi possível graças às medidas de sanitização e desinfecção adotadas pelos promotores do evento.

Apesar de todas estas medidas de segurança que foram tomadas para impedir a contaminação e propagação do novo coronavírus, a direção da ESPN proibiu os seus funcionários de participar da transmissão do evento.
Assim sendo, a transmissão das lutas pelo Canal 6 ( da Nicarágua ) e pela ESPN Latin America só foi possível graças à equipe do Canal 6 que colocou o seu pessoal dentro do ginásio.

A noite inteira foi um pouco incomum - mas este poderá ser o novo normal ainda por algum tempo.

A programação foi composta por oito lutas e entres estas, Robin Zamora ( 16-7, 8 KO’s ) e Ramiro Blanco ( 18-7-3, 10 KO’s ) protagonizaram uma luta realmente digna de ‘main event’ ( evento principal ).
A dupla já havia se enfrentado em lutas anteriores e dessa vez Blanco mostrou muita disposição na “trocação”, conseguindo acertar muitos socos, mas foi contido por Zamora, que acabou vencendo nas pontuações dos jurados (  77-75, 78-74 e 77-75 ).

Em outra luta do ‘card’, o peso meio-médio Freddy Fonseca ( 28-5-1, 19 KO’s ) estava no controle e seu adversário Alain Aguilar não aparentava ser uma grande ameaça até o quarto round. Mas o duelo teve um final bastante bizarro quando Aguilar se recusou a sair do banco no início do quinto round, e recebeu uma contagem até 10. A luta foi então decidida à favor de Fonseca, que acabou vencendo por nocaute técnico no quinto round.

Já o prospecto do peso-médio Gabriel Escalante ( 13-0, 7 KO’s ) permaneceu invicto com uma vitória por nocaute no quinto round sobre Mario Mairena ( 2-20-1, 1 KO ).

A melhor luta do ‘undercard’ ocorreu na divisão peso-palha entre Eliezer Gazo ( 18-11-2, 3 KOs ) e Byron Castellon ( 15-13, 3, 2 KO’s ), que foi bastante equilibrada. Os dois lutadores veteranos soltaram as mãos e mantiveram um ritmo acelerado e constante até o término dos seis rounds. Castellon acabou vencendo Gazo pelo placar de 59 a 55.

Em disputa válida pela categoria dos penas marcada para seis rounds, Bryan Perez ( 12-11-1, 11 KO’s ) encarou o canhoto Lester Lara ( 16-11-2, 7 KO’s ) e o levou à lona com um gancho de esquerda no final do segundo round. Lara conseguiu se levantar e continuar, mas foi atingido quase imediatamente pela direita do seu oponente que o derrubou pela segunda vez, apenas alguns segundos antes da luta ser encerrada.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 28/04/2020
_
Foto acima : Um lutador é pulverizado com desinfetante antes da luta como parte das medidas de sanitização e desinfecção adotadas pelos promotores do evento. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Búfalo Boxing Promotions | The Sun | @tvboxeo | Instagram ).

Abaixo : Os cerca de 800 fãs que compareceram ao ginásio usavam máscaras e sentavam à um metro de distância, como preconizam as normas de distanciamento social. ( Créditos | Cortesia : Getty Images | Reuters ).

i 2ccae

Foto :  Além dos atletas coreanos, o lutador do Uzbequistão, Davron Kholmatov, que vive em Seul, participou do primeiro torneio do ARC. ( Cortesia | Créditos : ( C ) ARC |  ( C ) Road FC | ( C ) AfreecaTV | Divulgação ).

O mundo do MMA sul-coreano reiniciou as suas atividades “passo à passo” e o ‘cage’ voltará à ser montado com frequência no país que constitui a parte sul da península coreana durante as próximas semanas e meses.

O RAC, um evento de MMA que foi realizado pelo Road FC em cooperação com a Afreeca TV terá a sua segunda edição no próximo dia 27 de junho ( sábado ) enquanto a sua terceira etapa será realizada no dia 25 de julho ( também um sábado ).

Os próximos shows terão lugar no HOT6 Afreeca Coliseum em Jamsil, Songpa-gu, Seul, capital da Coréia do Sul, ou seja, no mesmo local da sua edição inaugural, conforme revelou o Road FC.

Além disso, um outro show de MMA, o DOUBLE G FC será realizado também em Seul, no dia 24 de julho ( sexta-feira ), um dia antes do ARC 003.

Já o Angel’s Fight será realizado no dia 17 de agosto. A promoção - famosa por ser a primeira organização de lutas de MMA à fazer doações de caridade continuamente em todo o mundo - anunciou que retomará as atividades na cidade de Paju, província de Gyeonggi, adjacente à Coréia do Norte.
Por estar localizada ao sul da cidade de Panmunjeom, no Paralelo 38 N ( uma linha imaginária que está à 38 graus ao norte da Linha do Equador ), Paju serviu para a instalação de muitas bases do exército norte-americano e sul-coreano na cidade, com o objetivo de proteger a capital Seul.

Enquanto isso, para a felicidade dos amantes dos torneios de “trocação” ou ‘lutas em pé’, os promotores do Kickboxing MAX FC Contender Series 20 anunciaram que o evento será retomado na cidade de Daegu ( ou Taegu), situada no sudeste do país, no sábado, 4 de julho. Ou seja, o evento será realizado antes mesmo do próximo show anunciado pelo ARC.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 09/06/2020
_
Foto :  Além dos atletas coreanos, o lutador do Uzbequistão, Davron Kholmatov, que vive em Seul, participou do primeiro torneio do ARC. ( Cortesia | Créditos : ( C ) ARC |  ( C ) Road FC | ( C ) AfreecaTV | Divulgação ).

Foto : Adrián “El Problemático” Olmos disputará o título mundial de Kickboxing pela WPKB. ( Créditos | Cortesia : Assessoria de imprensa do evento | Eliane Barreto ).

Desde o início das suas atividades no dia 20 de junho de 2014, o Circuito Nordestino de K-1 vem se adaptando às crises que assolam o nordeste brasileiro e de lá para cá vem conquistando um espaço modesto no cenário nacional.

O Grão Mestre Eduardo Moraes - Presidente do evento - nos informou que garantiu grandes investimentos privados na plataforma do evento, desde a estrutura de iluminação, que passará à contar com mais de 70 refletores, às plataformas de ‘Live Streaming’ que passarão também a transmitir as próximas edições do evento via redes sociais e vídeos “AO VIVO”. Para tanto, também disponibilizará 4 câmeras simultâneas para fazer as transmissões das lutas.

Além disso, o evento não esquece a sua função de caráter social - que o caracteriza desde as suas primeiras edições - e também vai adotar medidas de ajuda humanitária para um movimento que distribui alimentos à famílias carentes da região Nordeste, uma vez que desde o seu ingresso oficial na promoção de lutas de boxe profissional, a franquia despertou um interesse maior por parte dos empresários parceiros do evento e com essas novas tecnologias de transmissão irá satisfazer a vontade do empresariado nas redes sociais e YouTube.

Agora, após sediar edições nos estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba, o “maior evento de ‘trocação’ do Nordeste” está de volta à cidade de Mauriti, no interior do estado do Ceará.

A próxima edição está inicialmente agendada para o final do ano, entre os meses de novembro e dezembro.

O ‘main event’ ( ou “evento principal” ) da programação trará uma disputa de título mundial de Kickboxing pela WPKB na categoria de 61kg entre o uruguaio Adrián “El Problemático” Olmos e o brasileiro Raylande.

Adrián Olmos é campeão uruguaio e treina desde criança. Ele é filho do mestre chamado Gustavo Martirena. Seu ‘currículo’ é composto por mais de 20 lutas amadoras e 3 lutas profissionais, sendo 2v e 1d.

Já Raylande, natural da cidade de Ipojuca-PE, é campeão N/NE e brasileiro pelo CIAM-WKPB e agora passará à figurar no ranking internacional. O pernambucano é atleta da equipe KIAI, chefiada por Thimoteo Barros, faixa preta 3° dan.

Além desse confronto envolvendo lutadores do Brasil e Uruguai, teremos ainda a participação de outros atletas das regiões Norte e Nordeste do Brasil, entre estes, Anderson Silva, ( do Bibiano Team, equipe de Juazeiro do Norte-CE ), Jeibson ( PB ) e Vandeilson ( CE ), vencedores da 21ª edição do Circuito Nordestino de K-1.

Atletas interessados em lutar ou que desejam obter maiores informações sobre as próximas etapas, favor entrar em com o presidente do Circuito Nordestino de K-1, Grão Mestre Eduardo Moraes, pelo número : ( 88 ) 9 9468 4226.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 08/06/2020
_
Foto : Adrián “El Problemático” Olmos disputará o título mundial de Kickboxing pela WPKB. ( Créditos | Cortesia : Assessoria de imprensa do evento | Eliane Barreto ).

Foto acima :  A cineasta, diretora, atriz e roteirista Luma Perucci, durante o lançamento do seu longa metragem independente “Vingança Extrema”. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Luma Perucci | Divulgação ).

Hoje conversamos com Luma Perucci. Atriz, produtora e diretora do cinema nacional. Luma - como muitos sabem - além de trabalhar no ramo cinematográfico, também é praticante e apaixonada pelas artes marciais. Em seu ‘curriculum’ constam os treinamentos de Kung Fu e Taekwondo. Com a finalidade de dar um tom de realidade em seus filmes, ela costuma incluir a participação de mestres e lutadores profissionais como parte do elenco.

1) Boa noite Luma. Conte-nos um pouco de sua história e como você iniciou no ramo da televisão?
R: Iniciei na minha época de Juventude com papéis pequenos em programas de TV, ai fui fazendo amizades e abrindo minha visão sobre produção.

2) O que lhe levou a trabalhar com cinema?
R: Sempre fui apaixonada por filmes, comecei sendo atriz e dali as oportunidades surgiram e eu as agarrei.

3) Quantos filmes você tem em sua carreira como diretora?
R: DESTINOS DESFEITOS, SOBREVIVER 2.4, A FORÇA DE UM LUTADOR, VINGANÇA EXTREMA e agora vou começar o longa UM HERÓI NO BANCO DOS RÉUS.

4) O que lhe levou a buscar mão de obra qualificada como os profissionais das Artes Marciais para atuar em seus filmes?
R: Sempre pratiquei Artes Marciais como Kung Fu e Taekwondo, sou fã de MMA, assistindo desde lutas nacionais ao UFC. Daí resolvi convidar alguns lutadores e praticantes que também já eram atores dando a chance para que eles mostrassem algo.

5) Cite alguns atletas, no caso lutadores ou mestres, que você tenha encaminhado ao cinema?
R: Na verdade, o único lutador que introduzi foi o Marcelo Barreira ( participante do sobreviver 2.4 ), pois os outros já tinham experiências como atores. Para os outros eu apenas juntei seus talentos marciais com a experiência que tinham junto as câmeras. Sendo eles, José Reis ( membro diretor de cinema, coreografo e Mestre de Kung Fu ), Isaac Dantas, Michelle Santana e Donizete Pereira Luma.

6) Fale um pouco sobre seu novo filme? Do que se trata, onde se passa? ( hahahaha ... )
R:Eu ganhei o livro de um amigo, Runy Debson Danillo Machado, escritor do livro : “Um herói no banco dos réus”. O livro me gerou uma forte emoção, então dali em diante, resolvi dirigir um filme baseado no livro e agora procuro uma produtora para trabalharmos em parceria e tenho certeza que será um grande sucesso.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 04/06/2020
_
Foto acima :  A cineasta, diretora, atriz e roteirista Luma Perucci, durante o lançamento do seu longa metragem independente “Vingança Extrema”. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Luma Perucci | Divulgação ).

Abaixo : Sobreviver 2.4, um filme de Luma Perucci e José Reis, contou com a participação do lutador de MMA Marcelo Barreira. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Luma Perucci | Divulgação ).

15326313 748250595330162 8844222873653566119 o dfb65

Foto acima : O ‘flyer’ de divulgação do 1º IAMAP International Webnary. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Marcelo Barreira | Divulgação ).

Em tempos de pandemia do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ), o vírus responsável pela doença Covid-19, a maior parte da população teve que deixar de lado a sua rotina diária e isso de maneira repentina. Por muitas vezes tendo que se reinventar e adaptar as suas práticas às exigências do momento, desde as atividades mais simples até aquelas mais complexas.

Visto o atual momento, um grupo de amigos liderado pelo Mestre Daniel Lucena, presidente da Associação Shaolin Internacional de Artes Marciais ( ASIAM ) e vice presidente mundial da União Internacional de Artes Marciais da América ( UIAMA ), após se reunirem durante dias seguidos em conversas nos grupos de WhatsApp chegaram à um consenso que visa desenvolver maneiras práticas de manterem suas discussões diárias, novos aprendizados e dinamizar seus papos rotineiros. Assim sendo, foi inaugurada a International Alliance Martial Arts Professionals ( IAMAP ) com o intuito de manter professores e alunos de academias associadas em atividade e manter o mercado aquecido.

Foi assim que, após dias e dias de conversas, postagens de treinos individuais de amigos em suas casas ( algumas vezes até mesmo com familiares ao lado ) e outros treinos sozinhos, o grupo decidiu fundar a IAMAP e assim ter seu primeiro encontro internacional com amigos que se encontravam ensinando e praticando artes marciais nos mais diferentes Países.

Para tanto, foi escolhido o formato de ‘Webnário’. O nome ‘Webinário vem do termo em inglês ‘Webinar’, que significa “Web-Based-Seminar”, ou “seminário baseado em rede”.

De maneira geral, podemos definir um ‘Webinário’ como um “seminário online”. Ou seja, é uma apresentação, muitas vezes transmitida ‘ao vivo’ pela internet, para discutir algum tema específico.

Essa primeira classe contou com participantes do Brasil, Argentina, Paraguai, Chile, China, Espanha, Equador, Peru, Bolívia, Japão e Estados Unidos e para lecionarem foram escolhidos os renomados profissionais e figuras conhecidas no mundo das artes marciais, como o Grão Mestre “Torrão” e o faixa preta Michael Gracie.

Grão Mestre “Torrão” é faixa preta 10º dan em Kickboxing e tri-campeão mundial na modalidade, com um cartel de aproximadamente duzentas lutas, tendo vencido e se confrontado com alguns dos maiores nomes do esporte no Brasil e no mundo.
Já Michael Gracie é faixa preta 4º dan em Jiu-Jítsu brasileiro, campeão mundial de Jiu-Jítsu, campeão do United States Wrestling Championships, campeão pan-americano de Jiu-Jítsu, campeão do ‘The Warriors Vale Tudo’ e campeão do ‘The Cage Championship’, entre outros títulos.

Após o ‘Webinário’ ( que teve uma duração de aproximadamente duas horas ), houveram muitas opiniões favoráveis, o que mostra que o saldo foi positivo. Entre os que elogiaram a iniciativa estão o Mestre João Dias Ferreira ( Brasília-DF ), que é ‘Headcoach’ da International Police Confederation e JD Defese System.
-“Eu fico muito feliz e honrado de ter participado e aprendido junto a esses dois importantes ícones das artes narciais.”-afirmou o Mestre João Dias Ferreira, que foi o principal responsável pela idealização, organização e realização do ‘Webinário’, reunindo os outros mestres aqui citados.

Já o Mestre Valdeí dos Anjos ( Osasco-SP ), que também foi um dos organizadores do ‘Webinário’ assim se manifestou :
-“Temos que agradecer a todos os membros pelo saldo positivo e espero que todos os membros continuem na união, pois juntos somos mais fortes.”-disse ele.

Também colhemos a opinião do Grão Mestre “Torrão” :
-“Muito boa a oportunidade de falar sobre minha visão de luta, algo que foi adquirido através de muitos anos em cima dos ringues. Fico muito feliz por essa união com grandes profissionais e também, acima de tudo, com grandes amizades que fiz através desses anos nas artes marciais, o qual considero um grande triunfo, esses amigos que fazemos.”-acrescentou o ‘Kickboxer’.

Michael Gracie também ficou satisfeito com o resultado :
-“Vejo a união dos amigos e a forma de treinarmos juntos, mesmo de longe, de uma forma muito positiva e fico feliz de poder ajudar sempre.”-comentou Michael, que ressalta sobre o treinamento e encontros virtuais apenas como auxílio, complementando que após isso tudo terminar e as coisas voltarem ao normal, todos deverão retornar aos seus treinamentos, junto aos seus respectivos treinadores e mestres na academia, como deve ser.

O mestre Daniel Lucena - idealizador do grupo e da nova forma de manter profissionais do mundo inteiro conectados - expôs o seu ponto de visto sobre o “seminário online”. Ele crê que o futuro dos eventos após o término dessa pandemia será positivo :
-“É uma honra contarmos com vários países, trocar experiências e colocar nossa mente em prol de um mundo melhor, falarmos uma linguagem global das artes marciais e acima de tudo fortalecermos as artes marciais.”-esclareceu o mestre.

Também não menos importante foi a opinião do campeão de MMA Marcelo Barreira :
-“Gostei muito, porque além de rever algumas técnicas sob o olhar e perspectiva de especialistas, também conversamos após o treinamento, o qual foi um grande enriquecimento teórico, além de prático.”-encerrou o lutador que acumula experiência em grandes organizações como XFC, WUFC, Hombres de Honor, MMA Champions League e GPG, entre outras.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 03/06/2020
_
Foto acima : O ‘flyer’ de divulgação do 1º IAMAP International Webnary. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Marcelo Barreira | Divulgação ).

Abaixo : O 1º IAMAP International Webnary foi um sucesso e contou com a participação de nomes consagrados do esporte, como o faixa preta 4º dan em Jiu-Jítsu brasileiro, Michael Gracie. ( Cortesia | Créditos : Acervo Pessoal Michael Gracie | Divulgação ).

101685112 273429750704280 8346687714736734208 n a7bb3

Foto : Megumi Sugimoto garantiu a sua vaga na final do torneio da categoria peso átomo feminino após finalizar Mirai Nakamura com um mata-leão. Sua próxima adversária será Mina Kurobe. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Japan Shooto Association | ( C ) Sustain | ( C ) AbemaTV | ( C ) GONG格闘技 ).

A empresa Sustain - em parceria com a Japan Shooto Association - cumpriu a promessa de “realizar mais um evento do Shooto com lutas ‘ao vivo’ no dia 31 de maio, em uma arena ‘vazia’ ou não”. E é claro que, como todos os outros eventos esportivos ‘ao vivo’ realizados ultimamente, o show foi de fato “sem público”.

Para aqueles que desconhecem como o Shooto nomeia os seus eventos no Japão, este show foi tecnicamente chamado “Shooto 0531” para coincidir com o mês e a data em que o evento foi realizado. É complicado, e sempre muda.

Após trabalhar com o ONE Championship no show batizado de “Road to ONE: 2nd” em 17 de abril, a Sustain promoveu todas as lutas do programa da manhã de domingo em uma categoria de peso acima de onde você normalmente veria os atletas competindo. A pesagem também foi realizada no mesmo dia das lutas.

A inovação faz parte de um regulamento bastante rígido que está em vigor devido às circunstâncias causadas em todo o mundo pela pandemia de  coronavírus.
E ainda como parte das medidas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus foi realizada uma termometria completa em todos os presentes, desinfecção das mãos com álcool, gargarejo e a área de lutas foi esterilizada várias vezes ao dia por um especialista.

Além disso, as equipes dos lutadores ( “sparrings”, técnicos e ‘córners’ ), bem como todos os que trabalharam - de uma forma ou outra - na produção do evento foram obrigados a usar máscaras. A exceção foram os atletas que não utilizaram as máscaras de proteção, mas isso apenas durante as lutas.

No ‘main event’ ( ou “evento principal” ) do “Shooto 0531”, Ryo Okada ( 15-4-3 ) - detentor do título do “Shooto Pacific Rim” - enfrentou o invicto lutador Kazuma Kuramoto ( 7-0 ) - vencedor da “Taça Imperador de Luta Livre” - pelo título interino da categoria peso galo do Shooto.

O título provisório estava em disputa, pois os dois homens não podiam perder peso adequadamente, devido às regras que foram citadas anteriormente.

Na luta propriamente dita, Okada nocauteou Kuramoto com um sólido gancho de esquerda já no segundo round.

No ‘co-main event’ ( ou “evento co-principal” ) tivemos a vitória de Keisuke Sasu ( 5-1-1 ) por decisão ( unânime ) após os três rounds da sua luta com o veterano Akiyo Nishiura ( 14-9-1 ).

As outras lutas do ‘card’ também contaram com muita ação.

Uma luta difícil marcou o retorno da veterana do RIZIN e ex- campeã do DEEP, Mina Kurobe ( 15-5 ), de 43 anos, que venceu a novata Saori Oshima ( 1-1 ) por nocaute técnico aos 1:54 do terceiro round.

Na outra luta válida pelas semi-finais do torneio da categoria peso átomo feminino, Megumi Sugimoto ( 5-1 ) passou por Mirai Nakamura ( 2-2 ) ao vence-la por finalização ( mata-leão ) já no segundo round.

Já o ex- campeão do Pancrase em duas categorias de peso, Kiyotaka Shimizu, derrotou Takahiro Kohori via ‘KO’ ( nocaute com socos no “Ground and Pound” ) aos 4:34 do segundo round de sua luta. Kiyotaka Shimizu já havia desafiado Hiromasa Ogikubo por seu título no Shooto no ano passado.

Confira abaixo os resultados completos do “Shooto 0531” que incluem : 

Shooto 0531
31 de maio de 2020
Korakuen Hall
Tóquio, Japão

Ryo Okada venceu Kazuma Kuramoto por nocaute ( socos ) aos 3:02 no segundo round ( título interino dos galos )
Keisuke Sasu venceu Akiyo Nishiura por decisão unânime ( 30-27 × 3 )
PROJETO AOKI: ( Grappling Match ) Tomo Shigera x Kenta Iwamoto terminou em empate
Kiyotaka Shimizu venceu Takahiro Kohori por nocaute ( Socos ) aos 4:34 do segundo round
Mina Kurobe venceu Saori Oshima por nocaute técnico às 1:54 do terceiro round ( semi-final do torneio peso átomo feminino )
Megumi Sugimoto venceu Mirai Nakamura por finalização ( mata-leão ) aos 3:32 do segundo round ( semi-final do torneio peso átomo feminino )
Hayato Ishii venceu Tsubasa Saito por decisão majoritária ( 29-28 × 2, 29-27 )
Yamato Nishikawa venceu Takeaki Kinoshita por por decisão unânime ( 20-18 × 3 )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 01/06/2020

Foto : Megumi Sugimoto garantiu a sua vaga na final do torneio da categoria peso átomo feminino após finalizar Mirai Nakamura com um mata-leão. Sua próxima adversária será Mina Kurobe. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Japan Shooto Association | ( C ) Sustain | ( C ) AbemaTV | ( C ) GONG格闘技 ).

Foto : O ARC 001, uma ‘joint venture’ entre o Road FC e a AfreecaTV, promoveu o retorno das competições de MMA à Coréia do Sul. ( Cortesia | Créditos : ( C ) Road FC | AfreecaTV | Divulgação ).

O show de MMA ARC 001 teve a sua estreia no dia 23 de maio, em Seul, capital da Coréia do Sul. A promoção é fruto da parceria entre a consagrada organização Road FC e a emissora AfreecaTV.

Esse ‘card’ inaugural trouxe lutas espetaculares e alguns dos principais prospectos da cena coreana do MMA como destaque.

O ‘main event’ ( ou “evento principal” ) foi uma luta desleixada, mas divertida, onde Bae Dong Hyun venceu Heo Jae Hyuk no último round, após sobreviver aos ataques do seu oponente. Boa parte da luta foi disputada no “clinch”, com muitos golpes sujos no corpo à corpo.

Houve ocasiões em que os lutadores se separaram e deram socos malucos, mas a maioria não acertou o adversário. Mas foi Heo quem teve os momentos mais significativos durante a luta, ao menos até a sequência final.

Heo arrastou Bae para a grade do ‘cage’ no final do primeiro round e acertou socos sólidos que mantinham seu oponente no “modo de sobrevivência”. Bae ainda desabou, no segundo período, mas se recuperou.

Indo para o último round, os dois lutadores continuaram proporcionando momentos emocionantes para o público, e se mostravam dois indivíduos muito resistentes.

Mas Bae aproveitou-se de um desequilíbrio do seu adversário após uma situação de ‘clinch’, e pulou por cima de Heo, desferindo muitos socos para definir a luta à seu favor.

Mesmo com Heo tentando se levantar, já era tarde demais e o árbitro interrompeu o confronto. Infelizmente para Heo ( 1-3 ), essa foi a sua terceira derrota consecutiva por nocaute, enquanto Bae ( 3-1 ) retomou o caminho das vitórias após ter sofrido a sua primeira derrota como profissional no final do ano passado.

No ‘co-main event’ ( ou “evento co-principal” ) tivemos um duelo entre pesos pesados onde o mongol Nandin-Erdene só precisou gastar 33 segundos do round inicial para levar o sul-coreano Kim Se Yeong à nocaute.

Nandin-Erdene acertou uma joelhada na cabeça de Kim Se Yeong para em seguida desferir uma sequência de socos até o juiz interromper a disputa.

Nandin-Erdene aumentou assim a sua série de vitórias para quatro e passa para 12-6 no geral. Kim, por sua vez, caiu para 6-4, mas isso não deve prejudicar sua posição como ‘contender’ da categoria peso pena, já que esta luta foi realizada no peso de 75kg.

Outras performances de destaque vieram dos novatos Min Shin Hee ( 1- 0 ) e Davron Kholmatov ( 1-0 ). Min nocauteou Kim Ha Hun com uma joelhada voadora aos 2:55 do primeiro round, enquanto  Kholmatov nocauteou Hong Seung Hyeok em menos de 90 segundos de luta.

O prêmio de “luta da noite” teve que ir para o embate entre Ji Young Min ( 2-2 ) e Kim Yun Joong ( 0-2 ). A luta só foi decidida após três rounds com os dois lutadores sofrendo grandes danos. Ji Young Min acabou vencendo por decisão unânime dos juízes.

Confira abaixo os resultados do “ARC 001” que incluem :

ARC 001
23 de maio de 2020
Hot6ix Afreeca Colosseum
Seul, Coréia do Sul

Bae Dong Hyun venceu Heo Jae Hyuk por nocaute técnico ( nocaute técnico ) aos 1:02 do terceiro round
Nandin Erdene venceu Kim Se Yeong por nocaute técnico ( socos ) aos 0:33 do primeiro round
Park Seung Mo venceu Lee Seong Su por Decisão ( Unânime ) aos 3:00 do terceiro round
Shin Youn Seo venceu Kim San por decisão ( unânime ) aos 3:00 do terceiro round
Ji Young Min venceu Kim Yun Joong por decisão ( unânime ) aos 3:00 do terceiro round
Lee Jung Hyun venceu Ko Dong Hyeok por nocaute técnico ( socos ) aos 2:25 do terceiro round
Park Si Won venceu Min Kyung Min por finalização ( mata-leão ) aos 2:15 do terceiro round
Lee Eun Jung venceu Baeg Hyeon Ju por Decisão ( dividida ) aos 3:00 do terceiro round
Davron Kholmatov venceu Hong Seung Hyeok por nocaute técnico (socos) aos 1:20 do primeiro round
Min Shin Hee venceu Kim Ha Jun por nocaute técnico ( joelhada voadora e socos ) aos 2:55 do primeiro round

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 28/05/2020
_
Foto : O ARC 001, uma ‘joint venture’ entre o Road FC e a AfreecaTV, promoveu o retorno das competições de MMA à Coréia do Sul. ( Cortesia | Créditos : ( C ) Road FC | AfreecaTV | Divulgação ).

Foto : Hana Kimura era uma lutadora de Telecatch e estrela da TV japonesa que morreu subitamente aos 22 anos. A causa de sua morte ainda é desconhecida.  ( Cortesia | Créditos : Acervo pessoal Hana Kimura | Stardom | Wrestle-1 | Getty Images ).

O mundo do esporte está de luto devido ao falecimento da japonesa Hana Kimura, com apenas 22 anos de idade.

Uma estrela em ascensão, Hana era filha da lutadora Kyoko Kimura e seguiu os passos de sua família nos ringues de luta livre profissional. Sua estréia no ‘Telectach’ aconteceu no Wrestle-1.

Em agosto de 2016, Kimura lutou contra sua mãe Kyoko Kimura e, um mês depois, ganhou seu primeiro título, o JWP Junior Championship, derrotando Yako Fujigasaki na final do torneio.

Ela então se juntou oficialmente à Stardom Promotion em 2019 e fez alguns grandes combates na fantástica promoção de Pro Wrestling.

Kimura competiu em eventos no Madison Square Garden e no Tokyo Dome, e os ingressos para as suas lutas costumavam esgotar-se rapidamente.

Uma de suas últimas grandes lutas foi em janeiro de 2020, no Wrestle Kingdom 14, quando ela lutou ao lado de sua parceira Giulia contra Mayu Iwatani e Arisa Hoshiki no show do New Japan Pro Wrestling que teve lugar no Tokyo Dome.

Ela também lutou em 24 de março, quando empatou com Mayu Iwatani em uma eliminatória do Torneio “Cinderela”.

Kimura trabalhou ainda como uma ‘ring girl’ do Pancrase, um dos mais tradicionais shows de MMA do Japão.

Além de ser uma lutadora profissional de ‘Telecatch’, ela também estava construindo uma carreira na TV, estrelando recentemente o reality show da Netflix “Terrace House”, em seu 20º episódio. A sua curta carreira de atriz durou de 2017 até a sua morte, tendo participado também do Tokyo Talk Show, Terrace House Tokyo e Lost Decade.

Hana Kimura já era famosa antes de se juntar à “Terrace House” por ser a líder da facção ‘Tokyo Cyber Squad’, que é a favorita dos fãs japoneses de luta livre.

A noticia de sua morte, aliás, foi inicialmente divulgada em um comunicado da Stardom Wrestling, que - como citamos anteriormente - era a organização da qual Kimura fazia parte.

Embora a causa da sua morte ainda não tenha sido revelada, especula-se que ela possa ter cometido suicídio após ter recebido várias mensagens de ódio e ser ridicularizada através de suas redes sociais. Desde então ela esteve em depressão por semanas.

Pouco antes de morrer, a jovem lutadora japonesa sugeriu em uma série de postagens que ela havia sofrido ‘bullying’ virtual.

Não custa lembrar que, apesar da hipótese de suicídio não ter sido confirmada até agora, a lutadora e estrela da Netflix tinha mais de 59.000 seguidores em sua conta do Twitter, e ela era admirada por fãs de todo o mundo.

A notícia da morte de Kimura teve um impacto imediato nas redes sociais.
Fãs do Japão, EUA, México, Canadá, Irlanda, Reino Unido, França, Espanha, Austrália, Indonésia, Tailândia, Singapura e outros países pelo mundo, uniram-se e enviaram suas condolências à sua mãe no Twitter.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 26/05/2020
_
Foto : Hana Kimura era uma lutadora de Telecatch e estrela da TV japonesa que morreu subitamente aos 22 anos. A causa de sua morte ainda é desconhecida.  ( Cortesia | Créditos : Acervo pessoal Hana Kimura | Stardom | Wrestle-1 | Getty Images ).

«May 2021»
MonTueWedThuFriSatSun
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

DMCA.com Protection Status

Go to top