ptzh-CNenfritjakoruesvi

Amanda Silva: A Ring Girl de Pesqueira - PE que conquistou o Brasil

26176220 2052729728303737 8448536 n 333x500Nascida em Pesqueira, cidade do interior do estado de Pernambuco, Amanda Silva é a índia Xucuru Ororubá mais famosa do Brasil. Ela trabalhou arduamente ao longo desse ano para sedimentar a sua carreira como ring girl e conseguiu concluir 2017 com participação em 20 eventos pelo país.

Foram sete edições do GFC, cinco edições no SLF , uma edição no  CFC Carpina,  duas edições do Vitoria Fight, uma edição do Max Fight, uma edição CFC em João Pessoa -PB, duas edições no circuito pernambucano de Muay Thai e uma edição do sul-americano de Muay Thai.

No auge de sua carreira profissional, Amanda sente-se em casa nos ringues, ´cages´ e octógonos pelo país :  “ A melhor coisa desse trabalho é a experiência completa. Viajar o país e ver todos os lutadores em ação no octógono é fantástico ”. Conta.

Fazem três anos que ela  iniciou  como ring girl e de lá para cá já trabalhou em mais de 80 edições em eventos de MMA espalhados pelo Brasil, entre estes destacamos as franquias : Shooto Brasil ( um dos eventos mais tradicionais do MMA internacional com direito à etapas em diversos países do mundo ) , Max Fight ( tradicional evento de MMA em São Paulo ),  Brabos Combat ( maior evento de MMA do estado de  Alagoas ), Bad Boy Fight, Limo Fighting Championship ( LFC ), São Lourenço Fight ( SLF) e Garanhuns Fighting Championship ( GFC ), que inclusive, foi o evento que a revelou.  

Para fechar o ano com chave de ouro, Amanda ainda foi agraciada com o prêmio Âncora, dedicado aos melhores do ano, em cerimônia realizada dia 22 de dezembro, em Carpina-PE. O prêmio Âncora já é sucesso há 20 anos, homenageando comerciantes, comunicadores, profissionais em diversas áreas e outras personalidades de Carpina e mata norte ( estado de Pernambuco ).

Com a  projeção obtida em seu trabalho, Amanda obteve visibilidade em vários veículos da mídia impressa e televisionada, além de portais da internet. Destacamos as matérias no G1  e TV Asa Branca, ( ambos da Rede Globo ) , por ocasião de sua indicação ao prêmio Osvaldo Paquetá, que seleciona os melhores do MMA nacional em todas as categorias.

Sua beleza também já ilustrou as páginas da Revista Atual, em outro momento marcante.

Para cumprir sua agenda e manter a boa forma física, a pernambucana dedica duas horas por dia às suas sessões de musculação, religiosamente todos os dias da semana. Esse é o segredo de Amanda para manter os seus 62 Kgs extremamente bem distribuídos em 1,65 m de altura.

Graças aos seus cuidados com o corpo ela também se tornou uma das atletas de Fitness que conseguiu maior destaque no estado de Pernambuco. Amanda também já foi musa do Pesqueira FC, clube de futebol de sua cidade natal e recentemente também foi eleita musa da torcida inferno coral, a maior torcida organizada do estado de Pernambuco com sede na capital, Recife.

A vida da bela índia parece mesmo girar em torno do esporte e vai mesmo além do MMA. Quando não está trabalhando como ring girl, esta jovem de apenas 20 anos está tomando conta de sua loja virtual de roupas fitness feminina que se chama A.S Fitness.

Após esses  anos iniciais de sua carreira, Amanda finalmente conseguiu se firmar como a ring girl mais atuante do Brasil e não apenas do norte nordeste. Para tanto, ela nos conta que teve de lutar muito para diminuir a discriminação com a profissão que escolheu.

Para a alegria dos fãs que já conquistou em todo o Brasil, Amanda promete completar a marca dos 100 eventos de MMA em seu currículo como ring girl, se possível já no próximo ano de 2018.

Entretanto, a sua beleza e competência podem leva-la até mesmo à trabalhar em eventos promovidos em outros países, uma vez que Amanda já andou chamando a atenção de olheiros internacionais.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Foto: A ring girl Amanda Silva em ensaio fotográfico voltado ao MMA. ( cortesia acervo pessoal Amanda Silva ).

´Rani Rex´ e Rickson ´The King´ dão show na abertura do CPG MMA 2018

O calendário do MMA no Brasil em 2018 teve inicio no último sábado ( 6 de Janeiro ) com a primeira etapa do CPG MMA 2018, evento que teve lugar na Academia Fight Combat, em Olarias, na cidade de Ponta Grossa, no Paraná.

A principal finalidade do CPG MMA é manter o ritmo de competições dos atletas da seleção pontagrossense de MMA, preparando-os para eventos nacionais ou internacionais que acontecerão durante o ano. Outros objetivos do torneio são reciclar os atletas que estão parados e revelar novos nomes do esporte no município, além de colaborar com grandes campanhas sociais na região dos Campos Gerais.

Criado em 2012, o CPG MMA roda as academias da cidade de Ponta Grossa com duas etapas mensais o ano inteiro e conta com lutas disputadas nas regras do kickboxing, muay thai, jiu jitsu, submission, quedas, boxe e MMA.

Mas a grande sensação dessa primeira etapa do CPG MMA 2018 foi mesmo o boxe CPG, o boxe com quedas do estado do Paraná.

Ranieri Yuri Zenidim Bueno ( mais conhecido como  ´Rani Rex´ ) e Nelson ´Paquito´ protagonizaram um verdadeiro show do boxe CPG e depois de três rounds ´Rani Rex´ foi apontado como vencedor por decisão dos jurados em um grande combate, onde os atletas mostraram que estão afiados e preparados para a temporada 2018.

A declaração do vencedor da luta mostra que ele voltará bem mais forte em sua categoria de peso este ano : "Lutei em categorias de peso maiores para evoluir no esporte" declarou ´Rani Rex´, para complementar em seguida : “Enfrentar os melhores, mostra se você está no caminho certo”.

´Rani Rex´ tem 21 anos, 17 vitórias e 11 derrotas no MMA. Estreou com 15 anos de idade e foi o atleta mais jovem a representar o Brasil no MMA internacional. É o maior finalizador da região dos Campos Gerais e dono de uma das finalizações mais rápidas do mundo em apenas 14 segundos.

Irmão de Rani e um dos melhores pesos galos da América do Sul, Rickson ´The King´ Thai Zenidim Bueno também se fez presente na competição.

Com apenas 18 anos de idade, Rickson continua invicto com 8 lutas de MMA e já conquistou 7 cinturões da modalidade, sendo dois destes cinturões internacionais.

Atleta que estreou no MMA profissional aos 14 anos de idade, Rickson competiu nesta primeira etapa do CPG MMA 2018 na modalidade CPG quedas e venceu o experiente Fabiano Oliveira , lutador de boxe chinês ( e também líder da Sanda Fight Team ) da cidade de Palmeiras-PR.

Os dois lutadores mostraram que estão com o Wrestling em dia e que entendem muito da arte de derrubar e defender quedas, proporcionado uma ótima luta para o público presente.

O desafio foi na categoria 70 Kgs, com apenas um tempo de cinco minutos e com cada queda valendo dois pontos.

O jovem ´Rei do Campos Gerais´ venceu por 10X2 e aplicou quedas sensacionais no tempo estipulado para a luta, mostrando que está com o Wrestling afiado.

Na luta principal da programação e que foi realizada sob as regras do K-1, Claudinei ´Krakatua´ ( Zenidim ) venceu Railisson ( Fight Combat ).

Feliz da vida com os resultados da primeira etapa, o organizador e também lutador Paulo ‘Imperador’ Zenidim Bueno já anunciou a próxima etapa do CPG MMA 2018  para o próximo dia 26 de Janeiro.

A data já é tradicional e marcará a abertura oficial do campeonato que dura o ano todo na cidade de Ponta Grossa.

Além das lutas, aqueles que comparecerem à praça Zenidim ( Rua Rosa Zenidim Bueno-Uvaranas-Jardim Conceição ) também poderão prestigiar as homenagens aos melhores atletas, patrocinadores, equipes, ´announcer´, eventos, imprensa e todos aqueles que estiveram envolvidos no crescimento do esporte no município em 2017.

A solenidade promovida pela FEPALRI-Federação Paranaense de Lutas de Ringue contará com a presença de várias autoridades municipais, autoridades do esporte e celebridades do MMA.

A abertura será às 18 horas e a entrada será gratuita para toda a comunidade.

“Já trouxemos a Ponta Grossa mais de 15 vitórias

internacionais e grandes vitórias, nos maiores eventos nacionais.

Obrigado a todos que acreditam e torcem pela Família Zenidim Brasil MMA.

2018 continuamos nosso trabalho, cada dia melhor”.

Paulão Zenidim Bueno - Seleção Pontagrossense de MMA.

*Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Sandro Vieira divulga agenda para a temporada 2018

2018 começa com tudo para Sandro Vieira da Silva, atleta que compete no MMA, Boxe e K-1.

Sandro Vieira é um funcionário do MMA e tem um recorde de 15 vitórias e 12 derrotas registrado no Sherdog, mas ele nos garante que tem muito mais lutas nessa modalidade.

Seu currículo no Muay Thai e Kickboxing também não fica atrás. Já foram 98 lutas de ´trocação´ contando Muay Thai e Kickboxing em eventos tais como Desafio Brasil x França, Mundial da UIAMA, Campeonato Panamericano de Thai Kick, Campeonato Sulamericano, Copa São Paulo, Combat Fight Muay Thai e Gigantes do Thai, dentre outros.

Residindo atualmente na cidade de São José dos Campos-SP, onde treina em sua academia T-Rex Team Fight, Sandro Vieira foi considerado um dos “strikers” mais perigosos do Brasil pela mídia especializada da Europa e da Ásia, uma vez que teve uma excelente passagem como competidor por estes continentes em 2016.

Já em 2017, Sandro lutou a maior parte dos eventos no Brasil e focou mais em sua equipe e atletas, se destacando como treinador do ano pelo C.I.A.M. - Conselho Internacional de Artes Marciais.

A temporada passada também reservou conquistas como atleta para Sandro que foi considerado o 4° melhor lutador brasileiro em sua categoria de peso pela consagrada organização M-1 Global ( originária da Rússia ), e n°1 do ranking da ULLAMP ( União Latino-Americana de Lutadores de Artes Marciais Profissionais ) / WSOF Global.

Agora que iniciamos 2018, Sandro já divulgou as novidades para essa temporada e que não se restringem ao mundo das lutas.

Isso porque o paulista também vai atacar de ator e gravará participação em um filme da grande diretora Luma Perucci ( já confirmado ), e possivelmente, também poderá gravar uma participação em uma série na Globo ( já está acertando os detalhes para a sua participação ), emissora que faz parte do Grupo Globo- maior conglomerado de mídia e comunicação do Brasil e América Latina.

Ele nos conta empolgado : “sobre o filme, farei uma participação interessante, será um belo filme e agradeço o convite da grande diretora Luma Perucci.

Quanto à série ainda estamos na fase de conversações, quem sabe né, mas terei que manter o foco nas lutas. Com certeza eu vou administrar muito bem o meu tempo ”.

Mas é o sangue de lutador que ´corre em suas veias´ e Sandro assinou um contrato com uma das empresas de um Sheik Árabe, que lhe garante a participação em lutas realizadas em lugares como Abu Dhabi, Dubai, Egito, Marrocos, Líbano, e China.

O contrato também lhe permitirá a promoção de um curso que será ministrado dentro do Burj Al-Arab, um hotel 7 estrelas em Dubai e que tem como fonte hospedar príncipes, sheikes e milionários de todo o mundo.

O atleta nos conta que também já assinou um outro contrato para lutas já confirmadas para a Rússia, Espanha, Las Vegas ( EUA ) e também México.

O lutador também estuda algumas propostas para morar, treinar e dar cursos fora do país.

“Sobre as propostas de morar e trabalhar lá fora com equipes desses outros países, sim, eu tenho algumas ofertas de serviço, quem sabe, estou estudando tudo, mas primeiro vou fazer meu trabalho aqui na T-Rex e lutar, ai vou pensar e analisar com mais atenção essas ofertas. Vamos ver o que acontece no futuro, mais são coisas boas e fico feliz pelo meu trabalho estar sendo reconhecido pelo mundo a fora. Fico feliz porque vou ter muito muito trabalho esse ano ”. Finaliza o casca-grossa.

Fonte / Crédito : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Poderá a Zuffa Boxing mudar a cara do boxe e MMA pelo mundo?

Algumas vezes há fãs de MMA e boxe que não entendem que você pode ser um fã de ambos os esportes. Sim, ambas as modalidades de lutas estão bem. As pessoas é que são muito dramáticas.

Ao contrário do que muitas pessoa acreditam, ( promotores de boxe, inclusive ), o MMA não veio para tomar o lugar do pugilismo ; Muito pelo contrário, veio para somar ao público do boxe, conquistando novos corações e mentes ao redor do mundo.

Recentemente o lutador José Aldo declarou à impressa o seu desejo de “acabar o seu contrato com o UFC o mais rápido possível” e, provavelmente, poderá se dedicar ao boxe. A motivação de Aldo para o MMA já não é mais a mesma, de acordo com André Pederneiras, técnico do atleta e líder da equipe Nova União.

Ao mesmo tempo, Dana White, o ( ainda ) presidente do UFC anunciava a criação do seu novo empreendimento, a Zuffa Boxing e reafirmava o seu interesse em se aventurar na promoção de lutas da ´nobre arte´ ( como também é conhecido o pugilismo ), mesmo que ainda sob o conglomerado do WME-IMG Endeavor ( os novos proprietários do Ultimate ).

White também promete continuar cuidando dos seus negócios como mandatário do UFC, ainda o maior evento de MMA do planeta.

Apesar dos dois fatos citados acima não terem nenhuma ligação entre si ( ao menos aparentemente ), estes podem ser uma indicação de algumas mudanças de paradigmas nos bastidores do mercado de lutas nos EUA e este, como acontece na maioria das vezes, poderá refletir em alterações na promoção dos eventos de lutas de boxe e MMA em algumas partes do mundo.

Depois de pagar US $ 4 bilhões para comprar o UFC, WME-IMG Endeavor planeja recuperar boa parte desse dinheiro investido na aquisição da franquia e eles estão procurando montar ´cards´ que criem novas estrelas e também estão se concentrando nos atletas mais jovens, mas também poderão fazer uso de talentos do MMA já estabelecidos no UFC, como o já citado José Aldo e a própria Cristiane “Cyborg” Justino que também já manifestou interesse em se dedicar ao boxe profissional, paralelamente à sua carreira no MMA.

Outros grandes nomes do MMA também interessados na modalidade são os irmãos Nate e Nick Diaz, que usam a ideia do boxe para negociarem melhores bolsas.

Mas, com a má fama que o UFC vem tendo de subvalorizar seus atletas, nós não sabemos se essa ideia irá vingar. Nesse cenário, o WME-IMG Endeavor seria tentado à pagar e investir mais no lado do boxe.

“Estou entrando no boxe com o Ari ( Emanuel, líder do WME-IMG Endeavor ) e o UFC vai fazer boxe também. Ainda é cedo, mas já estamos trabalhando nisso”. - declarou White, de acordo com o jornal "Los Angeles Times".

O dirigente acrescentou que já iniciou o processo de requerimento de uma licença para promover lutas de boxe, e embora admita que ainda tenha muito a aprender, esbanjou a confiança habitual sobre seu futuro no novo ramo.

A primeira vista é tudo muito bonito, mas a Zuffa Boxing poderá enfrentar uma “enxurrada” de problemas antes de se estabelecer definitivamente no novo mercado.

O primeiro destes problemas é o esforço do congressista Markwayne Mullin para expandir o Muhammad Ali Act e incluir o MMA sob essa mesma legislação.

Isso seria ampliado se os cartolas do UFC realmente investirem na promoção das lutas de boxe, pois seus lutadores e dinheiro estariam sendo usados em ambos os esportes.

O processo antitruste em curso trará novas munições, já que o UFC também estará influenciando o boxe, esporte irmão do MMA.

Por outro lado, as lutas teriam ótima visibilidade, já que os shows da Zuffa Boxing seriam incluídos no UFC Fight Pass, plataforma de transmissão online que hospeda os shows do Ultimate e de outras franquias pelo mundo, como Invicta Fighting Championships, Cage Warriors Fighting Championship, Pancrase, ( pelo lado do MMA ), Eddie Bravo Invitational e Glory Kickboxing ( nas diferentes áreas de esportes de combate ), entre outros.

Mas uma vez que o boxe disponibiliza inúmeras ofertas gratuitas na TV nós acreditamos que os fãs não irão desembolsar o seu suado dinheiro com uma taxa de assinatura mensal para assistirem aos novos talentos do boxe, mesmo que essa modalidade tenha experimentado um novo, mas pequeno crescimento recentemente.

Não é nenhum exagero dizer que os pacotes de boxe poderão ter algumas das piores vendas dentro da programação do UFC Fight Pass. As exceções, é claro, serão uma ou outra luta com qualquer grande nome da ´nobre arte´.

Ainda assim, a Zuffa Boxing poderia viver em um ambiente híbrido. Nós já vimos o exemplo do Bellator MMA ao integrar seu recém-criado ramo de kickboxing com algum sucesso financeiro através de sua série Dynamite. No entanto, o ´cage´ que está sendo posicionada ao lado do tradicional ringue de cordas causou algumas dificuldades para a experiência do público ao vivo. Além disso, a decisão de ter duas ações em curso simultaneamente retirou a possibilidade de usar lutas em qualquer esporte para chamar a atenção dos fãs para o outro. É improvável que o UFC, que historicamente tenha tido muito consciência de sua transmissão televisiva e do seu público ao vivo, siga esse caminho.

Claro, existe a opção de usar a mesma superfície de combate para o boxe e para o MMA. Afinal, os primeiros dias do MMA apresentaram muita ação em um ringue de cordas, e promoções japonesas como a Rizin Fighting Federation ainda não adotaram o “octógono”.

As regras das comissões atléticas estaduais ( nos EUA ) impedem que lutas de boxe ocorram em qualquer lugar fora de um ringue. Isso descarta algo parecido como algumas lutas de Muay Thai, que ocorrem dentro de um ´cage´ de MMA, em alguns poucos países pelo mundo.

Além das mudanças nas regras, a única outra opção seria ter as lutas do UFC dentro de um ringue. Embora isso seja algo permitido pela maioria das comissões atléticas estaduais, exigiria uma saída cultural da prática bem-estabelecida do UFC e do uso do “octógono”. Quando o Ultimate Fighting Championship fez seu retorno ao Japão para o UFC 144, White insistiu que nada seria diferente, optando por não capitalizar em cima do extinto Pride FC e da nostalgia, como o uso de um ringue e em vez disso optou em mostrar o produto padrão.

Será que Dana irá fazer uso do formato do rival Bellator ( quando da promoção do Dynamite / ou Bellator Kickboxing ) ou manterá a promoção dos seus shows em padrões e datas distintas ?

Nós estamos ansiosos para sabermos qual será o formato utilizado pelos shows promovido por White daqui para a frente.

Também não podemos esquecer que Dana começou sua jornada no mundo das lutas na área de Boston, onde dirigiu um programa de boxe enquanto agenciava lutadores, mas o seu grande sonho sempre foi ser um promotor de boxe.

Ele já anunciou que planeja conhecer algumas das personalidades mais influentes do mundo do boxe no início de 2018 – ou quase todos.

É improvável que ele tente algum acordo com Oscar De La Hoya ( Golden Boy Promotions ), Bob Arum ( Top Rank ), ou mesmo Stephen Espinoza ( Showtime ) com quem ele não parece ter um bom relacionamento, mas poderá manter parcerias em algum nível com Al Haymon ( Premier Boxing Champions ) e Leonard Ellerbe ( Mayweather Promotions ).

Essa opinião é compartilhada pelos comentaristas especializados em boxe. Para eles, Dana White só poderá se consolidar no boxe se firmar uma parceria com o PBC ou alguns dos promotores ingleses. De jeito nenhum, Golden Boy ou Top Rank trabalhariam com o cartola carequinha. E White também quer trazer o modelo do UFC para The Sweet Science.

Outro plano de White para o boxe, pelo menos no momento, é contratar o campeão Anthony Joshua para uma luta com Wladimir Klitschko e que seria válida pelo título dos pesos pesados, no mês de abril.

Contudo, um contrato com Joshua poderia fazer o WME-IMG Endeavor assumir um risco substancial e aumentar a sua dívida já monumental.

Por falar nisso, o promotor rival Bob Arum ( da Top Rank ) acredita que são outros os motivos para Dana para entrar nesse novo empreendimento.

"É um reconhecimento da força o boxe. Ele tem o UFC que está afundando, e ele precisa do boxe para sobreviver ".

"Mas se Dana White começa à promover mesmo o boxe, será fantástico", complementa Arum. “Porque provaria que mesmo sendo um esporte antigo, o boxe tem um enorme alcance entre o público jovem”.

Estas são as novidades até aqui e tudo isso é consequência da luta entre Conor McGregor e Floyd Mayweather Jr. realizada em 26 de agosto passado e que provou ser um enorme sucesso financeiro e de excelentes vendas no sistema de Pay-Per-View. A luta em questão foi o primeiro envolvimento de White em uma grande promoção de boxe.

Mas alguns veículos da mídia especializada norte-americana já temem que a Zuffa Boxing poderá fazer muito mais mal do que bem ao esporte.

Será que a “galinha dos ovos de ouro” do WME-IMG Endeavor ( UFC ) não gera mais tanto dinheiro ? Pelo andar da carruagem, parece que não.

Somando-se todos esses fatores, estes mesmos veículos de comunicação, inclusive, já sugerem que o UFC poderá ser vendido novamente, caso o WME-IMG Endeavor não consiga quitar as suas dívidas.

Tudo o que nós podemos fazer é pensar positivamente e aguardar. O tempo nos dirá até onde tudo isso nos levará.

Fonte / Créditos : Colaborador : Oriosvaldo Costa

Kings of the beach 6 : show de MMA agitou a baixada santista

Sábado 09 de dezembro, o Ginásio do Vila Souza Atlético Clube em Guarujá/SP, recebeu a 6° edição do Kings of the Beach, evento de MMA pioneiro na Baixada Santista. O evento contou com 11 grandes lutas de MMA.

No primeiro combate da noite, na modalidade amadora, Daniel Gonçalves e Lucas Gabriel  trocaram boas sequências de socos e chutes nos primeiros instantes de luta. Após uma joelhada ilegal no fim do 1° round, os árbitros decidiram que a luta terminaria sem vencedor.

Na sequência, iniciando as lutas profissionais, na categoria até 68kg, Clóvis e Tarcísio duelaram para definir quem levaria a melhor. Com um rápido cruzado de direita aos 07 segundos de luta, o guarujaense Tarcísio Souza nocauteou seu adversário, sagrando-se vencedor.

A terceira luta da noite contou com a estréia de Ricardo Bruno no MMA profissional. Duelando com o experiente Sandro Vieira, este último levou a melhor. Após encontrar o caminho mais vantajoso, Sandro levou a luta para o solo e iniciou uma sequência de socos, sendo preciso a interrupção do árbitro, levando assim a vitória para sua cidade, São José dos Campos.

Rodrigo Veras e Fernando Soldado   deram sequência nas lutas pela categoria até 61kg. A luta contou com grande expectativa do público. Com um jiu-jitsu perigoso e afiado, Veras buscou encurtar a distância e levar a luta para o solo. Entretanto, com a trocação em dia, Soldado levou a melhor. Com uma forte sequência de socos, Soldado obrigou o árbitro interromper a luta e levantar a sua mão como o vencedor do duelo.

O evento ainda contou com disputa entre Lucas Van Damme e Vinícius pela categoria até 55kg. Lucas se mostrou bem confiante durante toda a luta. Golpes e contragolpes conduziram o duelo. Com o jiu jitsu em dia, Vinícius ajustou um arm lock que não possibilitou seu oponente escapar, levando a vitória no 2° round aos 1 minuto e 49 segundos de luta.

Na luta casada da noite, Marcelo Barreira enfrentou Márcio Antonio. A luta surpreendeu pela rapidez. Barreira, após aproveitar um erro de Márcio, encaixou uma guilhotina indefensável aos 1 minuto e 02 segundo do 1° round somando mais uma vitória em sua carreira.

A sétima luta foi entre Alex Tubarão e Lucas Alemão. Lucas, vindo de vitória teve dificuldades para frear o excelente jiu jitsu de Tubarão. Na tentativa de se ver livre da montada, Lucas não conseguiu impedir de Tubarão vazar uma ida pras costas. Com um mata-leão justo, Tubarão levou a melhor e saiu vencedor.

Também na categoria até 61kg, tivemos o combate entre Neilo Ferreira e Uelson de Jesus. Num duelo rápido, Neilo aproveitou a oportunidade de ter um triângulo bem encaixado no momento em que a luta foi ao solo, finalizando  Uelson aos 1 minuto e 12 segundos do 1° round.

A sequência seguiu com a eleita melhor luta da noite. Wand Rocha enfrentou o campeão da categoria Leve Rafael Sonic. Lutando uma categoria acima, Sonic teve árduo trabalho para bloquear as contundentes combinações de socos e chutes aplicadas por Wand ao longo dos 3 rounds. Bastante cansados, aos 2 minutos e 41 segundo do 3° round, após pegar as costas de Wand, Sonic disparou uma sequência de socos, que obrigou seu adversário a somente se defender. O árbitro interrompeu o combate por inatividade de Wand, ocasionando na vitória de Rafael Sonic.

Com a disputa do cinturão dos Médios, o público presente foi ao delírio. No cornner azul, o agressivo Adriano Ursão. No cornner vermelho, o valente Clebson Shark. A luta seguiu acirrada em toda a sua extensão. Emoção para quem esperava trocação em pé como também uma boa luta de solo. Após emocionantes 3 rounds, a luta foi decidida pelos árbitros. Por decisão unânime, Adriano Ursão sagrou-se o campeão da categoria Leve.

O último combate da noite foi marcado pela disputa do cinturão dos penas entre o italiano Stefano Gringo e Júnior Maranhão. O combate mais esperado da noite também foi definido em pouco tempo. Atento aos contragolpes do italiano, Maranhão buscou o clinche assim que sua distância diminuiu entre seu oponente. Espremido nas grades e com dificuldade de se desvencilhar, Gringo não impediu que a Kimura bem aplicada por Maranhão o finalizasse.

Resultados completos :

Luta Amadora: 

01 - Daniel Gonçalves X Lucas Gabriel (82kg)

Luta sem Resultado (Joelhada Ilegal no Primeiro Round)

Lutas Profissionais: 

02 - Clóvis Andrade X Tarcísio Souza (68kg)

Tarcísio Souza vence por KO (Cruzado) aos 07 segundos do primeiro round. 

03 - Ricardo Bruno X Sandro Vieira ( Combinada )

Sandro Vieira vence por TKO (Ground and Pound) aos 2'50 minutos do primeiro Round.

04 - Rodrigo Veras X Fernando Soldado (61kg)

Fernando Soldado vence por TKO (Sequencia de Socos) 1'20 minutos do primeiro round.

05 - Lucas Vadamme X Viny (55kg)

Viny vence por finalização (Arm lock) aos 1'49 minutos do segundo round. 

06 - Barreira X Marcio ( Combinada)

Barreira vence por Finalização (Guilhotina)  aos 1'02 minutos do primeiro round.

07 - Alex Tubarão X Lucas Alemão (61kg)

Alex Tubarão vence por Finalização (Mata-leão) aos 4'13 minutos do primeiro round.

08 - Neilo X Uelson de Jesus (61kg)

Neilo vence por Finalização (Triangulo) aos 1'12 minutos do primeiro round. 

09 Wand X Rafael Sonic (77kg)

Rafael Sonic vence por TKO (Ground and Pound)  aos 2'41 do terceiro round.

10 - Adriano Deziderio X Clebson Shark (77kg)

Adriano Deziderio vence por Decisão Unanime dos juízes (30-27, 30-27 e 30-27).

11 Steffano Gringo X Junior Maranhao (66kg)

Foto: Junior Maranhão vence por Finalização (Kimura) aos 4'07 minutos do primeiro round. 

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

Brasil Grand Champions : nova organização de MMA estreia em Abril no Ceará

Um dos pioneiros na promoção de eventos de MMA pelo interior do estado do Ceará Gean do Vale é  definitivamente um dos grandes  responsáveis pelo sucesso e propagação da modalidade.

Presidente e CEO do LFC (  Limo Fight Championship ) ele também consolidou a sua cidade,  Limoeiro do Norte ( localizada a  197 km quilômetros da capital Fortaleza ), como um dos mais novos polos de MMA do país.

Seu evento já revelou atletas do porte de José Maria “No Chance” Tomé ( ex-atleta do UFC e atual ACB ) e as novas estrelas do esporte Mabelly Lima e  Jhonny Carlos, detentores de títulos em eventos de MMA promovidos em outros países.

Com o intuito de trabalhar em um projeto mais abrangente, o promotor anunciou a criação de uma nova organização de lutas chamada Brasil Grand Champions.

Assim sendo e já visando por em prática seu plano de expansão , Gean do Vale  agora anuncia a data do lançamento desta que é a nova organização brasileira de MMA.

O Brasil Grand Champions já nasce forte , tendo em vista que os lutadores e campeões do Limo Fight estarão sendo incorporados ao novo show. Além disso, a nova franquia também contará com a parceira do WSOF Global , ULLAMP ( União Latino-Americana de Lutadores de Artes Marciais Profissionais ) , Confederação Nacional de MMA e transmissão ao vivo pelo portal Themmaworldcup.

O Brasil Grand Champions é um evento que vem para somar forças com o Limo Fight Championship, sendo que este outro, a partir de agora, terá suas edições produzidas exclusivamente na cidade de Limoeiro do Norte.

Já o novo show, por sua vez, terá a sua edição de estreia promovida na cidade de Russas, município vizinho, no mês de abril. A organização promete contar com lutas de nível nacional e combates internacionais.

Uma parte interessante do programa já está acertada para esta primeira etapa do Brasil Grand Champions.

Teremos um desafio internacional de Kickboxing no qual Arlison Tenchiran, renomado atleta da capital cearense enfrentará o campeão argentino Ariel Araneda, atleta com vasta experiência internacional, inclusive com passagens em evento de Kickboxing na Bélgica.

Nas lutas de MMA teremos a participação de nomes como Lucas Aguiar ( campeão cearense de Muay Thai ), Jeovanny de Oliveira ( revelação do MMA de Russas ) , Jhonny Carlos ( detentor do cinturão da ULLAMP, na Argentina ) e também teremos uma luta interestadual com o destacado atleta de Pernambuco Jonathas Cavalcante, enfrentando algum grande nome cearense .

O restante do ´card ´ está sendo montado e em breve anunciaremos mais novidades.

Inicialmente, a primeira edição do Brasil Grand Champions está programada para o dia 14 de abril.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Shannon Ritch vence na edição de estreia do Gender Wars MMA

Os dias que antecederam o show inaugural do Gender Wars foram marcados por acalorados debates entre os entusiastas do MMA em fóruns da internet pelo mundo.

As razões para tantas polêmicas eram claras. Gender Wars se propunha a criar um novo modelo de competições de MMA.

Suas regras inovadoras também eram bastante simples : sem ringue de cordas, sem “cage” ou octógono, sem limite de tempo e sem regras. Sem decisões dos juízes. A vitória só poderia ser obtida por nocaute ou finalização.

Iniciada a noitada de lutas o veterano Shannon “The Cannon” Ritch ( 47 anos ) , que já ostentava um registro no Sherdog composto 57-84-4, adentrou o tatame onde teria pela frente o estreante em MMA Jerry Mires, uma vez que o Gender Wars também permite que qualquer pessoa, independente de seu treinamento técnico ou experiência competitiva anterior, possa participar das lutas.

O confronto durou 8 minutos ( sem rounds ) e Shannon mostrou-se bastante calmo e técnico, até obter a vitória com uma finalização por arm-bar ( chave-de-braço ).

O aguardado duelo entre os pioneiros do MMA Travis Wiuff ( 75-21-1 ) e Wes Sim ( 24-14-1-2 ), acabou não acontecendo, uma vez que Travis recusou-se à lutar.

O caminho estava então liberado para o ´main-event´, que seria composto por uma verdadeira ´guerra dos sexos´ : Homem vs. Mulher, onde o boxeador que eles chamam de ´Trent´ ( e cuja verdadeira identidade os promotores diziam estar protegendo por uma questão de segurança ) encarou “a mãe durona” Tess Barrall ( uma instrutora de fitness cuja experiência anterior em lutas se resumia a aulas ocasionais de artes marciais e um pouco de cárdio kickboxing ) .

Em um momento no qual os confrontos inter-gêneros são duramente criticados aqui no Brasil, a luta não promoveu uma situação de ´briga de rua´ e ao contrário dos demais duelos da noite, contou com regras curiosas : ambos os lutadores podiam atacar com os pés, mas apenas a garota poderia usar os socos, enquanto o seu oponente só poderia bater com as mãos abertas, tanto em pé quanto no chão.

O misterioso ´Trent´ que havia prometido “espancar qualquer mulher colocada na sua frente”.

Contudo, o “cara durão” teve de engolir as suas palavras.

A luta pouco ortodoxa durou apenas 58 segundos.

Tempo suficiente para Tess Barrall vencer seu adversário com uma joelhada que o levou à TKO.

Trent ficou bravo e começou à chorar após a luta, mas não havia mais jeito.

A vitória já era de Tess Barrall que embolsou a premiação de US $ 1 milhão ( um milhão de dólares ) garantidos pelo patrocinador do show, um investidor americano que mantêm uma empresa russa.

Destaque para a exibição de ´topless´ proporcionada pelas ´Ring Girls´ do show. Uma destas, inclusive, estava cobrindo seus seios com os cabelos, mas as garotas não trabalharam nuas, como havia sido cogitado anteriormente.

Todas essas situações foram vistas ´ao vivo e a cores´ pelo pay-per-view.

Por falar nisso, a organização resolveu promover o evento no formato on-line pelo sistema de pay-per-view após a recusa inicial de “um par de parceiros de transmissões diferentes”, e hospedaram o show no site InPlayer, cuja taxa era de apenas $ 9.99.

Após o encerramento do Gender Wars, Travis Wiuff . o lutador que se retirou à última hora, pôs mais ´lenha na fogueira´ ao declarar sem rodeios : “Este show nunca aconteceu na Rússia. O Gender Wars está ocorrendo em um armazém em Maple Grove, Minnesota. Honestamente, eu estava ansioso para encarar um cara como Wes Sims, se o show fosse legítimo. Mas eu quero terminar minha carreira com uma boa nota. Não quero que uma das minhas últimas lutas seja cercada de controvérsias. Eu só tive que sair de uma outra luta em toda a minha carreira. Como os promotores podem me chamar de profissional quando eles estão promovendo algo com tantos pontos de interrogação? Se eles quiserem, nós podemos nos encontrar na “gaiola” e podemos ver quem é quem realmente”.

Por sua vez, os promotores garantem que o evento foi promovido em “um armazém fora de São Petersburgo”, na Rússia.

O principal nome por trás do Gender Wars é Brad Kohler.

Kohler, que já lutou duas vezes no UFC no final dos anos 90 antes de passar grande parte do restante de sua carreira no Japão, garante que o seu show é “totalmente legítimo” e que o seu projeto está sendo financiado por investidores e redes de TV anônimas no exterior, por isso “tudo é confidencial” apesar de reconhecer que o Gender Wars é realmente controverso, mas que esse é o apelo para conquistar uma nova audiência, uma vez que não há público para ver as lutas no local do evento.

Brad Kohler garantiu ainda a segunda edição do Gender Wars ( e no mesmo formato ) para o próximo dia 13 de abril.

Pessoalmente, e apesar de toda a polêmica em torno do show, eu adorei esta competição.

Sinceramente, eu tiro o meu chapéu para Kohler por ter criado essa coisa. Apesar de estar centrado na cena “Undergorund” do MMA, Gender Wars nos faz sair do lugar comum, além de nos trazer à mente uma grata lembrança dos os primeiros dias do esporte.

25659271 1481833768552806 5582266167541120149 n 500x500

O ' flyer ' de divulgação da primeira edição do Gender Wars.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.

Pastores do Brasil e EUA apoiam eventos de MMA cristão

Com a criação da equipe de MMA evangélica Reborn Team, em 2009, a Igreja Renascer em Cristo da Vila Matilde, na zona leste de São Paulo, passou a investir na promoção de um show de lutas da modalidade, denominado Reborn Fight, que desde a sua primeira edição chamava a atenção por ser realizado dentro de uma igreja.

O êxito do projeto foi tão grande que, em 2012, a Renascer decidiu criar outro evento, o Ultimate Reborn Fight (URF), hoje consagrado como o “maior evento de MMA cristão do mundo” e sempre promovido pelo lutador Roberto Pedroso, o “Pastor Jiraya”.

Além do URF, a Renascer em Cristo também conta com o Reborn Strike Fight, um projeto itinerante que leva lutas de MMA a outras igrejas. O exemplo é seguido em outros estados brasileiros, tais como o Rio Grande do Norte, onde a Igreja Renascer em Cristo da capital Natal, também apostou na promoção de uma edição do Reborn Strike Fight.

Os lutadores participantes do URF e do RSF são, em sua maioria,  evangélicos ou pessoas que encontram no esporte uma forma de inserção social. Mesmo assim, o MMA cristão ainda luta para superar o preconceito, desconfiança e as críticas de pessoas de dentro e fora da igreja aqui no Brasil, ao contrário do que acontece nos EUA.

Na Terra do Tio Sam, alguns líderes religiosos também já se renderam à modalidade esportiva que mais cresce no mundo. O caso mais recente é do pastor cristão Mark Driscoll, uma das vozes mais poderosas no meio evangélico em seu país.

Ele até publicou um artigo intitulado "Uma avaliação cristã das Artes Marciais Mistas" e revelou ser um fã do UFC desde o seu início, na década de 1990, afirmando que também acompanhou o Pride, extinto evento japonês.

O pastor comentou ainda ser amigo de Matt Lindland, Ken Shamrock e Ben Henderson, todos cristãos em crescimento e lutadores de MMA. Em seu artigo, abordou de forma especifica o estudo da Universidade John Hopkins sobre lesões dos combates de MMA e de Boxe e como normas de segurança do esporte adotadas por comissões atléticas estaduais.

Além de dividir todas as modalidades esportivas da atualidade, classificando-os  em competitivos, de colisão e de combate, onde se enquadra o MMA, diz que sua prática não seria um pecado, embora nem todos devam fazê-lo.

O pastor citou também que a ioga seria muito mais pecaminosa, devido ao seu aspecto radical de religião e filosofia oriental, ao contrário do MMA. O pastor acredita que o MMA tem, ainda, um enorme potencial para resgate dos cristãos.

Mas e você, caro leitor, qual é sua opinião sobre esse tema tão polêmico? Um esporte como o MMA não é pecado e pode ser praticado por aqueles "renascidos em Cristo"?

Fonte / Crédito : Colaborador Oriosvaldo Costa - imagem:Mark Driscoll, Pastor dos EUA defende MMA: ‘Não é pecado’ ( Cortesia Mark Driscoll ).

Rumor: Brock Lesnar dividido entre UFC e Pro Wrestling

Olhando para o seu modesto registro no MMA composto por 5-3 (1), você não pensaria que Brock Lesnar teria desempenhado um papel tão importante no crescimento do UFC, mas se assim fizesse você estaria errado. Lesnar foi talvez o primeiro e verdadeiro astro do Pro Wrestling à fazer a transição para o MMA com tamanho sucesso. Ele trouxe uma grande parte dos fãs de base da WWE para o UFC, particularmente desde quando ele fez sua estréia no show de Dana White contra Frank Mir no UFC 81 em 2008.

Até um certo irlandês ( Conor McGregor ) entrar em cena, Lesnar foi a maior venda de Pay-Per-View que o UFC já teve. Cinco dos ´cards´ em que Lesnar estava atraíram mais de um milhão de compras, sendo o mais alto o UFC 100 com 1,3 milhões; Alguns números o colocam ainda mais alto com 1,6 milhões. Para comparação, Ronda Rousey só esteve envolvida em dois ´cards´, que fizeram mais de um milhão. É difícil encontrar nomes verdadeiramente precisos sobre o Pay-Per-View do UFC, as figuras variam ligeiramente dependendo da fonte onde você pesquisa, mas estas ainda nos dão uma indicação sobre o ´tamanho´ de Lesnar e da importância que ele realmente teve para a franquia que hoje pertence ao conglomerado WME-IMG Endeavor.

Lesnar ganhou o título dos pesos pesados do UFC em apenas sua 4ª luta e defendeu o seu cinturão duas vezes, antes da estagnação do seu jogo de luta e uma batalha travada com a diverticulite, fatores que combinados reduziram o ritmo de sua carreira no MMA.

Seu retorno no UFC 200 terminou com uma vitória sobre Mark Hunt, mas Lesnar foi pego em um teste antidoping, o que culminou na alteração no resultou da luta para “no contest” ( sem resultado ). Como parte de sua punição ele foi proibido de lutar MMA pelo período de um ano. A situação coloca um ´asterisco´ em sua carreira, mas, antes dos testes da Agência antidoping dos EUA ( USADA, na sigla em inglês ) serem implementados, você poderia dizer isso sobre muitos outros lutadores, particularmente nos primeiros dias do esporte.

Mas já existem rumores, inclusive, dando conta que Lesnar deseja voltar ao UFC mais uma vez, assim que o seu contrato com o WWE terminar. Contudo, aos 40 anos de idade, mesmo que Lesnar retorne ao “octógono”, deverá fazê-lo assinando para uma única luta, insinuam estas mesmas fontes. Então esta é a maior probabilidade.

Por outro lado, também continuam as especulações em fóruns de debates especializados em Pro Wrestling ao redor do mundo sobre uma possível luta entre Brock Lesnar e o já citado Conor McGregor na modalidade que é conhecida como “Telecatch” aqui no Brasil.

Este é o duelo que todos os fãs de Pro Wrestling querem ver e a luta em questão seria uma promoção de alguma outra grande companhia ao redor do mundo, quem sabe no Japão, uma vez que Lesnar já lutou na New Japan Pro Wrestling e conquistou o título dos pesos pesados do IWGP naquele país.

Não custa lembrar ainda que ambos, Brock Lesnar e Conor McGregor, recebem os melhores salários do mundo nos dois esportes, Pro Wrestling e MMA, de acordo com as estimativas divulgadas pela conceituada revista Forbes sobre quais foram os campeões de arrecadação de dinheiro no meio do entretenimento esportivo em 2017.

O curioso é que um já foi o campeão dos pesados e o outro é o atual campeão peso leve do UFC.

Por isso, não se surpreenda diante da importância de Brock Lesnar para o MMA, o Pro Wrestling  e o esporte em geral. Realmente, o  ´gigante albino´ não deve ser negligenciado.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa.-imagem:Brock Lesnar ao lado do ex-senador Antonio Inoki, maior ícone do Pro Wrestling no Japão ( cortesia : Wrestling Observer Newsletter ).

Mauricio “Bad Boy” Machado irá disputar cinturão de MMA na Ucrânia

O MMA Pro Ukraine é uma liga profissional de artes marciais mistas ( MMA )  que foi  criada na Ucrânia no início de 2015 para o desenvolvimento de esportes profissionais, eventos de entretenimento e promoção de lutadores locais em níveis nacional e mundial.

Também conhecida como Liga Profissional de Artes Marciais Mistas da Ucrânia, a promoção tem por objetivo a organização e realização de torneios de MMA e outros eventos esportivos e também mantêm parceria com algumas outras organizações desportivas e comerciais, bem como atletas individuais para criar um campeonato de lutas de grande nível.

O presidente da franquia é Murashkovsky Gennady Anatolyevich que pretende popularizar ainda mais as competições de artes marciais mistas profissionais no território da Ucrânia.

Até à data, o MMA Pro Ukraine realizou 34 eventos, entre estes 14 da série numerada e promoveu aproximadamente 225 lutas, em todos os seus ´cards´ juntos, segundo constam informações em sites especializados.

O próximo show da franquia será realizado no dia 24 de fevereiro e terá lugar em Kiev, capital da Ucrânia e vai contar com o torneio Internacional para MMA profissional.

O ´card´ contará com 12 lutas, incluindo 2  campeonatos que, como não poderia deixar de ser, reunirá alguns dos os principais atletas europeus e convidados estrangeiros.

Estarão em disputa dois títulos nas modalidades de esportes de contato mais populares do mundo – MMA  e boxe.

Enquanto os lutadores de MMA vão disputar o cinturão de campeão europeu, os ´boxers´ vão lutar pelo cinto de campeão da Ucrânia.

Você verá lutas emocionantes entre os profissionais do MMA: - pelo título de  “Campeão da Europa”  (Maxim Pashkov); - Você também poderá ver lutadores como Melnik, Gritsenko, Potter, Onoprienko, Veliyev, Pletenko e  para o título de "Campeão da Ucrânia" no boxe (Mishiko Beselia).

Para os brasileiros o momento mais esperado desse MMA Pro Ukraine 15 poderá ser a participação do brasileiro Mauricio “Bad Boy” Machado, que foi convidado hoje para lutar na Ucrânia em disputa válida pelo cinturão da categoria de peso 66 Kgs.

O adversário de Mauricio será o atual detentor do cinturão na categoria  Elnur Veliyev ( 7-1-1 ), nascido em Kiev.

Mauricio “Bad Boy” Machado possui 32 lutas de MMA com 21 vitórias ( embora seu fight finder no Sherdog mantenha um registro de 18-11 ) e vem de 4 vitórias seguidas no primeiro round. Ele já lutou em vários eventos internacionais, entre eles, o terceiro maior evento do mundo, o ACB na Rússia e o OFS MMA na Europa.

Para confirmar presença no MMA Pro Ukraine 15, no entanto, ele ainda tem um grande obstáculo pela frente : a falta de patrocínio, o letal vírus que tem debilitado o esporte de lutas no Brasil na atualidade.

O lutador, que também está à frente do Projeto CT Guetto Diamond Chico Mendes Fight, na comunidade Chico Mendes, em  Florianópolis-SC,  está  em busca de patrocínio para representar o nosso país na Ucrânia, uma vez que o evento não cobre as passagens aéreas.

Quem se interessar em patrocinar o atleta, que tantas glórias já trouxe ao nosso país, pode entrar em contato por meio do celular e WhatsApp : 

+55 41 9869 3714 e +55 48 9 8456 5980.

*Fonte / Créditos : Oriosvaldo Costa

Nota de esclarecimento pública

Website gratuito, não cobrança os nossos leitores ou visitantes, o único objetivo e a divulgação da informação e notícias reais, todos os créditos são de suas respectivas fontes e autores.

Em conformidade com as Leis:

Em conformidade com Artigo 46, I da Lei 9610/98 Brasil - Artigo 46, I da Lei 9610/98 e Lei nº 5.250 de 9 de fevereiro de 1967 - Lei 2083/53 | Lei nº 2.083 de 12 de novembro de 1953.

Para maiores informações e suporte jurídico consulte nosso advogado colaborador: Raphael Guilherme da Silva - OAB/SP Sob o Nº 316.914.

Caso discorde de algum artigo removeremos o mesmo de imediatamente e nós desculpamos de forma publica mediante uma retratação conforme a Lei se assim for solicitado.

Desde já muito obrigado.

Este portal de notícias e uma iniciativa de um Grupo de colaboradores voluntários sobre registro no Japão -目標新聞 (コネクション・ジャパン). - connectionjapan.com .

E é mantido pelos seus voluntários e colaboradores a fim de permitir que a colônia de Brasileiros possa ter acesso a essas informações de forma gratuita e a todos os demais visitantes que assim desejarem acessa nosso website.

Algumas observações na Lei n.º 9.610/98.

Uso de obra autoral para fins de estudo ou crítica;

Uso de obra autoral para exposição de um produto (por exemplo: uma loja de porta-retratos que expõe um porta-retrato contendo uma foto);

Uso de obra autoral para fim privado (se você compartihar com alguém, já não é mais uso privado!);

E outras previstas na Lei n.º 9.610/98.

« October 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

FreeCurrencyRates.com

 

Contador de visitas

0.png4.png0.png3.png8.png3.png3.png
Hoje:736
Ontem:942
Últimos 7 dias:3869
Mês:20187
Total:403833

Conectados simultaneamente

21
Online

21-10-21

Visitantes online

Parceiros

Go to top