Chuvas força a evacuação de 870.000 pessoas no Japão

As chuvas torrenciais atingiram áreas no sudoeste e centro do Japão na quarta-feira, levando os governos locais a pedirem que cerca de 870.000 pessoas evacuem suas cidades, já que 59 rios em nove prefeituras transbordaram e 123 deslizamentos de terra ocorreram em 18 prefeituras.

A chuva, que continua desde o fim de semana passado, destruiu, danificou ou inundou mais de 4.700 edifícios em sete prefeituras da região de Kyushu, no sudoeste do Japão, e nas províncias de Gifu e Nagano no centro do Japão, segundo um relatório da Kyodo News.

Em Kyushu, o número de mortos pela chuva torrencial que atingiu pela primeira vez partes do sul da ilha no sábado subiu para 57 na quarta-feira, com mais quatro mortos temidos e pelo menos 12 ainda desaparecidos.

A Agência Meteorológica do Japão instou o público a permanecer vigilante contra deslizamentos de terra e inundações, mesmo ao rebaixar seu alerta de fortes chuvas do nível mais alto em mais de 20 municípios das prefeituras de Gifu e Nagano.

Um funcionário da agência meteorológica disse que o pior da chuva foi transferido de Kyushu para a região central do Japão de Tokai, enquanto avisa que as áreas previstas para receber fortes quedas podem mudar com o tempo.

Uma frente sazonal deve pairar perto da principal ilha japonesa de Honshu por volta da sexta-feira, informou a agência.

Na quarta-feira à tarde, cerca de 876.000 pessoas em seis prefeituras receberam instruções para evacuar, segundo a Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres.

No centro do Japão, o governo da província de Gifu pediu que cerca de 219.000 moradores evacuassem, enquanto o governo do vizinho Nagano também pedia evacuações.

Em Kyushu, as prefeituras de Fukuoka e Kumamoto pediram a evacuação de 380.000 e 206.000 residentes, respectivamente. Também a prefeitura de Hyogo, no oeste do Japão, ordenou que as pessoas evacuassem.

De acordo com o registro de Kyodo, 11 edifícios na província de Oita e nove na província de Kagoshima, ambos em Kyushu, foram destruídos ou danificados.

Mostrou 3.995 edifícios na província de Fukuoka, 309 na província de Kagoshima, 132 na província de Kumamoto e 112 na província de Oita.

Quase 5.000 moradores de Gifu foram temporariamente cortados quando as estradas foram cortadas por deslizamentos de terra, enquanto o rio Hida transbordou na cidade de Gero, levando o observatório meteorológico local e o Ministério da Terra a emitir seu alerta de mais alto nível.

“O som da chuva era tão alto que me acordou várias vezes durante a noite”, disse Manabu Kobayashi, 60 anos, executivo de uma empresa de construção que mora no distrito labirinto mais atingido da cidade, onde cerca de 400 famílias foram cortadas em determinado momento. .

As margens do inchado rio Hida foram varridas, causando o colapso de uma estrada nacional na torrente, e dezenas de famílias na cidade foram inundadas.

Um deslizamento de terra também ocorreu perto de um túnel em Matsumoto, na província de Nagano, deixando vários hóspedes e funcionários do hotel presos, segundo o governo de Nagano.

A forte chuva também obrigou 2.244 escolas e universidades em 17 prefeituras a suspender as aulas a partir de quarta-feira, de acordo com o Ministério da Educação.

Há preocupação de que mais chuvas levem a níveis de água ainda mais altos, provocando novos desastres.

Fonte: Mainichi // Créditos da imagem: Kyodo

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments