Porta-aviões americano, com infectados, iria ser mandado para Okinawa

O porta-aviões nuclear com mais de mil infectados deveria seguir para Kanagawa e Okinawa. A repercussão da notícia dessa possibilidade foi imediata.

Na quarta-feira (19) soube-se que o porta-aviões nuclear Theodore Roosevelt, atracado na base naval americana de Guam, com mais de mil infectados a bordo, poderia ter seguido para o Japão, segundo o plano inicial. Mas foi mudado considerando o relacionamento com o Japão.

Mais de 3 mil tripulantes, incluindo os testados positivo, iriam ser acomodados nas bases americanas de Atsugi (Kanagawa), cerca de 400, e nas demais em Okinawa. Nessa última se estima que a operação teria garantido acomodação para 3 mil da tripulação.

A notícia desse plano que foi mudado, indo para Guam, repercutiu imediatamente. Hiroshi Yamashiro, presidente do Centro de Movimento pela Paz de Okinawa disse “se esse caso do porta-aviões não tivesse recebido atenção, pode ser que tenha atracado secretamente”. Ele emenda “Okinawa e seus cidadãos não são tratados adequadamente”, se referindo à postura dos norte-americanos e do governo japonês.

Um japonês, na faixa dos 40, que trabalha dentro de uma das bases comentou “ouvi dizer que estavam providenciando acomodações, agora entendo o motivo”. Confessou estar com medo de trabalhar.

Até a manhã de quinta-feira (20) os totais acumulados de pessoas infectadas pela Covid-19 em Okinawa são 1.759 e nas bases americanas 351.

Fonte: Okinawa Times

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments