Confira os resultados do “GLADIATOR 013” realizado no final de semana no Japão

O show de MMA “GLADIATOR 013” foi realizado no domingo ( 7 de fevereiro de 2021 ), na 176box, em Osaka, Japão. O evento marcou o retorno da promoção pela primeira vez em um ano, desde o “GLADIATOR 012”, que havia sido realizado em 23 de fevereiro de 2020.
 
O “GLADIATOR 013” contou com a presença de público ‘ao vivo’, que havia esgotado os ingressos rapidamente. Para tanto, os organizadores seguiram todos os protocolos e medidas de segurança para prevenção contra o novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ),  responsável pela doença Covid-19. 
Além disso, como parte dos esforços para prevenir a infecção, os promotores também enviaram um ‘kit de testes’ para cada uma das equipes dos lutadores duas vezes antes do torneio e receberam relatórios contendo os resultados dos testes “10 dias antes” e novamente “um dia antes” da competição.
 
O ‘main event’ ( e portanto “evento principal” ) da programação foi uma luta entre Shinji Sasaki e Yutaka Ueda válida  pelo título provisório dos leves. 
 
Shinji Sasaki, um ex-campeão peso leve do Shooto, retornava após uma lesão grave, que o afastou por dois anos e nove meses das competições. Antes de adentrar ao ‘cage’, ele foi abençoado por sua esposa, Megumi Fujii, e sua amada filha, que tiveram uma importância fundamental nesse seu reinício de carreira.
 
Yutaka Ueda, por outro lado, vinha se mantendo em atividade no DEEP e no  GRACHAN. Destaque para as suas participações nos ‘cards’ do “Wardog Cage Fight 20 x GRACHAN 38” e do “GRACHAN 42 x GLADIATOR 011”, em dezembro de 2019, quando acabou perdendo para Takuya Yamamoto. Na sequência, após derrotar Atsushi Kishimoto e Kengo Fujimura, ele foi indicado para disputar o título provisório dos leves do GLADIATOR.
 
Na luta propriamente dita, Sasaki acabou vencendo por “TKO” com socos no ‘ground and pound’ aos 3:42 do primeiro round.
 
-“Já se passaram quase três anos, então quero agradecer ao Sr. Sakurai. Obrigado por sua permissão para lutar. Algumas pessoas podem não entender, é difícil, mas posso voltar assim. Por favor, faça o seu melhor sem desistir. Obrigado a todos que me apoiaram hoje.”-falou Sasaki ao microfone, em sinal de agradecimento aos fãs, mas particularmente, à sua esposa e filha.
 
Já o ‘co-main event’ ( ou “evento co-principal” ) do ‘card’ nos trouxe uma disputa pelo título dos galos envolvendo Takeya Takemoto e Shunichi Shimizu. O duelo acabou vencido pelo primeiro por decisão unânime após três rounds. Ainda no ‘cage’ após a luta, Takemoto apelou para participar do RIZIN.
 
Na luta anterior, Munehiro Fujita e Akira Haraguchi disputaram o cinturão de campeão do peso pena, mas a luta terminou em ‘No Contest’ após um golpe baixo, que encerrou a  disputa. Assim sendo, o cinturão permaneceu com o atual campeão, Munehiro Fujita.
 
O evento teve um total de onze lutas. Confira os resultados do “GLADIATOR 013” que incluem :
 
Gladiator 013
07 de fevereiro de 2021
176box
Toyonaka, Osaka, Japão
 
Shinji Sasaki venceu Yutaka Ueda por “TKO” ( socos no ‘ground and pound’ ) aos 3:42 do primeiro round - título interino dos leves
Takeya Takemoto venceu Shunichi Shimizu por decisão unânime após três rounds - título dos galos
Munehiro Fujita e Akira Haraguchi terminou em ‘No Contest’ e o cinturão do peso pena foi devolvido ao campeão
Masayuki Watanabe venceu Kengo Fujita por decisão unânime após dois rounds
Icho Tomonaga venceu Ureta Chestel por finalização ( estrangulamento ) aos 2:48 do primeiro round
Taiki Hamasaki venceu Takeshi Kunito por decisão dividida após dois rounds
Takuho Ishida venceu Kazuhito Suzuki por decisão unânime após dois rounds
Kazumasa Tsubouchi venceu  Arata Ueki por “KO” aos 20 segundos do segundo round
Yuki Ueda venceu Sora Enmei por decisão dividida após dois rounds
Yuki Yoshimura venceu Masashi Kimura por finalização ( chave de perna ) aos 2:17 do primeiro round
Yuki Uejima venceu Yuto Aragaki por decisão unânime após dois rounds
 
*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 10/02/2021
_
Foto acima : O evento teve três disputas de cinturão. Entre estas, estava em jogo o título provisório da categoria peso leve. ( Créditos | Cortesia :  ( C ) Gladiator FC | Divulgação ).
 
Abaixo : O evento foi um sucesso de público e crítica. ( Créditos | Cortesia :  ( C ) Gladiator FC | Divulgação ).
 
147518841 1896059063885919 9219873533285912348 n 7d701

Após o sucesso do seu show de ‘réveillon’ Rizin FF anuncia retorno ao Tokyo Dome em março

Seguindo a tradição iniciada com o extinto Pride FC e depois com outras promoções na ‘terra do Sol Nascente’, os japoneses fecharam o ano com mais um grande show de artes marciais mistas e assim como faz desde 2015, o Rizin FF promoveu o seu espetacular evento anual de ‘réveillon’. 
 
A principal franquia de MMA do Japão na atualidade promoveu um ‘card’ composto por um número astronômico de 16 lutas, sendo 13 lutas de MMA, 2 lutas de Kickboxing e 1 luta no formato das ‘Custom Rules Bout’ ( ou seja, “lutas com regras personalizadas” ).
 
O show esteve de acordo com os padrões estabelecidos pelo já citado Pride e isso refletiu nos números do televisionamento com 7,3% de audiência da Fuji TV, recuperando o mesmo nível do ano passado ou, segundo algumas outras fontes, até mesmo superando-o.
 
O Rizin 26 também marcou o retorno da companhia à Saitama Super Arena, em Saitama, no Japão. A capacidade de espectadores foi limitada devido às restrições impostas pela Covid-19, mas o evento atraiu um público de 9.908 pessoas.
 
Logo após o término do show foi anunciado que o Rizin 27 será realizado no Tokyo Dome em 14 de março, naquela que será a primeira vez em que o Rizin realizará um evento por lá, o que não acontece há cerca de 17 anos, desde a era Pride. 
 
Não custa lembrar que alguns dos maiores eventos da história do MMA japonês aconteceram no Tokyo Dome, entre estes o Pride 1, Pride 4, Pride Grand Prix 2000, Pride Grand Prix 2000 Finals, Pride 17, Pride 23 e Pride Final Conflict 2003. Todos foram todos realizados no citado estádio de beisebol, que tem capacidade para 55.000 pessoas.
 
Se os regulamentos de distanciamento social ainda estiverem em vigor até março, pelo menos o Tokyo Dome permitirá que o Rizin venda um número maior de ingressos e atraia um público mais numeroso.
 
Quanto às lutas do dia 31 de dezembro, o ‘main event’ ( e portanto “evento principal” ) do Rizin 26 foi uma revanche válida pelo cinturão da categoria peso galo, que voltou para o japonês Kyoji Horiguchi. Ele encarou o compatriota Kai Asakura, que o derrotou em 2019 e conquistou o cinturão vago da categoria em agosto.
 
Já o ‘co-main event’ ( ou “evento co-principal” ) nos trouxe o invicto “astro” japonês do kickboxing, Tenshin Nasukawa. Agora dono de um “recorde” de 28-0 ele lutou o suficiente para dominar o veterano Kumandoi Phetjaroenvit ( 158 lutas ) e sair vencedor por decisão unânime.
 
Na antepenúltima luta da programação, Mikuru Asakura ganhou mais uma para a família, passadas apenas cinco semanas depois dele detonar Yutaka Saito, o qual venceu por decisão unânime ( no Rizin 25 ). Desta feita, ele nocauteou Satoshi Yamasu, um ex-campeão do DEEP.
 
Enquanto isso, a ‘lenda-viva’ do MMA japonês Takanori Gomi venceu o ‘Kickboxer’ Koji Tanaka por decisão majoritária.
 
Também digna de destaque foi a atuação de Ayaka Hamasaki que faturou o cinturão do peso átomo feminino ( até 49kg ) ao vencer Miyuu Yamamoto no primeiro round com uma técnica de finalização raramente usada : um estrangulamento tesoura.
 
Mas o momento mais aguardado da noite para o público brasileiro foi a luta do paulista Kleber Koike Erbst, ex-campeão da categoria peso pena do torneio polonês KSW, que finalizou Kyle Aguon, de Guam, em sua estreia pela franquia.
 
O ‘card’ também serviu de palco para a estreia no MMA do lutador olímpico Shinobu Ota e da jovem “sensação” do Kickboxing Ren Hiramoto.
 
Rizin 26
31 de dezembro de 2020
Saitama Super Arena
Saitama, Japão
 
Kyoji Horiguchi venceu Kai Asakura por nocaute técnico aos 2m48s do R1
Tenshin Nasukawa venceu Kumandoi Phetjaroenvit por decisão unânime
Mikuru Asakura venceu Satoshi Yamasu por nocaute técnico aos 4m20s do R1
Takanori Gomi venceu Koji Tanaka por decisão majoritária
Ayaka Hamasaki venceu Miyuu Yamamoto por finalização a 1m42s do R1
Naoki Inoue venceu Yuki Motoyo por finalização aos 3m00s do R1
Kleber Koike venceu Kyle Aguon por finalização aos 4m22s do R1
Kyohei Hagiwara venceu Ren Hiramoto por nocaute técnico a 1m29s do R2
Hideo Tokoro venceu Shinobu Ota por finalização aos 2m45s do R2
Yoshinari Nadaka venceu Petmalai Phetjaroenvit por nocaute técnico aos 2m20s do R1
Ulka Sasaki venceu Kenta Takizawa por decisão unânime
Kanna Asakura venceu Ai Shimizu por decisão unânime
Shibatar venceu Hiroya por finalização no R2
Kazuma Kuramoto venceu Taiyo Nakahara por nocaute aos 2m12s do R1
Tsuyoshi Sudario venceu Ikuhisa Minowa por nocaute técnico aos 3m19s do R1
Sakura Mori x Eru Takebayashi terminou em “No Contest”
 
*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 03/01/2021
_
Foto : Kyoji Horiguchi recuperou o cinturão de campeão da categoria peso galo no Rizin 26. ( Créditos | Cortesia : @RIZINFF | Divulgação ). 

Supreme Kickboxing Championship

178993350 3810983879016914 2170728211900944612 n 6eccf

Resultados e comentários do evento “REBELS.65” realizado domingo no Japão

Tradicional promoção de Kickboxing e Muay Thai da ‘terra do Sol Nascente’, o REBELS está de volta.

Após ser anunciado durante uma conferência de imprensa em 18 de fevereiro - quando estava programado para ser realizado em 24 de abril - e posteriormente adiado para 10 de maio, o “REBELS.65” finalmente aconteceu no Domingo, 30 de agosto. A competição teve lugar no Korakuen Hall, em Tóquio, capital do Japão.Uma das lutas mais aguardadas desse ‘card’ foi sem dúvida o ‘co-main event’ ( ou “evento co-principal” ) em que estava em jogo o título feminino do REBELS na categoria até 46 kg, disputado pelas atletas Rina ‘Panchan’ Okamoto ( 26 anos - 45,95 kg - 1,64 cm ) e Misaki Morita ( 24 anos - 45, 90 kg - 1, 56 cm ) sob as regras REBELS-BLACK ( sem cotoveladas ). 

A disputa entre ambas movimentou a mídia especializada japonesa e até mesmo a mídia geral, como o Yahoo.Classificada pelos repórteres japoneses com uma “linda Kickboxer”, Rina Okamoto ou simplesmente Rina ‘Panchan’, tem um cartel de 7 vitórias ( 1 KO ) e estreou  profissionalmente no Kickboxing durante o Pancrase : “REBELS Ring 1”, em fevereiro de 2019. De lá para cá, ela lutou em eventos como o K.O CLIMAX , KNOCK OUT, SOUL IN THE RING CLIMAX e o próprio REBELS, permanecendo invicta.Já Misaki Morita ostenta um ‘record’ profissional composto por 21 lutas, 14 vitórias ( 2 KO ), 6 derrotas e 1 empate, de acordo com o site oficial do REBELS. Ela estreou profissionalmente em 2016 e suas conquistas incluem o título mini mosca do 18º J-Girls, Vice-campeã do 19º Shoot Boxing Girls S-Cup e finalista da competição feminina S-cup World Tournament Best 4.As atletas alternaram bons momentos na luta do dia 30 de agosto, mas Rina ‘Panchan’ ( STRUGGLE ) acabou vencendo Misaki Morita ( TEAM FOREST ) por decisão dos jurados, que anunciaram o placar ( 30-29, 30-28, 30-28 ), após os três rounds de três minutos cada.

Como prova da sua popularidade, Misaki recebeu inúmeros comentários de encorajamento dos fãs em sua conta no Twitter após a luta. A atleta, originária do Shoot Boxing, prometeu seguir adiante nas competições de artes marciais e disse que na próxima vez que ela subir ao ringue mostrará toda a sua evolução, ao estilo “Billing Rush”.Quanto à Rina ‘Panchan’ - já famosa no Japão por seu trabalho como uma “You Tuber” desde que lançou o “Pan Channel” em maio deste ano - também prometeu seguir adiante em sua carreira nas artes marciais, prometendo fazer novas lutas no REBELS, mas não escondeu que seu principal objetivo é lutar no RISE ( show de Kickboxing promovido pelo Sr. Takashi Ito, e principal concorrente do K-1 no Japão. Não confundir com o “RIZIN”, promovido por Nobuyuki Sakakibara ).Quem também estava feliz da vida após a competição era o Sr. Tsuneji Mori, o criador do Mangá “Genesis Taiga”, que forneceu um bônus de 200.000 de ienes para a luta entre ‘Panchan’ e Misaki.
Como um grande fã de REBELS & KNOCK OUT, o Sr. Tsuneji Mori disse que os produtores do REBELS deveriam realizar um grande torneio feminino ( com lutadoras atraentes ) em um futuro próximo.
Ele se comprometeu em dar um grande bônus para a vencedora da competição e acrescentou que não está preocupado porque este é realmente um grande negócio e também há um efeito publicitário.Como todos podem perceber, parece que está havendo uma interação cada vez maior entre o universo dos Mangá e Animês e as competições de artes marciais no Japão.

Confira os resultados do “REBELS.65” que incluem :

REBELS.65

30 de agosto de 2020
Korakuen Hall
Bunkyo, Tóquio, Japão

Kickboxing : Bazooka Koki venceu Keisuke Niwa por decisão unânime.
Kickboxing : Rina Okamoto venceu Misaki Morita por decisão unânime.
Muay Thai : Yusei Shirahata venceu Takumi Hamada por decisão unânime.
Muay Thai : Ryusei venceu Yuki Chiba por KO / TKO ( regras de três “Knockdowns” ), R1.
Kickboxing : Erika❤️ venceu Koto Hiraoka por decisão unânime.
Kickboxing : Tsukino Yamagami venceu Kiho Noriho por decisão majoritária.
Muay Thai : Masahiro Onoda venceu Daisuke Ibi por KO / TKO ( gancho de esquerda ), R1.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 03/09/2020

_

Foto acima : A luta entre Rina ‘Panchan’ e Misaki Morita foi uma das principais atrações do ‘card’. ( Créditos | Cortesia : ( C ) REBELS(レベルス)| Divulgação ).

Abaixo : Durante a pesagem, as atletas exibiram o cinturão de campeã da categoria feminina até 46 kg que esteve em disputa no “REBELS.65”. ( Créditos | Cortesia : ( C ) REBELS(レベルス)| Divulgação ).

image 1598688489 383c1

Full Metal Dojo - Confira os resultados e destaques do melhor show de MMA no estilo “freak show” do ano

O Full Metal Dojo, tradicional promoção de MMA da Tailândia criada por Jon Nutt - um homem que nunca acorda pela manhã - voltou à cena com uma edição realizada em parceria com o CamSoda - site pornô especializado em “camgirls” ( mulheres que se exibem nuas em vídeo ) - que fazia a sua segunda incursão no MMA após o CamSoda Legends ( show realizado em 2018 e que teve como destaque Ricco Rodriguez e Charles Bennett, entre outros ).
O evento do Full Metal Dojo aconteceu no sábado, 22 de agosto, às 22hs e teve lugar no Insanity Nightclub, em Bangkok, capital da Tailândia.
 
À frente do Full Metal Dojo desde a sua edição inaugural em 7 de junho de 2014, Jon Nutt - uma figura curiosa do mundo do MMA - resolveu apelidar o torneio de “Fight Circus” ( Circo da Luta ), devido à nova parceria com o site de “streaming” e ao conjunto de regras ( ou ausência destas ), uma vez que cada luta em destaque contou com uma regra específica e o show teve de tudo : luta de dois contra um, duelo entre homem e mulher, disputas na categoria absoluto ( envolvendo atletas de diferentes categorias de peso ) e até mesmo lutas sem luvas, o que aproximou esta edição do antigo formato de ‘Vale Tudo’.
 
Bangkok é um lugar adequado para lutas nesse formato, pois é “a cidade onde os sonhos dos melhores boxeadores são realizados” e, não custa lembrar, que há alguns limites para as “regras originais de MMA de Bangkok”, que são uma mistura daquelas adotadas pelo UFC e pelo extinto PRIDE.
 
Além disso, os organizadores do Full Metal Dojo trabalharam com o governo tailandês para permitir que os convidados ‘VIP’ participassem em mesas socialmente distantes umas das outras.
 
É digno de nota citar que 100 por cento da receita obtida através da interação com os fãs foi destinada ao enfrentamento do novo coronavírus. Os espectadores também foram convidados a doar diretamente para o CDC, ou Centers for Disease Control and Prevention ( Centros de Controle e Prevenção de Doenças ), uma agência que trabalha na proteção da saúde pública e da segurança da população.
 
O site do CamSoda também permitia que os espectadores dessem ‘gorjetas’ para seus lutadores favoritos no ‘card’.
 
Em um dos confrontos menos controversos da programação tivemos uma disputa de ‘grappling’ ( ou “luta agarrada” ) entre um homem e uma mulher - a mulher venceu por finalização ( mata-leão ).
 
Na luta feminina de Lethwei ( Muay Thai sem luvas, valendo cabeçadas ) Po Chissakan venceu Nattarat Prempida por decisão, após três rounds de uma autêntica ‘briga legalizada’.
 
Como dito anteriormente, vários combates apostavam na falta de um limite de peso, com um lutador significantemente mais pesado que seu adversário. Em um destes, um lutador de Muay Thai peso galo enfrentou um boxeador peso pesado em uma luta nas chamadas “Regras de Trinity”. Estas são compostas por diferentes conjuntos de regras por round. O primeiro round são as regras do boxe, o segundo são as regras do Muay Thai e o terceiro são as regras do MMA.
Foi quando o peso galo do Muay Thai Chitnuphong Sommuttiram venceu o boxeador peso pesado Tang Mo com um chute no rosto já no segundo round ( regras de Muay Thai ).
 
O brasileiro Fabiano Hawthorne também participou de uma luta com regras diferenciadas para cada round, à semelhança do confronto anterior. No primeiro, só Boxe, no segundo Muay Thai e no terceiro MMA com regras do PRIDE - incluindo o famoso tiro de meta ( chute na cabeça do adversário caído )  e regras do UFC - com cotoveladas na cabeça. A diferença é que a luta do brasileiro foi realizada sem luvas e ainda valendo cabeçadas.
Ele derrotou Kyoken Tampiyanan com um nocaute, graças a uma cotovelada certeira na cabeça.
 
Em outra luta com esse conjunto de regras, Steven “Panda” Banks venceu Sam Cassidy por pontos, após os três rounds.
 
Para nos trazer à memória os famosos confrontos envolvendo Kyokushin vs. Muay Thai realizados no Japão no século passado, um carateca e um lutador de Muay Thai se enfrentaram em um duelo onde os atletas não podiam usar as mãos, apenas as pernas e a cabeça. Essas regras são chamadas por alguns de ‘regras de briga de galos humana’. Resultado : o carateca praticamente desmontou o adversário com seus chutes e saiu vencedor.
 
Mas o ponto alto da programação foi sem dúvida a luta que envolveu dois pequenos irmãos - que lutam no peso palha ( pesam cerca de 50kg ) - contra um ucraniano competidor de MMA que costuma lutar na divisão dos pesos médios ( 84kg ).
O lutador maior sucumbiu aos atletas menores, sendo finalizado com um mata-leão.
Lembrando que esta edição do evento havia sido batizada de “Fight Circus”, o promotor Jon Nutt resolver atender ao público e concedeu uma revanche imediata dessa luta de 2 contra 1 e os atletas decidiram - literalmente – lutar outra vez, sendo que o lutador da categoria peso médio foi novamente derrotado, desta feita por “TKO” ( 20 socos sem resposta ).
 
Como premiação, o Full Metal Dojo concedeu espadas ou machados de ouro ao vencedor, enquanto os perdedores receberam um “bong” ( artefato usado para fumo de tabaco e outras substâncias, e descrito pelo anfitrião do evento como um “vaso” ) - ou ornamentos de vidro decorativos, o que não parece nada bom para se dar em um país com leis seriamente rígidas sobre a maconha.
 
Seguem agora os resultados ( créditos à Cory Braiterman ), que serão atualizados à medida que forem enviados pelos promotores do Full Metal Dojo : “Fight Circus”, evento já consagrado como o melhor show de MMA no estilo “freak show” do ano ( até o Fight Circus 2, pelo menos ).
 
Full Metal Dojo : “Fight Circus”
22 de agosto de 2020
Insanity Nightclub
Bangkok, Tailândia
 
MMA ( Regras de Trinity ) : Steven Banks venceu Sam Cassidy por decisão
MMA absoluto : Hidetaka Arato  venceu Daniel Dorrer por decisão
2 contra 1 : Bank & No Money venceram Mikhail Vetrila com um mata-leão. Também venceram a revanche imediata por TKO ( 20 socos sem resposta )
Regras de Trinity : Fabiano Hawthorne venceu Kyoken Tampiyanan por KO ( cotovelo )
Regras de Trinity : Chitnuphong Sommuttiram ( Muay Thai ) venceu Tang Mo ( Boxe ) por TKO ( chute na cabeça )
Grappling : mulher venceu homem por finalização ( mata-leão )
Lethwei ( luta feminina ) : Po Chissakan venceu Nattarat Prempida por decisão
kickfight ( Karatê vs. Muay Thai ) :  lutador de Karatê venceu lutador de Muay Thai por TKO ( chute )
MMA absoluto : Ali Mohammed venceu Ryan Donnelly por decisão
 
*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 27/08/2020
-
Foto acima : O Full Metal Dojo : “Fight Circus” e o site CamSoda anunciaram que iriam “trazer um show de horrores para você” e que as lutas estaria “oscilando na ilegalidade”. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Full Metal Dojo | ( C ) CamSoda | Divulgação ).
 
Abaixo : Ali Mohammed venceu Ryan Donnelly em luta de MMA na categoria absoluta ( sem limite de peso ). ( Créditos | Cortesia : ( C ) Full Metal Dojo | ( C ) CamSoda | Divulgação ).
117595261 3438324666225219 8797735889915490096 o 3a01d

Show de MMA Titan FC 60 será realizado no dia 29 de maio na Flórida, EUA

À medida que o mundo retoma as suas atividades gradativamente, as promoções de MMA também voltam a realizar os seus eventos. Com isso, o UFC não será a única franquia a realizar seus shows no mês de maio nos EUA, enquanto as restrições começam a diminuir.

Os oficiais do Titan Fighting Championship confirmaram que o Titan FC 60 será realizado na sexta-feira, dia 29 de maio, com cinco lutas de MMA e uma luta no estilo ‘Combat Grappling’.

O torneio terá lugar na Flórida, mas será realizado em um local não revelado e também não será aberto ao público. Contudo, será transmitido pelo UFC Fight Pass.

O Titan FC 60 foi anunciado oficialmente após conversas com o governo do estado, a Comissão Estadual de Boxe, o UFC, o prefeito de Miami e os senadores da Flórida, segundo Lex McMahon, diretor de operações do Titan FC.

-“Enquanto estamos empolgados em voltar à competição, trabalhamos duro para garantir a segurança de nossos atletas, nossos funcionários e funcionários da comissão que trabalharão conosco no evento. Trabalhamos no desenvolvimento de nosso plano de segurança com a Comissão de Boxe da Flórida e os governos estaduais e locais. Os principais componentes do nosso plano são: 1) números limitados no local, 2) testes, 3) distanciamento social prático e 4) ênfase no saneamento.”- disse McMahon.

No mês passado, o escritório do governador da Flórida, Ron DeSantis, considerou o esporte profissional de lutas como “atividade essencial”, uma vez que o entretenimento também é essencial para a vida humana, desde que as diretrizes sejam respeitadas em meio à pandemia do novo coronavírus.

Desde então, as gravações da WWE ( shows com lutas de ‘Telecatch’ ) e tês ‘cards’ consecutivos do UFC ( nos dias 9, 13 e 16 de maio, respectivamente  ) estão sendo realizados no estado da Flórida e o mundo norte-americano do MMA começou a passar para o próximo nível.

A atração principal do Titan FC 60 será uma luta no estilo ‘Combat Grappling’ entre Gesias “JZ” Cavalcante e Raush Manfio.

O brasileiro Gesias é famoso no continente asiático, principalmente no Japão, onde se apresentou em promoções de MMA do porte do K-1 HERO’S, DREAM e Ganryujima. O lutador também se tornou conhecido na China, onde lutou no Kungfu Union, um show de MMA realizado em Dalian ( uma grande cidade e porto marítimo do sul da província de Liaoning ).

Seu adversário, Raush Manfio, é um ex-campeão dos leves do Titan FC.

Segundo alguns jornalistas, o estilo ‘Combat Grappling’ é regulamentado pela ISKA e suas regras permitem golpes traumáticos ( como socos e chutes ), além técnicas de finalização, portanto o seu formato é bem próximo ao MMA.

Além dessa luta no estilo ‘Combat Grappling’, o Titan FC 60 contará ainda cinco lutas de MMA, como citamos anteriormente.

Veja como está o ‘card’ de lutas do “Titan FC 60” até o momento :

Titan FC 60
29 de maio de 2020
Flórida, EUA

Gesias “JZ” Cavalcante vs Raush Manfio - Combat Grappling
Frank Carrillo vs Ramy Hamed - MMA
Danny Sabatello vs Raymond Ramos - MMA
Mike Lilly vs Kendly St. Louis - MMA
Dany Gonzalez vs Sal Guerierro - MMA
Gustavo Villamil vs TBD - MMA

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 12/05/2020
_
Foto acima : O lutador brasileiro Gesias “JZ” Cavalcante, famoso no Japão, será a atração principal do Titan FC 60. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Gesias “JZ” Cavalcante | ( C ) fightsports | ( C ) FEG | Divulgação ).

Abaixo : O Titan FC 60 será transmitido pelo UFC Fight Pass. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Titan FC | Divulgação ).

36339969 10160354934080447 7941581537475035136 o e0c3e

Eventos com lutas de Muay Thai retornarão à partir do dia 15 de Junho

A pandemia de covid-19 atingiu o Muay Thai com força na Tailândia, com torneios e estádios sendo os primeiros a fechar devido a quarentena decretada em Bangkok à partir de 21 de março e que, inicialmente, duraria 14 dias. Com o aumento de casos e mortes, além da prorrogação do confinamento, o toque de recolher foi decretado.

Sem qualquer renda, muitos lutadores voltaram para suas províncias onde o treinamento parou. Os lutadores juntaram-se assim à milhões de desempregados por causa do vírus, que devastou as indústrias de turismo, entretenimento e restaurantes da Tailândia.
Para a maioria dos lutadores profissionais na Tailândia, o ringue serviu como uma saída da pobreza para eles e suas famílias.

O governo prometeu uma entrega mensal em dinheiro de 5.000 baht ( R$ 800 ) aos trabalhadores afetados.
Mas lutadores sem licença específica não são elegíveis para o auxílio, diz Jade Sirisompan, da Organização Mundial de Muay Thai.

Contudo, os lutadores poderão retornar aos ringues em breve, pois com o aparente controle da pandemia, a quarentena deverá terminar já no final de maio e a proibição das lutas nos estádios deverá cair em meados do mês de junho.

Inclusive, já foi anunciado pela mídia geral e especializada que os estádios de boxe tailandês ( Muay Thai ), notoriamente o Ratchadamnoen ( ou Rajadamnern ) e o Lumpinee, deverão reabrir em 15 de junho. A notícia também foi confirmada por um dos organizadores do esporte em Bangkok, capital e cidade mais populosa da Tailândia.

Sumet Suesattabongkoch, um promotor de Muay Thai do Estádio Ratchadamnoen, disse que as lutas provavelmente serão transmitidas apenas pela TV e que o público não poderá assistir às lutas dentro dos estádios.

-“A boa notícia é que há esperança para a indústria do boxe tailandês, pois já se comenta que os [estádios] serão destravados até, mais tardar, 15 de junho.”-disse Sumet.

Ele também expressou condolências por aqueles que morreram na pandemia do coronavírus e pediu ao governo tailandês para ajudar a indústria do Muay Thai que foi atingida com força pelo novo vírus.

-“Gostaria de pedir a todos da indústria do boxe tailandês que aguentem um pouco mais. Tudo ficará bem em breve.”-complementou Sumet.

Dezenas de infecções por coronavírus na Tailândia foram atribuídas a uma noite de lutas em 6 de março no Estádio Lumpinee. As lutas ocorreram nas instalações pertencentes ao exército, apesar de uma ordem de fechamento emitida pelo governo. A arena lotada levou a centenas de contaminações, incluindo o locutor, funcionários do estádio, políticos e oficiais do exército.

Mais tarde, os militares anunciaram uma investigação sobre o incidente, mas nenhum resultado foi publicado até o momento da publicação desta matéria.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 05/05/2020
_
Foto : O boxe tailandês se tornou popular em todo o mundo graças aos filmes de Jean Claude Van Damme e aos lutadores que representaram o Muay Thai nas competições de MMA, além de eventos como o K-1. ( Créditos | Cortesia : tvtoday.de | Pinterest.com | Divulgação ).

Novos shows de MMA e Kickboxing são anunciados na Coréia do Sul

O mundo do MMA sul-coreano reiniciou as suas atividades “passo à passo” e o ‘cage’ voltará à ser montado com frequência no país que constitui a parte sul da península coreana durante as próximas semanas e meses.

O RAC, um evento de MMA que foi realizado pelo Road FC em cooperação com a Afreeca TV terá a sua segunda edição no próximo dia 27 de junho ( sábado ) enquanto a sua terceira etapa será realizada no dia 25 de julho ( também um sábado ).

Os próximos shows terão lugar no HOT6 Afreeca Coliseum em Jamsil, Songpa-gu, Seul, capital da Coréia do Sul, ou seja, no mesmo local da sua edição inaugural, conforme revelou o Road FC.

Além disso, um outro show de MMA, o DOUBLE G FC será realizado também em Seul, no dia 24 de julho ( sexta-feira ), um dia antes do ARC 003.

Já o Angel’s Fight será realizado no dia 17 de agosto. A promoção - famosa por ser a primeira organização de lutas de MMA à fazer doações de caridade continuamente em todo o mundo - anunciou que retomará as atividades na cidade de Paju, província de Gyeonggi, adjacente à Coréia do Norte.
Por estar localizada ao sul da cidade de Panmunjeom, no Paralelo 38 N ( uma linha imaginária que está à 38 graus ao norte da Linha do Equador ), Paju serviu para a instalação de muitas bases do exército norte-americano e sul-coreano na cidade, com o objetivo de proteger a capital Seul.

Enquanto isso, para a felicidade dos amantes dos torneios de “trocação” ou ‘lutas em pé’, os promotores do Kickboxing MAX FC Contender Series 20 anunciaram que o evento será retomado na cidade de Daegu ( ou Taegu), situada no sudeste do país, no sábado, 4 de julho. Ou seja, o evento será realizado antes mesmo do próximo show anunciado pelo ARC.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 09/06/2020
_
Foto :  Além dos atletas coreanos, o lutador do Uzbequistão, Davron Kholmatov, que vive em Seul, participou do primeiro torneio do ARC. ( Cortesia | Créditos : ( C ) ARC |  ( C ) Road FC | ( C ) AfreecaTV | Divulgação ).

Road FC retorna à Coréia do Sul com luta “Freak Show”

 Após a sua expansão para o Japão e China, o Road Fighting Chapionship - maior organização de MMA da Coréia do Sul - está de volta ao seu país de origem. Lançada para tentar suprir a ausência de promoções notáveis como o Pride e o K-1 na Ásia, a franquia está de olho nos fãs dos lendários shows nipônicos.

 
Para tanto, a organização presidida por Moon Hong Jung trará em seu próximo ‘card’ uma luta no melhor estilo ‘Freak Show’ envolvendo um ator e um “Yakuza”. ( A alcunha é usada em alusão às tatuagens no corpo de um dos competidores, pelo menos é como como está sendo divulgado ).
 
A luta em questão fará parte do Road FC 58 e será disputada na categoria “open” ou ‘absoluto’, ( ou seja, ‘sem limite de peso’ ), entre Kwang San Geum e Jae Hoon Kim.
 
Kwang San Geum é um ator de 44 anos que fará a sua estreia no MMA. A luta estava programada há muito tempo, mas o astro do cinema de ‘meia-idade’ sofreu uma lesão nas costas enquanto treinava com o Team Stun Gun, forçando o adiamento do confronto, que agora será realizado.
 
Jae Hoon “Yakuza” Kim ( 0-4 ) lutou quatro vezes pela promoção, mas foi derrotado em todas as ocasiões. O competidor de 31 anos foi visto em ação pela última vez no Road FC 47, em 2018, quando foi vencido por Aorigele no terceiro round da sua luta realizada em Pequim, na China.
 
O Road FC não era organizado formalmente em um evento numerado desde 2019, por ocasião da sua 57ª edição. A promoção posteriormente lançou o ARC com regras de MMA ligeiramente modificadas e realizou quatro desses ‘cards’. 
 
O Road FC 58 será realizado no dia 3 de julho em Changwon, a nona cidade mais populosa da Coreia do Sul.
 
Road FC 058
03 de Julho de 2021
Changwon, Coréia do Sul
 
Kwang San Geum  VS. Jae Hoon Kim
 
*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 22/04/2021
_
Legenda : Kwang San Geum enfrenta Jae Hoon Kim no Road FC 58.
Foto acima : ( Créditos | Cortesia : ( C ) Road FC | Divulgação ).
 
Legenda : Jae Hoon “Yakuza” Kim ainda não venceu no MMA.
Foto abaixo : ( Créditos | Cortesia : ( C ) Road FC | Divulgação ).
175095214 4113470828711392 1724154171186538959 n 0f477
 
Imagem divulgação

K-1 World GP Japan

175351844 1952843348207490 8103336937080650760 n dd7c2

«May 2021»
MonTueWedThuFriSatSun
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

DMCA.com Protection Status

Go to top