简体中文 - English - 日本語 - 한국어 - Português - Español

China: Após novos casos de Covid-19, Wuhan realizará novos testes durante 10 dias

A cidade chinesa de Wuhan, epicentro do surto de coronavírus na China, planeja realizar testes de ácido nucleico em toda a cidade por um período de 10 dias, de acordo com um documento interno visto pela Reuters e duas fontes familiarizadas com a situação.

Compostos residenciais mais antigos e densamente povoados e aqueles com uma concentração de populações migrantes devem ser o foco dos testes, o documento também mostrou.

Novos surtos na China nos últimos dois meses se desenvolveram principalmente em residências ou hospitais, enquanto o número de casos assintomáticos não é conhecido, pois eles só aparecem no radar quando aparecem positivos durante os testes.

Todos os distritos da cidade foram instruídos a enviar na terça-feira um plano detalhado de testes para a respectiva área, mostrou o documento.

A autoridade sanitária de Wuhan não pôde ser contatada imediatamente para comentar fora do horário comercial.

Segunda Onda

A cidade de 11 milhões de pessoas relatou seu primeiro aglomerado de novas infecções no fim de semana, depois que um bloqueio de meses foi suspenso em 8 de abril.

Os cinco novos casos confirmados, todos do mesmo complexo residencial, vêm em meio a esforços para aliviar as restrições na China, à medida que as empresas recomeçam e as pessoas voltam ao trabalho.

“Devemos conter resolutamente o risco de uma recuperação”, disse a autoridade de saúde em Wuhan, uma cidade com uma população de 11 milhões de habitantes, em comunicado divulgado na segunda-feira.

Regime Satisfatório?

Os novos casos confirmados relatados na China desde abril foram baixos em comparação aos milhares todos os dias em fevereiro, graças a um regime nacional de triagem, testes e quarentena.

E Pequim disse na sexta-feira que cinemas, museus e outros locais serão reabertos gradualmente, embora restrições como reservas obrigatórias e limite de número de visitantes estejam em vigor.

Enquanto isso, alguns pontos noturnos de Xangai estão abertos novamente e a Walt Disney Co reabriu seu parque em Shanghai Disneyland para um número reduzido de visitantes.

Todos os casos mais recentes em Wuhan foram previamente classificados como assintomáticos, pessoas que são positivas para o vírus e são capazes de infectar outros, mas não mostram sinais clínicos.

Centenas de infecções assintomáticas em Wuhan, que iniciaram em 8 de abril após um bloqueio de meses, estão sendo monitorados.

Em média, a cidade realiza cerca de 47.000 testes de ácido nucleico todos os dias desde que o bloqueio foi suspenso, mostram os cálculos da Reuters com base em relatórios da autoridade sanitária de Wuhan.

A China não inclui casos assintomáticos em seu total de casos confirmados, agora em 82.918, até que apresentem sinais de infecção. A China continental registrou 4.633 mortes.

“Modo de Guerra”

Conforme Wuhan relatou novos casos, Mi Feng, porta-voz da Comissão Nacional de Saúde da China, disse que novas infecções nos últimos 14 dias em sete províncias estavam sendo rastreadas, enquanto casos envolvendo grupos “continuavam aumentando”.

A autoridade de saúde pediu protocolos mais fortes nos laboratórios que manipulam amostras de cepas de coronavírus e testes de ácido nucleico humano, bem como no transporte deles.

“Precisamos investigar e determinar a origem das infecções e rotas de transmissão”, disse Mi em entrevista coletiva.

A província de Jilin, no nordeste da China, que no sábado registrou um conjunto de infecções em Shulan, registrou três casos adicionais. Shulan foi marcada como uma área de alto risco, o único lugar na China atualmente com essa designação.

“Agora estamos no modo de ‘guerra'”, disse Jin Hua, prefeito de Shulan, que até o fim de semana não registrava casos locais por mais de 70 dias.

Shulan impôs um bloqueio a seus 600.000 residentes desde o fim de semana, com apenas um membro de uma família sendo permitido sair todos os dias para comprar itens necessários.

Um dos três casos confirmados na província de Jilin em 10 de maio foi de Shulan. Os outros dois foram descobertos através do rastreamento de contatos de pessoas que tiveram contato com casos anteriores de Shulan.

Nas províncias próximas de Liaoning e Heilongjiang, cada um relatou um caso, alimentando preocupações de um ressurgimento regional.

Um homem de 70 anos de idade, na capital de Heilongjiang, Harbin, havia testado negativo sete vezes antes dos resultados serem positivos.

Dos novos casos, sete estavam na região norte da Mongólia Interior e envolveram viajantes do exterior.

Em toda a China, o número de novos casos de coronavírus assintomáticos caiu para 12 em 10 de maio, em comparação com 20 no dia anterior.

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments