Visitantes terão de apresentar exame negativo de covid para entrar em Ilhabela

Medida vai vigorar a partir da sexta-feira, 26, e durante os feriados nas cidades de São Paulo e do ABC paulista

SOROCABA – A prefeitura de Ilhabela, um dos principais destinos turísticos do litoral norte de São Paulo, vai exigir que os visitantes apresentem exame negativo de covid-19 para ter acesso à ilha. A medida, divulgada na tarde desta terça-feira, 23, vai vigorar a partir de sexta-feira, 26, e durante os feriados nas cidades de São Paulo e do ABC paulista. Conforme decreto municipal, o exame RT-PCR negativo terá de ser apresentado como forma de prevenir a transmissão do vírus.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, Ilhabela é a primeira cidade paulista a exigir exame para o acesso de visitantes. No decreto, o prefeito Antônio Colucci (PL) leva em conta que a Baixada Santista decretou lockdown até o dia 4 de abril e que os prefeitos de São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano decretaram dez dias de feriados entre 26 de março e 4 de abril, o que poderá levar turistas a buscarem o litoral norte. "O grande fluxo de turistas durante os feriados consecutivos pode afetar o avanço da infecção humana pelo corovanírus, impactando o sistema de saúde pública municipal", diz o decreto.

A apresentação do exame será exigida a partir das 8h, no dia 26, no bolsão do embarque da travessia de balsas e catamarãs, único acesso de veículos e pessoas à cidade. A barreira contará com apoio da Polícia Militar, em especial os policiais em atividade delegada, segundo a prefeitura. Sem o exame negativo, o turista será impedido de embarcar. O exame deverá ter sido realizado no máximo 48 horas antes do embarque.

A prefeitura disse que a exigência é excepcional, com o objetivo de resguardar o interesse da coletividade na prevenção do contágio. Estão isentos da apresentação do exame os moradores do arquipélago, as pessoas vacinadas com a segunda dose e os prestadores de serviços essenciais, desde que apresentem documentação comprovatória.

Fonte: Estadão

https://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,visitantes-terao-de-apresentar-exame-negativo-de-covid-para-entrar-em-ilhabela,70003658038

Vacinados contra a covid-19 no Brasil chegam a 12,79 milhões, 6% da população

Nas últimas 24 horas, 514.178 receberam a primeira dose do imunizante. O Amazonas é o Estado onde mais vacinas foram aplicadas em números proporcionais à população

A quantidade de pessoas vacinadas contra a covid-19 com ao menos uma dose no Brasil chegou nesta terça-feira, 23, a 12.793.737, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. O número representa 6,04% da população total do País. Nas últimas 24 horas, 514.178 receberam a primeira dose do imunizante.

Entre os 12,7 milhões, 4.334.905 receberam a segunda dose da vacina. O número representa 2,05% da população brasileira com a vacinação completa contra a covid-19. Nas últimas 24 horas, 92.380 pessoas receberam a dose de reforço do imunizante. Somando a quantidade de doses aplicadas pela primeira e segunda vez nos brasileiros, o País aplicou 606.558 no último dia, segundo dados fornecidos por 26 Estados.

O Amazonas é o Estado onde mais vacinas foram aplicadas em números proporcionais à população: 9,59% dos habitantes foram imunizados com ao menos a primeira dose. A porcentagem mais baixa até aqui é a do Pará, com 3,56% da população local vacinada. Em números absolutos, São Paulo vacinou 3,67 milhões de pessoas, seguido por Minas e Bahia, com 1 milhão de vacinados.

OLX é notificada por anúncio falso

Procon de SC identifica anúncio, feito a partir de Florianópolis, e cobra que a empresa responda solidariamente por propaganda enganosa; golpista cobrava R$ 5 mil por dose

FLORIANÓPOLIS - O Procon de Santa Catarina notificou o site de vendas on-line OLX por permitir a veiculação de um anúncio falso de vacina contra a covid-19. Na verdade, o que o órgão descobriu é que se tratava de um golpe e que as pessoas que eventualmente compraram o produto não receberam nenhuma vacina.

No anúncio, o vendedor afirma que trouxe algumas doses da vacina Coronavac e cobra R$ 5 mil uma dose e R$ 9 mil por duas. A localização dele é de Florianópolis, o que motivou a fiscalização do órgão estadual de proteção ao consumidor.

No documento, o órgão pede para que o OLX, que responde solidariamente pelo anúncio, suspenda imediatamente a veiculação sob pena de multa diária de R$ 100 mil e sanções administrativas. O órgão argumenta que o anúncio, entre outras infrações, fere o Código de Defesa do Consumidor, oferecendo um produto que ainda não está disponível para venda no mercado, caracterizando propaganda enganosa.

“Nós entramos em contato e tentamos fazer uma compra, foi aí que verificamos que se tratava de um golpe, por isso notificamos a OLX imediatamente para retirar do ar”, afirmou Tiago Silva, diretor do Procon SC. “No nosso entendimento isso não pode ocorrer. Apesar dos alertas, todos querem a vacina, por isso cobramos também que o site responda solidariamente”, completou.

O Procon encaminhou a notificação para as autoridades identificarem o golpista. A OLX informou que retirou o anúncio do ar “logo após sua publicação e bloqueou a conta do usuário” e se pronunciou sobre o episódio.

“A OLX esclarece que até o momento não foi notificada pelo Procon-SC, retirou o anúncio da plataforma logo após sua publicação e bloqueou a conta do usuário. A plataforma reforça ainda que não permite anúncios que ferem as regras de uso do site, os remove e bloqueia os usuários. A OLX está à disposição das autoridades para colaborar na apuração dos fatos e caso o usuário perceba que as políticas da plataforma estão sendo infringidas, conta com denúncias para investigar anúncios irregulares e removê-los”.

Fonte: Estadão

https://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,olx-e-notificada-por-anuncio-falso-de-venda-da-vacina-contra-covid-19-coronavac,70003657906

Ministro Kono é encarregado pelas vacinações

"A vacina é o fator decisivo para a prevenção. Quero começar as vacinações até o fim de fevereiro", disse Suga.

Na noite de segunda-feira (18), o primeiro-ministro Suga encarregou a administração da vacinação contra o Covid-19 ao Ministro para a Reforma Regulatória, Taro Kono. “A vacina é o fator decisivo para a prevenção. Quero começar as vacinações até o fim de fevereiro”, disse Suga.

Em coletiva de imprensa após reunião do gabinete, o ministro comenta sobre os seus deveres e responsabilidades. “Fiquei responsável pela logística da vacina, desde transporte, armazenagem e preparação dos pontos de vacinação. Vou trabalhar duro para que todos os cidadão recebam uma vacina eficiente e segura o mais rápido o possível.”, disse.

“Será extremamente importante a colaboração com todos as (organizações) envolvidas”, enfatiza. Kono está preparando sua agenda para discutir os detalhes da vacinação com os órgãos do governo e empresas relacionadas.

Kono também mencionou que elegeu os vice-ministros do gabinete, Hisayuki Fujii, e do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, Tomohiro Yamamoto, para auxiliá-lo.

O secretário do gabinete Kato explica que Suga confia nas capacidades de Kono para solucionar o problema das vacinas. “Acreditamos em suas capacidades como Ministro da Reforma Regulatória para resolver os problemas enfrentados pelos órgãos relacionados, desde a criação de métodos de entrega e armazenagem em baixa temperatura, e estruturação dos municípios para a vacinação. O governo vai trabalhar arduamente para entregar uma vacina segura e eficiente para todos os cidadãos.”, disse.

Fonte: NHK

Efeitos colaterais após vacinação contra Covid-19 são registrados no Japão

O Japão iniciou seu programa de vacinação na quarta-feira, inicialmente com 40 mil profissionais da saúde em 100 hospitais no país.

O governo japonês informou no sábado (20) que recebeu relatos de ocorrência de urticária e calafrios como potenciais efeitos colaterais da vacinação contra coronavírus, após o início das inoculações no país em 17 de fevereiro.

Essa é a primeira vez que se confirma efeitos colaterais de vacinação contra Covid-19 no Japão. O caso de urticária ocorreu em um hospital na província de Toyama na sexta-feira (19), disse o escritório do primeiro-ministro em um tuíte.

O Hospital Toyama Hosai disse que a urticária ocorreu em uma pessoa após a inoculação, mas os sintomas desapareceram rapidamente. O hospital se negou a revelar detalhes sobre o indivíduo.

O hospital, junto com um outro na província, começou a administrar a vacina em profissionais da saúde a partir de sexta-feira. Naquele dia, 48 pessoas foram imunizadas no hospital.

O ministério e outras autoridades disseram que o caso de calafrios foi inicialmente reportado como sintoma de anafilaxia, o qual foi retraído depois. O ministério não revelou de qual província o caso foi registrado.

Início de vacinação com 40 mil profissionais da saúde.

O Japão iniciou seu programa de vacinação na quarta-feira, inicialmente com 40 mil profissionais da saúde em 100 hospitais no país.

Não houve relatos de efeitos colaterais graves à vacina desenvolvida pela farmacêutica dos EUA Pfizer e a BioNTech da Alemanha.

Se uma pessoa morrer devido aos efeitos de uma vacinação contra coronavírus, o governo pagará ¥44,2 milhões ($419 mil) em indenização à família enlutada, de acordo com o Ministério da Saúde.

Do grupo inicial de 40 mil profissionais da saúde, 20 mil estão participando de um estudo para rastrear potencial efeito colateral causado pela vacina.

Eles são solicitados a manterem registros diários por sete semanas após tomarem a primeira de duas doses. As doses serão administradas em espaço de 3 semanas.

Fonte: News and Culture

Cidade oferecerá cartões-presente aos residentes que forem vacinados

O cartão-presente poderá ser usado em pequenos estabelecimentos na cidade.

Uma cidade na província de Saitama anunciou que fornecerá a cada residente que receber a vacina contra Covid-19 um cartão-presente no valor de ¥1.000.

O Governo Municipal de Miyashiro separou ¥60 milhões (cerca de $570 mil) para o esquema em seu orçamento do ano fiscal de 2021.

De acordo com a divisão de saúde da cidade, cerca de 30 mil residentes com idade igual ou superior a 16 são elegíveis para receber as vacinações.

Cada pessoa imunizada receberá um “cartão-presente de agradecimento” no valor de ¥1.000, emitido pela câmara do comércio da cidade. O cartão-presente poderá ser usado em pequenos estabelecimentos na cidade.

Como as pessoas que receberem a vacina produzida pela companhia farmacêutica dos EUA, Pfizer, serão inoculadas com duas doses, elas receberão dois cartões-presente, totalizando ¥2.000.

O governo municipal está considerando oferecer os cartões-presente aos residentes nos locais de vacinação.

“Implementaremos esse esquema como projeto único a esta cidade a fim de aumentar a taxa de vacinação e vitalizar a economia”, disse um funcionário do governo.

Fonte: Mainichi

Vacinação no Japão: sem relatos de problemas no 1º dia

O Japão começou a vacinar cerca de 40 mil profissionais da saúde na quarta-feira como os primeiros grupos de prioridade.

O governo japonês informou que 125 profissionais da saúde receberam a primeira dose de vacina contra coronavírus até a noite de quarta-feira (17) e que, até agora, não houve relatos de reações alérgicas severas.

O Japão começou a vacinar cerca de 40 mil profissionais da saúde na quarta-feira como os primeiros grupos de prioridade no programa de inoculação do país.

Falando nesta quinta-feira (18), o secretário-chefe do Gabinete Katsunobu Kato disse que 125 doses haviam sido administradas em oito instituições médicas até as 17h do dia anterior.

Kato disse que a Agência de Dispositivos Médicos e Farmacêuticos (PMDA) não recebeu quaisquer relatos de mortes ou desenvolvimento de reação alérgica grave conhecida como anafilaxia, após a vacinação. A PMDA é responsável pela verificação de fármacos no Japão.

Fonte: NHK

Japão acelera produção de seringas

Governo quer acelerar produção de seringas especiais que geram menos desperdício

A fabricante japonesa de equipamentos médicos Nipro relatou que recebeu um pedido do governo para aumentar a produção das seringas especiais que evitam o desperdício da vacina contra Covid-19.

A Nipro produzia 500 mil unidades mensalmente, mas o governo pede que sejam produzidas milhões de seringas a cada mês. A produção é feita na fábrica na Tailândia, e, por isso, a empresa explica que demorará de 4 a 5 meses para preparar a fábrica.

“Não temos experiência de uma demanda tão repentina. A vacina é um grande passo para acabar com a pandemia. Quero colaborar com as outras fabricantes para nos movermos a passos rápidos”, comenta o diretor executivo Kyoetsu Kobayashi.

Com a seringa especial, cada frasco da vacina será utilizado para 6 doses, sem gerar desperdício. As seringas usuais não conseguem reduzir o desperdício e seriam capazes de gerar apenas 5 doses.

Fonte: NHK

Japão inicia vacinação com 40 mil profissionais da saúde

Grupo inicial de 40 mil profissionais da saúde começam a ser vacinados nesta quarta-feira (17), o dobro do número anteriormente planejado.

O Japão começa a administrar vacinas contra Covid-19 para um grupo inicial de 40 mil profissionais da saúde nesta quarta-feira (17), o dobro do número anteriormente planejado, disse na terça-feira (16) o ministro responsável pelos esforços de vacinação.

Mais 3,7 milhões de profissionais da saúde de linha de frente começarão a receber a vacina em março, seguidos por 36 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 65 anos a partir de abril.

Pessoas com condições pré-existentes, como diabetes ou doença cardíaca e aqueles que trabalham em instalações para cuidado de idosos virão em seguida, então, finalmente, a população em geral.

“Espero que muitas pessoas tomem a vacina com a compreensão dos benefícios e riscos”, disse Kono.

O Japão recebeu o primeiro lote de 400 mil doses da fábrica da Pfizer na Bélgica na sexta-feira (12) e garantiu aprovação rápida no domingo (14) baseado em dados em sua maioria de ensaios clínicos do exterior.

Fonte: News and Culture

Falta de seringas dificulta vacinação contra Covid-19 no Japão

Milhões de doses da vacina da Pfizer poderiam ser desperdiçadas devido a uma escassez de seringas especiais.

A preocupação cresce no Japão, onde um esforço de vacinação contra a Covid-19 começa nesta quarta-feira (17), de que milhões de doses da vacina da Pfizer poderiam ser desperdiçadas devido a uma escassez de seringas especiais que maximizam o número de doses usadas de cada frasco.

O governo fez pedidos urgentes, mas fabricantes estão enfrentando dificuldades para aumentar a produção rápido o suficiente, criando a mais recente dor de cabeça para o primeiro-ministro Yoshihide Suga, que sofre com fraco apoio do público.

“Ainda estamos tentando garantir seringas especiais”, disse o secretário-chefe do Gabinete Katsunobu Kato na terça-feira (16).

O Japão, com uma população de 126 milhões, assinou um contrato no mês passado com a Pfizer para obter 144 milhões de doses de sua vacina, ou suficientes para 72 milhões de pessoas.

Um frasco seria para 6 doses, diz a Pfizer, mas requer seringas especiais que retém um volume baixo de solução após uma injeção para extrair seis doses, enquanto somente 5 doses podem ser tiradas com seringas padrão que o governo armazenou em preparação para a campanha de inoculação.

“Quando se fala no que sobra nos frascos e seringas, o que não é usado será descartado”, disse Kato.

Vacinar a população do Japão rapidamente é uma prioridade principal para o governo de Suga, visto que ele está determinado a realizar as Olimpíadas de Tóquio neste verão após os Jogos terem sido adiados por um ano devido à pandemia de coronavírus.

Em uma tentativa de minimizar a quantidade de vacina deixada sem uso em seringas e frascos, o governo está pedindo a fabricantes de equipamento médico que aumentem a produção de seringas de “espaço zero”, mas há dúvidas se isso pode ser feito rápido o suficiente.

Embora casos diários estejam em declínio nas últimas semanas no Japão após atingir o pico no início de janeiro, Tóquio e outras nove províncias ainda estão sob estado de emergência do coronavírus.

Fonte: Nippon

«April 2021»
MonTueWedThuFriSatSun
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

DMCA.com Protection Status

Go to top