Ministra francesa diz que surto de coronavírus iniciou em porta-aviões da marinha

A ministra das Forças Armadas da França culpou um surto de coronavírus que infectou mais de 1.000 marinheiros através de sua frota de porta-aviões Charles de Gaulle por erros cometidos durante os esforços para conter a propagação da doença.

Todos, exceto um dos marinheiros, cerca de duas dúzias dos quais foram hospitalizados, já estavam totalmente recuperados, disse Florence Parly ao comitê de defesa do parlamento na segunda-feira.

“Com base nas informações que temos hoje, houve erros nas medidas tomadas para combater o coronavírus”, disse Parly.

“A investigação mostra que os comandantes e seus consultores médicos superestimaram a capacidade do porta-aviões e sua flotilha de enfrentar o coronavírus”.

Ela acrescentou que as investigações não atribuem culpa aos que estão no comando do grupo transportador, cerca de 1.000 dos quais 2.300 marinheiros deram positivo para o coronavírus.

A rápida disseminação da doença a bordo do Charles de Gaulle, um navio de guerra de 42 toneladas com mais de 1.700 marinheiros, levantou questões semelhantes às que surgiram de um surto a bordo do transportador americano Theodore Roosevelt.

Parly disse que a investigação mostrou que o coronavírus chegou entre uma escala em Chipre no final de fevereiro e uma escala de 13 a 16 de março na cidade portuária francesa de Brest, provavelmente depois que as pessoas foram levadas a bordo em rotações aéreas.

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: REUTERS/Yiannis Kourtoglou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.