O boxeador Michael Nunn ( 57 anos ) vence o lutador de MMA Pat Miletich ( 52 anos ) nos EUA

A luta entre o ex-campeão mundial de boxe nas categorias dos pesos médios ( IBF ) e super médios ( WBA ), Michael Nunn ( 57 anos ), e o ‘Hall of Famer’ e ex-campeão do UFC, Pat Miletich ( 52 anos ), foi realizada no evento “Clash of Legends”. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Quad-City Times | Monte Cox | Divulgação ).

Quando a luta de kickboxing entre o ex-campeão mundial de boxe nas categorias dos pesos médios ( IBF ) e super médios ( WBA ), Michael Nunn ( 57 anos ), e o ‘Hall of Famer’ e ex-campeão do UFC, Pat Miletich ( 52 anos ), foi anunciada no início desse ano, muita gente achou que a notícia se tratava de uma ‘fake news’ e nada mais.

Mas estes só esqueceram que a promoção havia sido anunciada pelo sempre competente Monte Cox, ex-‘manager’ de Miletich e promotor veterano que já organizou mais de 100 eventos de boxe e mais de 700 shows de MMA por todo o meio-oeste americano, quando esteve à frente de franquias do porte do Quad City Ultimate, Adrenaline MMA e Extreme Challenge, desde os primeiros dias das artes marciais mistas nos EUA.

Após alguns adiamentos, a luta foi remarcada e finalmente realizada no sábado, 18 de julho de 2020, quando o evento Miletich vs. Nunn: “Clash of Legends” teve lugar no Mississippi Valley Fairgrounds, em Davenport, Iowa.

O evento foi assistido por uma multidão estimada em torno de 3.500 espectadores, e mais de 90% destes fãs que compareceram ao local expressaram sua liberdade, recusando-se a usar máscaras ou qualquer forma de proteção facial, apesar da atual pandemia. Entre os espectadores, destacamos celebridades do porte dos ex-campeões do UFC Tim Sylvia e Matt Hughes.

Houve um total de 11 lutas e muitos lutadores locais no ‘card’, incluindo dois ex-lutadores do UFC, que fizeram suas primeiras aparições no boxe profissional.

Entre estes, gostaríamos de destacar Jeremy Horn ( 44 anos ), ex-lutador do UFC, Bellator e PRIDE, que agora está lutando em Salt Lake City. Horn conquistou uma vitória no terceiro round por nocaute técnico sobre o peso médio de 50 anos de idade, Marty Lindquist, de Blaine, Minnesota.

Também não poderíamos deixar de citar o duelo entre Jason Medina (52 anos ), que possui um cartel no MMA de 21-15-1, e Sean Huffman ( 42 anos ), cujo ‘record’ no MMA é de 22-36. Os veteranos competiram sob as regras do Kickboxing e Medina venceu por decisão dos juízes, após quatro rounds.

Mas a atração mais aguardada do “Clash of Legends” e, portanto, ‘main event’ ( ou “evento principal” ) da programção, foi a já citada luta de quatro rounds sob as regras do kickboxing entre Michael Nunn e Pat Miletich.

Iniciada a luta, os dois homens ocuparam o centro do palco, tentando devolver algo aos fãs e às “Quad Cities” ( termo que designa as cidades que estão na fronteira entre os estados norte-americanos de Illinois e Iowa ), onde os veteranos são verdadeiros heróis locais.

Os competidores provaram porque já foram considerados os melhores em seus respectivos esportes, e foi bom ver que, depois de todo o tempo fora do ringue, os fãs locais ainda os apreciam bastante.

Nunn ( 58-4, 38 KOs como lutador de boxe ) usou sua vantagem de alcance e altura de maneira eficaz para impedir Miletich ( 29-7-2 no MMA ) de chutar e mostrou alguns dos ‘dribles’ que o tornavam intocável quando ele estava no auge. Miletich acertou Nunn algumas vezes com chutes nas pernas e até o derrubou no terceiro round com um chute bem posicionado, mas não conseguiu igualar-se à eficiência dos socos de Nunn. Ao final, Nunn acabou superando o sempre corajoso Miletich, vencendo-o por decisão dividida ( 39-37, 37-39 e 40-36 ).

Miletich – o ‘kickboxer’ filho de imigrantes croatas – admitiu após a luta que, ao mesmo tempo em que está um pouco decepcionado com o resultado do duelo, também sente-se satisfeito por ter voltado à ação em seu local de nascimento, Davenport, Iowa. Vida que segue.

Quanto à Michael Nunn, apesar de não ter lutado desde 2002 por ter cumprido uma sentença de 16,5 anos de prisão por tráfico de drogas entre 2002 e o ano passado, este marcou uma ‘virada’ em sua vida e pretende “dar um gás” em sua carreira de lutador, pois logo após a luta manifestou o seu desejo de lutar com o também boxeador Roy Jones Jr, em confronto que poderá acontecer em 2021.

Michael – que também nasceu em Davenport, Iowa – mais do que pagou suas dívidas e agora é livre para fazer o que quiser com a sua vida e se ele deseja continuar lutando e ganhar “o seu pão de cada dia”, quem somos nós para lhe dizer que não?

Ambos os competidores demonstraram estar em condições físicas decentes e saíram do ringue com grandes sorrisos no rosto, felizes com os resultados dos seus esforços, em uma cena que não vemos frequentemente em esportes como o boxe.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 29/07/2020

O público, estimado em torno de 3.500 espectadores, foi presenteado com uma luta franca do início ao fim entre os dois ídolos locais. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Quad-City Times | Monte Cox | Divulgação ).
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments