Covid-19: dezembro supera novembro em mortes com data real de ocorrência

O Brasil teve mais vítimas por covid-19 com as datas de ocorrência da morte confirmadas em dezembro do que em novembro. Foram 12.628 mortes ante 11.918. É o que mostra o último boletim epidemiológico de coronavírus (12 MB) do Ministério da Saúde, divulgado na noite da 4ª feira (30.dez.2020).

Os dados do boletim do ministério foram atualizados até as 12h de 28 de dezembro. A data da morte pode demorar até 9 meses para ser confirmada, dessa forma, esses dados ainda serão atualizados. Até 30 de dezembro, 7.697 dos 193.875 óbitos registrados no país ainda não tiveram as datas confirmadas.

As datas das mortes que já foram confirmadas mostram que o Brasil teve seu maior pico de mortes em maio, registrou um leve recuo em junho, tendo uma nova alta em julho. Depois, a curva começou a recuar até o final de outubro, quando as mortes voltaram a crescer. A média diária de mortes com datas confirmadas em dezembro (451) foi superior a novembro (401) e outubro (397).

O dia 14 de dezembro foi a data com mais mortes, quando 613 pessoas foram vítimas da doença. O Brasil não ultrapassava a marca de 600 óbitos –com a data confirmada– desde 16 de setembro.

Esses são os dados verdadeiros da pandemia e se referem às datas reais das mortes por covid-19. O que os veículos de comunicação mostram diariamente, nas TVs e neste jornal digital Poder360, é o que se chama mortes por data de notificação. Mas os anúncios não indicam exatamente quando cada pessoa morreu. São as mortes que tiveram a causa confirmada como sendo pela covid-19.

A narrativa que emerge ao analisar as notificações diárias de mortes pelo Ministério da Saúde:

17.mar – a 1ª morte é divulgada;

4.jun –a 1ª vez que a média de mortes em 7 dias ultrapassa 1.000 registros diários;

14.jul a 23.jul– os 10 piores dias da pandemia, com média de 1.125 mortes por dia;

29.julho – pico de 1.595 mortes em 24 horas;

junho a 22.ago – a média se mantém próxima a 1.000 registros diários, em quase 3 meses de platô;

23.ago a 3.dez – queda na média de mortes pela covid-19. Desde 23 de agosto, a média móvel (de 7 dias) não ultrapassou 1.000 mortes;

23.ago a 11.nov – queda na média móvel. Em 11 de novembro, a média móvel atinge seu menor índice desde abril. Foi de 324;

12.nov a 30.dez – número de mortes volta a crescer, chegando a ultrapassar a marca de 1.000 mortes em 17 de dezembro.

Ou seja, por esse registro, a pandemia passou a se agravar em junho, com o pior período em julho. Os altos números de média acima de 1.000 mortes diárias se repetiriam até 22 de agosto para, só então, iniciar uma curva descendente, que foi interrompida em novembro –e agora em dezembro volta a se intensificar com 1.194 mortes registradas na 4ª feira (30.dez.).

A narrativa acima passa uma noção imprecisa do que aconteceu. Como se verá abaixo, os piores momentos da pandemia começaram e terminaram antes. Mas por ambos os indicadores, percebe-se o aumento de mortes a partir de novembro.

Data real da morte.

As datas reais de mortes por covid-19 são sempre conhecidas com algum atraso. Mas só essa informação conta uma história mais completa e bem diferente dos gráficos com médias móveis.

12.mar – ocorre a 1ª morte;

março a maio – rápida elevação dos óbitos;

13.mai a 22.mai – os piores 10 dias da pandemia, com média diária de mortes de 1.117;

22.mai – dia em que mais pessoas morreram pela covid-19 no Brasil. Foram 1.174 óbitos;

junho – leve recuo nos óbitos. De 10 de junho a 11 de julho, as mortes diárias não passaram de 1.000. Os 10 dias com menos óbitos nesse mês foi de 19 a 28 de junho, quando a média diária de mortes foram 922.

12.jul a 21.jul – a curva de número de mortes por data de ocorrência volta a ter leve elevação. Nesses dias, a média foi de 1.000 mortes. Em 21 de julho, 1.050 pessoas morreram pela doença.

agosto a outubro – percebe-se a queda nas mortes por covid-19. Em nenhum dia o número de mortes ultrapassou 1.000. A média de mortes em outubro foi de 403;

novembro a dezembro– mortes voltam a crescer. A média de mortes, até o momento, foi de 409 em novembro e de 448 em dezembro. Os dados ainda serão atualizados.

Fonte: Poder360.


Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Editor "jornalista", analista de sistema, webmaster, programador, "nerd". Amo animes, as vezes jogo League of Legends . Luto, pelo meu amado Pai, que Deus o tenha e abençoe a todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.