Disputa do título N / NE profissional do Circuito Nordestino de K-1 em Recife - PE

Depois de realizar edições do Circuito Nordestino de K-1 no município de Mauriti, no Ceará e também nas cidades de Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes e Cabo - estas últimas no estado de Pernambuco - o Grão Mestre Eduardo Moraes promoverá o retorno da sua competição para Recife.
A capital pernambucana já recebeu algumas edições anteriormente, na praça Carmela Dutra, ( Bairro do Barro ).

A próxima etapa do Circuito Nordestino de K-1 será realizada no próximo dia 7 de Julho e desta feita as lutas acontecerão na Quadra do Colégio Walt Disney, situado à Rua Jacondá n° 508,  no Bairro Ipsep.

A programação de lutas terá início às 20 horas e será composta por três lutas de Boxe e cinco de K-1 ( regras do Kickboxing ).

As lutas de Boxe serão disputadas em lutas de cinco rounds.
Lembrando que esse será o primeiro evento do Circuito Nordestino de K-1 cujas lutas de Boxe estarão seguindo as ‘normas internacionais do pugilismo’ aqui no Nordeste.
Já as quatro das lutas de Kickboxing ( válidas pelos títulos estaduais ) serão disputadas em lutas de três rounds.

A principal luta da noite, válida pelo cinturão de campeão Norte-Nordeste profissional do Circuito Nordestino de K-1 na categoria super pesado também será disputada em uma luta prevista para cinco rounds.
Esse título será disputado por Takare Dourado e Ral, o “Touro de Aço”. Takare foi o campeão do evento em 2016 enquanto Ral também havia sido campeão do evento, mas no ano anterior ( 2015 ).
Ambos os atletas possuem mais de 30 lutas profissionais e estão invictos nas competições do Circuito Nordestino de K-1.

A controvérsia dos dois pesos pesados pernambucanos tem movimentado as redes sociais desde que ambos assinaram o contrato para a luta no início desse ano.
Agora, além de conquistar o cobiçado cinturão do evento, eles também querem mostrar para o público amante das competições no estilo “trocação” quem é de fato o melhor lutador.
Não é à toa que o confronto já está sendo anunciado como ‘a luta mais esperada do Nordeste’.

Takare Dourado nos contou como anda a sua preparação para a luta :
“Minha Preparação está sendo na Tank Box Fight, com o mestre Cássio Jacaré e o professor Clayton Veras. O meu objetivo será buscar sempre o nocaute.
Estou treinando com os melhores lutadores de MMA e K-1 de Pernambuco. Isso, com certeza, fará a diferença para buscar essa vitória e, com toda certeza, o cinturão será meu e permanecerá comigo por muito tempo”.

Logo em seguida, Takare agradeceu aos seus apoiadores :
“Quero agradecer ao mestre Cássio Jacaré, ao professor Clayton Veras, e também ao professor Cinho da equipe Contato Total. Meus ‘sparrings’ são todos da equipe Tank Box Fight”.

Ral, o “Touro de Aço” também não deixou por menos e declarou :
“Vou para cima com tudo. Treino com os melhores. Sou abençoado por Deus ! Vai ser um verdadeiro ‘Davi VS Golias’. Sou da Anjos do kickboxing e Muay Thai Kezen, ou seja, não preciso falar mais nada.
Muitos querem, mas poucos podem ! Com Deus no controle, vou subir no ringue e me divertir, pois amo lutar. Não existe sensação melhor ! Puro sangue.
Conto com a presença de todos”.

Ele, ao melhor estilo Maguila, também agradeceu a todos os seus apoiadores e patrocinadores :
“Agradeço a todos que estão me apoiando, minha família e meus patrocinadores : Rafael Costa ( Mr. Costa Barber Shop ), Phillippi de Castro  ( Planet Ink Tatto ), Max Mariz ( Web Designer ) e Disk Águas MS”.

Ral, o “Touro de Aço”, assim finalizou : “É GUERRA, VAMOS QUE VAMOS , FÉ EM DEUS SEMPRE !!”

O Circuito Nordestino de K-1 iniciou as suas atividades no dia 20 de junho de 2014 e de lá para cá já realizou 19 edições ( esse próximo será o
 20º evento ).
As etapas anteriores foram distribuídas nos estados de Pernambuco e no Ceará, além de uma edição licenciada na cidade de Maceió, capital de Alagoas.

Após as disputas do próximo dia 7 de julho em Recife, o evento deverá ser realizado nas cidades de São Lourenço da Mata ou em Limoeiro, ambas no estado de Pernambuco.
Posteriormente, a competição voltará à ser realizada no estado do Ceará, mais precisamente na cidade de Mauriti, em dezembro deste ano.

*Texto do Colaborador Oriosvaldo Costa

_

Foto acima : O ‘poster’ oficial de divulgação do Circuito Nordestino de K-1 com  ‘a luta mais esperada do Nordeste’. ( Cortesia : Divulgação ).

Abaixo : Grão Mestre Eduardo Moraes, Presidente e CEO do Circuito Nordestino de K-1 ( Foto : http://ibf-brazil.blogspot.com/ ).

36188800 1011284539026496 3185443837464018944 n

Mauricio “Bad Boy” Machado vai lutar o Shooto Brasil no próximo dia 26 de maio

Peso leve Mauricio “Bad Boy”, está de luta marcada no Shooto. Criado em 1985, o Shooto  é o pai do MMA japonês. A mais antiga franquia da modalidade na era moderna continua em atividade até os dias atuais.

Foi o Shooto Japan que, ainda em 1994, promoveu o Vale Tudo Japan Open, torneio eliminatório que marcou a vitoriosa estreia de Rickson Gracie na terra do Sol Nascente.

No inicio dos anos 2000, o Shooto tinha avançado com seus planos de expansão e já estava implantado nos EUA, Finlândia, Austrália, Holanda, Noruega, Alemanha, Inglaterra e Brasil.

A franquia iniciou as suas atividades em nosso país no início de 2003 e após nove edições do Shooto Brasil com “Z” os então promotores Alexandre ‘Pequeno’ Nogueira e seu sócio Toniko Júnior saíram de cena para dar vez aos novos produtores nacionais.

Contudo, poucos sabem que  um acontecimento no ‘basckstage’ quase impediu a promoção de ir adiante em território nacional.

Alexandre ‘Pequeno’ teve que devolver o cinturão de sete vezes campeão mundial do Shooto, caso contrário os dirigentes japoneses vetariam a participação de atletas brasileiros no Japão e o novo representante da franquia no Brasil sequer produziria um próximo show.

Sediada na redação da conceituada revista Tatame, a devolução do artefato por pouco não arrancou lágrimas de ‘Pequeno’ que desabafou : “Estou devolvendo o cinturão com o coração partido”.

Na sequência, o ex-rei do Shooto assinou contrato com o K-1 Hero’s, braço de MMA do mais famoso show de ‘trocação’ do Japão, à época.

Já o escolhido para a função de novo presidente da entidade no Brasil, André Pederneiras, produziu seu primeiro show no dia 2 de Dezembro de 2006 e marcou uma nova fase do Shooto Brasil com “S”.
Com a experiência de quem já havia viajado várias vezes ao Japão anteriormente, Pederneiras iniciou a nova fase da franquia em nosso país e que perdura até os dias de hoje.
A proposta do Shooto Brasil é ranquear os lutadores brasileiros e levar os melhores colocados para lutar no Japão.

Atualmente, quem está empolgado com a possibilidade de lutar na terra do Sol Nascente é o atleta Mauricio “Bad Boy” Machado,  da equipe Ghetto Diamond, uma vez que ele foi escalado para lutar na próxima edição do Shooto Brasil, que acontece no dia 26 de Maio na Upper Arena, Rio de Janeiro, e que terá transmissão ao vivo pelo canal Combate.

O lutador é morador e tem um projeto social com aulas gratuitas de artes marciais na comunidade Chico Mendes, em Florianópolis-SC. Ele tem uma história de vida de quem se livrou das drogas e do crime para continuar sonhando em viver da luta.

Maurício tem um cartel com 32 lutas, sendo 21 vitórias e 11 derrotas. O lutador vem de 4 vitórias seguidas no primeiro round e já lutou também em vários eventos internacionais, entre eles, o terceiro maior evento do mundo, o ACB na Rússia e o OFS MMA na Europa.

O adversário de Mauricio “Bad Boy” será Hacran Dias, que tem 23 vitórias, 6 derrotas e 1 empate. Hacran é pupilo de André Pederneiras ( também líder da equipe Nova União, além de produtor do Shooto Brasil ) e foi demitido recentemente do UFC.

Será uma luta dura, em que Mauricio “Bad Boy”  é o azarão e visto como uma “escada” para o rival, mas que também pode significar uma vitória épica na carreira do catarinense, que trabalha como vigilante.

Porém, com pouco apoio, ele precisa realizar exames médicos para que possa participar do evento, como ressonância magnética do crânio, angiorresonância arterial do crânio, oftalmológico, físico, hepatite e hemograma, que custam perto de R$ 1 mil.

Para colaborar com  Mauricio “Bad Boy”:

Quem puder ajudar, seja financeiramente ou conseguindo os exames, pode entrar em contato no ( 48 ) 98456-5980 ou ( 41 ) 9869-3714 ( WhatsApp ), que ele colocará o apoio no banner que levará para a luta.

*Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

_

Foto : Mauricio “Bad Boy” Machado enfrentará o ex-UFC Hacran Dias, na Upper Arena, Rio de Janeiro ( Cortesia : Divulgação ).

Vem aí o 1° Campeonato Nordeste de Stick Fighting

As artes marciais Filipinas, ou FMA ( na sigla em inglês para Filipino Martial Arts ), englobam uma grande quantidade de técnicas de combate desenvolvidas pelos diversos povos e sociedades que habitaram, e que ainda habitam as Ilhas Filipinas, e que chegaram de maneira tradicional até os dias atuais.
Em seu país natal, as FMA são mais comumente chamadas de arnis, kali, escrima, entre diversas outras variações, dependendo da escola que a adota.

A idéia do uso de armas e ferramentas, como acontece nos estilos de artes marciais Filipinas encantam os praticantes com a sua beleza e letalidade e proporcionou até mesmo o surgimento de competições como o “Stick Fighting” que simula as situações mais próximas da realidade que um artista marcial pode vivenciar.

No “Stick Fighting” todas as possibilidades envolvidas em um confronto real tais como socos, chutes, projeções e finalizações no solo são válidas, além do uso de armas próprias e peculiares aos estilos de artes marciais Filipinas.

Uma vertente dos eventos onde ocorrem estes combates são chamados de “Gatherings Of The Pack” e foram iniciados no final dos anos 80 e início dos anos 90.
Um outro destes shows produzidos atualmente é o BTCOOC ( Beat The Crap Out Of Câncer ). É realizado em San Fernando, USA, e como o nome sugere é um evento beneficente contra o câncer.

Os combates são realizados com bastões de Rattan e o mínimo de proteção é utilizado. Não há regras, não há troféus, não há juízes: a única exigência é que os competidores continuem amigos ao final do dia.

Nesse contexto, gostaríamos de destacar o Clã dos Dog Brothers, criadores do “Gatherings Of The Pack”  e também do Kali Vale Tudo ou “Real Contact Stick Fighting”, uma vertente do Kali Filipino.

Inclusive, nas primeiras edições do UFC, ainda na metade dos anos 90, houve um convite para os Dog Brothers apresentarem um combate nas preliminares, mas os organizadores voltaram atrás por acharem as lutas “extremas” demais.

Os três fundadores do Clã dos Dog Brothers são Arlan “Salty Dog” Sanford ( responsável pelo Clã de Santa Fé ), Marc “Crafty Dog” Denny e Top Dog ( responsáveis pelo Clã de Hermosa Beach ), todos na Califórnia.

Outro nome que se destaca em competições do gênero ( com facas e bastões  ) é Alberto Cerra Leon ( O primeiro europeu a ganhar o Campeonato Mundial de Pentjak Silat - ou ‘Pencak Silat‘ - em Jacarta, Indonésia ), embora o uso de protetores tenha sido abolido naquele país asiático.
Enquanto seja uma arte marcial oriunda da Maláisa, o ‘Pencak Silat‘ é bastante popular na Indonésia e atualmente as competições fazem parte dos Jogos do Sudeste Asiático.*( P.S.: Ver nota )
Quanto à Alberto Cerra Leon, este chegou a competir no UFC 2 ( sem armas, é claro ) onde amargou uma derrota para o judoca holandês Remco Pardoel, nos idos de 1994.

Agora, os campeonatos do gênero  “Gatherings Of The Pack” chegam ao Brasil, após serem realizados em vários países pelo mundo com muito sucesso e ordem.
A diferença é que o nosso país receberá uma versão amadora da modalidade, e não no ‘formato Dog’ , uma vez que os praticantes brasileiros ainda não possuem a maturidade suficiente em artes marciais Filipinas.
Para se ter uma idéia, leva-se ao menos cinco anos de prática intensiva para se tornar um Guru ( professor )  na arte .

Assim sendo, o Guru Edmarcio Rodrigues estará promovendo o 1° Campeonato Nordeste de Stick Fighting, no dia 19 de agosto.
O evento terá lugar no 23° batalhão de Caçadores ( Avenida Treze de Maio, 1589 – Fatima ), em Fortaleza-CE.

Guru Edmárcio ( introdutor do Kali em Fortaleza e em muitas outras cidades do Nordeste ) é ainda Sifu em Jeet Kune Do ( um neo-sistema de arte marcial de combate, desenvolvido pelo popular ator e artista marcial Bruce Lee ). Ele também é responsável pelo ‘Jeet Kune Do & Kali Aplicado - Contemporary Mixed Martial Arts’ e nos explica o intuito da competição que estará promovendo :

“O evento vai servir para os praticantes de Kali e também para os adeptos de outras  artes marciais que envolvem algum tipo de arma, poderem testar seus instintos, sua percepção e suas habilidades. Este campeonato servirá para as escolas interagirem e também vai ser um teste mental, físico e emocional, além de mostrar o que funciona ou não nas artes com armas. Poderão participar praticantes de Fortaleza e de todo o Nordeste.”

Ele também é enfático quanto ao rumo que as artes marciais Filipinas vem tomando : “Muitas pessoas treinam Kali e acham que é apenas balançar bastão como vemos bastante por ai, mas a arte é séria demais e trata-se de arte de guerra que envolve mãos nuas e armas, condiciona o cérebro e ativa instintos neurais e cerebrais.
Povos e civilizações antigas sempre tiveram lutas e confrontos com bastões e outras armas, queremos fazer crescer as artes Filipinas de combate na cidade.”

Diferentemente das competições realizadas lá fora, o 1° Campeonato Nordeste de Stick Fighting não utilizará os Bastões de Ratan, pois será um torneio disputado no formato amador, como dito anteriormente.
Mas a ideia futura é organizar um outro evento posteriormente, com armas de verdade ( de Vime e Ratan ).

As primeiras modalidades disputadas nesse evento inaugural serão o Stick Fighting ( luta com bastões ), Knife Fighting ( luta com facas ) e Kali Tudo ( luta com armas que envolve socos, chutes, quedas e submissão ).

“Não haverá categorias de peso nem divisões por graduações para as lutas com facas e bastões.
Haverá categorias de peso apenas para a modalidade Kali Tudo.
Todos os bastões são acolchoados, serão usados protetores de mãos e cabeça. Haverá um juiz central e juízes de mesa para marcar as pontuações.
As lutas serão ganhas por quem marcar mais pontos livres ou quem desarmar o oponente.
Para as facas, quem marcar mais cortes de um total de 8 pontos ganhará.
Já para o Kali Tudo as formas de vencer são maiores, pode-se vencer por nocaute, por cortes de bastões, por submissão ou por desistência. Será bem envolvente.” Nos explica o Guru Edmárcio Rodrigues.

As inscrições serão feitas de duas formas :
Foi estipulado um valor de R$ 70 ( Setenta Reais ) para cada uma das modalidades, sejam o Stick Fighting ou o Knife Fighting.
Já para participar do Kali Tudo será cobrada uma taxa de R$ 80 ( Oitenta Reais ) e quem se inscrever em duas modalidades terá um desconto.

Serão distribuídas premiações para os primeiros colocados, e todos os competidores receberão um certificado de participação do evento.

“Aproveito ainda para convidar os praticantes de artes marciais para participarem e tornaram-se pioneiros em competições desse tipo aqui no Brasil. O evento fará história e será um divisor de águas.” Encerra o Guru Edmarcio Rodrigues.

*Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

*Nota .: Segundo alguns historiadores, Kali é uma arte marcial originária das ilhas Filipinas. Já o Silat, assim como o Pencak ( que eram lutas antigas e se juntaram no Pencak Silat ), seria uma luta da Indonèsia.
Ainda segundo esses historiadores, elas ( as lutas das Filipinas e da Indonésia ) são modalidades  análogas,  são lutas muito próximas.

_

Foto : O ‘poster’ oficial de divulgação do 1° Campeonato Nordeste de Stick Fighting que acontecerá no próximo dia 19 de agosto no 23° batalhão de Caçadores em Fortaleza-CE ( Cortesia : Divulgação ).

1° Gueto Diamond Chico Mendes Fight MMA acontecerá dia 29 de Abril em Florianópolis - SC

O Projeto CT Guetto Diamond Chico Mendes Fight é um projeto social que está localizado na comunidade Chico Mendes, em Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina. O projeto foi concebido inicialmente com a ideia de incluir os jovens na prática esportiva, garantir o rendimento escolar e ainda livrá-los do mundo do crime.

Assim como alguns outros projetos sociais espalhados pelo Brasil, o Projeto CT Guetto Diamond Chico Mendes Fight está chamando a atenção por ampliar o “leque de possibilidades” na vida dos moradores das comunidades carentes, seja através de inserção social ou de novas oportunidades profissionais.

À frente do projeto desde o seu inicio, o consagrado lutador de MMA Mauricio “Bad Boy” Machado está se preparando para encarar mais um desafio diferenciado em sua carreira e novamente irá fazer as vezes de promotor no evento 1° Gueto Diamond Chico Mendes Fight Interno MMA, Muay Thai Amador e Submission.

O objetivo do evento é fomentar o esporte MMA como forma de inclusão social.
Assim sendo, no próximo domingo, dia 29 de Abril, Mauricio “Bad Boy” Machado estará promovendo a 1ª edição do novo evento com o intuito de dar oportunidades aos jovens da comunidade carente que sonham em ser atletas profissionais.

O evento será realizado em seu centro de treinamento ( CT Guetto Diamond Chico Mendes Fight ) e a entrada ( apesar do evento não ter nenhum apoio ) será gratuita ( devido à baixa renda dos moradores locais ).

Por isso todos os atletas participantes irão lutar sem receber nenhuma bolsa em dinheiro ou qualquer outra ‘espécie de premiação’. Tudo como forma de incentivo e apoio à comunidade.

O lutador Thiago “Tubarão” Lapolli ( Tubarão Boxe ) é um deles. “Tubarão” ( 36 anos ) é um pesado pesado que já conta com 4 lutas ( 1 de MMA profissional, 2 de Muay Thai amador e 1 de Boxe amador ).

“A influência do tráfico de drogas está muito forte na cidade, queremos mostrar o esporte como um caminho. Vou lutar de graça para ajudar essa causa.” Declarou Thiago, que também é professor de Boxe.

O próprio Mauricio “Bad Boy” Machado sobreviveu por causa do esporte e ele irá promover o evento no bairro onde cresceu para incentivar as crianças e adolescentes.

A história de vida do atleta é, de fato, um grande exemplo para os seus alunos.
Hoje, Mauricio “Bad Boy” Machado possui 32 lutas de MMA com 21 vitórias ( embora seu fight finder no Sherdog mantenha um registro de 18-11 ) e vem de 4 vitórias seguidas no primeiro round.
Ele já lutou em vários eventos internacionais, entre eles, o terceiro maior evento do mundo, o ACB na Rússia e o OFS MMA na Europa.

1° Gueto Diamond Fight
29 de Abril de 2018
CT Guetto Diamond Mauricio “Bad Boy”
Comunidade Chico Mendes
Florianópolis-SC
Brasil
Ingressos: Entrada Gratuíta ( evento 100% beneficente ).

CARD:

( * Card sujeito à alterações ).

MMA :
Thiago “Tubarão” Lapolli VS. Ezequiel “Montanha”
Ireni Emy Gonçalves vs. Francieli Ane
Indianara “Índia” Machado vs. TBA

SUBMISSION :
Lucas “Japa” Santana ( Machado Team ) vs Agustin Amarilla ( Gracie Barra )

MUAY THAI AMADOR :
Alex “Gaúcho” Trindade vs. Benito
Marcos “Gueto” vs. TBA
Fred vs. TBA

*Texto do Colaborador Oriosvaldo Costa.

GM Evilazio Feitoza virá de New York para seminários no Ceará

Nascido em Aprazível, Distrito de Sobral, a 230 km de Fortaleza, Evilázio Feitoza também viveu parte da sua infância na serra cearense de Tianguá. Foi nessa época que ele deu inicio aos seus treinamentos de artes marciais praticando o Karatê Shotokan.

Em sua adolescência, Evilázio mudou-se do Ceará para o estado de São Paulo, onde iniciou sua prática do Kung-Do-Te, Full Contact (versão do Kickboxing) e Contato Total Português com o mestre português radicado no Brasil Adriano Silva.

Posteriormente, ele também  aperfeiçoou suas técnicas com o renomado campeão mundial de boxe, Miguel de Oliveira.

Hoje, o Grão Mestre Evilázio Feitoza é considerado um dos nomes mais importantes do estado do Ceará e também de todo o Brasil, quando se fala em Muay Thai, Kickboxing e MMA.

Sua fama também já chegou aos demais países da América do Sul, como também na Europa, Oriente Médio e Ásia, onde é sempre requisitado por suas credenciais. Seu nome já se tornou uma referência de sucesso entre os praticantes de artes marciais e esportes de contato em geral.

Como competidor Evilázio mantêm um currículo impressionante : Seis vezes campeão brasileiro (1983-1987) e seu cartel tem um registro de 37 lutas, sendo 35 vitórias. Ele já está a mais de 40 anos envolvido em artes marciais e esportes de contato.

Atualmente ostentando as graduações de 15º Khan ( Grand Master ) de Muay Thai, faixa preta 8º Dan de Kickboxing e 5º Dan em Full Contact e Contato Total Português, Feitoza também já se consolidou como um competente treinador.

Em sua jornada como 'coach' já revelou para o mundo vários atletas de alto rendimento, entre eles Thiago “Pitbull” Alves, (atualmente lutador do UFC), Paulo Guerreiro e Andrezinho Nogueira, além de já ter trabalhando com nomes do porte de Jorge Patino “Macaco”, ´The Pedro´, James Adler, Ricardo Freire, Gabriel Napão e Assuério Silva, entre outros.

Atualmente ele se mudou para os EUA e está morando em New York (Long Island, Suffolk County,). Além de dar aulas particulares, ele também leciona na academia do renomado atleta Matt Serra, um ex-lutador do UFC e faixa preta de Jiu-jitsu de Renzo Gracie.

Seu intuito é revelar novos talentos para o esporte que tanto ama, também nos EUA, mas mesmo assim, ele ainda mantêm representantes no Brasil, distribuídos nos estados do Ceará (em Fortaleza e na região do Cariri), Paraíba e São Paulo.

Assim sendo, Grão Mestre Evilázio Feitoza, que é um dos maiores nomes da ISKA ( International Sport Kickboxing Association ) na atualidade,  estará vindo direto de New York, nos EUA, para o Brasil, onde irá ministrar uma série de seminários no estado do Ceará.  Na oportunidade ele realizará exames de graduação e capacitação em Muay Thai e Kick Boxing.

Estamos divulgando a programação do Grão Mestre Evilázio Feitoza para os interessados . Aproveitem a oportunidade, pois as vagas são limitadas :

PROGRAMAÇÃO:

Sábado – 05 de maio

Local:
Galpão de Lutas de Maracanaú
Rua: Jutaí Magalhães, 81 – Próximo ao Frangolândia. – Maracanaú/CE

Horários:
9h – Seminário
14h – Exame de Graduação

_____________________________

Domingo – 06 de maio

Local:
Academia CrossGym
Rua: República do Líbano, 1415 – Varjota – Fortaleza/CE

Horário:
9h – Seminário Técnico

_____________________________

Segunda – 07 de maio

Local:
CT V8
Av. Coronel José Philomeno Gomes, 1148 – Luciano Cavalcante – Fortaleza/CE

Horário:
9h – Seminário Técnico

_____________________________

Sexta – 11 de maio

Local:
SESC de Juazeiro do Norte
R. da Matriz, 227 – Centro – Juazeiro do Norte/CE

Horário:
9h – Seminário Técnico

_____________________________

Sábado – 12 de maio

Local:
SESC de Juazeiro do Norte
R. da Matriz, 227 – Centro – Juazeiro do Norte/CE

Horário:
15h – Exame de Graduação

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

Entrevista com Adriano “The Rock” Balby : de Manaus para o mundo

Nascido no estado do Rio Grande do Norte, mas Amazonense de coração, o lutador Adriano Silvério Balby de Araújo, que é mais conhecido no mundo do MMA como Adriano “The Rock ” Balby, vivenciou todas as fases e transformações do esporte, desde a época que a modalidade ainda era conhecida como Vale Tudo.

Além de acumular lutas com ídolos de épocas distintas, ele também soma ao seu currículo a façanha de já ter lutado em 5 ( cinco ) categorias de pesos diferentes : 120, 110, 93, 84 e 77 Kgs.

Radicado em Manaus há 16 anos, o faixa preta de Jiu-Jitsu, faixa marrom de Luta Livre Esportiva e prajied preto de Muay Thai também mantêm filiais de sua academia em Campinas, Espirito Santo, Goiânia e até mesmo no Paquistão.

O atleta está em franca ascensão e no caminho certo para um sucesso cada vez maior.

Faltando pouco mais de um mês para uma das lutas mais importantes da sua vida quando irá enfrentar o ex-UFC e ex-Pride Akihiro Gono, entrevistamos Balby que nos falou sobre a sua preparação, além de outros assuntos curiosos.

A luta, que será realizada dia 29 de Abril terá lugar no Rebel Fighting Championship, uma das franquias de MMA mais conhecidas da China, e contará com transmissão ´AO VIVO ´ para China e Brasil.

Confira :

1)Conte-nos como foi o inicio da sua prática nas artes marciais ?

Adriano Balby : Eu era um garoto gordinho, vivia apanhando na rua, então minha mãe decidiu me levar a uma academia onde comecei treinando TaeKwonDo e depois Karatê. Não deu certo, pois tinha que fazer muito exercício ( risos ).

Foi então que, por acaso, eu resolvi assistir uma fita do Royce Gracie, onde me encantei com o Jiu-Jitsu e comecei a treinar as técnicas que vi nessa fita em casa, aprendi posições básicas como arm-lock, 100 kg, montada, triângulo, americana, etc ...

Emprestei um kimono e fui nas academias testar, eu não tinha muita técnica, só aquilo mesmo que assisti na fita, mas em compensação tinha muita força, gás e muita raça, prevalecia contra outros atletas na brutalidade. Até que realmente entrei em uma academia de Jiu Jitsu em Porto Velho, capital do estado de Rondônia.

2) Fale-nos sobre a sua estreia no MMA ainda em 1998 e o porque de sua opção por esta modalidade ?

Adriano Balby : O Vale-Tudo estava em alta e eu sempre gostei de luta, mas era mole, medroso,eu não gostava de trocar porrada, tinha medo.Só que apesar disso, eu queria ser igual aqueles caras, os lutadores.

Mas como no bairro que eu morava apanhava muito, tinha no meu bairro as galeras e eles sempre me agrediram, me davam um cascudo, etc ... comecei a adotar uma postura de lutador quando comecei a treinar Jiu-Jitsu.

Eu não era tão bom no Jiu-Jitsu mas já estava aprendendo, na minha cidade sempre tinha eventos de MMA, na época ainda realizados sob o formato do Vale Tudo e eu fui lá e me inscrevi por conta própria.

Como não tinha equipe de MMA, inventei um nome de uma equipe, e me inscrevi no evento chamado Street Fighter, eram três lutas na noite para ser campeão nesse evento.

Na minha primeira luta levei um golpe e quebrei o nariz. Ainda com o nariz quebrado fui para cima do adversário e nocauteei ele. Ao descer do cage , uma galera que já lutava MMA me chamou para participar da equipe deles, pois gostaram da minha atuação. Foi assim que eu comecei a treinar na academia Dragon.

Foi aí que eu comecei realmente em uma equipe, não muito profissional , pois treinávamos, mas gostávamos de sair no final de semana pra curtir e principalmente brigar. Queríamos ser os donos da festa. Assim lutei O Gladiador e ganhei do Wellington Zarolho e perdi para o Iran Mascarenhas. Na época eu era faixa azul de jiu-jitsu e o Irã preta. Fizemos a final e pedi para ele. Eles sempre vinham de Manaus e ganhavam em Porto Velho. Foi então que eu comecei a me interessar a vir para Manaus para ficar melhor e aprender o Jiu-Jitsu deles.

3) Percebemos que essa sua primeira luta não está listada no Sherdog. Há alguma outra luta sua que não está listada naquele site ? Quantas lutas de MMA você já fez ao todo ?

Adriano Balby : Essas lutas dessa época não existia ainda o Sherdog. É difícil encontrar matérias da época, as filmagens são muito ruins , era fita de vídeo VHS, até hoje quero essa fita ( risos ) da luta em Porto Velho, Rondônia. Então fui para Rio Branco ( capital do estado do Acre ), Ji-Paraná ( um município do estado de Rondônia ) e os interiores de Porto Velho.

Creio que somando todas eu já fiz umas 21 lutas de MMA.

4) Na época o esporte ainda era chamado de Vale Tudo e sofria com o preconceito da sociedade. Como foi a reação dos seus amigos e familiares ao saberem de sua opção pela luta ?

Adriano Balby : Minha mãe não apoiava. Quando eu saía para lutar ela nem falava comigo. Os amigos se empolgavam , davam apoio, mas na minha família todo mundo dizia para não lutar. Minha mãe chegou a dizer que não seria mais minha mãe se eu fosse lutar. Eu disse para ela : a senhora é minha mãe e eu vou lutar ( risos ).

5) Em que cidades e estados da região norte do Brasil você lutou nesse período ?

Adriano Balby : As lutas eram sempre em Porto Velho, mas também no interior, principalmente Acre e Ji-Paraná.

6) Qual foi a sua luta mais importante até hoje ?

Adriano balby : Umas das lutas mais importantes foi contra Cristiano Ribeiro, na época campeão brasileiro e mundial de Jiu-Jitsu, ele era faixa preta e eu era faixa azul.

Eu já estava em Manaus, treinando com Sensei Fábio Anibal, onde nocauteei Cristiano e fiquei muito falado, pois as pessoas não entendiam como podia um faixa azul recém-chegado nocautear um Manauara, casca grossa, faixa preta e campeão mundial de Jiu-Jitsu.

7) E o adversário mais difícil, aquele que te marcou, a luta mais casca grossa ?

Adriano Balby : Para mim, a luta mais importante foi voltar a fazer um Kumitê, agora em 2017 vencendo o americano e o chinês depois de 19 anos que não lutava mais Kumitê.

Exatamente por isso que eu aceitei lutar em uma categoria que nunca havia lutado antes, a de77 kg e um Kumitê que havia lutado há muitos anos atrás para mim foi um grande desafio e eu gosto de desafios.

( Nota .: Kumitê é o termo usado no estado do Amazonas para designar as competições onde o atleta tem de fazer mais de uma luta na mesma noite. A adesão do termo também se deu por influência do filme : Bloodsport, conhecido no Brasil como o grande dragão branco e estrelado por Jean Claude Van Damme ).

8) Desde a sua estreia no esporte você já lutou em 5 ( cinco ) categorias de pesos diferentes : 120, 110, 93, 84 e 77 Kgs. Qual é o seu segredo ?

Adriano Balby : Quando eu comecei a lutar foi com 80 kgs e ficava nesse peso 80, 85 Kgs. Já em Manaus lutei de 100 kgs contra o Hulk, mas depois de algum tempo parei de treinar e me envolvi com drogas e fui morar nas ruas. Aí eu fui para 130 kgs. Nesse período de dois anos fiquei parado sem fazer nada.

O segredo para você pesar 130 kgs e baixar para lutar de 77 é querer e ter sonhos. É se desafiar. Se cobrar, é sempre colocar uma meta nova para você alcançar, para que você possa escrever uma nova história e deixar ela gravada, se você vence a si mesmo, você vence tudo.

9) Sua luta mais recente foi na categoria 77 Kgs e parece-nos que você planeja lutar também na categoria 70 Ks. Como é feito atualmente o seu treinamento e a sua alimentação com esse objetivo ?

Adriano Balby : Eu tenho acompanhamento médico, mas a minha dieta e a minha alimentação sou eu mesmo que faço, gosto muito de ler e estudar somente aprender o que é bom para mim. Hoje tem tudo na internet mas, infelizmente, muitos não se interessam ou gostam de esperar pelos outros.

De tanto fazer dietas e planos alimentares já conheço muito sobre alimentação.

Essa que faço agora, eu mesmo preparei e em menos de um mês já perdi 10 quilos de gordura e estou com muita massa magra, muito gás, bem-disposto e forte. Sempre digo que a alimentação é nosso combustível, tem que ser bom para funcionar.

Eu quero descer para a sexta categoria de peso, assim como na categoria de 77 diziam ser impossível, essa palavra me motiva e eu quero descer para 70 kgs.

Claro, vou fazer um trabalho com um nutrólogo, pois tenho a ossatura muito pesada e vou lutar agora dia 29 de Abril na 77 kgs. Já estou fazendo um trabalho bem adiantado para bater 77 e subir no máximo para 83. Planejo manter esse peso e depois focar para que em Agosto ou Setembro eu possa baixar para 70 kgs.

Eu divido meus treinos da seguinte forma : pela manhã eu faço treino aeróbico bem puxado, estilo Hit. Gosto muito de fazer escada na maior velocidade e meço meus batimentos cardíacos. Quando eles passam para uns 160 ou 170 eu paro, espero baixar alguns segundos e logo explodo de novo , faço isso durante 20 minutos.

Na parte da tarde eu treino MMA. Faço treinos programados, táticos e técnicos e o nosso ´sparring´ que é o melhor.

À noite faço Jiu-Jitsu.

10) Você também é obreiro da Igreja Universal do Reino de Deus ( IURD ) já fazem 10 anos. Conta pra gente sobre a sua vida religiosa e da importância de Deus e Jesus Cristo na sua vida ?

Adriano Balby : Eu cheguei na igreja quando mais ninguém acreditava em mim e todos haviam me abandonado, família e amigos, devido às drogas e fiquei morando nas ruas algum tempo.

Foi assim que eu cheguei, cheguei como muitos chegam, olhando para os maus testemunhos e estes existem em todo lugar.

Eu cheguei com um julgamento que eu ouvi falar, pois não conhecia, mas foi o único lugar que me recebeu como eu estava e cuidou de mim.

Aos poucos fui conhecendo mais e mais sobre Jesus, morei quase oito meses dentro da igreja e comecei a ter outra visão de tudo que eu imaginava.

Vi que realmente existe a Deus e pessoas de Deus naquele lugar. Fui ensinado dentro da palavra sempre aprendendo a focar em Jesus e em mais ninguém.

Os homens são falhos, mas Deus não, foi isso que eu fiz, só olhei para Deus e me libertei das drogas, da prostituição, das doenças e o vazio que eu sentia na tristeza e vontade de morrer sumiram e comecei a ter uma alegria renovada.

À princípio não entendia, mas depois eu entendi e então Deus curou minha filha, trouxe minha esposa de volta e poucos foi mudando tudo devido a minha entrega, obediência e fidelidade na palavra de Deus, não em homens. Deus foi fazendo maravilhas.

Eu sempre digo que o Senhor Jesus é o mais importante da minha vida e mostro isso no dia a dia, na prática da sua palavra e na obediência, além de ter uma grande gratidão, eu tenho um grande temor que é respeito à Deus, pois vi ele agir na minha vida e cada um tem sua experiência própria com Deus, sempre digo, e é fato, que nada para mim presta nesse mundo podre sem Jesus. Ele é o meu maior tesouro, depois a minha família, aí vem o resto.

Eu não queria mais lutar, eu queria me libertar, parar de sofrer, meu interior era vazio. Assim eu conheci a igreja e comecei a focar. Não mais na luta física, mas na luta espiritual.

Fiquei dois anos sem treinar e foi nessa época que me libertei e conheci Jesus Cristo. Fui transformado.

Antes eu era sempre convidado para lutar, mas para mim não podia, eu achava que era pecado e durante dois anos nunca perguntei ao pastor se podia.

Em um belo dia fiz essa pergunta ao pastor, questionando-o se lutar é um pecado e se eu poderia lutar.

Ele me disse que lutar não é pecado, é um esporte , pecado seria você usar sua arte marcial contra alguém indefeso, mas lá em cima são dois profissionais.

Daí em diante comecei a ter o desejo de voltar a fazer o que amava e voltei aa treinar Jiu-Jitsu.

Então fui chamado para lutar contra Francimar Bodão, que está no UFC e tínhamos apenas um mês, fechamos para a categoria 110 Kgs, eu aceitei e baixei 20 kgs em um mês.

Perdi a luta mas quis continuar e aumentei novamente de peso, só havia baixado para pesagem e fiquei lutando entre 115 e 110 Kgs. Lutei com Joel Tigre, lutei com Tanque e venci os dois.

Eu sempre treinava Jiu-Jitsu, mas o meu Sensei parou de dar aula de MMA e disse que eu procurasse um lugar para treinar. Foi aí que fui convidado para treinar com Adriano Martins e ali começou uma nova história, algo realmente profissional.

11) Enfrentou obstáculos dentro da igreja por ser lutador ?

Adriano Balby : Na Igreja Universal eu nunca enfrentei obstáculos nessa área e admiro a inteligência e a fé inteligente que é pregado na Igreja Universal. Muitas igrejas dizem que é pecado lutar( risos ). Mas onde está escrito?

Sempre fui apoiado a ser o melhor, seja qual for a área que eu escolher. Aqui na Universal nunca houve uma palavra de derrota, sempre me animando e me levantando obviamente.

Claro, hoje sigo a palavra de Deus e Deus não derruba ninguém, ele levanta.

A Bíblia diz que se o coração não me acusar, tenho confiança diante de Deus e o meu coração nunca me acusou em treinar e lutar pois é uma profissão.

12) Qual a sua expectativa sobre a sua próxima luta com o lendário Akihiro Gono no próximo dia 27 de Abril no REBEL FC 7, evento que será realizado na China ? Não custa lembrar que Akihiro Gono já lutou por organizações como UFC, Pride, Pancrase, Shooto, Deep, etc ... e esse confronto vai alavancar ainda mais a sua carreira.

Adriano Balby : Eu fiquei muito feliz quando soube que iria lutar contra esse adversário, que é uma lenda do MMA.

Eu estou pronto para vencer e estou na minha melhor forma, até melhor do que a luta anterior, quando fiz duas lutas em uma noite nesse mesmo evento ( REBEL FC ).

Não subestimo ele, mas pelo jogo dele que é mais chão, deu nocaute, creio que vou ser o campeão.

Trazendo para o lado espiritual, quem vai comigo é o próprio Deus, então não tem como eu perder.

13) Para finalizar, deixe uma mensagem para os nossos leitores ou ainda se você desejar agradecer à alguém, sejam estes seus mestres, parceiros de treinos, patrocinadores, familiares, amigos e fãs. Enfim, este espaço é seu.

Adriano Balby : A mensagem que eu deixo para os nossos leitores é :

Tudo na vida depende da gente. A vitória ou a derrota é culpa nossa. A história da nossa vida quem escreve somos nós, no nosso dia-a-dia, com atitudes, teremos um derrotado ou um campeão.

Sempre digo : nunca desista dos seus sonhos, pois eles vão chegar, se você perseverar, for determinado, tiver um alvo, e principalmente, se cobrar à cada dia e ser melhor e sempre que alcançar uma meta, traçar uma outra, mesmo que pareça impossível.

Use a dúvida de todos como energia para te motivar e nunca aceitar a palavra eu não consigo.

Quero muito sim, agradecer as pessoas que acreditam na gente e fazem um esforço mesmo não tendo muito, mas investem, enquanto empresas grandes e até o próprio estado não acredita.

Primeiro quero agradecer a minha esposa Janete Balby, que sempre está comigo, minha filha Leticia Balby, minha mãe Tereza Balby e minha irmã Andrea Balby.

Meu Sensei Fábio Aníbal, que quando cheguei em Manaus me orientou e me treinou, me preparando para as lutas. Ele foi um grande motivador na minha vida e tem sido até hoje.

Todos os meus alunos da academia BalbyTeam de Manaus, Goiânia, Porto Velho, Espírito Santo e até mesmo do Paquistão, onde também já estamos hoje.

E a cada um que torce por mim.

Sem esquecer, é claro, dos meus amigos e patrocinadores :

Hiroshi Homiya.

Celio e Jessica da Academia Live.

Beto da Samel.

Thiago da Imperial Trade de Porto Velho.

Rogerio do Laparrilla.

Froes Peixaria.

Dra Aline Vizioli.

BodyShape Suplementos.

Iran da Yuçana Alimentos.

Magno do Sushi Samurai Negro.

Ao Amigo Marcelo da RmCamisas.

Academia Of MMA, minha equipe.

*Fonte / Créditos : colaborador : Oriosvaldo Costa.

Card do PE Fight 5 terá 13 lutas para movimentar o MMA em Recife - PE

O PE Fight volta à movimentar o MMA no estado de Pernambuco. O principal intuito do PE Fight, que parte para a sua quinta edição, é colocar os lutadores do MMA pernambucano em atividade contra atletas de outros estados das regiões norte e nordeste do nosso país.

Desta vez, atletas do Pará, Natal e Aracajú enfrentarão, no dia 09 de Março às 19:30, um pelotão de elite do MMA pernambucano no ginásio da Secretária de Educação no bairro da Várzea, na Avenida Afonso Olindense, 1513.

“Eu fui lutador de Vale Tudo vindo da Capoeira, Muay Thai e Boxe, quando me aposentei comecei na carreira de árbitro central e organizador de eventos de MMA porque vi a necessidade dos atletas lutarem e a carência de eventos no estado”, explica Glauber Barbosa, organizador do PE Fight, evento que já se firmou como um dos mais tradicionais shows de MMA da região nordeste do Brasil.

Atualmente, Glauber Barbosa também é conhecido pelo público de MMA devido ao seu trabalho de árbitro em todos os eventos de MMA em Pernambuco : GFC, SLF e KEZEN FIGHT, além do Brabos Combat, evento de Alagoas, que foi indicado para disputar o troféu Oswaldo Paquetá como o ´evento revelação de 2016´.

O “card” do PE Fight 5 terá 13 lutas e entre os competidores destacam-se os experientes pesos-pesados Tiago Boi e Paulo Patita, com 117 Kg e 112 Kg respectivamente.

Tiago é conhecido por ser um ´nocauteador´ e ter o boxe como seu principal recurso, mas também tem um jiu-jítsu afiado. Já Patita se destaca pelo seu Muay Thai. Este deverá ser um duelo entre os chutes de Patita e os socos diretos de Boi.

Quem também estará em ação no PE Fight 5 é José Arly, que vem chamando atenção por ter vencido suas duas primeiras lutas por “knockout” ( nocaute ) no primeiro round, depois de ter construído uma carreira vitoriosa no Muay Thai, modalidade em que acumula um cartel com cerca de 30 lutas.

Outros destaques são Janderson ´Chapinha´ que já lutou em grandes eventos nacionais como o “Shooto Barsil” e Antônio Domingos o “Nêgo”, representante da capoeira dentro do octógono e vencedor da luta principal na última edição do PE Fight 4.

Maiores informações com o organizador do PE Fight 5: Glauber Barbosa - ( 81 ) 9 8790 1272 – 9 8915 3661 Assessor de Imprensa : Alexandre Gondim - ( 81 ) 9 9951 2006 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

PE Fight 5 - 09 de Março de 2018.

Ginásio da Secretária de Educação ( bairro da Várzea ).

Avenida Afonso Olindense, 1513.

Recife – PE.

( *Card sujeito à alterações ) :

CORNER AZUL X CORNER VERMELHO.

1ª LUTA: 66 kg - ROGERS VITOR X DAVID DOIDO.

2ª LUTA: 57 kg - IGO MACHADO (MA) X JULIO CELIO.

3ª LUTA: 70 kg - DOUGLAS OLIVEIRA X VARTAN BELIAN.

4ª LUTA: 61 kg - JUNIOR FIALHO X ELIAS "CAPITÃO".

5ª LUTA: 77 kg - DANILO MESSIAS X JOSÉ GEOVANNE.

6ª LUTA: 66 kg - FABIO DA SILVA X JANDERSON CHAPINHA.

7ª LUTA: 70 kg - PAULO PH (MA) X MARCELO DOMINGOS.

8ª LUTA: 84 kg - EMANUEL PEREIRA X LULA DINAMITY.

10ª LUTA: 82 kg - RUAN JULIO X GUSTAVO "COVEIRO".

11ª LUTA: 66 kg - RAFAEL OLIVEIRA (RN) X JOSÉ ARLY.

12ª LUTA: 61 kg - MARCELO GUARÁ (SE) X THIAGO CARRASCO.

13ª LUTA: 120 kg - TIAGO BOI X PAULO PATITA.

*Fonte / Créditos : colaborador Oriosvaldo Costa.

Pão, circo e sangue: o Pro Wrestling volta a crescer no Brasil

Um ponto que é muito difícil entendermos é como Pro Wrestlers pode ser mais famosos que lutadores de MMA no Japão, país tido como a capital mundial da promoção de eventos de artes marciais. Talvez isso se dê pelo fato de a influência da TV vir de mais tempo e a história da modalidade ser mais antiga na Terra do sol Nascente.

Situação inversa vive o Brasil, país onde o Pro Wrestling é sufocado pela modalidade concorrente desde a época que esta ainda se chamava Vale Tudo.

Houve um período no século passado, em que promotores de eventos, ávidos pelo sucesso, incluíam no mesmo card de seus shows lutas de Vale Tudo, Pro Wrestling e Boxe.

Posteriormente o Vale Tudo foi proibido e se restringiu às regiões Norte e Nordeste, mas essa movimentação continuou nas demais regiões do Brasil, sendo realizadas em circos, com os lutadores de Vale Tudo desafiando os atletas de lutas das cidades por onde passavam e contando com a colaboração dos promotores de Pro Wrestling para a realização dos confrontos.

Adicionalmente, o Vale Tudo retornou às regiões das quais havia sido banido, com nova nomenclatura (Free Style), regras diferenciadas e muito mais organização.

Nos dias atuais, com o ‘Boom’ de organizações de MMA temos a garantia da realização de lutas no Octógono todos os finais de semana de Norte a Sul do Brasil, mas o Pro Wrestling está voltando a cativar o público.

Para os fãs de MMA é difícil entender porque algumas pessoas dão preferência a estes espetáculos em detrimento das – pelo menos para eles – muito mais emocionantes lutas reais.

Segundo José Thiago Brito, lutador conhecido como Tytan nos ringues da FILL (franquia que vem conquistando a preferência dos novos fãs da modalidade), algumas companhias atuam um pouco mais próximo do que é feito no restante do mundo em matéria de show, mas a grande maioria ainda sofre com a massiva impressão de tudo ser uma grande brincadeira.

São cerca de oito companhias promovendo shows em sua maioria nos estados de SP, RJ e RS.

Tytan chegou a participar de um dos eventos da South Wrestling Union (SWU), companhia que vem logo em seguida no gosto popular do público, composto em sua maioria por adolescentes.

O estilo nacional, com Rounds e uma abordagem mais circense (nada de errado nisso), é o ‘Telecatch’. Mas também existe o Pro Wrestling em si, sem Rounds, sem juiz tendencioso e foco no espetáculo marcial.

Lutas sem regras, ‘Hardcore’ ou ‘Deatmatch’, ou qualquer coisa mais bruta, existem dentro dos dois estilos.

O ‘Deatmatch’ se utiliza de lâmpadas, arame farpado etc. Embora isso divida opiniões (entre o público presente e alguns dos próprios lutadores), já que o show marcial fica em segundo plano em detrimento do espetáculo visual dos utensílios usados como armas.

Apenas a SWU e a EWF aderiram à  esse tipo de espetáculo aqui no Brasil, ao menos por enquanto.

Para 2018 a FILL pretende fazer shows pagos, pois os atletas lutaram pelo amor ao esporte sem receberem nenhuma espécie de bolsa em todos os eventos promovidos até agora, mas a intenção é profissionalizar integralmente o que eles fazem.

Um dos Pro Wrestlers brasileiros mais famosos na atualidade, Luís Alexandre Cadeu, conhecido como ‘Gigante Xandão’, de Bragança Paulista-SP, atuou por companhias tais como a BWF e Gigantes do Ringue, alternando suas apresentações com lutas reais de MMA válidas por franquias do porte do Max Fighting, Max Sport e Circuito Talents de MMA.

A dupla jornada levou o atleta ao México, onde a Lucha Libre é o terceiro esporte mais popular do país, (só perdendo para o futebol e o boxe) e no qual ‘Xandão’ novamente se alterna entre os shows das duas modalidades a exemplo do que vinha fazendo no Brasil.

Como a estrada para os grandes eventos do MMA mundial estava congestionada, o atleta de 37 anos mostrou que o Pro Wrestling é um caminho seguro para os países do primeiro mundo onde o lutador pode viver dignamente do desempenho de sua profissão.

Fonte /Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Entrevista exclusiva com Jonathas Cavalcante, campeão de MMA do estado de Pernambuco

O estado de Pernambuco sempre foi uma das maiores vitrines nacionais das artes marciais e esportes de contato, sendo que a sua capital Recife alcançou o  ´status´  de  “maior polo de Vale Tudo do nordeste“  no final dos anos 1990 e, inclusive, atraindo para o nosso país algumas franquias internacionais, como os shows de lutas promovidos por Frederico LaPenda, hoje consagrado produtor de Hollywood.

Recentemente, a cidade de Garanhuns, localizada no interior há 250 km de distância de Recife, também entrou no roteiro das grandes promoções nacionais de MMA graças à série de shows do GFC promovidos por Evandro Silva.

O município que também é conhecido como  ´a Suiça pernambucana´ revelou o lutador Jonathas Cavalcante, que é atualmente o único lutador de MMA em sua cidade e também maior destaque do agreste meridional nesse esporte.

Com um cartel composto por 8 vitórias, 3 derrotas e 1 empate, o atleta já lutou nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará.

Com vistas à sua estreia internacional na Argentina em 2018, Jonathas passou um período treinando em Limoeiro do Norte, no interior do Ceará.

Entrevistamos o lutador que nos contou um pouco da sua trajetória no mundo das lutas e do esporte em sua cidade Garanhuns, além de falar sobre outros assuntos.

Confira :

1) Jonathas, quais são os seus dados básicos : idade, altura, peso e em qual categoria costuma lutar ? Uma vez que o estado de Pernambuco sempre foi um dos maiores polos de MMA do Nordeste, também gostaríamos de saber em qual cidade você nasceu ?

Jonathas : idade: 24 anos, altura: 1,76, peso: 80 kgs. Atualmente luto na categoria dos penas, mas também estarei lutando na peso leve. Sou pernambucano, nasci em Garanhuns onde moro até hoje.

2) Qual o seu tempo de treino, graduação e quais as modalidades de luta ?

Jonathas : pratico artes macias desde os meus 12 anos. Aos 14 anos iniciei no kickboxing e Muay Thai. Com 17 iniciei os treinos de jiu-jitsu.

Sou graduado faixa Roxa de jiu-jitsu.

Recebi o kruang preto de Muay Thai ,  mas devido à uma  falha da federação a qual eu fazia parte não recebi o certificado do mesmo .

3) Cite o nome de alguns dos seus professores ?

Jonathas : iniciei meus primeiros passos nas artes maciais com o professor Billa Estevan onde o mesmo me lançou no MMA, se não fosse esse grande homem, hoje talvez eu não fosse um lutador de MMA.

Prof. José Inácio ( macaco ) meu primeiro professor de jiu-jitsu, desde a faixa branca até os dias de hoje, tudo o que eu aprendi até hoje foi através desse grande professor,

E o professor que me lapidou no MMA, José Mário Novaes, onde até hoje aprendo com esse grande mestre, entre outros, como o professor Lucas Marinho, o qual afiou meu boxe e o grande professor de Wrestlling de Garanhuns, o qual me concedeu a oportunidade de poder  treinar e melhorar meu jogo de Wrestling, que é o professor Ellison Dantas.

4) Quando fez a sua estreia no MMA, qual é o seu cartel e qual foi a sua luta mais marcante até hoje ?

Jonathas : Se eu não me engano, fiz minha estreia  no ano de 2010 ou 2011, por ai. Eu tinha 17 anos e lembro desta luta em detalhes.

Tenho um cartel de 12 lutas, sendo 8 vitórias,  3 derrotas e  1 empate, onde tive três lutas que os resultados foram bastantes contestados, sendo que destas, duas foram das três derrotas e a do empate. Todas estas derrotas foram decididas pelas mãos dos juízes.

Lembro só ter feito lutas duras com atletas bastante fortes, mas uma das que marcou foi minha luta com o atleta Caio Manchando ( atleta do Legacy e do LFA, eventos dos EUA ), onde travamos uma batalha de três rounds de pura trocação. Lembro que no terceiro round estávamos os dois cansados e lembro que perto do fim da luta o Caio pegou as minhas costas e falou algo assim :  “ irmão você é muito guerreiro ”. Aí respondi com as mesmas palavras para ele. Acho que essa minha luta com o Caio deve ter sido uma das lutas mais duras na carreira dele também.

5) Você é o único lutador de MMA em sua cidade ?

Jonathas : Atualmente sou o único lutador masculino de MMA da minha cidade ou posso dizer do agreste meridional, à se destacar no cenário do esporte.

6) Fale-nos sobre o mercado de artes marciais em Garanhuns. Quais são os estilos mais praticados por lá e se existem muitas academias ?

Jonathas : Garanhuns é uma cidade bastante voltada aos esportes de contato, mesmo com as dificuldades que nós atletas passamos em termos de reconhecimentos por parte das autoridades e responsáveis pelos órgãos que regem o esporte na cidade. Garanhuns conta com várias academias de artes marciais sendo estas de Jiu-jitsu, Judô, Caratê, Wrestilling, Kickboxing, Muay Thai, mas posso dizer que o forte da cidade é o Kickboxing e o jiu-jitsu, à pesar que as primeiras artes marciais da cidade foram o Kickboxing e o Judô, onde o Kickboxing foi apresentado à cidade através do o professor Billa Estevan, que até hoje ministra aulas na cidade, e o Judô apresentado à cidade através do Sensei Tevano, que também continua ministrando aulas em Garanhuns. Ambos ( Estevan e Tevano ) já são senhores, mas aqueles senhores malhados sabe (  kkkkk ) e ai eles fizeram alunos que se tornaram professores e assim começou o trabalho das artes marciais na cidade.

7) Nós observamos alguns de seus treinos na Master Kombat e chegamos a conclusão que você é um lutador completo. Mas gostaríamos que você comentasse a sua parte de luta em pé, Wrestling e Jiu-Jitsu. Quais os aspectos que você considera o seu ponto forte e aqueles que sente que precisa aperfeiçoar em seu jogo ?

Jonathas : posso dizer que sou um cara bastante esforçado. Agradeço à meu Bondoso Deus por isso, sempre foquei nos treinos, seja estes quais forem, desde os de porradas, de quedas ( Wrestling ), de Jiu-jitsu. Eu sempre gostei e gosto de treinar todas estas modalidades e procuro não dar mais importância à um estilo de luta e menos a outro na hora dos treinos. Sim, claro. Uns tive a oportunidade de evolui, lapidar à menos tempo que outros, mas o foco é total para ambos os treinos porque tenho na cabeça que tenho está pronto para qualquer situação na hora da luta, não quero apenas me sentir equilibrado, quero me sentir confortável em toda situação que a luta me propor ou que meu adversário me submeta, mas sim, claro todo lutador tem seu, vamos dizer, ponto forte ou uma área que ele gosta mais ou se senti mas à vontade. No meu caso eu ´ amoooo ´ sair na mão e trocar porrada, ver o sangue descer, isso me deixa bastante empolgado na luta e nos treinos também. Amo lutar com um cara que queira bate de frente e deixar a lataria toda torta, mas eu não estou neste ponto de me considerar completo em todas as áreas. Eu busco todos os dias aprender mais e mais, corrigir falhas aprimorar mais e mais as técnicas, as posições e assim está cada vez mais confortável na hora da luta. Eu  amo treinar porrada, treinar Jiu-jitsu, treinar quedas. Quero estar entre os melhores, então treinarei como os melhores treinam , se esforçando mais e mais à cada dia.

8) Por falar em Master Kiombat, qual o motivo que o levou à trabalhar com essa equipe ? você também passará à representa-la no estado de Pernambuco ?

Jonathas : Faz um bom tempo que venho acompanhando o trabalho desta equipe e vendo a maneira como trabalham e como o trabalho de reconhecimento com seus atletas são feitos, tudo isso me chamou a atenção, e à analisar essa possibilidade de fazer parte desta equipe e posso falar que estou muito feliz de estar na equipe. Estou realmente muito grato pela oportunidade do mestre Gean do Vale me colocar no seu plantel de atletas profissionais. A  Master Kombat agora contará com minha representação hasteando sua bandeira no estado de Pernambucano e tenho certeza que será um grande passo para abrir mais portas para futuras filiais no estado de Pernambuco e fazer futuros campeões.

9) Nos fale sobre como é feito o seu treinamento e como será a sua rotina diária em Garanhuns daqui para a frente ?

Jonathas : Hoje não posso falar que vivo do MMA, tenho que trabalhar, dar aulas e treinar, faço 2 treinos por dia, 3 dias da semana e 3 treinos por dia nos outros 2 dias da semana, sendo que sigo essa rotina de segunda à sexta. Também faço mais um treino na parte da tarde no sábado.

Faço o meu primeiro treino pela manhã, começo às 7:30 da manhã. Depois tenho mais um treino às 17 hrs da tarde  e os que faço à noite ( nos dias que tenho que fazer 3 treinos ), são às 20 hrs. Tenho essa rotina de treino quando estou trabalhando, pois quando estou sem trabalhar e fico apenas dando aulas, minha rotina de treinos fica mais intensa, porque tenho mais tempo para treinar. Meus planos para essa nova jornada são iniciar 2018 com mais tempo para efetuar mais treinos por dia e obter mais descanso após o treinamento.

10) Qual é a expectativa para a sua estreia internacional na Argentina em 2018 ?

Jonathas : Sempre trabalhei com esse objetivo, lutar fora do país, mostrar meu trabalho, meu potencial e recebi esta notícia que após o LFC vou fazer a minha estreia internacional na Argentina. ´Nossaaa´. Estou super feliz com essa notícia e muito grato por Deus está colocando pessoas maravilhosas em minha vida. Sou grato à ele por tudo que está acontecendo neste fim de ano e por ter certeza que grandes conquistas irão vir em 2018 em conjunto com o trabalho da Equipe Master Kombat e como sempre com o mestre Gean. Trabalharei bastante para estar mais que pronto para essa estreia pois nada resiste ao trabalho duro. Quanto mais se trabalhar mais resultados positivos vamos ter, simples assim e que essa estreia seja uma porta para abrir a minha carreira, irei trabalhar firme para isso. Coloco sempre Deus à frente e os resultados irão vir.

11) Para finalizar, deixe uma mensagem para todos aqueles lendo essa entrevista ou ainda agradecer à alguém, sejam estes seus mestres, parceiros de treinos, patrocinadores, familiares, amigos e fãs. Enfim, este espaço é seu.

Jonathas : Eu fico muito feliz por vocês estarem tirando alguns minutos do seu tempo para lerem está matéria feita pelo grande escritor e jornalista Oriosvaldo,  gostaria de mandar um super abraço para a pessoa que mais acredita em mim,  aquela que mais me ajuda diariamente, ajuda está que não sei expressar tamanho agradecimento em algumas simples palavras, mas que esta pessoa sabe o quanto eu agradeço à ela todos os dias e o quanto sou grato à Deus por ter colocado esta pessoa em meus caminhos. Te amo demais, minha linda esposa Danyelle Ferreira, você é a peça chave de tudo isso, poderia citar vários nomes de grandes pessoas que acreditam em meu trabalho e torcem pelo meu sucesso que são meus amigos, fãs, alguns parentes, mas sim, claro, tem aqueles que te ajudam mais, até mesmo que  os próprios familiares. Hoje, na minha cidade conto com alguns apoios que são fundamentais para meu desenvolvimento, Dra. Patrícia Daniele, uma das melhores nutricionistas do agreste pernambucano e que está sempre cuidando das minhas dietas, a Fit Point Garanhuns, que é a maior loja de suplementos do agreste meridional, sempre cuidando da minha suplementação, Churrascaria da Roça, do meu amigo Alisson, onde faço minhas refeições diárias assim tenho tudo que preciso para estar sempre condicionado nos treinos, conto também com a força de amigos alunos que estão sempre me dando uma força, minha Mãe e meu Pai, duas pessoas que me ajudam muitoooo, muito mesmo, entre amigos gostaria de citar alguns nomes os quais posso falar que são irmãos de coração, uns por estarem comigo desde do início da minha carreira, outros por terem entrado na minha vida é hoje me ajudam muito, johnata, um brother que está desde o início da minha carreira comigo, Romulo, o personal que sempre me ajudou desde o início também , meu tio Nando, que mora em outro estado, mas me ajuda quando pode, Marcos esse aqui é um cara nota 1000 está sempre me ajudando, sempre posso contar com ele que é um amigo especial, entre muitos outros que conquistei em viagens para as lutas e  treinos. Agradeço à  cada parceiro de treino que estão sempre me ajudando quando estou de luta marcada e os treinos ficam mas puxados. Sou grato por eles estarem sempre lá ajudando, tenho um objetivo e irei trabalhar duro por ele. Não é fácil e  não é de hoje que venho trabalhando duro, agora que estou conseguindo alguns apoios, mas vamos continuar trabalhando e os resultados virão, disso não tenho dúvidas, minha força vem de Deus, ele que me dá forças todos os dias para continuar essa jornada.

Sem esquecer do vereador Marinho da estiva, que é o único responsável pelos órgãos  competentes da cidade que me ajuda sempre que preciso viajar para lutar e também o único que vi ajudando alguns atletas na cidade.

Um obrigado à todos. Tamu juntos.Oss.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Jonathas vai fazer sua estreia no MMA internacional na Argentina em 2108. Foto: ( Cortesia Jonathas Cavalcante ).

Amanda Silva: A Ring Girl de Pesqueira - PE que conquistou o Brasil

26176220 2052729728303737 8448536 n 333x500Nascida em Pesqueira, cidade do interior do estado de Pernambuco, Amanda Silva é a índia Xucuru Ororubá mais famosa do Brasil. Ela trabalhou arduamente ao longo desse ano para sedimentar a sua carreira como ring girl e conseguiu concluir 2017 com participação em 20 eventos pelo país.

Foram sete edições do GFC, cinco edições no SLF , uma edição no  CFC Carpina,  duas edições do Vitoria Fight, uma edição do Max Fight, uma edição CFC em João Pessoa -PB, duas edições no circuito pernambucano de Muay Thai e uma edição do sul-americano de Muay Thai.

No auge de sua carreira profissional, Amanda sente-se em casa nos ringues, ´cages´ e octógonos pelo país :  “ A melhor coisa desse trabalho é a experiência completa. Viajar o país e ver todos os lutadores em ação no octógono é fantástico ”. Conta.

Fazem três anos que ela  iniciou  como ring girl e de lá para cá já trabalhou em mais de 80 edições em eventos de MMA espalhados pelo Brasil, entre estes destacamos as franquias : Shooto Brasil ( um dos eventos mais tradicionais do MMA internacional com direito à etapas em diversos países do mundo ) , Max Fight ( tradicional evento de MMA em São Paulo ),  Brabos Combat ( maior evento de MMA do estado de  Alagoas ), Bad Boy Fight, Limo Fighting Championship ( LFC ), São Lourenço Fight ( SLF) e Garanhuns Fighting Championship ( GFC ), que inclusive, foi o evento que a revelou.  

Para fechar o ano com chave de ouro, Amanda ainda foi agraciada com o prêmio Âncora, dedicado aos melhores do ano, em cerimônia realizada dia 22 de dezembro, em Carpina-PE. O prêmio Âncora já é sucesso há 20 anos, homenageando comerciantes, comunicadores, profissionais em diversas áreas e outras personalidades de Carpina e mata norte ( estado de Pernambuco ).

Com a  projeção obtida em seu trabalho, Amanda obteve visibilidade em vários veículos da mídia impressa e televisionada, além de portais da internet. Destacamos as matérias no G1  e TV Asa Branca, ( ambos da Rede Globo ) , por ocasião de sua indicação ao prêmio Osvaldo Paquetá, que seleciona os melhores do MMA nacional em todas as categorias.

Sua beleza também já ilustrou as páginas da Revista Atual, em outro momento marcante.

Para cumprir sua agenda e manter a boa forma física, a pernambucana dedica duas horas por dia às suas sessões de musculação, religiosamente todos os dias da semana. Esse é o segredo de Amanda para manter os seus 62 Kgs extremamente bem distribuídos em 1,65 m de altura.

Graças aos seus cuidados com o corpo ela também se tornou uma das atletas de Fitness que conseguiu maior destaque no estado de Pernambuco. Amanda também já foi musa do Pesqueira FC, clube de futebol de sua cidade natal e recentemente também foi eleita musa da torcida inferno coral, a maior torcida organizada do estado de Pernambuco com sede na capital, Recife.

A vida da bela índia parece mesmo girar em torno do esporte e vai mesmo além do MMA. Quando não está trabalhando como ring girl, esta jovem de apenas 20 anos está tomando conta de sua loja virtual de roupas fitness feminina que se chama A.S Fitness.

Após esses  anos iniciais de sua carreira, Amanda finalmente conseguiu se firmar como a ring girl mais atuante do Brasil e não apenas do norte nordeste. Para tanto, ela nos conta que teve de lutar muito para diminuir a discriminação com a profissão que escolheu.

Para a alegria dos fãs que já conquistou em todo o Brasil, Amanda promete completar a marca dos 100 eventos de MMA em seu currículo como ring girl, se possível já no próximo ano de 2018.

Entretanto, a sua beleza e competência podem leva-la até mesmo à trabalhar em eventos promovidos em outros países, uma vez que Amanda já andou chamando a atenção de olheiros internacionais.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Foto: A ring girl Amanda Silva em ensaio fotográfico voltado ao MMA. ( cortesia acervo pessoal Amanda Silva ).

« March 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        

Go to top