Traficante mais procurado do Brasil é preso em Moçambique

Um dos principais traficantes de cocaína do Brasil foi preso em Moçambique, informou a polícia brasileira, sublinhando a crescente presença global da gangue do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Gilberto Aparecido dos Santos, conhecido como “Fuminho”, está em fuga há mais de 20 anos até sua captura em Maputo na segunda-feira, e foi um dos fugitivos “mais procurados” do Brasil, informou a polícia federal do Brasil em comunicado.

“O prisioneiro era considerado o maior fornecedor de cocaína para uma gangue que opera em todo o Brasil, além de ser responsável pelo envio de toneladas da droga para vários países”, afirmou o comunicado.

Sua captura na África é um sinal da crescente rede internacional do PCC. Originalmente formado como uma gangue de prisão em São Paulo, o PCC se tornou a maior organização criminosa do Brasil e está cada vez mais transportando cocaína para o exterior, especialmente para a Europa e África.

Em março, a Reuters informou que o Brasil se tornou um dos principais fornecedores de cocaína para a Europa, transformando o papel do país no comércio transatlântico de drogas.

Em seu comunicado, a polícia federal do Brasil disse que a operação de captura de Santos também envolveu a Administração de Repressão às Drogas dos EUA, o Departamento de Justiça dos EUA e a polícia de Moçambique.

A polícia federal também acusou Santos de supostamente financiar um plano de resgate para o chefe do PCC, Marcos Willians Camacho, ou “Marcola”, que está em uma prisão federal em Brasília. O suposto plano levou as autoridades brasileiras a aumentar a segurança na prisão em fevereiro, informou o comunicado.

A mídia local informou que Santos era o “braço direito” de Camacho.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.