Leandro - Connection Japan ®

Leandro - Connection Japan ®
Foto : O BKFC é a maior promoção de boxe ‘sem luvas’ ou “Bare Knuckle Boxing” do mundo na atualidade. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Bare Knuckle Fighting Championship | Divulgação ).

Apesar dos casos do novo coronavírus ainda não terem diminuído significativamente em algumas nações, alguns eventos já começaram a se mover gradualmente e, espera-se, que sejam realizados com segurança já no mês de maio.

É bem verdade que os promotores se inspiram no sucesso do Beisebol, esporte que está em pleno andamento em Taiwan - mesmo com estádios vazios - mas o maior incentivo veio mesmo do presidente americano Donald Trump.
Trump quer que as ligas esportivas profissionais dos EUA retomem as suas atividades o quanto antes.
Pois para ele, retomar a disputa desses campeonatos é de grande importância para a economia do país.

-“Nós queremos ter nossos esportes de volta, é muito importante. Estou cansado de ver jogos de beisebol de 14 anos atrás. Eu não tenho tido muito tempo para assistir. Diria que eu talvez veja um rebatedor, e aí volto ao trabalho.”-disse o presidente dos EUA.

E dessa forma, algumas promoções de lutas já estão anunciando o seu retorno para os próximos meses.

O Ultimate Fighting Championship, por exemplo, já confirmou o UFC 249 para 9 de maio, bem como outros dois eventos na sequência, todos em Jacksonville, Flórida, EUA.

A Flórida se mostrou uma opção viável para o UFC depois que a WWE ( uma companhia de lutas ‘coreografadas’ de wrestling profissional ) obteve permissão no início deste mês para continuar filmando shows no seu Performance Center, em Orlando.
O governador Ron DeSantis determinou que o Telecatch é uma “atividade essencial” e, para tanto, emitiu um pedido referente aos tais ‘negócios essenciais’, que incluía “funcionários em uma produção profissional de esportes e mídia com uma audiência nacional - incluindo atletas, artistas, equipe de produção, equipe executiva, equipe de mídia e quaisquer outros necessários para facilitar a inclusão de serviços de apoio a essa produção - somente se o local estiver fechado ao público em geral.”

Essa foi a ‘deixa’ para o UFC e embora o plano da franquia ainda seja controverso em meio à pandemia global de coronavírus, recebeu o apoio total da ESPN e do prefeito de Jacksonville, Lenny Curry.

-“O esporte desempenha um papel importante na vida das pessoas e pode trazer momentos de fuga em tempos difíceis. Estamos ansiosos para trazer o UFC aos fãs novamente.”- afirmou a ESPN em comunicado.

-“A organização do UFC é uma renomada marca de entretenimento que apresentou um plano seguro e sensato para usar esse local em Jacksonville, e estamos muito felizes por ter nossa cidade destacada nacionalmente na ESPN e ESPN +.”-acrescentou o prefeito Lenny Curry.

Além disso, o presidente do UFC, Dana White, afirmou que o seu projeto “Fight Island” ( ilha da luta, em português ) também é algo real, e que seu intuito é montar o octógono mais famoso do mundo à beira-mar já no mês de junho.

Já o presidente do Bellator MMA, Scott Coker, também revelou que planeja voltar ( à principio ) em julho, em um dos lotes de estúdios de cinema de Hollywood pertencentes a sua controladora, a ViacomCBS, em Los Angeles, Califórnia, ( EUA ), e começar com eventos fechados, sem público, pelo menos nos primeiros três ou quatro meses.

-“Queremos voltar lá o mais rápido possível, mas queremos fazê-lo da maneira certa, e no momento certo. Pois a saúde e a segurança vêm em primeiro lugar.”- adiantou o mandatário da organização.

E como não poderia deixar de ser, a maior promoção de boxe ‘sem luvas’ ou “Bare Knuckle Boxing” ( como dizem os americanos ) da atualidade também estará retornando em breve.
Quem fez o anúncio foi o próprio David Feldman, presidente do Bare Knuckle Fighting Championship ( BKFC ), em suas redes sociais :

-“Meus piores dias tentando construir meu próprio negócio são muito melhores do que meus melhores dias tentando construir o de outra pessoa.
Grandes novidades sobre o BKFC na próxima semana. O retorno.”-escreveu Feldman.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 25/04/2020
_
Foto : O BKFC é a maior promoção de boxe ‘sem luvas’ ou “Bare Knuckle Boxing” do mundo na atualidade. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Bare Knuckle Fighting Championship | Divulgação ).

Foto : Ótima notícia. A Nicarágua voltará à sediar eventos de boxe ‘ao vivo’ com fãs separados por 1 metro em um ginásio adequado para o evento. À partir do próximo sábado, dia 25 de abril. ( Créditos | Cortesia : Búfalo Boxing Promotions | ESPN KnockOut | PolideportivoAA | Divulgação

A ESPN México informou que os eventos de boxe profissional serão retomados em Manágua, capital da Nicarágua, na América Central, no próximo sábado, 25 de abril ( horário local ).

A Nicarágua é uma das poucas nações do mundo nesses tempos de pandemia que ainda permitem a prática de esportes profissionais como futebol, beisebol e boxe, até mesmo com uma multidão de fãs nas arquibancadas. A Bielorrússia é outro país onde esportes profissionais continuam a ser praticados. Os jogos de beisebol ( na pré-temporada ) começaram na terça-feira na Coréia do Sul.

Por outro lado, as comissões de boxe nos Estados Unidos, Inglaterra, México e Japão, recusaram-se a organizar eventos com público.

O local do evento no próximo sábado será o Alexis Argüello Sports Center ( Polideportivo Alexis Argüello  ), em Manágua. O ‘card’ será composto por oito lutas e organizado pela Bufalo Boxing Promotions.

O ‘main event’ ( evento principal ) será uma luta de oito rounds entre Ramiro Blanco e Robin Zamora na divisão leve, além de meia dúzia de “rounders” de seis e uma luta de abertura de quatro rounds.

-“Aqui na Nicarágua não há quarentena. O governo da Nicarágua e o ministro da Saúde fizeram um grande esforço para que a pandemia não cause uma turbulência neste país.”-disse Rosendo Alvarez, ex-campeão mundial e promotor do evento.

Segundo as autoridades nacionais, a Nicarágua possui apenas 10 casos detectados de COVID-19 entre sua população, dos quais pelo menos oito são de fora do país. Duas pessoas morreram, segundo relatos.

-“Como promotores do boxe, temos a responsabilidade de fornecer a todos os fãs que vão ao evento as condições necessárias para sua segurança. Mediremos a temperatura dos participantes, comissários e fãs; haverá álcool em gel, sabão, água - as instalações são adequadas para este evento e priorizaremos a segurança e a saúde de todos.”- afirmou Alvarez.

Além disso, serão tomadas outras medidas de segurança :
-“Como precaução extra, pediremos aos fãs para não se sentarem juntos, para que mantenham um metro de distância entre eles. E os comissários, os médicos e os treinadores obviamente terão que usar máscaras e luvas de látex. Todos precisamos trabalhar, por isso estamos fazendo esse esforço.”-complementou o promotor do evento.

Ainda sobre o local do evento, o Alexis Argüello Sports Center ( Polideportivo Alexis Argüello  ), é um grande  ginásio onde são realizadas competições internacionais para cada esporte, mas também especula-se sobre a possibilidade de que ele seja fechado ( sem entrada ) antes e depois ( do evento ), devido ao número de assentos reservados.

A “ESPN Knockout” que continua a apoiar as pequenas empresas promotoras da América Latina transmitirá as lutas ‘ao vivo’ para toda a América Latina ( o evento também irá ao ar na ESPN Deportes para os EUA ) direto do Polidesportivo Alexis Argüello, de Manágua ( Nicarágua ). Não percam.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 23/04/2020
_
Foto : Ótima notícia. A Nicarágua voltará à sediar eventos de boxe ‘ao vivo’ com fãs separados por 1 metro em um ginásio adequado para o evento. À partir do próximo sábado, dia 25 de abril. ( Créditos | Cortesia : Búfalo Boxing Promotions | ESPN KnockOut | PolideportivoAA | Divulgação

Foto acima : Torneio no Japão aconteceu sem público ou imprensa no local das lutas e os médicos usaram roupas cirúrgicas. ( Créditos | Cortesia : Reprodução | AbemaTV | Professional Shooto MMA Japan | ( C ) ONE Championship  ).

O “Road to ONE: 2nd” foi realizado pelo Comitê Executivo do Shooto Professional MMA Japan na sexta-feira ( 17 de abril de 2020 ). O torneio, que teve um ‘card’ curto, com apenas seis lutas, foi transmitido ‘ao vivo’ pelo canal de combate da ABEMA TV.

O evento não contou com a presença do público e a área ao redor do ‘cage’ foi coberta com uma cortina de ‘blecaute’ e, para evitar a infecção pelo novo coronavírus, todos os funcionários que estavam do lado da “gaiola” usaram roupas e óculos de proteção durante toda a competição.

Além disso, foram tomadas outras medidas de segurança, como separar os assentos dos comentaristas à uma distância maior, durante a transmissão do evento.

Para que as medidas de segurança fossem ainda mais completas, todos os ‘córneres’ dos lutadores também foram obrigados a usar máscaras e roupas de proteção contra o vírus e os médicos do evento usaram roupas cirúrgicas. Apenas os árbitros centrais e os lutadores não utilizaram as máscaras de proteção.

Para finalizar, foi realizada uma termometria completa em todos os presentes, desinfecção das mãos com álcool, gargarejo e o local foi esterilizado várias vezes ao dia por um especialista.

Mesmo com todas essas medidas de segurança, curiosamente, o evento foi realizado em um local não revelado em Tóquio.

Iniciadas as lutas, Michinori Tanaka - veterano do Legacy Fighting Alliance( LFA ) - lutou contra o ex-desafiante ao título do peso pena do Dream, Kazuyuki Miyata, para obter um empate.
Ao final dos 10 minutos estipulados para aquela disputa de “Grappling” ( luta agarrada ), nenhum dos dois competidores foi capaz de garantir a finalização.

Já as lutas de MMA contaram com muito mais ação. O concorrente do Pancrase, Joji Goto ( 10-3-1 ), precisou de apenas 3:58 do primeiro round para finalizar o experiente Kazuma Sone ( 23-20-1 ).

Na outra luta de MMA do ‘card’, o peso pena Ryoji Kudo ( 8-1-1 ), que estava voltando atrás das vitórias do ONE ‘Warrior Series’, representou o Shooto diante de Asuka Tsubaki ( 2-2 ), ao qual venceu por nocaute técnico aos 2:59 do primeiro round. Com a vitória, o japonês mostrou que merece uma vaga no evento principal do ONE Championship.

No ‘main event’ ( evento principal ), tivemos um duelo entre dois faixas pretas de Jiu-Jítsu, onde o campeão peso leve do ONE Championship, Shinya Aoki, empatou com Tomoshige Sera em uma disputa de “Grappling” ( luta agarrada ), após o round único de dez minutos.

Tido como um dos principais atletas do MMA japonês na atualidade, Aoki, mostrou-se insatisfeito com o resultado e, ao receber o microfone para mandar uma mensagem aos telespectadores que acompanhavam a transmissão pela ABEMA TV, desabafou contra a situação de isolamento social que todos vivem por conta da pandemia.

-“Eu posso morrer a qualquer momento. Por isso vou largar as artes marciais ? Você não quer morrer ? Você não quer perder ? Se você não quer perder, precisa ficar em casa. Mas viver não é lutar contra coisas desagradáveis e viver em um mundo de m***. Viver não é ficar em casa. Viver é lutar. Gostaria de agradecer aos que fizeram este evento. Obrigado. Foi divertido.”-desabafou o lutador.

Confira abaixo os resultados do “Road to ONE: 2nd” que incluem :

Road to ONE: 2nd
17 de abril de 2020
Tóquio, Japão

Grappling : Shinya Aoki e Tomoshige Sera empataram após um round de 10 minutos
Muay Thai : Tsukuru Midorikawa venceu Yamato Nishikawa por decisão unânime
MMA : Joji Goto venceu Kazuma Sone por finalização a 3m58s do R1
MMA : Ryoji Kudo venceu Asuka Tsubaki por nocaute técnico aos 2m59s do R1
Grappling : Kazuyuki Miyata e Michinori Tanaka empataram após um round de 10 minutos
Muay Thai : Hiroyuki venceu Pon Pitgym por nocaute a 1m33s do R2

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 19/04/2020
_
Foto acima : Torneio no Japão aconteceu sem público ou imprensa no local das lutas e os médicos usaram roupas cirúrgicas. ( Créditos | Cortesia : Reprodução | AbemaTV | Professional Shooto MMA Japan | ( C ) ONE Championship  ).

Abaixo : Vemos atrás do ‘cage’, o médico do evento com roupa cirúrgica, além dos árbitros de mesa e equipes com roupas de proteção no “Road to ONE: 2nd”. ( Créditos | Cortesia : Reprodução | AbemaTV ).

midorikawa2 d6587

Foto acima : Mestre José Cabral, é uma verdadeira ‘lenda viva’ da Luta Livre, esporte que depois veio à se tornar o Vale Tudo, hoje MMA. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal José Cabral | Divulgação ).

Encontramos em Alagoas, ( estado da região Nordeste do Brasil ), uma ‘lenda viva’ da Luta Livre Americana, esporte que depois veio à ser chamado de Vale Tudo, atualmente o MMA. Trata-se do famoso Mestre José Cabral, natural de Guebrangulo, cidade a 120 Km da capital Maceió. Mestre José Cabral chegou a fazer mais de 120 lutas. Ele participou das preliminares da grande luta entre Carlson Gracie x Euclides Pereira realizada na Bahia. O guerreiro das antigas, atualmente está aposentado como professor de educação física do Estado de Alagoas, e exerce a função de professor de defesa pessoal no curso de formação de soldados da PM-AL.

Confira abaixo a entrevista com o Mestre José Cabral ( “Cangaceiro” ) :

1.Como foi seu primeiro contato com a luta?
R: Tinha na faixa de treze anos de idade, notei que tinha uma academia perto da minha casa e fui olhar o treino e depois esqueci, anos mais tarde apareceu um japonês em Maceió, que era faixa preta da Kodokan, chamado Satore Shimosaki, onde comecei a ter aulas.

2. Quem foram seus professores dessa época?
R: Fui aluno na adolescência do Satori, que lecionava Judô, depois treinei Boxe e Luta Livre com Mestre Dorgival Rodrigues ( Chagas ) e Irmãos Rodrigues, Professor Luiz Soares. Já no Recife treinei Judô com Diogenes Morais , Mestre Kawamura e Nagai , na Luta Livre treinava com Euclides e José Maria Freire, ajudei como ‘sparring’ no treinamento do José Gomes, depois me aperfeiçoei  no Judô com os Mestre Miura e Shiozawa.

3. Como foi sua estreia na Luta Livre?

R: Teve um dia que faltou um atleta no evento daqui de Maceió e me convidaram para substituir, sai vencedor dessa estreia, continuei lutando e já tinha um cartel de 13 lutas, foi quando apareceu o Diógenes Morais em Maceió para organizar uma luta do Euclides Pereira ( Diabo Loiro ) x Cicero Oliveira, conhecido como “Dragão”. O Mestre Diógenes Morais viu meu desempenho e me chamou para lutar e morar em Recife, participei do TV Ringues Torres nos anos 60 chegando a fazer 10 lutas em Pernambuco, continuei meu treinamento no Judô com  Diógenes Morais e Luta Livre com José Maria Freire, sendo ‘sparring’ do Euclides, onde virei amigo dele, e fui convidado a ser instrutor de Judô na academia do Sensei Alves, que era da PM.

4.Quem era os principais nomes daquela época?
R: Já lutavam Euclides, Ivan Gomes, Waldemar, “Índio”, “Bernardão”, “Fidelão”, menos conhecidos os irmãos Tairovich, “King Kong”, “Touro Novo”, Cicero “Dragão”, Sales, Valdo e Manoel Santana, Diderou, Irmãos Moura, Lucena, Mestre Sá, José Gomes, Balbino, Irmãos Cirillo etc...

5. Como era o treinamento daquela época?
R: Treinava Judô com Diógenes Morais, complementava com o Jiu-Jitsu e Luta Livre com o professores José Maria Freire e Euclides Pereira, treinava um pouco de Boxe, Taekwondo com Mestre  Kim e com Sensei Siqueira, cheguei a treinar Capoeira com Euclides e Mestre Caiçara, um pouco de Savate com um bailarino francês por algum tempo, gostava de aplicar muitas quedas como Harai goshi, Uchimata, Kataguruma.

6. Qual seu cartel de lutas?
R: Cheguei a fazer 127 lutas, andando o Brasil com Euclides Pereira, fui para lutar em Manaus através do grande amigo Francisco “Índio”, cheguei a lutar contra Miltão “Zulu”, “He-Man”, Nil Fagundes “Paraguaio”, Nero “nervos de aço ”, Djalma Vitalino, Balbino, Manoel Santana, Sales “Sanguinário”, “Pantera do Ringue”, Gilvan “Demolidor, “Falcão”, Josias etc...

7. O senhor lutou contra o “He-Man do Nordeste” e depois chegou a treinar ele?
R: Lutei e ganhei, o “He-Man” como era conhecido, mais o seu verdadeiro nome era Hércules Lenine Baptista, um Paraguaio que lutava Tele Cacth e virou lutador de Vale Tudo. O Rei Zulu chegou em Maceió desafiando todo mundo, eu tinha sofrido uma lesão no joelho e não pude lutar com ele. Foi então que chamaram o “He-Man” para lutar e acabei treinando ele para lutar contra o Zulu onde saiu vencedor em 1985.

8. Qual foi a sua luta mais dura?
R: Teve algumas, contra um Paraguaio que se chamava Nil Fagundes, que treinava kickboxing e Sambô e foi muita pancada, outra com José Maria Moura, irmão do Mestre Jurandir Moura, o Manoel Santana e José Gomes, muito técnico.

9. Qual a diferença do Judô da sua época para o Judô da atualidade?
R: O Judô naquela época não era tanto de competição, treinava muito o Ne-Waza ( chão ) a parte de Atemi-Waza, de contundência e pancada, além de defesa pessoal ( Goshin Jutsu ).

10.Qual a sua graduação atualmente no Judô?
R: Sou faixa coral 8º dan de Judô e faixa preta de 6º grau de Jiu-Jitsu tradicional estilo Ivan Gomes.

11.Deixe um recado para essa nova geração?
R: Que estude e se dedique, treine e treine, respeite seus e Mestre e professores e que Deus nos abençoe !!!
Não posso esquecer do grande amigo e professor de Luta Livre de Alagoas Sensei Genival Falcão, Mestre Banni Cavalcanti, Mestre “Índio” e sua Família e o lendário Euclides Pereira, Mestre José Gomes, Diógenes Morais e filhos, Família Nagai, Mestre Kawamura e Família e o Judô de Alagoas.

*Entrevista concedida aos colaboradores Dinaldson Silva, Genival Falcão e Oriosvaldo Costa  em 17/04/2020 | Connection Japan

Foto acima : Mestre José Cabral, é uma verdadeira ‘lenda viva’ da Luta Livre, esporte que depois veio à se tornar o Vale Tudo, hoje MMA. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal José Cabral | Divulgação ).

Abaixo : Mestre José Cabral nos mostra orgulhoso as fotos de jornal da época em que lutava Vale Tudo. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal José Cabral | Divulgação ).

91063811 2563079430613431 8648154557324460032 n 184bc

93649748 259069888596354 7919177927202177024 n 7413b

Cartaz anunciado uma das lutas do Mestre José Cabral. Ao todo, ele fez 127 lutas de Vale Tudo. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Hugo Lira | Divulgação ).

Foto : O duelo entre Emiko Raika e Takayo Hashi estava originalmente agendada para o Pancrase 314. ( Créditos | Cortesia : (C) Pancrase | Divulgação ).

Embora o fim da pandemia do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ), o vírus responsável pela doença Covid-19, ainda não seja visível, os pontos à serem observados estão gradualmente se tornando claros, e a retomada em larga escala das atividades econômicas e de entretenimento estão se tornando notórias.

No mês passado, foi anunciado que o Pancrase 313 e o Pancrase 314 haviam sido cancelados, mas a promoção está voltando a sediar eventos no Japão e ‘cards’ recheados de “estrelas” já estão sendo preparados para os próximos shows na terra do Sol Nascente.

Primeiro teremos a realização do Pancrase 315, que está programado para o Shinkiba Studio Coast, em Tóquio, no dia 31 de maio, e cujo ‘card’ será encabeçado por uma luta na categoria peso leve entre Genpei Hayashi e Tatsuya Saika.

Na sequência, a promoção deverá retornar para o mesmo Shinkiba Studio Coast, em 5 de julho, para o Pancrase 316.

Inclusive, a franquia anunciou as sete primeiras lutas, com vários duelos dos dois shows cancelados anteriormente sendo remarcados para este ‘card’.

Na categoria peso mosca da divisão feminina, a ex-desafiante ao título mundial de boxe, Emiko Raika ( 8-5-1 no MMA ) enfrentará a ex-campeã do Strikeforce, Deep Jewels e Pancrase, Takayo Hashi ( 16-8-1 ).

Depois de se aposentar do boxe em janeiro de 2014, Raika ( 45 anos ) tem participado de competições de Kickboxing e MMA.
Por sua vez, Hashi ( 42 anos ) é uma das pioneiras das artes marciais mistas femininas e acumula os cinturões de campeã do SMACK GIRL e Deep Jewels.

O confronto das veteranas no mundo do MMA se torna uma luta feroz pela sobrevivência, uma vez que elas são evitadas por muitas jovens entusiastas.
Mas o Pancrase tem recrutado ativamente veteranos talentosos, no que já é comentado pela imprensa especializada como “uma atração quase que exclusiva” da franquia.
A luta entre Raika e Hashi estava originalmente agendada para o evento Pancrase 314, que foi cancelado.

Em outra luta remanejada do Pancrase 314, e também na categoria peso mosca, Kohei Sugiyama ( 9-4 ) irá lutar com Naoki Arikawa ( 5-1-1 ). O último vai procurar sua quarta vitória consecutiva na promoção, enquanto o primeiro está voltando atrás nas vitórias por decisão.

Yusuke Kasuya ( 10-6-2 ) enfrentará Hiroto Uesako ( 16-9 ) em outra luta movida a partir do Pancrase 314. Ambos os pesos leves estão tentando se recuperar de perdas recentes.

Na divisão dos penas, Issei Tamura ( 13-10 ) lutará com Shinmare Komori ( 9-3 ). Os dois haviam sido originalmente contratados para lutar no evento Pancrase 313 - também cancelado - embora não um contra o outro.

Em outra luta movida do Pancrase 313, Jun “Seitei” Doi ( 17-8-1 ) enfrenta Sho Sekihara ( 3-0 ) na divisão dos galos. Essa luta colocará a juventude contra a experiência, com o jovem enfrentando o maior teste de sua promissora carreira.

Ainda na divisão peso galo, Masahide Hiraoka ( 6-4 ) lutará com Shinsuke Kosaka ( 14-7-2 ). O último venceu suas últimas três lutas pelo Pancrase em 2019, mas enfrenta um experiente atleta que fez sua estreia profissional em 2007.

Já Kazuki Kasai ( 3-1 ) vai subir para o peso leve para lutar com o veterano Shinichi Taira ( 17-10-9 ). O lutador de 35 anos está vindo de  vitórias consecutivas, enquanto seu oponente sofreu uma derrota por decisão dividida na final do torneio ‘Neo Blood’ no Pancrase 308.

Veja como está o ‘card’ do “Pancrase 316” até o momento :

Pancrase 316
05 de julho de 2020
Shinkiba Studio Coast
Tóquio, Japão

Issei Tamura vs. Shinmare Komori ( peso pena )
Jun Doi vs. Sho Sekihara ( peso galo )
Emiko Raika vs. Takayo Hashi ( peso mosca )
Kohei Sugiyama vs. Naoki Arikawa ( peso mosca )
Yusuke Kasuya vs. Hiroto Uesako ( Peso leve )
Masahide Hiraoka x Shinsuke Kosaka ( peso galo )
Kazuki Kasai x Shinichi Taira ( peso leve )

( *o ‘card’ é sujeito à alterações )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 16/04/2020
_
Foto : O duelo entre Emiko Raika e Takayo Hashi estava originalmente agendada para o Pancrase 314. ( Créditos | Cortesia : (C) Pancrase | Divulgação ).

Foto : O ex-campeão mundial da WBO e ex-campeão ‘linear’ dos pesos pesados continua sendo um nome notável nos esportes de combate. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Shannon Briggs | ( C ) Bare Knuckle Fighting Championship ).

O Bare Knuckle Fighting Championship ( BKFC ) continua não medindo esforços e está sempre investindo para se tornar a maior promoção de boxe ‘sem luvas’ ou “Bare Knuckle Boxing” do mundo na atualidade.

Recentemente foi anunciado que a franquia dirigida por David Feldman assinou com o ex-campeão ‘linear’ dos pesos pesados de boxe Shannon Briggs ( 60-6-1, 53 KOs ).
O também ex-campeão mundial pela WBO continua sendo um nome notável nos esportes de combate.

Briggs, atualmente com 48 anos, luta desde os meados dos anos 90. Entre os seus adversários, constam alguns dos maiores nomes da história do boxe, incluindo George Foreman, Lennox Lewis, Ray Mercer e Vitali Klitschko, entre outros.

A vitória de Briggs em 1997 sobre Foreman, uma decisão majoritária, lhe rendeu o título ‘linear’ dos pesos pesados.

Em meados dos anos 2000, Briggs mais uma vez conquistou um título de boxe - desta vez o título da WBO - ao derrotar Sergei Liakhovich, no décimo segundo e último ‘round’.

A última luta do americano aconteceu em 2016, quando ele nocauteou o argentino Emilio Zarate em uma eliminatória de David Haye.

Conhecido pela alcunha de “The Cannon”, Briggs popularizou a hashtag ‘Let’s Go Champ’ nas mídias sociais, particularmente no Instagram, onde possui 341.000 seguidores.

-“Com quem você quer que eu lute ? Se eu não quebrar seu rosto ou suas costelas, isso não conta, certo ?”-escreveu para os seus fãs no Instagram, após assinar com o Bare Knuckle FC.

Alguns sugerem que o seu adversário no BKFC possa vir à ser o ex-peso pesado do UFC Jimi Manuwa ( 17-6 ). No entanto, nada está confirmado ainda.

Sobre a sua transição do boxe inglês para o boxe ‘sem luvas’, Briggs comentou :

-“Acho que vou fazer uma transição fácil para o “Bare Knuckle Boxing”. Eu posso nocautear as pessoas e posso boxear. Sou um nocauteador e é disso que se trata, ‘pegar’ e nocautear. Sou um ser humano único e diferente. Eu já fiquei na mente dos fãs, de uma nova geração de fãs que nem havia nascido quando eu comecei a lutar boxe, meu carisma não me abandona.”-disse Briggs, em recente entrevista concedida a George Ebro.

A estréia de Briggs no BKFC já foi anunciada, mas ele continua sem um oponente, data ou local especifico, mas com certeza o seu ‘debut’ pela promoção se dará quando a pandemia do novo coronavírus passar.

O veterano pugilista também revelou a sua motivação para continuar à lutar.

-“É por isso que eles me chamam de ‘colecionador de títulos’. Seria uma coisa impressionante, algo que ainda me motiva a ir à academia. Eu sempre gostei de desafios e esse é o desafio que está na minha frente neste momento da minha carreira. Eu deseja adicionar tantos títulos quanto possível ao meu ‘recorde’, do boxe até a WWE.”-finalizou Shannon Briggs.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 14/04/2020
_
Foto : O ex-campeão mundial da WBO e ex-campeão ‘linear’ dos pesos pesados continua sendo um nome notável nos esportes de combate. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Shannon Briggs | ( C ) Bare Knuckle Fighting Championship ).

Foto : Shumpei Yamada é o CEO do Fighting NEXUS. O evento é um dos mais tradicionais shows de MMA do Japão. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Shumpei Yamada | Fighting NEXUS ).

As próximas edições do Fighting NEXUS foram adiadas. Agora, os ‘cards’ do NEXUS 20 e do GAMES 03 anteriormente programados para 7 e 17 de maio, foram remanejados para o mês de agosto.

Assim sendo, o NEXUS 20 será realizado no Shinjuku FACE, no dia 29 de agosto ( sábado ), enquanto o GAMES 03 terá lugar no Gold’s Gym South Tokyo Annex, no domingo ( 30 de agosto ).

O Shinjuku Face é um salão de eventos localizado no 7º andar do complexo Humax Pavilion Shinjuku, 1-20-1 Kabukicho, Tóquio, Japão.
O local tem capacidade para aproximadamente 600 pessoas e hospeda principalmente eventos de artes marciais mistas, boxe e eventos de luta livre profissional ( Telecatch ).

Já o Gold’s Gym South Tokyo Annex ( Japão, 〒143-0023 Tokyo, Ota City, Sanno, 2 Chome−4−1 大森 駅前 ビル 6F・7F ) já recebeu outras promoções de MMA anteriormente como o ZST ( pronuncia-se Zest ) e o próprio Fighting NEXUS.

O adiamento foi devido a pandemia do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ), o vírus responsável pela doença Covid-19, que causou a declaração de um período de emergência em algumas regiões do Japão, incluindo Tóquio.

-“Pensei em promover o show sem espectadores, mas há muitas lutas no nosso evento, por isso, mesmo que fosse feito sem público, ainda assim haveriam mais de 100 lutadores distribuídos nos dois ‘cards’, além de pessoas relacionadas ao evento e funcionários da promoção que se reuniriam no local, então desta vez não o consideraremos como uma opção”.-explicou Shumpei Yamada, o CEO do Fighting NEXUS, via release.

O Fighting NEXUS é uma competição tradicional na terra do Sol Nascente e que tem se esforçado para se tornar uma ponte com outras organizações de MMA, além de expandir a comunidade de lutadores, de forma que os prospectos do esporte - na expectativa de um evento para se aprimorar e lapidar o seu talento - logo pensem : “Vamos primeiro ao Fighting NEXUS”.

A promoção também se estabeleceu como uma plataforma capaz de absorver atletas deslocados nesse esporte, sejam por motivos de envelhecimento, trabalho, cartel negativo, recuperação de lesões, etc ... e ao casar lutas entre atletas de nível técnico semelhante, o evento consegue projetar esses lutadores para o mundo.

Como os profissionais também competem nesses eventos, os ‘cards’ do Fighting NEXUS têm um grande número de lutas, portanto é compreensível que eles não tenham optado por realizar o torneio sem espectadores dessa vez.

O Fighting NEXUS é a mais recente vítima em uma lista de eventos de MMA que foram adiados ou até mesmo cancelados nos últimos dias e que incluem o Pancrase 313 e 314, Deep Cage Impact Osaka, Shooto 0329 e RIZIN 22 e 23.

O único evento notável que se mantêm atualmente no calendário de MMA no Japão é o Road to ONE 2, promovido pelo Shooto, que acontecerá em Tóquio no dia 17 de abril e contará com o astro Shinya Aoki no ‘main event’.

A boa notícia é que o mundo do MMA no continente asiático deverá ser reiniciado no segundo semestre, semelhante à tendência mundial.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 13/04/2020
_
Foto : Shumpei Yamada é o CEO do Fighting NEXUS. O evento é um dos mais tradicionais shows de MMA do Japão. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Shumpei Yamada | Fighting NEXUS ).

Foto : O WKTF MMA & Kickboxing Tournament foi transmitido gratuitamente pelo Youtube. A Bielorrússia é um dos um dos poucos países sem restrições a eventos esportivos por causa do novo coronavírus. ( Créditos | Cortesia : ( C ) World Total Kombat Federation ( WTKF ) | Reprodução / Youtube ).

É MMA, mas num tradicional ringue de cordas e não num moderno ‘cage’. É kickboxing, não boxe, mas o boxeador peso pesado Alexander Ustinov e o promotor de boxe Vlad Hrunov estão envolvidos, então que diferença faz ? Temos a sorte de ver esportes de combate de qualquer tipo e “ao vivo” hoje em dia.

Vlad Hrunov é o promotor do World Total Kombat Federation ( WTKF ) evento que costuma apresentar ‘cards’ mistos, com lutas de MMA, Kickboxing e Muay Thai. Mas Hrunov é mais conhecido por seu trabalho no boxe com Roy Jones Jr., os irmãos Chudinov e Alexander Ustinov. O WTKF apresenta um desafio de equipes.

Ustinov, um veterano dos eventos de K-1 na Europa e também ex-candidato ao título dos pesos pesados de boxe, é o capitão de uma das equipes. Piotr Romankevich, campeão da Tatneft Cup +80 kg de 2019 e ex-campeão da organização DSF, lidera o outro lado.

Assim sendo, a mais recente edição do World Total Kombat Federation, batizada de WTKF Grand Prix : ‘Ustinov Team vs Romankevich Team’ foi realizada no dia 11 de abril em Minsk, capital da Bielorrússia ( ou Belarus ). O local do evento foi o ginásio “Fight House”, um pequeno estúdio de onde as lutas foram transmitidas para o mundo inteiro via Youtube.

Nenhum público foi permitido no local, como resultado das medidas de segurança adotadas para impedir a transmissão do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ), o vírus responsável pela doença Covid-19.

Outros cuidados foram tomados para evitar aglomeração; por exemplo, cada lutador só levava um treinador para seu ‘córner’. O ‘card’ teve apenas cinco lutas, todas destacando atletas da Bielorrússia e o mesmo árbitro atuou em todas elas.

Na primeira disputa de MMA, Shamil Dzhamkhatov precisou de pouco mais de um minuto para obter um nocaute técnico contra Maksim Drobnitsa.

Mas o melhor momento do evento foi num dos combates de Muay Thai em que Danila Ermolenko acertou um lindo chute alto para levar Aleksandr Kazachenko à lona com um “knockdown”. Kazachenko se recuperou durante a contagem, mas acabou derrotado por nocaute técnico quando o árbitro julgou que ele não tinha condições de continuar entre o segundo e terceiro rounds.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 12/04/2020
_
Foto : O WKTF MMA & Kickboxing Tournament foi transmitido gratuitamente pelo Youtube. A Bielorrússia é um dos um dos poucos países sem restrições a eventos esportivos por causa do novo coronavírus. ( Créditos | Cortesia : ( C ) World Total Kombat Federation ( WTKF ) | Reprodução / Youtube ).

Foto : Mestre Daniel Lucena, lutador e um dos maiores promotores de eventos esportivos no Brasil, construiu sua carreira em Santa Isabel-SP e em vários países pelo mundo. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Daniel Lucena | Divulgação ).

Hoje vamos ter um bate papo com essa fera das artes marciais que além de lutador profissional e professor de lutas é também o organizador do Campeonato Brasileiro e Internacional de Artes Marciais, um dos torneios mais tradicionais à nível de América Latina, realizado na cidade de Santa Isabel, no interior do estado de São Paulo.

Mestre Daniel Lucena é um atleta versátil, tendo iniciado a sua vivência nas artes marciais com o Kung Fu e dando prosseguimento com o Sanda ( Boxe Chinês ). Posteriormente iniciou a prática do Kickboxing e do Jiu-Jítsu.
O atleta venceu inúmeros campeonatos de Kung Fu, Full Contact, Light Contact e Jiu-Jítsu.

Atualmente ele ostenta as graduações de 7º thuen em Kung Fu, 6º dan em Kickboxing e 5º grau em Jiu-Jítsu, além de ser especialista em Massoterapia.

Como dirigente esportivo, Daniel Lucena é dirigente honorário da Associação Shaolin Internacional de Artes Marciais ( ASIAM ) e Vice-Presidente da União Internacional de Artes Marciais da América ( UIAMA ).

A UIAMA é reconhecida em vários países pelas principais federações de artes marciais e possui filados em 15 países. O propósito da entidade é unir vários estilos de artes marciais em uma só organização, realizando seminários e campeonatos nacionais e internacionais, a partir do reconhecimento de atletas, professores e mestres.

Confira a entrevista exclusiva à seguir :

1) Mestre, o que levou você à ter as artes marciais como seu segmento primário de vida ? O senhor já teve alguma outra experiência profissional fora do âmbito esportivo ?

Daniel Lucena : Desde os 6 anos de idade através do incentivo do meu irmão mais velho - Luiz Vieira de Lucena, o Duda - que era pugilista, ou seja, um ‘boxeur’ e lutou em diversos torneios e quando chegava em casa colocava as luvas de boxe dele em mim junto com os meus outros irmãos.
E por outro motivo, este de saúde, uma vez que eu tinha “bronquite”.
Sim, tive experiência na política como Secretário de Esportes e Lazer de Santa Isabel-SP, que é a minha cidade. Pois é muito gratificante poder atuar e pode ajudar na área que você sabe ( artes marciais ) e acaba aprendendo mais junto com outras modalidades esportivas.

2) As artes Marciais sempre estiveram presente em sua vida ? Nos conte como surgiu a ideia de organizar campeonatos com diferentes estilos de artes marciais e esportes de contato ?

Daniel Lucena : Sempre. Desde criança eu via filmes de lutas na TV e certa vez falei ( ainda na minha infância ) que um dia iria reunir diversas modalidades e mestres juntos em um campeonato e assim eu fiz em 1989, em uma discoteca, com a participação de 5 academias naquele que foi o meu primeiro campeonato marcial.

3) Com o atual sucesso dos campeonatos de MMA e artes marciais você imaginava que os seus eventos se tornariam tradicionais e torneios de estreia e passagem para atletas que hoje são grandes nomes do esporte ?

Daniel Lucena : Eu, particularmente, nunca imaginei que o nosso campeonato se destacaria tanto como se destaca hoje em dia. Mas vemos que o trabalho com um propósito de unir outras modalidades em um só evento ficou no gosto dos grandes mestres e hoje nosso torneio mais antigo já tem 30 anos de existência, graças à Deus.

4) Em quais países a sua associação tem representantes atualmente ?

Daniel Lucena : Nosso CT Shaolin hoje está presente em vários estados do Brasil e em vários países pelo mundo que já estão agregados à nossa equipe. São estes : Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru, Equador, Chile, Espanha, Japão, China e Inglaterra.

5) Sabemos da sua versatilidade como atleta. Quais são os seus principais títulos e disputas ?

Daniel Lucena : Os meus títulos vou falar alguns.
Campeão Brasileiro de Full Contact ( o nocaute mais rápido do Brasil nessa modalidade : 10 segundos ).
Campeão Mundial de Kickboxing e Jiu-Jítsu pela UIAMA.
Campeão Mundial de Jiu-Jítsu em 2007 pela CBJJE.
Campeão Pan-Americano de Jiu-Jítsu ( categoria sénior ) pela CBJJE.
Vice-Campeão Brasileiro de Jiu-Jítsu pela CBJJ.
Campeão Brasileiro de Sanda Profissional pela CBKFS.
Campeão Europeu de lutas ( Sanda ) e formas no País de Basco.
Vice-Campeão Brasileiro de Contato Total Português pela CCTP.
Além de outros títulos ....

6) Você se encontra com algum novo projeto atualmente ? Conte-nos.

Daniel Lucena : Nosso novo projeto é fazer com que cresçamos mais com várias federações e confederações, que se siga com melhorias aos atletas, onde possamos nos unir para que tenhamos também aulas de artes marciais dentro das escolas mostrando e ensinando a filosofia e a disciplina dessas modalidades.

7) Qual a mensagem que você deixa para os praticantes de artes marciais e esportes de contato em geral ?

Daniel Lucena : A mensagem que eu deixo é para que corram atrás e realizem os seus sonhos, pois só assim poderão falar que prosseguiram com os seus objetivos. Ou então poderão falar que ainda não conseguiram, mas que também ainda não desistiram dos seus objetivos. Plantem a bondade e colherão os seus frutos.
Abraços à todos da equipe do CT Shaolin, desde o aluno iniciante até o aluno mais graduado.
Abraços à minha família por estar sempre ao meu lado. Sem esquecer das entidades que hoje fazem um trabalho em parceria conosco.

*Entrevista concedida ao colaborador Oriosvaldo Costa em 08/04/2020 | Connection Japan
_
Foto : Mestre Daniel Lucena, lutador e um dos maiores promotores de eventos esportivos no Brasil, construiu sua carreira em Santa Isabel-SP e em vários países pelo mundo. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Daniel Lucena | Divulgação ).

Foto : Dana White faz revelação sensacional sobre as próximas lutas do UFC. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Ultimate Fighting  Championship | Endeavor | ESPNMMA | TMZ Sports ).

O UFC 249, que deve ser realizado no dia 18 de abril de 2020, anda dando muito o que falar.
O ‘card’ principal contará com uma luta pelo cinturão interino do peso leve envolvendo Tony Ferguson e Justin Gaethje, mas a localização “ultra-secreta” do show deu margem à muitas especulações.

No entanto, o presidente do UFC, Dana White, concedeu uma entrevista ontem para revelar que no curto prazo, os eventos acontecerão no mesmo local ( ainda não revelado ).

-“Eu ocultei esse local ( que sediará o UFC 249 ) por dois meses. Estamos montando uma loja lá. Vamos promover lutas todas as semanas”.-disse ele, durante a sua conversa recente com o TMZ.

Rumores nos EUA dão conta que os próximos quatro eventos do UFC poderão ser realizados no Tachi Palace Casino Resort em Lemoore, Califórnia. O resort pertence e é operado pela tribo Tachi-Yokut, e não está necessariamente sujeito a regulamentação da Comissão Atlética do Estado da Califórnia.

A arena já foi o lar do WEC e também sediou uma série de eventos regionais de MMA anteriormente. Mas é bom lembrar que essa informação não está confirmada ainda.

Por outro lado, o mandatário também afirmou que ele já tem uma ilha particular garantida para promover eventos futuros, até porque ele não deverá  conseguir levar todos os lutadores internacionais para competir nos EUA.

-“Eu tenho uma ilha particular que eu garanti. Estamos instalando a infraestrutura agora e vamos começar as lutas com atletas internacionais. Temos os nossos próprios aviões para levar tudo o que será necessário para a ilha”.-disse White à TMZ, ainda na segunda-feira.

Além de ocorrer a portas fechadas ( sem público ), White disse que serão tomadas precauções para as próximas edições do show.

-“Todo mundo vai ser testado e testado e testado. Vamos garantir que os atletas estarão saudáveis, comissão atlética saudável, juízes saudáveis, árbitros, meu pessoal de produção e todo mundo lá sejam saudáveis. Vamos garantir que todos estejam seguros antes, durante e depois das lutas.”-explicou.

O cartola está otimista, pois quando você tem o apoio financeiro da ESPN e da Endeavor, tudo é possível.

Mas ao ser questionado sobre detalhes adicionais e o local exato do UFC 249, Dana apenas disse :

-“A localização do UFC 249 é a ESPN.”-desconversou White.

Mas e para você, caro leitor ? Em qual ilha você acha que as próximas edições do UFC acontecerão ? Deixe-nos saber suas previsões nos comentários abaixo.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 07/04/2020
_
Foto : Dana White faz revelação sensacional sobre as próximas lutas do UFC. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Ultimate Fighting  Championship | Endeavor | ESPNMMA | TMZ Sports ).

«April 2021»
MonTueWedThuFriSatSun
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

DMCA.com Protection Status

Go to top