ptzh-CNenfritjakoruesvi

Resultados do K-1 World GP 2019 Japan que aconteceu no domingo em Yokohoma

No dia 24 de novembro ( domingo ), o K-1 Group retornou à Yokohoma Arena em Yokohoma, Japão, para promover mais uma etapa do K-1 World GP 2019 Japan - Yokohama Festival - evento que foi um verdadeiro show de Kickboxing com astros japoneses da nova geração e outros atletas em ascensão.

O ‘main event’ ( evento principal ) foi a final do torneio da noite, onde o já campeão do K-1 Krush, Yuki Egawa, detonou todos os três adversários que apareceram em seu caminho para ganhar o título de campeão do torneio do K-1 e o cinturão da categoria de 57,5 kg. Entre estes, o recém-coroado campeão Jorge Varela, Arthur Meyer e Jawsuayai Ayothaya Fight Gym - vencendo à todos por nocaute - e aumentando sua série de vitórias para sete.

No ‘co-main event’ ( evento co-principal ) da noite, o ‘kickboxer’ mais gabaritado Japão na atualidade, Takeru Segawa, estendeu sua série de vitórias para 33, graças à sua vitória sobre Yuta Murakoshi por decisão majoritária dos juízes. Yuta Murakoshi é um ex-campeão dos pesos-penas do K-1.

Takeru - estrela japonesa do K-1 - também conquistou três títulos disputados em diferentes categorias de pesos. Sua única derrota aconteceu ainda no início da sua carreira. Ele entrou na luta como o favorito contra Yuta Murakoshi, que depois de se tornar o campeão do torneio até 57,5 kgs do K-1 também tornou-se uma estrela em ascensão na cena japonesa das lutas de “trocação”.

Já o campeão dos médios do K-1 Krush, Minoru Kimura, venceu o italiano Jordan Valdinocci por nocaute no segundo round.

Em outras lutas de destaque da noite, Jordann Pikeur, ( campeão de super-médios do K-1 Krush ), venceu Kaisei Kondo, ( bicampeão do K-1 Koshien ), por nocaute, já no segundo round. Kenta Hayashi ( campeão dos pesos-médios do K-1 Krush ) nocauteou Daiki Kaneko, enquanto Kouzi ( um ‘kickboxer’ japonês “top 10” na categoria de 60 kg ), também nocauteou Seiya Kawahara ( veterano do Pancrase ), no segundo round da sua luta.

O evento foi ao ar pela Abema TV.

Os resultados do “K-1 World Grand Prix 2019 Japan” incluem :

K-1 World GP 2019 Japan
24 de novembro de 2019
Yokohoma Arena
Yokohama, Japão

Yuki Egawa venceu Jawsuayai Ayothaya Fight Gym por nocaute. Round 1, 0:58 - final do torneio dos penas
Takeru venceu Yuta Murakoshi por decisão majoritária ( 30-29, 29-29, 30-29 )
Minoru Kimura venceu Jordan Valdinocci por nocaute. Round 2, 2:28
Jordann Pikeur venceu Kaisei Kondo por nocaute. Round 2, 2:40
Kenta Hayashi venceu Daiki Kaneko por nocaute. Round 2, 0:35
Kouzi venceu Seiya Kawahara por nocaute. Round 2, 2:59
Ryo Aitaka venceu Yang Jea Geun por nocaute. Round 1, 0:57
Yuki Egawa venceu Arthur Meyer por nocaute. Round 1, 2:52 – semifinal do torneio dos penas
Jawsuayai Ayothaya Fight Gym venceu Hirotaka Urabe por decisão unânime após round extra ( 10-9 × 3 ) - semifinal do torneio dos penas
Yasuhiro Kido venceu Katsuya Jinbo por nocaute. Round 2, 2:29
Hideaki Yamazaki venceu Ruku por nocaute. Round 1, 1:24
Daizo Sasaki venceu Hayato Suzuki por decisão unânime ( 30-28, 29-28, 30-28 )
Roel Mannaart venceu Chris Bradford por nocaute. Round 1, 2:19
Arthur Meyer venceu Haruma Saikyo por nocaute. Round 2, 1:59 - quartas de final do torneio dos penas
Yuki Egawa venceu Jorge Varela por nocaute. Round 1, 1:49 - quartas-de-final do torneio dos penas
Jawsuayai Ayothaya Fight Gym venceu Riku Anpo por nocaute. Round 1, 1:14 - quartas de final do torneio dos penas
Hirotaka Urabe venceu Brandon Spain por decisão unânime ( 30-28, 29-28, 29-28 ) - quartas de final dos torneios dos penas
Toma venceu TETSU por decisão unânime ( 29-26 × 3 )
Shota Oiwa vs. Ryuto terminou em empate maioritário ( 29-30, 29-29, 29-29 )
Junpei Sano venceu Kazuma Kubo por decisão unânime ( 29-27 × 3 )
Kazuma Takuda venceu Kaito Yamawaki por nocaute. Round 1, 1:09
Keito Okajima venceu Rikiya Yamaura por decisão unânime ( 30-28 × 3 )
EITO venceu Kenta Ishibashi por nocaute. Round 1, 2:56

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 27/11/2019
_
Foto : Yuki Egawa teve que vencer três adversários para se tornar o novo campeão da categoria de 57,5 kg. ( Cortesia | Créditos : ( C ) K-1 Group | ( C ) M- 1 Mídia Esportiva ).

Lutadora tailandesa de 16 anos no ‘card’ do “RISE GIRLS POWER 2” no Japão

Empresa de lutas do Sr. Takashi Ito, com sede em Tóquio, capital do Japão, o RISE - que significa ( R ) Real, ( I ) Impacto, ( S ) Sports, ( E ) Entertainment - promove eventos na ‘terra do Sol Nascente’ desde 2003.

O RISE já promoveu mais de 130 shows no Japão e 2 na Coréia do Sul. Desde o seu início, o RISE foi o principal concorrente do K-1, colocando os atletas japoneses no topo.

A franquia prioriza principalmente os lutadores japoneses, mas também promove algumas lutas internacionais.

No dia 11 de fevereiro de 2020 ( terça-feira / feriado no Japão ) o RISE retornará com o “RISE GIRLS POWER 2”, show que será realizado no Shinjuku FACE, em Tóquio, e que terá como destaque mais uma luta internacional, desta vez entre Anna “Super Girl” e  Kim Soo Yeon, que representarão a Tailândia e a Coréia do Sul, respectivamente.

Anna é uma garota de 16 anos que compete no Muay Thai feminino. Sua melhor arma é o seu chute baixo, mas ela também é boa nos socos. Veremos como ela irá se adaptar às regras do RISE, que diferem das regras do Muay Thai.

Por outro lado, Soo Yeon é uma lutadora coreana agressiva que já lutou contra Ayaka no DEEP ☆ KICK em julho de 2018.

Em outra luta de destaque no ‘card’ desse “RISE GIRLS POWER 2”, a campeão da categoria peso átomo, Momi, defenderá seu título do ‘RISE QUEEN’ pela primeira vez diante de Koto Hiraoka.

Hiraoka perdeu em uma feroz batalha com Rina Nasukawa nas semifinais do mesmo torneio, em março passado. Mas, na sequência, ela conquistou três vitórias consecutivas, chegando à esta oportunidade.

Momi, por outro lado, derrotou Hana Hana e Rin Nasukawa e venceu o campeonato da categoria peso átomo. No entanto, na luta principal do “RISE GIRLS POWER 1”, em novembro, ela perdeu para Hirai Terayama.

Será que Hiraoka conseguirá aproveitar o momento para conquistar o seu tão aguardado primeiro título ? Ou Momi se consagrará como campeã ?

A competição contará ainda com várias outras lutas femininas distribuídas em distintas categorias de peso.

Na rodada de abertura, teremos duas lutas nas regras da versão melhorada da categoria feminina amadora ( classe C ) do RISE.

Além disso, Hideto Abe vs Bunto Takasaka foi outro confronto adicionado ao ‘card’ do “RISE EVOL. 5”, que será realizado a partir do meio dia no mesmo local.

Também não custa lembrar que o evento contará com a transmissão da Abema TV / Star Gate.

RISE EVOL. 5/RISE GIRLS POWER 2
11 de Fevereiro de 2020
Shinjuku FACE
Shinjuku, Tóquio, Japão

Extreme Fight Game RISE

Luta internacional :
-Luta de contrato ( 52kg ) : Anna Super Girl ( Tailândia ) X Kim Soo Yeon ( Coréia do Sul )

≪ Outras lutas do ‘card’ do RISE GIRLS POWER 2 ≫

-RISE QUEEN peso átomo ( -46kg ) : Momi X Koto Hiraoka
-Peso átomo ( -46kg ) : Saya Ito X Ayaka
-Peso mini mosca ( -49kg ) : RAN  X AKARI
-Luta de contrato ( 44kg ) : Kira Matsutani X Airina Kobayashi
-Peso mini mosca ( -49kg ) : Hinata Terayama X KOKOZ
-Luta de contrato ( 57kg ) : Yuka Murakami X MAYA
-Peso mini mosca ( -49kg ) : Wakana Miyazaki X Sayaka Takeuchi

Rodada de abertura
-Luta de contrato ( 47kg ) : Hazuki Abe X Yumi Yokoyama
-Luta de contrato ( 42kg ) : Crazy SHARK X Misaki Shimada

( *‘card’ sujeito à alterações )

Para maiores informações, favor contactar RISE Creation pelo número 03-5319-1860 ( área do Japão ) ou acessar :  http: / /www.rise-rc.com/

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 28/01/2020
_
Foto acima : O ‘pôster’ de divulgação do “RISE GIRLS POWER 2”, que será realizado no mesmo dia e local do “RISE EVOL. 5”, ou seja, 11 de fevereiro, no Shinjuku FACE. ( Cortesia | Créditos : RISE | Divulgação ).

Abaixo : A luta internacional Tailândia x Coreia do Sul será realizada no “RISE GIRLS POWER 2”, que também contará com outras atrações. ( Cortesia | Créditos : RISE | Divulgação ).

スーパーガールvsキムスヨン 8f937

Peso pesado japonês Hideki Sekine incluído no ‘card’ do “RIZIN.21” em Shizuoka

Hideki Sekine, 46 anos, está em uma missão para se tornar o primeiro campeão japonês dos pesos pesados em uma grande promoção de artes marciais mistas.

Apelidado de ‘Sherek’ e “Big Body”, o lutador sempre foi um grande fã de promoções regionais japonesas, e isso deu início ao novo caminho.

Após deixar para trás uma carreira promissora como policial, o morador de Shizuoka, no Japão, construiu um belo ‘recorde’ de 7-3-0 no MMA.

Recentemente, o faixa preta de Judô e Brazilian Jiu-Jítsu também tem se mostrado ativo nos ringues de Professional Wrestling - modalidade conhecida no Brasil como “Telecatch” - além de acumular participações em promoções de MMA do porte do ONE Championship, DEEP  Impact e Ganryujima.

Na última sexta-feira, ( 24 de janeiro ), Hideki Sekine foi confirmado no ‘card’ do “RIZIN.21” em uma conferência de imprensa em Tóquio, capital do Japão. Seu adversário será Roque Martinez ( 14-5-2 ).

Vindo da ilha de Guam, Roque Martinez tem se destacado na categoria dos pesos pesados em promoções como o DEEP Impact, PXC e no próprio RIZIN.

Também neste ‘card’, o ex-lutador do UFC e ex-campeão dos penas do SRC, Masanori Kanehara ( 27-13-5 ), que fará sua primeira aparição no RIZIN. Seu oponente será Victor Henry ( 19-4 ), o atual campeão dos pesos médios do DEEP Impact. Henry demonstrou ser um dos lutadores mais fortes na promoção de Nobuyuki Sakakibara logo em sua primeira aparição no RIZIN em agosto passado, quando venceu Trent Gardam ( 12-3 ) com um triângulo.

Por falar em Trent Gardam, ele também lutará nesta edição com o japonês Naoki Inoue ( 12-2 ).

Esse show será encabeçado por uma disputa que colocará Mikuru Asakura ( 12-1 ) diante de Daniel Salas ( 16-6-1 ).

Asakura é uma estrela do YouTube e prometeu entreter o público. Ele venceu sete lutas seguidas e foi visto pela última vez em ação no “RIZIN.20”.

Seu adversário, Daniel Salas ( conhecida pela alcunha de ‘El Cazador’ ) foi um dos participantes da 2ª Temporada do “The Ultimate Fighter Latin America”.

O “RIZIN.21” será realizado no dia 22 de fevereiro e terá lugar na Hamamatsu Arena, em Shizuoka.

Confira abaixo, o ‘card’ completo do “RIZIN.21” :

RIZIN.21
22 de Fevereiro de 2020
Hamamatsu Arena
Shizuoka, Japão

MMA : Mikuru Asakura x Daniel Salas 
MMA : Vugar Keramov x Kyle Aguon
MMA : Victor Henry x Masanori Kanehara
MMA : Trent Girdham x Naoki Inoue
MMA : Yuto Hokamura x Kenji Kato 
MMA : Roque Martinez x Hideki Sekine
MMA : Marcos Yoshio Souza x Falco Neto
Kickboxing: Yuya vs. Kouki
Kickboxing: Kenichi Takeuchi x Naoya Kousuke
Kickboxing: Jitukata x Ryo Sakai
Kickboxing: Masaji Tozuka x Masahiro Ozawa
Kickboxing: Henry Cejas vs. Seido

( *‘card’ sujeito à alterações )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 27/01/2020
_
Foto acima : O veterano Hideki Sekine será um dos destaques do “RIZIN.21”, no próximo dia 22 de fevereiro em uma disputa de pesos pesados com Roque Martinez.  ( Cortesia | Créditos : Acervo pessoal Hideki Sekine | @RIZINFF ).

Abaixo : O ‘flyer’ de divulgação do “RIZIN.21” com o duelo Hideki Sekine x Roque Martinez. ( Cortesia | Créditos : @RIZINFF | MMA Japan ).

84177970 2711076215649093 480945283845324800 n 40a98

Tradição do dinheiro para as crianças: ‘otoshidama’

Conheça mais essa tradição de Ano Novo do Japão e saiba como se proceder e sobre a quantia em dinheiro.

Com a ocidentalização as famílias costumam trocar presentes no Natal mas não deixam de preservar a antiga tradição do otoshidama (お年玉).

A história mostra que na antiguidade o chefe da família dividia o omochi, aquele bolinho de arroz, entre os familiares, em pedaços para cada um, no Ano Novo. Com o tempo isso foi mudando para moedas – no sentido de dinheiro.

Hoje em dia a tradição continua. São oferecidos dinheiro em espécie dentro dos envelopes (pochibukuro) com a escrita お年玉. Não são compreendidos como presente, mas para seu uso pessoal ou para poupança. O importante é a intenção, pois todas as crianças ficam muito agradecidas pelo gesto.

Se tem filhos ou sobrinhos frequentando a escola japonesa pode ser que fiquem contentes em receber o envelope.

Para cada faixa etária e laços os valores são diferentes. Nesta matéria serão informados os valores médios da sociedade considerando que são crianças, filhos, sobrinhos ou netos, da família. E quando se diz crianças, incluem-se até os estudantes universitários.

Antes de mais nada a recomendação é ir a uma papelaria ou até mesmo na loja de ¥100 para comprar os envelopes. Outra dica é passar no banco e trocar as cédulas já usadas pelas novas.

Otoshidama para os filhos, sobrinhos e netos

De 0 a 2 anos: tem famílias que costumam entregar ¥1.000 mas o comum é uma moeda de ¥500. Convém guardar – muitas vezes na poupança – porque nessa tenra idade pode até nem entender

De 3 a 6 anos: o comum é uma cédula de ¥1.000 mas há quem dê até ¥3.000

Do primeiro ao terceiro ano primário: em geral costuma-se colocar ¥3.000

Do quarto ao sexto ano primário: ¥3.000 ou ¥5.000, mas jamais ¥4.000 porque não é um bom número no Japão

Ginasial: pelo menos ¥5.000

Colegial: em geral, ¥10.000

Universitário: ¥10.000 ou mais

Otoshidama para filhos de conhecidos

Em geral os valores não mudam muito dos filhos dos parentes. Mas hoje em dia não se costuma oferecer aos universitários.

Etiqueta da entrega

O envelope tem frente e verso. Em geral, na frente se escreve o nome de quem vai receber e no verso o nome de quem oferece, sempre em kanji ou katakana e na vertical. Há envelopes que vêm com o espaço para o destinatário e remetente no verso como os da foto.

Como não se sabe se receberá visitas a recomendação é deixar comprado os envelopes extras e, claro, dinheiro na carteira.

Outro detalhe importante é que mesmo sendo uma cédula nova, se não dobrá-la não caberá no invólucro. A etiqueta recomenda colocar a cédula na sua frente, com o lado direito voltado para cima e dobrar, da esquerda para a direita. 

Na era digital

No momento atual pode-se entregar, no lugar das cédulas, cartões como Quo Card ou do iTunes, Amazon e outros. Desde que não tenha o número 4 na soma, como por exemplo 4 mil, 9 mil ou 14 mil ienes, pois trazem mau agouro.

Fontes: Quo Card e O-Uccino

Pagode com feijoada

159185034 2923754847855877 5722306013198972127 o 2c919

9 locais sagrados no Japão para bom parto e felicidade dos filhos

O maior desejo das grávidas e suas famílias é orar para que o bebê venha com saúde e segurança. E as famílias querem orar pelos filhos!

A alegria da gestação, a espera pela vinda do bebê, a expectativa de formar uma nova família e a esperança de que venha saudável. Esses sentimentos e emoções são os mesmos para a futura mamãe e para o futuro papai.

Também para os irmãos, avós e tios. Por isso, familiares e gestantes, maridos e companheiros, acompanham a mulher gestante ou a que quer engravidar para orar e pedir a proteção divina desde a hora do parto até a criação do bebê.

Que tal aproveitar o feriado de Ano Novo e fazer uma visita? Vale a pena orar, pedir, agradecer e, quem sabe, comprar um amuleto. Os templos e santuários também protegem as crianças.

*Como este ano o mundo está sofrendo com a pandemia, no Japão também é preciso tomar cuidado com as aglomerações. Evite ir nos 3 primeiros dias do Ano Novo. Ou, se for, procure manter distanciamento social e leve álcool em gel, lembrando de usar máscara.

Templos e santuários para o parto das gestantes, felicidade dos bebês e crianças.

Suitengu, em Tóquio

Suitengu (水天宮) é um dos mais famosos santuários xintoístas, protetor das gestantes, do bom parto e da vinda segura dos bebês. Tanto as gestantes visitam para agradecer pela bênção, quanto o marido ou os familiares da grávida vão comprar o amuleto, em forma de sino, de proteção.

suitengu fc4da

Foto: Suitengu, em Tóquio (HP)

Kishimojindo, em Tóquio

Este é um templo com mais de 700 anos de histórias de proteção e bênçãos. O nome Kishimojindo é o mais popular, mas o verdadeiro é Ikoyamaho Akedera (威光山法明寺). Há várias lendas sobre a deusa que segurou a árvore de gingko para dar à luz, como a da protetora das crianças. Para quem vai ter bebê em breve, para quem quer orar pelos filhos, para a segurança da família, para que os filhos cresçam seguros e para a proteção da saúde, este templo é altamente recomendado.

Amabiki Kannon, Rakuhoji, em Ibaraki

A Amabiki Kannon (deusa) é a protetora do templo Rakuho (楽法寺, lê-se Rakuhoji). O templo é datado do ano 587 e é famoso por proteger o parto e os bebês. É considerado um local sagrado e de forte energia, onde habita o deus da longevidade.

É um templo tombado pelo patrimônio histórico pelo seu valor cultural da humanidade. Fica dentro de uma bela paisagem e tem um famoso jardim de hortênsias no verão. Confira o vídeo.

Ryukoji, em Chiba

Este templo Ryuko (龍湖寺, lê-se Ryukoji), é famoso por abençoar quem deseja ser mãe, a gestante, o parto seguro e a criação dos filhos. As pessoas que vão até lá orar, pedir ou agradecer escrevem nas placas de madeira (絵馬, lê-se ema) para que tudo se concretize. A deusa é representada por uma estátua, coberta com um manto e com olhar gentil, que olha pelas crianças.

Otonashi Jinja, em Shizuoka

Esse santuário xintoísta chamado Otonashi (音無神社, lê-se Otonashi Jinja), tem a Princesa Toyotama como deusa de proteção. Como ela teve um parto suave, as gestantes vão até lá para serem abençoadas por ela. A deusa é conhecida como protetora dos bons partos e das crianças.

Koyasu Jinja, em Gifu

Fica próximo às águas termais Minami Kodakara (みなみ子宝温泉), perto da cidade de Mino. O santuário é simples mas famoso por proteger o parto e receber bem o recém-nascido. De tão famoso, as águas termais que ficam bem próximas, têm o nome que identifica o local sagrado. Toque aqui para abrir o mapa do santuário.

koyasu f1a02

Foto:  Jinja próximo às águas termais, que ficaram famosas por causa do santuário (HP).

Fujisengen Jinja, em Nagoia

Dentro do conhecido bairro Osu, o santuário Fujisengen (富士浅間神社, lê-se Fujisengen Jinja), é um local famoso na região. As mulheres e familiares vão até lá pedir a proteção da deusa, a Princesa Yasuyama, para as bênçãos do parto seguro e fácil, do bebê, do crescimento da criança e zelo para a saúde. Dentro da área também tem um maneki inari, a raposa protetora da sorte e dos negócios.

fujisengen 46c05

Gokonomiya Jinja, em Quioto

Um dos pontos mais famosos pela sua água limpa, Fushimi, é onde tem templos, santuários xintoístas e fábricas de saquê. Também é onde fica esse santuário famosíssimo entre as futuras mamães e famílias. Uma das formas de ler a sorte é o adivinho da água, colocando o papel em imersão para ler a mensagem. É um local sagrado que vale a pena ser visitado.

Gokonomiya a532b

Foto: Fica em Fushimi, Quioto, no local onde as águas são limpas e puras (Wikipedia).

Bandaiji Kannondo, em Hiroshima

Abuta Kannon (阿伏兎観音) é a deusa deste templo, construído sobre uma rocha, de frente para o Mar do Seto. A deusa é famosa e procurada pelas futuras mamães e pelas famílias. Elas escrevem os pedidos na tabuleta de madeira que tem uma imagem de peito. Também compram amuletos para a proteção na hora do parto e receber o amado bebê.

Bandaiji ca75d

Foto:  Famoso templo sobre a rocha no Mar de Seto, em Hiroshima.

Compartilhe esta matéria com casais amigos!

Fontes e fotos: divulgação e Travel

Confira os resultados da 46ª edição do HEAT que rolou no Domingo em Tóquio

O HEAT, sediado na cidade de Nagoya, na província de Aichi, realizou um torneio em Tóquio pela primeira vez em cinco anos e sete meses, desde o torneio “HEAT32” no Differ Ariake, em 8 de junho de 2014. Além disso, este torneio foi realizado no ringue pela primeira vez em 13 anos desde o “HEAT3”, em março de 2007.

No ‘main event’ ( evento principal ), vimos Satoshi Ishii - que já venceu o brasileiro Gibrainn de Oliveira no “HEAT44” ( em março de 2007 ), em Nagoya, para se tornar o campeão dos pesos pesados da regra geral ( MMA ) do HEAT - fazer as pazes com a vitória.
O judoca vinha de derrotas para Denis Goltsov nas quartas de final da PFL, em outubro, e para  Jake Heun no RIZIN 20, em dezembro.

Novamente foi escolhido outro brasileiro para enfrenta-lo no HEAT. Cleber Souza é o campeão do evento brasileiro “STF”, com um registro de 19-9-0 na sua carreira de MMA.

No início do primeiro round, Souza mostrou uma série de ataques baseados em socos, até que Ishii conseguiu derrubá-lo. No chão, Ishii segura Souza com força e tenta uma finalização no braço do brasileiro, que resiste, até que o japonês muda para outra chave de braço, forçando-o à bater. Esta foi a primeira defesa de cinturão de Ishii no HEAT.

Após a vitória, o japonês desafiou Peter Aerts para enfrenta-lo nas regras do Kickboxing. A ‘temperatura’ aumentou no interior do salão com a “declaração de guerra”.

À esta altura, o holandês Aerts já havia protagonizado o ‘co-main event’ ( evento co-principal ) diante do brasileiro Jairo Kusunoki.

Peter Aerts, campeão do K-1 em 1994, 1995 e 1998, vinha de vitória sobre Christian Muller por KO, graças à um chute no joelho esquerdo, ainda no primeiro round de sua luta no ‘La Familia Fight Night X’, realizado na Alemanha em maio de 2019, e buscava nova vitória.

Já o ‘decasségui’ Jairo, por outro lado, é um ex-campeão dos pesos pesados da J-NETWORK. Em março passado, Kusunoki perdeu por TKO no segundo round para Jérôme LeBanner, outra ‘lenda viva’ do K-1. Em dezembro, ele fez outra luta de Kickboxing no evento de MMA chamado GRACHAN, mas teve que abandonar a disputa devido à uma lesão adquirida no primeiro round.

No início do primeiro round, Aerts estava atacando bem, com chutes baixos, médios e altos, um após o outro. Kusunoki solidifica a sua guarda e avança, caçando Aerts pelos cantos do ringue.

O Holandês acabou definindo a luta ao seu favor no início do segundo round após desferir uma sequência, forçando o árbitro a interromper o duelo  imediatamente e declará-lo vencedor.
Já Jairo Kusunoki representou muito bem o Brasil, ele também quase nocauteou o tri campeão do K-1, Peter Arts. Agora, ele e sua equipe voltam para Nagoya de cabeça erguida e com novos desafios à vista.

Os resultados do “HEAT46” incluem :

HEAT 46 ( MMA & KICKBOXING EVENT )
19 de Janeiro de 2020
New Pier Hall
Tóquio, Japão

MMA : Satoshi Ishii venceu Cleber Souza por finalização ( chave de braço ) aos 3 min. e 25 seg. do primeiro round
Kickboxing Bout : Peter Aerts  venceu Jairo Kusunoki por KO aos 28 seg. do segundo round
MMA : Saša Milinković venceu Tsuyoshi Kosaka por TKO  ( paralisação do árbitro ) aos 3 min. e 23 seg. do primeiro round
MMA : Jérôme LeBanner venceu Chang Hee Kim por TKO ( paralisação do árbitro ) aos 50 seg. do primeiro round
Kickboxing Bout : Shoki venceu Henry Cejas por TKO aos 2 min. do segundo round
Kickboxing Bout : Himalayan Cheetah venceu Ichiyo Morimoto por TKO aos 2 min. e 20 seg. do primeiro round
MMA : Won Sik Park venceu Shigeaki Kusayanagi por decisão unânime dos juízes ( 3-0 )
Kickboxing Bout :  Haruka Asai venceu Banri Suzuki por decisão majoritária dos juízes ( 29-29, 30-28, 29- 28   )
Kickboxing Bout : Yuki Yasukawa venceu Yu-ya por TKO aos 2 min. do primeiro round
MMA : Yoon Tae Soon venceu Hayato Yoshizawa por KO no Segundo round
MMA : Kazuya Tanaka venceu Takuya Kuramoto por decisão unânime dos juízes ( 3-0 )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 20/01/2020
_
Foto acima : O ‘decasségui’ Jairo Kusunoki fez uma luta dura com o tri campeão do K-1, Peter Aerts. ( Créditos | Cortesia : Emilio Y. Inafuku | @HEATofficialcom ).

Abaixo : Satoshi Ishii venceu Cleber Souza com esta chave de braço para manter o cinturão de campeão dos pesos pesados de MMA do HEAT. ( Créditos | Cortesia : Emilio Y. Inafuku | @HEATofficialcom ).

DSC 5668 32dad

Conheça a história dos eventos japoneses RINGS, ZST e The Outsider

Akira Maeda é um japonês de ascendência coreana, pioneiro no mundo das artes marciais mistas como um promotor de eventos, lutador de MMA e lutador de Puroresu ( abreviação de “purofesshonaru resuringu”, que significa “Pro Wrestling”, em inglês. A modalidade - também chamada de “Lucha Libre” no México - ficou conhecida aqui no Brasil como “Telecatch” ).
Não custa lembrar que, no Japão, o “Telecatch” foi um ‘progenitor’ do MMA moderno.

Após a dissolução de algumas organizações profissionais de “Telecatch” das quais fez parte ( NJPW e UWF ), Maeda fundou o Fighting Network RINGS  em 1986. Depois do seu início, Maeda mudou o estilo de luta da sua promoção de “Pro Wrestling” ( luta combinada ) para “Shoot Wrestling” ( luta real ).

Na sequência, Maeda fechou acordo com a WOWOW, uma forte emissora via satélite, que passou à transmitir os eventos do RINGS ‘ao vivo’ para todo o país, o que fez com que o evento crescesse absurdamente, além de pagar boas bolsas em dinheiro para os lutadores.
Em 1995, o RINGS começou à promover lutas sob as regras do MMA.

Foi então que Maeda criou um “conceito de rede” e estabeleceu ‘dojos’ em todo o mundo, para treinar lutadores e trazê-los para competir no Japão.
Rússia, Holanda e Geórgia, entre outros países pelo mundo, também promoveram eventos sob as regras da franquia famosa.

Estas regras do show japonês eram peculiares – por exemplo, apesar da ‘trocação’ normal em pé, quando no chão os lutadores não podiam golpear a cabeça dos adversários e se a luta ficasse muito “amarrada” voltaria em pé após 30 segundos.

Nesse período, o RINGS promoveu o início da carreira de atletas como Fedor Emelianenko, Antonio Rodrigo ‘Minotauro’ Nogueira, Alistair Overeem, Gilbert Yvel, Kiyoshi Tamura, Tsuyoshi Kosaka, Ricardo Arona e muitos outros.

Uma curiosidade ... Em sua luta de despedida como profissional de MMA no próprio RINGS, Akira Maeda conquistou um incrível faturamento de US $ 2,5 milhões. A luta também ganhou ampla cobertura da mídia, incluindo menções nos respeitados veículos de comunicação The New York Times e Sports Illustrated.

Após a aposentadoria de Maeda das competições, ele ainda promoveu dois torneios eliminatórios de 32 homens no RINGS, intitulados ‘King of Kings’ ( em 1999 e 2000 ), famosos pelas bolsas abundantes pagas aos finalistas de cada campeonato. Contudo, o RINGS quebrou, indo à falência em 15 de fevereiro de 2002, devido à crescente popularidade do PRIDE e ao término com contrato com a WOWOW.

Em novembro de 2002 foi fundada outra promoção de MMA chamada ZST ( pronuncia-se Zest ), para onde Maeda enviou os ex-lutadores japoneses do RINGS desejosos em continuar competindo nas artes marciais mistas.

A nova promoção, presidida por Koki Hioki em colaboração com Takeshi Caesar - presidente do Shoot Boxing Association ( SBA ) - passou à realizar lutas de MMA sob as regras do RINGS, apenas com tempo diferenciado ( o primeiro e a segundo round têm cinco minutos de duração, mas o terceiro round é de três minutos ).
Além disso, o ZST - que realiza vários tipos de eventos, dependendo do tema - também incluiu lutas de Shoot Boxing e ‘tag team’ desde o seu início.

Em 17 de maio de 2008, o ZST anunciou uma grande parceria com o DEEP. A parceria permitiu que as duas organizações co-promovessem shows, compartilhassem lutadores e, eventualmente, unificassem as promoções.

Voltando à falar de Akira Maeda, ele foi contratado como consultor pelo K-1 em 2004, pois o maior evento de ‘trocação’ do mundo queria iniciar uma nova promoção de MMA após sua tentativa anterior com o K-1 Romanex. O novo show, chamado de Hero’s, foi fechado em fevereiro de 2008, pois os dirigentes do K-1 se uniram à antiga equipe do PRIDE para juntos criarem o DREAM.

Maeda não perdeu tempo e lançou uma série amadora de MMA chamada The Outsider, que usava as mesmas regras do Hero’s. Os eventos da série The Outsider continuam sendo realizados desde 30 de março de 2008 até os dias de hoje.

O objetivo de Maeda com The Outsider em seu início era, como o nome promocional sugere, levar lutadores amadores ( muitos destes, marginalizados, ou seja, pessoas à margem da sociedade ) - muitas vezes gângsters declarados e desonestos - e dar a eles um local legítimo para lutar.

Parecia uma idéia maluca, embora todo o sustento profissional de Maeda dependesse de pensar ‘fora da caixa’ e ter idéias que outros achavam tolas.

Literalmente, na primeira luta da história do The Outsider, em março de 2008, Tsubasa Akiyama, um despretensioso professor do jardim de infância, finalizou o gangster local Takahiro Kuroishi em 84 segundos com um estrangulamento. Isso instantaneamente levou os outros gângsters, companheiros de Kuroishi, à correr pelo ringue e tentarem instigar uma briga. A sorte estava lançada.

Mais recentemente, The Outsider revelou para o mundo do MMA os irmãos Kai e Mikuru Asakura, dois dos ‘Youtubers’ mais famosos do Japão e que atualmente fazem parte do plantel do RIZIN.

Quanto ao Fighting Network RINGS, a marca foi ressuscitada definitivamente por Maeda em 22 de janeiro de 2012, com o Battle Genesis: vol. 9, a continuação da série Battle Genesis, cujo último evento havia sido realizado em 20 de setembro de 2001. O novo evento foi sancionado pelo ZST.

São estes os países que fazem parte do Fighting Network RINGS, de acordo com o site da promoção : Japão, Coréia do Sul, Austrália, Rússia, Geórgia, Lituânia, Bulgária, Holanda, Reino Unido, EUA e Brasil.

Já o The Outsider continua em atividade, uma vez que a série já está em sua edição de n° 54, sendo que o seu último show em Outubro de 2019 foi cancelado devido à passagem de um tufão.

Se você tem algum tipo de problema com os shows popularizados por Akira Maeda, sejam estes o RINGS, ZST e The Outsider, então deveria questionar sua própria existência. Pois estas são promoções desde os primeiros dias das artes marciais mistas, servindo como experimento para o desenvolvimento e estabelecimento das atuais regras profissionais unificadas de MMA.

Portanto, se você vive no Japão, ainda há tempo para mudar de ideia e assistir ao próximo show do CEO Akira Maeda ‘ao vivo’, além de prestar-lhe uma justa homenagem por toda a sua contribuição ao esporte que amamos.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 03/01/2020
_
Foto acima : The Outsider revelou para o mundo do MMA os irmãos Kai e Mikuru Asakura, dois dos ‘Youtubers’ mais famosos do Japão e que atualmente fazem parte do plantel do RIZIN. ( Créditos | Cortesia : The Outsider | Divulgação ).

Abaixo : Após a falência do RINGS e enviar seus ex-lutadores para o ZST, Akira Maeda atuou como supervisor do K-1 Hero’s e iniciou o segundo RINGS. Atualmente ele produz o The Outsider. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Akira Maeda | http://rings.co.jp/ ).

DSC08581 8658b

Resultados e destaques do Rizin de ‘réveillon’ no Japão

A icônica Saitama Super Arena do Japão recebeu um segundo grande evento de MMA no espaço de três dias, quando o Rizin FF - a principal promoção japonesa da atualidade - organizou seu espetacular evento anual de ‘réveillon’.

Assim sendo, a 20ª edição numerada do Rizin, que aconteceu na terça-feira, 31 de Dezembro, contou com com nomes notáveis do esporte em lutas válidas por disputas de títulos, além das finais do seu GP dos pesos-leves.

Na luta principal, pelo cinturão do peso-galo, o angolano Manel Kape teve atuação espetacular ao nocautear Kai Asakura em apenas 38s do segundo round para conquistar o título do Rizin.

Já a sul-coreana e ex-lutadora do UFC, Seo Hee Ham, venceu a japonesa Ayaka Hamasaki por decisão dividida em duelo bastante movimentado e faturou o cinturão do peso-átomo ( 49 kg ) da franquia. Este foi o terceiro confronto entre ambas as atletas e a primeira vitória de Ham.

Também na categoria do peso-átomo, Miyuu Yamamoto ( 45 anos ), irmã do lendário Kid Yamamoto, venceu a tailandesa Suwanan Boonsorn ( 21 anos ), por decisão unânime.

Ainda entre as mulheres, Rena Kubota obteve a sua vingança contra Lindsey VanZandt, ao derrotar a norte-americana nos segundos finais de sua revanche. Rena dominou a luta em pé, e depois de levar a sua adversária para o solo e conquistar a montada nos minutos finais, viu a luta ser interrompida quando golpeava, pois o técnico de VanZandt jogou a toalha.

Também em ação, o campeão dos meio-pesados, Jiří Procházka, defendeu seu título diante do ex-lutador do UFC, CB Dolloway. O lutador tcheco bateu Dolloway com uma combinação limpa de dois socos que levaram o ex-UFC ao nocaute ainda no primeiro round.
Inicialmente, Procházka lutaria com o atleta do Bellator, Ryan Bader, mas a luta não foi concretizada. Em seu lugar foi escalado CB Dollaway, que recentemente solicitou sua liberação do UFC enquanto cumpre uma suspensão de dois anos imposta pela USADA.

O fenômeno japonês do Kickboxing, Tenshin Nasukawa, manteve a sua invencibilidade ao demolir o seu compatriota, Rui Ebata, obtendo três ‘knockdowns’ ainda no primeiro round.

Ainda no ‘card’, Mikuru Asakura - também um “YouTuber”, assim como o seu irmão Kai Asakura - conquistou uma das maiores vitórias de sua promissora carreira ao bater o brasileiro e veterano do Bellator, John “Macapá”, por decisão unânime dos juízes após 15 minutos de luta.

No início da programação, tivemos as semifinais e a final do grande torneio dos leves do Rizin. O brasileiro Patricky “Pitbull” Freire, depois de nocautear o compatriota Luiz “Killer” Gustavo com um tiro de meta brutal aos 28 segundos de luta na semifinal do torneio, acabou derrotado por Tofiq Musaev, do Azerbaijão, por decisão unânime na final, que fechou o ‘card’ preliminar do evento.

Demorou, mas parece que enfim, o Rizin está revelando grandes nomes e transformando-os em estrelas. Um exemplo é Jake Heun - que entrou como Freddie Mercury - e ao melhor estilo Akhiro Gono, venceu com um nocaute brutal o ex-campeão Olímpico de Judô e atual lutador de MMA Satoshi Ishii.

Feliz da vida após o evento, o CEO da companhia, Nobuyuki Sakakibara, anunciou que pretende realizar 6-7 torneios em 2020.
O Rizin 21 já está agendado para o dia 22 de fevereiro de 2020 na Hamamatsu Arena.

O evento foi transmitido ao vivo pela TV paga Fite TV.

Os resultados do “Rizin FF 20” incluem :

Rizin FF 20
31 de Dezembro de 2019
Saitama Super Arena
Saitama, Japão

CARD PRINCIPAL:

Manel Kape venceu Kai Asakura por nocaute técnico aos 38s do R2
Kickboxing: Tenshin Nasukawa venceu Rui Ebata por nocaute técnico aos 2m47s do R1
Seo Hee Ham venceu Ayaka Hamasaki por decisão dividida
Mikura Asakura venceu “Macapá” por decisão unânime
Rena Kubota venceu Lindsey Vanzandt por nocaute técnico aos 4m42s do R3

CARD PRELIMINAR:

Tofiq Musaev venceu Patricky “Pitbull” Freire por decisão unânime
Jiří Procházka venceu CB Dollaway por nocaute a 1m55s do R1
Simon Biyong venceu Vitaly Shemetov por nocaute técnico aos 58s do R2
Hiromasa Ogikubo venceu Shintaro Ishiwatari por decisão dividida
Jake Heun venceu Satoshi Ishii por nocaute técnico a 1m12s do R1
Patrick Mix venceu Yuki Motoya por finalização a 1m37s do R1
Taiju Shiratori venceu Taiga Kawabe por nocaute técnico aos 3m00s do R2
Miyuu Yamamoto venceu Suwanan Boonsorn por decisão unânime
Patricky “Pitbull” Freire venceu Luiz “Killer” Gustavo por nocaute aos 28s do R1
Tofiq Musaev venceu Johnny Case por nocaute técnico aos 2m45s do R1

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 01/01/2020
_
Foto acima : O lutador angolano Manel Kape surpreendeu ao nocautear Kai Asakura, um dos principais nomes do MMA japonês, e conquistou o cinturão do peso-galo. ( Foto | créditos: @RIZINFF | Gong Kakutogi ).

Abaixo : Nobuyuki Sakakibara, CEO da companhia, mostrou-se satisfeito com os resultados do 20º evento numerado da maior franquia de MMA do Japão. No flagrante, ao lado de Seo Hee Ham, campeã do peso-átomo. ( Foto | créditos: @RIZINFF | Divulgação ).

S19W5771 ae3e2

Confira os resultados do K-1 World Grand Prix Japan 2019 que aconteceu hoje em Nagoya

No sábado, dia 28 de dezembro de 2019 ( portanto hoje ), o K-1 Group promoveu o ‘K-1 World Grand Prix Japan 2019’ na Dolphins Arena, em Nagoya, Japão.

O evento contou com uma  “luta de exibição” entre duas das maiores estrelas da promoção na atualidade, o campeão dos penas Yuki Egawa e o ‘Kickboxer’ melhor ranqueado do mundo, Takeru. Egawa venceu um torneio eliminatório no mês passado, passando por três adversários e aumentando a sua série de vitórias para sete. Takeru, por sua vez, ampliou sua série de vitórias para 33, após vencer por decisão o ex-campeão dos pesos-penas do K-1, Yuta Murakoshi, no mesmo evento.
Essa ‘luta de exibição’ foi a realização de um sonho para muitos fãs.

No ‘co-main event’ ( evento co-principal ), Anpo Rukiya e Kaew Weerasakreck lutaram pelo título super leve, em uma revanche da luta vencida por Rukiya, em junho.

O ‘card’ contou ainda com um torneio eliminatório de quatro mulheres na categoria peso mosca, composto por nomes como Kana Morimoto ( do Japão ), Cristina Morales ( da Espanha ), Josefine Knutsson ( da Suécia ) e Mellony Geugjes ( da Holanda ), uma vez que esse “mini GP” foi uma espécie de “Japão contra o mundo”.

O show contou ainda com o lutador brasileiro radicado no Japão, Minuro ‘Philip’ Kimura, e também com o guerreiro tailandês Suriyanlek Orbortor Kampree, que fez a sua estreia na promoção.

Além destes, o ‘card’ também trouxe vários outros lutadores internacionais, entre os quais destacamos o muito experiente japonês Masaaki Noiri, que enfrentou Hasan Toy, da Holanda, em uma super luta no peso meio-médio e Tatsuya Oiwa, que enfrentou o lutador grego Stavros Exakoustidis, naquela que foi a primeira luta do japonês depois de perder pontos  em uma decisão dividida para Koji Tanaka, em agosto.

O evento foi ao ar pela TV Abema ( Japão ) a partir das 23:30 do horário local.

Os resultados do “K-1 World Grand Prix Japan 2019” incluem :

K-1 World Grand Prix Japan 2019
28 de Dezembro de 2019
Dolphins Arena
Nagoya, Japão

Luta de exibição : Takeru vs. Yuki Egawa
Rukiya Anpo venceu Kaew Weerasakreck por decisão unânime após round extra ( 10-9 x3 ) - pelo título super leve
Kana Morimoto venceu Josefine Knutsson por decisão dividida após round extra (10-9, 9-10, 10-9) - final do torneio flyweight feminino
Yoshiki Takei venceu Suriyanlek Orbortor.Kamphee por decisão unânime ( 30-25, 30-24, 30-25 )
Minoru Kimura venceu Marcel Adeyemi por nocaute. Round 1, 1:18
Masaaki Noiri venceu Hasan Toy por decisão majoritária ( 29-29, 30-29, 30-29 )
Tatsuya Oiwa venceu Stavros Exakoustidis por decisão unânime ( 29-28, 30-29, 29-28 )
Fukashi Mizutani venceu Tetsuya Yamato por nocaute. Round 3, 0:34
Hisaki Kato venceu K-Jee por nocaute. Round 2, 1:17
Kota Nakano venceu Jin Hirayama por nocaute. Round 3, 0:26
Kaito venceu Ho Sung Kim por nocaute. Round 1, 2:21
Josefine Knutsson venceu Mellony Geugjes por decisão unânime ( 30-28, 30-28, 30-29 ) - semifinal do torneio flyweight feminino
Kana Morimoto venceu Cristina Morales por decisão unânime ( 29-27, 30-27, 29-27 ) - semifinal do torneio flyweight feminino
Kotomi venceu Mahiro Masahiro por decisão unânime ( 30-29, 30-28, 30-29 ) - luta alternativa do torneio flyweight feminino
Hinata Matsumoto venceu Mao Hashimoto por decisão unânime após round extra ( 10-9 x3 )
Shodai Matsuoka venceu Taito por nocaute. Round 1, 1:25
Takahito Niimi venceu Naoki Takahashi por decisão unânime ( 30-25, 30-26, 30-26 )
Masafumi Kurasaki venceu Hideki por decisão unânime ( 30-28 x3 )
Kazuki Sagegami venceu Yuto Saito por nocaute. Round 2, 2:02
Koji Ikeda venceu Yuki Toyota por decisão unânime ( 29-28, 29-28, 30-28 )

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 28/12/2019
_
Foto : A japonesa Kana Morimoto venceu o torneio eliminatório de quatro mulheres na categoria peso mosca. ( Cortesia | Créditos : K-1 Group | ( C ) M- 1 Mídia Esportiva ).

Nota de esclarecimento pública

Website gratuito, não cobrança os nossos leitores ou visitantes, o único objetivo e a divulgação da informação e notícias reais, todos os créditos são de suas respectivas fontes e autores.

Em conformidade com as Leis:

Em conformidade com Artigo 46, I da Lei 9610/98 Brasil - Artigo 46, I da Lei 9610/98 e Lei nº 5.250 de 9 de fevereiro de 1967 - Lei 2083/53 | Lei nº 2.083 de 12 de novembro de 1953.

Para maiores informações e suporte jurídico consulte nosso advogado colaborador: Raphael Guilherme da Silva - OAB/SP Sob o Nº 316.914.

Caso discorde de algum artigo removeremos o mesmo de imediatamente e nós desculpamos de forma publica mediante uma retratação conforme a Lei se assim for solicitado.

Desde já muito obrigado.

Este portal de notícias e uma iniciativa de um Grupo de colaboradores voluntários sobre registro no Japão -目標新聞 (コネクション・ジャパン). - connectionjapan.com .

E é mantido pelos seus voluntários e colaboradores a fim de permitir que a colônia de Brasileiros possa ter acesso a essas informações de forma gratuita e a todos os demais visitantes que assim desejarem acessa nosso website.

Algumas observações na Lei n.º 9.610/98.

Uso de obra autoral para fins de estudo ou crítica;

Uso de obra autoral para exposição de um produto (por exemplo: uma loja de porta-retratos que expõe um porta-retrato contendo uma foto);

Uso de obra autoral para fim privado (se você compartihar com alguém, já não é mais uso privado!);

E outras previstas na Lei n.º 9.610/98.

« October 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

FreeCurrencyRates.com

 

Contador de visitas

0.png4.png0.png2.png4.png6.png4.png
Hoje:309
Ontem:1045
Últimos 7 dias:2500
Mês:18818
Total:402464

Conectados simultaneamente

18
Online

20-10-21

Visitantes online

Parceiros

Go to top