Efeitos colaterais após vacinação contra Covid-19 são registrados no Japão

O Japão iniciou seu programa de vacinação na quarta-feira, inicialmente com 40 mil profissionais da saúde em 100 hospitais no país.

O governo japonês informou no sábado (20) que recebeu relatos de ocorrência de urticária e calafrios como potenciais efeitos colaterais da vacinação contra coronavírus, após o início das inoculações no país em 17 de fevereiro.

Essa é a primeira vez que se confirma efeitos colaterais de vacinação contra Covid-19 no Japão. O caso de urticária ocorreu em um hospital na província de Toyama na sexta-feira (19), disse o escritório do primeiro-ministro em um tuíte.

O Hospital Toyama Hosai disse que a urticária ocorreu em uma pessoa após a inoculação, mas os sintomas desapareceram rapidamente. O hospital se negou a revelar detalhes sobre o indivíduo.

O hospital, junto com um outro na província, começou a administrar a vacina em profissionais da saúde a partir de sexta-feira. Naquele dia, 48 pessoas foram imunizadas no hospital.

O ministério e outras autoridades disseram que o caso de calafrios foi inicialmente reportado como sintoma de anafilaxia, o qual foi retraído depois. O ministério não revelou de qual província o caso foi registrado.

Início de vacinação com 40 mil profissionais da saúde.

O Japão iniciou seu programa de vacinação na quarta-feira, inicialmente com 40 mil profissionais da saúde em 100 hospitais no país.

Não houve relatos de efeitos colaterais graves à vacina desenvolvida pela farmacêutica dos EUA Pfizer e a BioNTech da Alemanha.

Se uma pessoa morrer devido aos efeitos de uma vacinação contra coronavírus, o governo pagará ¥44,2 milhões ($419 mil) em indenização à família enlutada, de acordo com o Ministério da Saúde.

Do grupo inicial de 40 mil profissionais da saúde, 20 mil estão participando de um estudo para rastrear potencial efeito colateral causado pela vacina.

Eles são solicitados a manterem registros diários por sete semanas após tomarem a primeira de duas doses. As doses serão administradas em espaço de 3 semanas.

Fonte: News and Culture

Cidade oferecerá cartões-presente aos residentes que forem vacinados

O cartão-presente poderá ser usado em pequenos estabelecimentos na cidade.

Uma cidade na província de Saitama anunciou que fornecerá a cada residente que receber a vacina contra Covid-19 um cartão-presente no valor de ¥1.000.

O Governo Municipal de Miyashiro separou ¥60 milhões (cerca de $570 mil) para o esquema em seu orçamento do ano fiscal de 2021.

De acordo com a divisão de saúde da cidade, cerca de 30 mil residentes com idade igual ou superior a 16 são elegíveis para receber as vacinações.

Cada pessoa imunizada receberá um “cartão-presente de agradecimento” no valor de ¥1.000, emitido pela câmara do comércio da cidade. O cartão-presente poderá ser usado em pequenos estabelecimentos na cidade.

Como as pessoas que receberem a vacina produzida pela companhia farmacêutica dos EUA, Pfizer, serão inoculadas com duas doses, elas receberão dois cartões-presente, totalizando ¥2.000.

O governo municipal está considerando oferecer os cartões-presente aos residentes nos locais de vacinação.

“Implementaremos esse esquema como projeto único a esta cidade a fim de aumentar a taxa de vacinação e vitalizar a economia”, disse um funcionário do governo.

Fonte: Mainichi

Vacinação no Japão: sem relatos de problemas no 1º dia

O Japão começou a vacinar cerca de 40 mil profissionais da saúde na quarta-feira como os primeiros grupos de prioridade.

O governo japonês informou que 125 profissionais da saúde receberam a primeira dose de vacina contra coronavírus até a noite de quarta-feira (17) e que, até agora, não houve relatos de reações alérgicas severas.

O Japão começou a vacinar cerca de 40 mil profissionais da saúde na quarta-feira como os primeiros grupos de prioridade no programa de inoculação do país.

Falando nesta quinta-feira (18), o secretário-chefe do Gabinete Katsunobu Kato disse que 125 doses haviam sido administradas em oito instituições médicas até as 17h do dia anterior.

Kato disse que a Agência de Dispositivos Médicos e Farmacêuticos (PMDA) não recebeu quaisquer relatos de mortes ou desenvolvimento de reação alérgica grave conhecida como anafilaxia, após a vacinação. A PMDA é responsável pela verificação de fármacos no Japão.

Fonte: NHK

Falta de seringas dificulta vacinação contra Covid-19 no Japão

Milhões de doses da vacina da Pfizer poderiam ser desperdiçadas devido a uma escassez de seringas especiais.

A preocupação cresce no Japão, onde um esforço de vacinação contra a Covid-19 começa nesta quarta-feira (17), de que milhões de doses da vacina da Pfizer poderiam ser desperdiçadas devido a uma escassez de seringas especiais que maximizam o número de doses usadas de cada frasco.

O governo fez pedidos urgentes, mas fabricantes estão enfrentando dificuldades para aumentar a produção rápido o suficiente, criando a mais recente dor de cabeça para o primeiro-ministro Yoshihide Suga, que sofre com fraco apoio do público.

“Ainda estamos tentando garantir seringas especiais”, disse o secretário-chefe do Gabinete Katsunobu Kato na terça-feira (16).

O Japão, com uma população de 126 milhões, assinou um contrato no mês passado com a Pfizer para obter 144 milhões de doses de sua vacina, ou suficientes para 72 milhões de pessoas.

Um frasco seria para 6 doses, diz a Pfizer, mas requer seringas especiais que retém um volume baixo de solução após uma injeção para extrair seis doses, enquanto somente 5 doses podem ser tiradas com seringas padrão que o governo armazenou em preparação para a campanha de inoculação.

“Quando se fala no que sobra nos frascos e seringas, o que não é usado será descartado”, disse Kato.

Vacinar a população do Japão rapidamente é uma prioridade principal para o governo de Suga, visto que ele está determinado a realizar as Olimpíadas de Tóquio neste verão após os Jogos terem sido adiados por um ano devido à pandemia de coronavírus.

Em uma tentativa de minimizar a quantidade de vacina deixada sem uso em seringas e frascos, o governo está pedindo a fabricantes de equipamento médico que aumentem a produção de seringas de “espaço zero”, mas há dúvidas se isso pode ser feito rápido o suficiente.

Embora casos diários estejam em declínio nas últimas semanas no Japão após atingir o pico no início de janeiro, Tóquio e outras nove províncias ainda estão sob estado de emergência do coronavírus.

Fonte: Nippon

« February 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
Go to top