ptzh-CNenfritjakoruesvi
Politica

Politica (17)

Japão pretende emitir passaporte vacinal em julho

O país deverá iniciar a emissão do documento, em coordenação com os governos locais, ainda em julho.

Segundo o Secretário-geral do Gabinete, Katsunobu Kato, o governo pretende começar a emitir comprovante da vacinação contra o novo coronavírus, chamado de passaporte vacinal.

“Vamos promulgar o Regulamento de Aplicação da Lei de Vacinação em meados de julho e, após os testes do sistema de registro de vacinação (VRS) reformulado, em relação aos governos locais, gostaríamos de começar a emitir os comprovantes. Está agendada para o final de julho”, declarou Kato.

Nesse momento o passaporte da vacinação será em papel, mas mais tarde considera-se a digitalização dele.

Fontes: JNN e Sankei

Governo admite que cometeu erros graves em 70 vacinações

Segundo documento compilado pelo Gabinete do Governo nesta terça-feira (29), foram relatados 70 casos de “erros que podem causar problemas de saúde graves” na vacinação, e outros 69 casos de “erros com baixo risco de causar problemas de saúde graves imediatamente”. Os dados são de vacinações feitas até o dia 16 de junho.

O erro mais comum foi “a aplicação da segunda dose da vacina em intervalos não apropriados”, totalizando 33 casos. Também foram constatadas “vacinações com agulhas utilizadas em outras pessoas”, “pessoas que receberam 3 vezes em vez de 2” e “pessoas que receberam as duas doses no mesmo dia”.

“É necessário pensarmos em formas de acabar com esses erros visto que as oportunidades de vacinação estão aumentando gradualmente”, disse o Secretário do Gabinete, Katsunobu Kato, em coletiva.

Kato também comentou sobre a pesquisa inglesa que verificou que a combinação da aplicação de 2 vacinas diferentes apresenta maior eficiência do que a aplicação dupla de uma do mesmo tipo. “Não conseguimos confirmar a eficiência e segurança dos dados dessa pesquisa, então não recomendamos esse tipo de vacinação”, disse.

Fonte: ANN

Governadora de Tóquio recebe alta do hospital

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, recebeu alta do hospital nesta quarta-feira (30) após tratamento para fadiga severa, disse o governo metropolitano, menos de um mês antes da abertura das Olimpíadas.

Koike, de 68 anos, foi hospitalizada em 22 de junho. Ela realizará suas tarefas via teletrabalho por enquanto mediante orientação dos médicos, disse o governo metropolitano.

“Peço desculpas do fundo do meu coração por deixar muitas pessoas preocupadas e causar problemas a elas ao ficar fora do trabalho nesse momento importante”, disse ela em uma declaração.

Koike enfrenta as tarefas de liderar a resposta da capital à pandemia de coronavírus, assim como as preparações para sediar as Olimpíadas e Paralimpíadas. Os Jogos de verão devem começar em 23 de julho, enquanto o Japão continua a se esforçar para conter a propagação do vírus.

A governadora disse que sua saúde melhorou de alguma forma e ela prometeu acelerar sua recuperação para que possa retornar completamente para suas funções.

Fonte: Mainichi

Suga inspeciona controles de quarentena em Haneda

O Primeiro-Ministro do Japão, Yoshihide Suga, inspecionou a quarentena e outras medidas antivírus no Aeroporto de Haneda em Tóquio. Ele instruiu funcionários a realizarem controles de fronteira rigorosos em preparação para as Olimpíadas e Paralimpíadas.

Em sua visita na manhã desta segunda-feira (28), Suga inspecionou primeiro o local onde funcionários da All Nippon Airways estão sendo vacinados contra a Covid-19. Ele também testou sistemas de check-in touchless que a Japan Airlines usa para prevenir infecções.

O primeiro-ministro então observou o procedimento para testes de antígeno em uma estação de quarentena e foi informado sobre medidas de fronteira preventivas.

Suga disse que o número de novas infecções está em uma tendência de declínio a nível nacional, com exceção de Tóquio e áreas ao redor que têm registrado um aumento gradual.

Ele disse que um forte senso de urgência é necessário para implementar medidas preventivas. Ele prometeu uma resposta rápida e flexível se necessário ao examinar de perto a situação.

Fonte: NHK

Governo planeja iniciar vacinações para pessoas com menos de 64 anos em junho

Ministério enviará bilhetes de vacinação para pessoas com menos de 65 anos no mês de junho.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-estar (MHLW) pediu aos governos locais emitirem os bilhetes de vacinação para pessoas com menos de 64 anos de idade.

Segundo o ministério, não haverá prioridade no envio dos bilhetes visto que será difícil para as autoridades saberem quem tem doença crônica no momento do envio.

O ministério comenta que as vacinações poderão começar antes mesmo do previsto caso as vacinações de idosos terminarem.

O bairro de Sumida, em Tóquio, planeja enviar os bilhetes para 175.000 pessoas entre 16 e 64 anos de idade no dia 1 de junho.

A reserva da vacinação será feita prioritariamente para adultos entre 60 e 64 anos, pessoas com doenças crônicas e funcionários de instituições de cuidados para idosos.

“Temos vacinas para todos os cidadãos. Pedimos para todos confirmarem a época da vacinação”, comenta o ministério.

Fonte: Yomiuri

Governo japonês cria painel para promover indústria de chips

Membros do novo painel concordaram em ajudar empresas japonesas no ramo a conduzirem pesquisa e construir fábricas.

Funcionários do governo japonês estão preocupados com a indústria de semicondutores do país ficando atrás de competidoras globais. O Ministério da Indústria está prometendo combater o problema através de um painel de especialistas.

O Ministro da Indústria, Hiroshi Kajiyama, participou da reunião inaugural na quarta-feira (24).

Membros compartilharam a opinião de que o Japão fica atrás dos EUA e China em fornecer subsídios às fabricantes de chips. Eles também apontaram a necessidade de políticas que melhorem as redes de fornecimento.

Os membros concordaram em ajudar fabricantes japonesas a conduzirem pesquisa conjunta com competidoras estrangeiras e construir fábricas que produzem dispositivos de alta tecnologia, como chips para smartphones.

Eles estudarão a promoção de investimento em semicondutores para automóveis a fim de potencializar as vantagens das fabricantes de chips japonesas.

Chips para computador estão com fornecimento escasso em todo o mundo, forçando montadoras a cortarem produção. Um incêndio na fábrica de chips da Renesas em Ibaraki na semana passada poderia resultar em ainda mais problemas.

O painel planeja elaborar suas propostas até maio.

Fonte: NHK

Políticas vestem branco em protesto ao diretor das Olimpíadas

Cerca de 20 membras da assembleia participam dos comitês vestidas de branco em forma de protesto aos comentários do diretor das Olimpíadas.

Em assembleia da câmara nesta terça-feira (9), cerca de 20 políticas vestiram trajes brancos e uma rosa como forma de protesto às declarações do diretor Yoshiro Mori do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

A cor branca é símbolo nos EUA do movimento pelo sufrágio feminino. Em 2019, membros do congresso americano vestiram jaquetas brancas durante o Discurso sobre o Estado da União do ex-presidente Donald Trump.

Masako Okawara, do Partido Democrático Constitucional do Japão (Rikken Minshu-to), disse em coletiva: “Queremos mostrar que não perdoaremos esse tipo de discriminação feminina”.

Akiko Kamei, do mesmo partido, expressou a opinião das participantes durante o comitê orçamentário. “Branco é a cor que representa as mulheres na política. Na noite passada, as mulheres da câmara decidiram participar da assembleia de branco”, disse.

Wakako Yata, vice-diretora do Partido Democrático para o Povo (Kokumin Minshu-to), e Seiko Noda, ministra para Relações internas e Comunicações, pediram a renúncia do diretor e planos para melhorar a igualdade de gêneros.

Fonte: Tokyo Shimbum.

Diretor do Comitê Olímpico se desculpa por comentário machista

Diretor do comitê olímpico faz coletiva de imprensa na quinta-feira (4) para se desculpar de comentários machistas durante reunião no dia anterior.

Na tarde de quinta-feira (4), Yoshiro Mori, diretor do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, fez uma coletiva de imprensa no escritório do comitê para se desculpar dos comentários machistas. “Minhas palavras ontem ferem o espírito das Olimpíadas”, disse aos jornalistas.

Mori se refere aos comentários machistas que proferiu durante reunião de conselho na quarta-feira (3). Nessa ocasião, o diretor disse que “quando há muita mulher, as reuniões ficam longas” e outras opiniões de cunho machista. Mori foi duramente criticado por outros políticos e nas redes sociais, e diversas pessoas pediram sua renúncia do cargo.

O Comitê Olímpico Japonês (JOC) tem como uma das principais metas aumentar para 40% a participação de mulheres na diretoria. “Se a administração focar em números, será difícil de gerir. Eu apenas comentei uma conversa que ouvi da diretoria e acabei falando aquilo”, comenta Mori.

Em seguida, Mori disse: “Não penso em renunciar”, negando a possibilidade de uma renúncia por parte do diretor. Quando questionado pelos jornalistas sobre o que ele acha sobre as inúmeras vozes de pessoas dentro e fora do Japão pedindo sua renúncia, o diretor falou: “Eu humildemente aceito todas as opiniões. Por isso, retiro o que disse”.

Fonte: NHK.

‘Quando tem muita mulher, a reunião demora’, diz diretor do comitê olímpico

Comentário do diretor do Comitê Olímpico faz comentário de cunho sexista e recebe diversas críticas de jornais e da população.

Na noite de quarta-feira (3), o Comitê Olímpico Japonês (JOC) realizou uma reunião online de conselho extraordinária onde 51 membros participaram. A reunião teve como tema principal a revisão das normas para a reeleição de executivos, mas também abordou a meta de aumentar para 40% a participação de mulheres na diretoria.

Durante a reunião, que foi aberta para a imprensa, Yoshiro Mori, diretor do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, disse: “Quando tem muita mulher, as reuniões do conselho ficam longas”.

“É difícil de falar abertamente quando tem a TV aqui”, foram as primeiras palavras de Mori antes de fazer comentários classificados como sexistas. “As mulheres são muito competitivas. Se uma levantar a mão, a outra pensa que tem que falar alguma coisa. E todo mundo acaba falando”, comentou. “Se aumentarmos as mulheres na diretoria, temos que colocar limites no tempo para comentários senão a reunião ficará extensa, foi o que escutei de uma pessoa. Mas não vou dizer quem foi”, completou.

Os comentário de Mori geraram uma grande repercussão na Internet e foi noticiada também em mídias internacionais. A atitude dos outros participantes, que estavam rindo durante os comentários de Mori, também foi criticada.

A política Ren Ho, do Partido Democrático Constitucional do Japão, desaprovou a atitude de Mori e a do comitê. “É com essa mentalidade que as Olímpiadas serão realizadas”, comenta Ren Ho. “Isso é uma vergonha ao lema das Olimpíadas”, completa.

Os jornais americanos Washington Post e New York Times noticiaram o caso. “O Comitê Olímpico de Tóquio já tinha a desaprovação da maioria da população e problemas com superfaturamento das obras. Com o comentário de uma das pessoas no topo, isso gerará uma nova onda de indignação”, escreveu o Washington Post.

O New York Times noticiou que “esta é mais um dos inúmeros escândalos do ex-primeiro-ministro”, e também criticou a atitude dos outros membros que “apenas riam”.

Nas redes sociais, muitas pessoas pedem a renúncia de Mori. Em entrevista para o Mainichi Shimbum nesta quinta-feira (4), o diretor comenta sobre a possibilidade da renúncia. “Tenho que arcar com as consequências. Se muitas pessoas pedirem minha renúncia, terei que deixar o cargo”, disse.

Fonte: Mainichi.

Vacinas: datas do transporte não serão publicadas por questão de segurança

O Ministro Kono e o Secretário do Gabinete Kato falam que detalhes sobre o transporte das vacinas serão "escondidos" e pede para a imprensa não noticiar sobre o assunto.

Na terça-feira (2), o ministro para Reforma Regulatória, Taro Kono, pediu para a imprensa evitar notícias sobre o transporte de vacinas contra Covid-19. O pedido foi feito após a Fuji TV ter noticiado que a primeira vacinação da Pfizer poderia começar no dia 14 deste mês caso todos os procedimentos de aprovação forem encerrados.

Em coletiva de imprensa, Kono disse que é necessário esconder dados sobre a chegada das vacinas por questão de segurança. “Não quero correr o risco de causar uma situação inesperada em relação ao transporte de vacinas do exterior ao Japão por questões de segurança. Não direi nenhuma informação sobre as datas e locais do transporte. Peço para que (a imprensa) evite entrevistas e notícias”, disse o ministro.

Kono explica que “uma situação inesperada” pode ser “desde um atentado terrorista a um ato de interferência”.

Nesta quarta-feira (3), o Secretário do Gabinete Katsunobu Kato reforçou o pedido de Kono. “Peço o auxílio e a colaboração da imprensa.”, disse. Kato também falou que cederá mais detalhes assim que for confirmada a agenda de vacinação.

Fonte: NHK.

« July 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

FreeCurrencyRates.com

Visitantes online

Contador de visitas

0.png1.png5.png6.png7.png8.png0.png
Hoje:138
Ontem:5790
Últimos 7 dias:17042
Mês:129437
Total:156780

Conectados simultaneamente

45
Online

29-07-21

Parceiros

Go to top