Chefe da ONU lamenta decisão da Coréia do Norte de cortar linhas contato com o sul

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lamenta que a Coréia do Norte tenha rompido as linhas diretas com a Coréia do Sul, alertando que esses canais “são necessários para evitar mal-entendidos ou erros de cálculo”, disse um porta-voz da ONU na quarta-feira.

A decisão de Pyongyang, anunciada pela agência de notícias estatal KCNA na terça-feira, marca um novo revés aos esforços adiados para convencer a Coréia do Norte a desistir de suas armas nucleares.

O porta-voz da ONU Stephane Dujarric observou que junho foi um mês simbólico que representa o segundo aniversário da primeira reunião entre o presidente dos EUA Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un e o 20º aniversário da primeira reunião entre os líderes das duas Coréias.

“O Secretário-Geral espera que todas as partes usem os aniversários de junho para redobrar os esforços para retomar as negociações para alcançar a paz sustentável e a desnuclearização completa e verificável da Península Coreana”, disse Dujarric.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lamenta que a Coréia do Norte tenha rompido as linhas diretas com a Coréia do Sul, alertando que esses canais “são necessários para evitar mal-entendidos ou erros de cálculo”, disse um porta-voz da ONU na quarta-feira.

A decisão de Pyongyang, anunciada pela agência de notícias estatal KCNA na terça-feira, marca um novo revés aos esforços adiados para convencer a Coréia do Norte a desistir de suas armas nucleares.

O porta-voz da ONU, Stephane Dujarric observou que junho foi um mês simbólico que representa o segundo aniversário da primeira reunião entre o presidente dos EUA Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un e o 20º aniversário da primeira reunião entre os líderes das duas Coréias.

“O Secretário-Geral espera que todas as partes usem os aniversários de junho para redobrar os esforços para retomar as negociações para alcançar a paz sustentável e a desnuclearização completa e verificável da Península Coreana”, disse Dujarric.

A Coréia do Norte está sujeita a sanções da ONU desde 2006. Eles foram fortalecidos pelo Conselho de Segurança de 15 membros ao longo dos anos, em uma tentativa de cortar o financiamento dos programas de mísseis nucleares e balísticos de Pyongyang.

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: REUTERS/Carlo Allegri

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments