ptzh-CNenfritjakoruesvi

Confira as curiosidades e o calendário de competições dos 32º Jogos Olímpicos

Foi realizada nesta 6ª feira ( 23.jul.2021 ) a ‘cerimônia de abertura’ dos 32º Jogos Olímpicos da Era Moderna. A Tóquio 2020 conta com a participação de 203 países ao todo. A Coreia do Norte não será representada nesta edição. O Brasil é representado por 302 atletas. Os EUA lideram, com 613 participantes, seguido do país-sede, com 591, e Austrália, que leva 471 atletas.

Contando com 5 novas modalidades e o total de mais de 11.300 atletas disputando os 339 eventos programados, as competições dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram adiadas por um ano por conta da pandemia da Covid-19.

Curiosamente, ‘Akira’ - um ‘mangá’ publicado pela primeira vez em 1982 - “previu” que as Olimpíadas de Tóquio seriam adiadas. Entre os “erros” do autor Katsuhiro Otomo estão os seus cálculos, uma vez que a Olimpíada de “Neo-Tóquio 2020” em ‘Akira’ é referenciada como a trigésima edição dos jogos, sendo que, na verdade, o Japão vai sediar a trigésima segunda, como citado anteriormente.
Porém, o que realmente importa é que uma obra escrita há três décadas conseguiu acertar que a capital japonesa iria ser a sede da próxima Olimpíada.

Enquanto isso, nas redes sociais os “internautas” dizem sentir falta de Pikachu, que já foi nomeado como embaixador da cidade de Osaka pelo Ministro de relações internacionais Tarō Kōno.

Também não custa lembrar que passado apenas um mês do término da Olimpíada Rio 2016, o Japão já havia anunciado Goku ( Dragon Ball ), Naruto Uzumaki ( Naruto ), Astro Boy ( personagem criado pelo famoso Ozuma Tetsuka ), Sailor Moon ( personagem do estúdio CLAMP ), Shin Chan ( humorístico personagem ) Luffy ( One Piece ), entre outros diversos personagens de ‘animes’ e ‘mangás’ como embaixadores culturais das olimpíadas em Tóquio.
Mais do que isso, os ‘animes’ e ‘mangás’ já são embaixadores da cultura “pop” no Japão. Daí a sua sentida ausência.

Por outro lado, é até compreensível porque estes e outros personagens, entre impressos e animações, tenham ficado de fora dos 32º Jogos Olímpicos.

As quatro horas da cerimônia de abertura da Tóquio 2020 aconteceu sem o tradicional público do estádio e não haverá espectadores presenciais em nenhum dos eventos esportivos, uma vez que a capital do Japão está em estado de emergência até 22 de agosto, devido ao aumento nas contaminações pelo coronavírus.
A decisão foi tomada em 8 de julho e anunciada pela ministra das Olimpíadas, Tamayo Marukawa, após discussões com autoridades e organizadores.

Calendário
Confira a seguir, o calendário geral das disputas olímpicas. Os eventos estão sujeitos a alterações.

Cerimônia de Abertura: 23 de julho
Atletismo: 30 de julho a 8 de agosto
Badminton: 24 de julho a 2 de agosto
Basquete: 25 de julho a 8 de agosto
Basebol/softbol: 21 de julho a 7 de agosto
Boxe: 24 de julho a 8 de agosto
Canoagem slalom: 25-30 de julho
Canoagem sprint: 2-7 de agosto
Ciclismo BMX: 29 de julho a 1 de agosto
Ciclismo de estrada: 24, 25 e 28 de julho
Ciclismo de pista: 2-8 de agosto
Escalada: 3-6 de agosto
Esgrima: 24 de julho a 1 de agosto
Futebol: 21 de julho a 7 de agosto
Ginástica artística: 24 de julho a 3 de agosto
Ginástica rítmica: 6-8 de agosto
Golfe: masculino: 29 de julho a 1 de agosto; feminino: 4-7 de agosto
Halterofilismo: 24 de julho a 4 de agosto
Handebol: 24 de julho a 8 de agosto
Hipismo: 24 de julho a 7 de agosto
Hóquei: 24 de julho a 6 de agosto
Judô: 24-31 de julho
Karatê: 5-7 de agosto
Luta greco-romano: 1-7 de agosto
Maratona aquática: 4-5 de agosto
Mergulho: 25 de julho a 7 de agosto
Natação: 24 de julho a 1 de agosto
Nado sincronizado: 2-7 de agosto
Pentatlo moderno: 5-7 de agosto
Polo aquático: 24 de julho a 8 de agosto
Remo: 23-30 de julho
Rugby: 26-31 de julho
Skate: street: 24-25 de julho; park: 4-5 de agosto
Surfe: 25 de julho a 1 de agosto
Taekwondo: 24-27 de julho
Tênis: 24 de julho a 1 de agosto
Tênis de mesa: 24 de julho a 6 de agosto
Tiro com arco: 23-31 de julho
Tiro esportivo: 24 de julho a 2 de agosto
Trampolim acrobático: 30-31 de julho
Triatlo: individual: 26-27; equipes: 31 de julho
Vela: 25 de julho a 4 de agosto
Vôlei: 24 de julho a 8 de agosto
Vôlei de praia: 24 de julho a 7 de agosto
Cerimônia de Encerramento: 8 de agosto

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 23/07/2021
_
Legenda : Sentida a ausência de Pikachu, já nomeado embaixador da cidade de Osaka pelo Ministro Tarō Kōno.
Foto acima : ( Cortesia | Créditos : ( C ) AP Tarō Kōno | ( C ) Nintendo | ( C ) COI | Divulgação ).

Legenda : Placa faz contagem regressiva para o início dos jogos da “Neo-Tóquio 2020” em ‘Akira’.
Foto abaixo : ( Cortesia | Créditos : ( C ) Kotaku | ( C ) COI | Divulgação ).

abf9c6f59b8819e8d1ae8bce4539a34b fcd91

Japão está dando coragem e esperança ao mundo com os Jogos Olímpicos de Tóquio

Adiados em um ano por causa da pandemia do coronavírus, os Jogos Olímpicos de Tóquio vão ocorrer sem público na maior parte das competições por causa do contágio em alta no Japão - o que levou à pedidos de cancelamento por parte da opinião pública japonesa.

A ‘cerimônia de abertura’ está marcada para amanhã, sexta-feira ( 23 de julho de 2021 ), mas os primeiros eventos já começaram desde ontem, com a estreia do softbol em Fukushima. Cerca de 15 líderes mundiais e dignitários participarão da ‘cerimônia de abertura’ olímpica.

Ainda ontem, quarta-feira ( 21 de julho de 2021 ), o diretor da Organização Mundial da Saúde ( OMS ), Tedros Adhanom Ghebreyesus, manifestou o seu apoio às Olimpíadas discursando durante a 138ª sessão do Comitê Olímpico Internacional ( COI ).
Ele destacou “a natureza única” do evento e disse que esta é uma oportunidade para mostrar ao mundo a importância da adoção das medidas para prevenir a Covid-19, dissertando sobre os atletas que testarem positivo no Japão na próxima quinzena.

-“Espero que os jogos sejam bem sucedidos, como uma demonstração do que é possível quando se adotam os planos corretos e medidas corretas. A marca do sucesso será garantir que todos os casos sejam identificados, isolados, rastreados e tratados o mais rápido possível e a transmissão posterior seja interrompida”.- disse Tedros, acrescentando que as Olimpíadas de Tóquio não devem ser avaliadas pela contagem dos casos da Covid-19 que surgirem.

-“Na vida não há risco zero. Só existe risco maior ou risco menor. As escolhas que fazemos diminuem ou aumentam os riscos, mas não os eliminam”.-alertou aos veículos de comunicação da grande mídia ‘sensaciolista’.

Em seguida, Tedros acrescentou :
-“O Japão está dando coragem ao mundo inteiro”.-respaldando a realização do evento durante um estado de emergência local.

Mais cedo, Tedros havia divulgado uma mensagem nas redes sociais em tom otimista sobre as Olimpíadas mencionando a esperança de que o evento impulsione a vacinação. Estima-se que cerca de 80% dos participantes serão vacinados.

Ainda sobre a vacinação, o líder da OMS criticou os líderes dos países ricos e lançou um desafio sobre o compartilhamento mais justo de vacinas no mundo.

-“A pandemia é um teste e o mundo está falhando. Acredito que haja ‘uma terrível injustiça’, já que apenas 10 países administraram 75% das vacinas do mundo”.-desabafou Tedros, pedindo distribuição e esforços igualitários na distribuição dos imunizantes.

A OMS quer a ajuda dos governos de todos os países para atingir a meta de vacinar 70% da população mundial até meados de 2022. Para tanto, a agência da ONU estima que seja necessário produzir 11 bilhões de doses no próximo ano para pessoas de todo o planeta.

-“Desejo que os ‘raios de esperança’ da ‘terra do sol nascente’ atravessem o planeta e ‘iluminem um novo amanhecer mais saudável, mais seguro e mais justo’. Que [ os Jogos Olímpicos ] sejam a celebração de algo muito maior, daquilo que o mundo precisa muito agora: da esperança. Repito: o mundo precisa mais do que nunca da celebração da esperança. Torço para que esses Jogos sejam o momento que une o mundo e que impulsione a solidariedade e a determinação necessárias para encerrar a pandemia juntos”.-disse, em tom ‘esperançoso’.

-“A pandemia terminará quando o mundo decidir acabar com ela. Está em nossas mãos”.-finalizou Tedros, segurando a tocha olímpica.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 22/07/2021
_
Legenda : A OMS ressalta que a pandemia terminará quando o mundo decidir acabar com ela.
Foto acima : ( Cortesia | Créditos : ( C ) Jazael Melgoza | ( C ) Unsplash | ( C ) COI | ( C ) OMS | ONU | Divulgação ).

Legenda : As Olimpíadas de Tóquio começam no dia 23 de julho de 2021, após um ano de atraso devido à pandemia Covid-19.
Foto abaixo : ( Cortesia | Créditos : ( C ) Erik Zünder | ( C ) Unsplash | ( C ) COI | ( C ) OMS | ONU | Divulgação ).

image1170x530cropped 44a44

 

Fique por dentro das novidades em torno dos Jogos Olímpicos de Tóquio

O comitê organizador dos “Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020” negou que os patrocinadores japoneses tenham pedido o adiamento das competições para o período de setembro a outubro, de acordo com o jornal Financial Times.

A reportagem também informou que a decisão de permitir os espectadores nas Olimpíadas só seria tomada até o último momento possível, provavelmente em 24 de junho.

Por outro lado, cerca de 80 por cento dos atletas qualificados para as “Olimpíadas de Tóquio” já foram vacinados e o Comitê Olímpico Japonês também busca mais doações de vacinas para tornar os Jogos o mais seguros possível.

A ‘terra do Sol Nascente’ também estaria considerando vacinar cerca de 70.000 voluntários para a ‘maior festa do esporte mundial’. O plano, inclusive, já foi divulgado pela ministra olímpica Tamayo Marukawa.

Ainda como parte das medidas preventivas, os membros da mídia do exterior que entrarem no Japão poderão ser monitorados por “GPS” para garantir que eles sigam as regras que serão explicitadas na terceira edição dos chamados “Playbooks” no final deste mês, segundo o CEO da “Tokyo 2020”, Toshiro Muto.

Em meio à tantas outras novidades surgidas em torno dos Jogos na última semana, destacamos uma em especial para a comunidade das artes marciais mistas. A “lenda-viva” do MMA, Kazushi Sakuraba, de 51 anos, foi homenageada no Japão com o direito de carregar a tocha olímpica em seu país. A cerimônia fez parte dos preparativos para a realização das Olimpíadas. O evento está programado para ter início no dia 23 de julho, com o encerramento marcado para o dia 8 de agosto.

Sakuraba ficou mundialmente famoso por suas performances no ringue do extinto evento japonês Pride. Entre os seus combates mais lembrados, citamos as suas quatro vitórias sobre representantes da família Gracie: Royler, Royce, Renzo e Ryan.

O feito rendeu ao ídolo japonês o apelido de ‘Gracie Hunter’ (‘Caçador de Gracie’). Ao todo em sua carreira no MMA profissional, Sakuraba acumulou 26 vitórias, sendo 19 por finalização, 17 derrotas, um empate e dois ‘no contests’ (sem resultado).

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 11/06/2021
_
Legenda : Lendário lutador de MMA, Kazushi Sakuraba carregou a tocha Olímpica no Japão.
Foto : ( Créditos | Cortesia : Acervo Pessoal Kazushi Sakuraba | Reprodução e Divulgação Instagram ).

 

Olimpíadas de Tóquio podem trazer esperanças para pessoas de todo o mundo

 

O esporte sempre apresentou soluções para os problemas vivenciados pela humanidade e a realização das Olimpíadas este ano darão esperança às pessoas em todo o mundo, particularmente no que diz respeito à batalha contra o novo coronavírus.
 
Os Jogos Olímpicos haviam sido adiados em razão da pandemia da Covid-19 em 2020, mas foi remarcada para o período de 23 de julho a 8 de agosto de 2021.
 
Antes desse período - o início da pandemia - a Olimpíada foi vista no Japão como símbolo de recuperação para o país, um modo de superar uma histórica crise econômica, terremotos, tsunamis e o desastre nuclear de Fukushima, entre outros problemas. 
 
Há o fator econômico pressionando para a sua realização - foram gastos mais de 100 bilhões de dólares - e também pressão diplomática. Como a China sediará a Olimpíada de Inverno de Pequim, em 2022, os japoneses não querem conceder aos seus ‘adversários históricos’ o direito de celebrar o primeiro grande encontro esportivo internacional depois da pandemia. 
 
Os chineses, por sua vez, parecem imbuídos no “espírito” dos jogos. O Comitê Olímpico da China ofereceu doses de vacinas contra a Covid-19 aos participantes da Olimpíada de Tóquio.
 
Já aqui no Brasil foi decidido que todos os atletas que participarão das Olimpíadas e das Paralimpíadas de Tóquio serão vacinados, bem como os integrantes de comissões técnicas e colaboradores do Comitê Olímpico do Brasil. Este último reiterou, no entanto, que as vacinas não serão obrigatórias para os atletas que vão disputar as competições.
 
Outros países também colocaram os atletas no grupo prioritário para a vacinação contra a Covid-19, como Bélgica, Espanha, Nova Zelândia, Alemanha, México.
 
Mesmo que o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, tenha sugerido - também - que a vacinação contra a COVID-19 não seja obrigatória para a participação dos atletas nas competições, a medida ainda deverá fazer parte do rígido protocolo sanitário para a realização dos jogos.
 
Entre estas medidas de segurança está a prometida “bolha”, em que atletas não poderão socializar fora da vila olímpica, sendo rastreados por um aplicativo de celular. 
 
Além disso, o comitê organizador deverá reservar um edifício inteiro de hotel localizado a alguns quilômetros de distância da vila dos atletas em Tóquio.
Os atletas com sintomas ‘brandos’ de Covid-19, ou assintomáticos, serão colocados em quarentena em quartos de hotel pelo período de dez dias. A iniciativa deve custar centenas de milhões de ienes para a organização, que já lida com o prejuízo de não ter público durante os jogos.
Os organizadores das Olimpíadas no Japão também planejam preparar até 30 veículos especiais para a transferência dos atletas com o novo coronavírus para as instalações designadas.
 
Como se já não bastasse, os atletas participantes terão que encarar uma quarentena de 12 dias assim que chegarem no Japão para só então disputarem os jogos.
 
Mesmo com todos esses cuidados, o conceituado jornal ‘The New York Times’ classificou a competição como uma “opção antidemocrática”, porque contraria a vontade popular: pesquisas recentes indicam que mais de 80% da população japonesa não quer a realização da competição. 
Já a pesquisa divulgada pela agência de notícias Kyodo no início de abril aponta que 35,3% pediram o cancelamento dos Jogos, enquanto 44% se disseram favoráveis a um novo adiamento. Ambas as opções foram rechaçadas pelos organizadores e pelo COI.
 
Por sua vez, alguns dos políticos do país tornaram públicas as razões pelas quais apoiam a realização dos jogos.
 
-“Há um século, os Jogos Olímpicos foram realizados em Antuérpia, na Bélgica, enquanto o mundo estava saindo de dois grandes eventos, em que milhões de pessoas morreram: a primeira guerra mundial e a gripe espanhola. Como o primeiro evento esportivo global a ser realizado após essas duas catástrofes, os Jogos de Antuérpia trouxeram esperança para muitas pessoas. Esperamos que as Olimpíadas de Tóquio enviem a mesma mensagem, restaurando a esperança das pessoas.”-afirmou governadora de Tóquio, Yuriko Koike, durante um pronunciamento no final do mês de abril.
 
A minha opinião pessoal é que os organizadores dos jogos poderão se beneficiar das experiências de muitos torneios internacionais que foram organizados recentemente. Como foram experiências de sucesso, acredito que estes poderão realizar os Jogos Olímpicos em um ambiente seguro.
 
*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 01/05/2021
_
Legenda : Olimpíadas devem renovar esperanças das pessoas.
Foto acima : ( Créditos | Cortesia : ( C )  Gaijin News | ( C ) COI | Divulgação ).
 
Legenda : Tokyo 2020 traz incertezas. No flagrante, uma mulher com máscara passa diante da ‘logo’ das Olimpíadas adiadas para este ano.
Foto abaixo : ( Créditos | Cortesia : ( C )  Eugene Hoshiko | ( C ) COI | Divulgação ).
 
15414713 0 13 2763 1831 2763x1818 80 0 0 ef5407f2142e6b53b80c1e15c8bc8ffd 6bbc1
 

Nota de esclarecimento pública

Website gratuito, não cobrança os nossos leitores ou visitantes, o único objetivo e a divulgação da informação e notícias reais, todos os créditos são de suas respectivas fontes e autores.

Em conformidade com as Leis:

Em conformidade com Artigo 46, I da Lei 9610/98 Brasil - Artigo 46, I da Lei 9610/98 e Lei nº 5.250 de 9 de fevereiro de 1967 - Lei 2083/53 | Lei nº 2.083 de 12 de novembro de 1953.

Para maiores informações e suporte jurídico consulte nosso advogado colaborador: Raphael Guilherme da Silva - OAB/SP Sob o Nº 316.914.

Caso discorde de algum artigo removeremos o mesmo de imediatamente e nós desculpamos de forma publica mediante uma retratação conforme a Lei se assim for solicitado.

Desde já muito obrigado.

Este portal de notícias e uma iniciativa de um Grupo de colaboradores voluntários sobre registro no Japão -目標新聞 (コネクション・ジャパン). - connectionjapan.com .

E é mantido pelos seus voluntários e colaboradores a fim de permitir que a colônia de Brasileiros possa ter acesso a essas informações de forma gratuita e a todos os demais visitantes que assim desejarem acessa nosso website.

Algumas observações na Lei n.º 9.610/98.

Uso de obra autoral para fins de estudo ou crítica;

Uso de obra autoral para exposição de um produto (por exemplo: uma loja de porta-retratos que expõe um porta-retrato contendo uma foto);

Uso de obra autoral para fim privado (se você compartihar com alguém, já não é mais uso privado!);

E outras previstas na Lei n.º 9.610/98.

« September 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      

FreeCurrencyRates.com

Visitantes online

Advertising area




Contador de visitas

0.png3.png7.png8.png0.png8.png5.png
Hoje:466
Ontem:689
Últimos 7 dias:5362
Mês:53523
Total:378085

Conectados simultaneamente

2
Online

19-09-21

Parceiros

Go to top