Entrevista exclusiva com o Grande Mestre João Rezende, Faixa Vermelha 9° Grau de Jiu-Jítsu

O GM Rezende é faixa vermelha 9° Grau desde 2007 e tem uma grande trajetória na arte suave com seus ensinamentos e apoio aos seus atletas. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal GM João Rezende | Divulgação ).

Hoje vamos ter um bate papo com o Grande Mestre João Rezende de Souza Filho, seguidor do Grande Mestre Oswaldo Baptista Fadda e um dos pioneiros do Jiu-Jítsu e Judô na Região de Ilhabela*, assim como em muitas regiões do Brasil.
O Grande Mestre João Rezende é originário da cidade de Muriqui, no estado do Rio de Janeiro, e é Faixa Vermelha 9°Grau nomeado pela FJJRio desde 2007.
Um dos principais GM da história do Jiu-Jítsu, o Grande Mestre Rezende possui uma vida de contribuição à Arte Suave.
Ao longo de sua trajetória esportiva, o Grande Mestre Rezende formou mais de 500 atletas em faixa preta, sempre com o mesmo objetivo : formar cidadãos por meio do esporte, mais precisamente pelo Jiu-Jítsu.
Ele é o fundador, Professor e Mestre da equipe PREV de Jiu-Jítsu.

Confira a entrevista exclusiva à seguir :

1) Mestre, à quantos anos o senhor prática artes marciais e quais foram suas artes de origem ?

Grande Mestre João Rezende : Comecei aos 7 anos de idade à praticar Judô com o Mestre Ricardo Andrade e Jiu-Jítsu com o Mestre Olandi Pinto Tavares, o ‘Faxada’, também responsável pela academia de Polícia sob a supervisão do GM Osvaldo Fadda. Prático Artes Marciais à setenta anos e agora me encontro com setenta e sete anos de idade.

2) Como foi a sua experiência de convivência com o Grande Mestre Fadda ? Conte um pouco sobre a sua migração para a academia Matriz Fadda.

Grande Mestre João Rezende : Eu tinha aproximadamente dez anos de idade, já treinava sob a tutela do GM Osvaldo Fadda, sendo que meus graus anteriores tinham sido reconhecidos pelo mesmo. Um dia, meu professor – na época o GM Olandi Pinto Tavares – chegou e me transferiu para a academia Fadda devido à dificuldade de mobilidade que eu tinha para treinar Judô e Jiu-Jítsu em diferentes academias. Ele me transferiu para a matriz afim de que eu treinasse em uma só academia e também tivesse uma convivência diária com o GM Osvaldo Fadda.

3) Fale pra gente um pouco sobre a sua vida na infância e o que lhe levou à prática das Artes Marciais ?

Grande Mestre João Rezende : Desde pequeno fui um garoto ativo em uma família de quatorze irmãos. Sempre tive que me defender, pois a porrada comia entre os garotos, ( hahaha ), “instinto de sobrevivência”, eu acho. Acredito que daí foi natural o interesse. Uma vez, com 14 anos, lembro que foi minha última briga com um irmão, eu me encontrava em ótima forma física, treinando todos os dias. Meu irmão, por um motivo banal, como a maioria de brigas de adolescentes e jovens veio me agredir e pelo simples fato da minha esquiva e projeção ele se cortou na janela de casa, chegando a dar até polícia ( risos ). Dali em diante, minhas técnicas foram comprovadas apenas nos ringues e na minha defesa fora de casa.

4) Apesar de ser um Fadda, sabemos que tem uma ótima relação com membros da família Gracie. Conte-nos um pouco sobre esse fato.

Grande Mestre João Rezende : Primeiramente, para mim a arte marcial foi feita para a união e para a evolução do ser humano. Não tenho, nem nunca tive, o porque ter algo contra eles, que muito pelo contrário, são grandes amigos que tenho. Por ex: adoro o Robson – “GM Carlos Robson Gracie, Presidente da FJJRio” – tive experiência de treinos com os grandes amigos Rolker, Royler e Rickson, pessoas das quais estimo muito, como também tive vivência em eventos dos meus tempos com Carlson e Hélio, entre outros.

5) Sabemos que você participou tanto de competições de Jiu-Jítsu, Vale Tudo, Luta Livre, e Judô como também de ‘Telecatch’. Conte-nos um pouco sobre isso.

Grande Mestre João Rezende : Há … Vivíamos em um tempo em que o esporte precisava ser divulgado e mostrado ao país e competir naqueles tempos não era fácil, pois “valia tudo”, a agressividade era muito forte e nem sempre era possível dar um ‘show’ como competições. Dali veio a idéia do ‘Telecatch’, pois além de mostrarmos as técnicas, cada um tinha um personagem. O meu era o “galo valente”.

6) Qual a modalidade que mais lhe agradava disputar ?

Grande Mestre João Rezende : No início, eu gostava muito do Judô, mas depois que o tempo foi passando e as regras do Judô ficaram cada vez mais restritas, eu aderi ao Jiu-Jítsu e ao Vale Tudo.

7) Fale sobre a rivalidade Jiu-Jítsu vs. Luta Livre.

Grande Mestre João Rezende : Eu não diria rivalidade, pois isso denotaria uma inimizade, o que é fora da realidade, pois os esportes de artes marciais buscam os mesmos objetivos, o corpo e a mente sadias. O desejo de domínio sobre outros não faz parte da filosofia do Jiu-Jítsu. A violência e a intenção de infligir danos, a quem quer que seja, nunca é feita por integrantes legítimos de nosso grupo, nem mesmo quando há tensões extremas, pois não é isto que é ensinado nas academias. Lutadores com inclinação à violência, à homofobia, misoginia, são duramente repreendidos ou expulsos do nosso convívio. Não há qualquer estímulo à esse comportamento.

8) Conte-nos um pouco mais sobre a sua rotina em sua época de garoto na Academia Fadda.

Grande Mestre João Rezende : Todos os dias eu caminhava aproximadamente 15 km até o Bangu Atlético Clube, local no qual treinávamos na época, tempos em que treinávamos a parte física e a parte técnica, sendo que na parte física fazíamos muitos treinamentos em conjunto com a equipe de Futebol, além do Jiu-Jítsu.

9) Fale-nos sobre alguns de seus feitos como Mestre de Jiu-Jítsu, faixas pretas formados, número de alunos que passaram por sua equipe, premiações e etc.

Grande Mestre João Rezende : Primeiramente, minha maior honraria foi ter formado grandes homens em diferentes áreas da vida, pois o Jiu-Jítsu e a arte marcial como um todo foram feitos para isso. Depois disso, tive mais de 5 mil alunos que passaram por mim nesses anos, como também mais de quinhentos faixas pretas e honraria como ter sido o único do Jiu-Jítsu a ter carregado a tocha olímpica. Recebi a comenda de Honra do Coronel Telhada Junto ao GM Otávio de Almeida.

10) Cite alguns faixas pretas que passaram por sua academia, apenas alguns que lembre nesse momento.

Grande Mestre João Rezende : Roberto Penedo de Almeida, Vitor de Paula Souza, Eslim Viana, Giliard Xavier dos Santos, Pablo Rangel, Eber Pires, Fernando Rodrigues Mendes, Daniel Alves de Lucena, Thiago Gaia, Fabricio Medeiros, Ricardo Egídio, Alex Nogueira, Henrique ‘Macarrão’, Edson Silva, Renato Costa.

11) Quais foram alguns dos principais lutadores que viu em sua vida ?

Grande Mestre João Rezende : Pedro Hemetério, Shiaki Uchi, Aurélio Miguel, Marco Ruas, Rickson Gracie, Ivan Gomes, Carlson Gracie.

12) Para finalizar nosso bate papo, qual sua missão de vida ?

Grande Mestre João Rezende : Gosto de provar que todas as pessoas são capazes, essa é a missão. Gosto de ensinar o respeito e que todos somos iguais e podemos chegar aonde quiser.

*NOTA .: *Ilhabela é um dos únicos municípios–arquipélagos marinhos brasileiros e está localizado no eixo São Paulo-Rio, próximo de cidades como São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba ( no Litoral Norte de SP ), e Paraty, Angra dos Reis e Ilha Grande ( no Rio de Janeiro ). Distante 210 km da capital paulista, e a 440 km da cidade do Rio de Janeiro, há várias maneiras de chegar à ilha.

*Entrevista concedida ao colaborador Oriosvaldo Costa em 03/05/2020 | Connection Japan

O GM Rezende recebendo homenagem de Daniel Lucena durante a 2ª edição do Encontro de Mestres e Professores ( em Santa Isabel, interior de São Paulo ), ao lado do Editor da Revista Master, Fábio Bueno, entre outros. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal GM João Rezende | Revista Master | (C) Bueno Editora ).
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments