União Europeia planeja aprovar auxilio econômico de 3,2 trilhões de euros

É provável que governos e instituições da União Europeia cheguem a um acordo na quinta-feira sobre medidas que poderiam aumentar a resposta fiscal da UE à pandemia de coronavírus para 3,2 trilhões de euros, o maior pacote desse tipo no mundo.

As medidas existentes já em vigor, excluindo a resposta do próprio Banco Central Europeu no valor de 1,1 trilhão de euros, já superam as dos Estados Unidos, que revelaram um pacote total de suporte de 2,4 trilhões de euros até 26 de março, segundo cálculos do Bruegel.

Abaixo está uma lista de medidas da UE compiladas com base em um projeto de declaração dos ministros das Finanças da zona do euro visto pela Reuters na quarta-feira:

  • 240 bilhões de euros disponíveis para crédito em espera de governos do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM), o fundo de resgate da zona do euro (a ser acordado na quinta-feira).
  • 200 bilhões de euros em empréstimos adicionais do Banco Europeu de Investimento a todas as empresas da UE, além dos 40 bilhões de euros já acordados, com foco especial nas pequenas e médias empresas (a ser acordado na quinta-feira).
  • 2,22 trilhões de euros em apoio à liquidez dos governos da UE para setores que enfrentam perturbações e empresas que enfrentam escassez de liquidez, consistindo em esquemas de garantia pública e pagamentos diferidos de impostos (16% do PIB da UE) (já em vigor).
  • 417 bilhões de euros em medidas fiscais discricionárias dos governos da UE (3% do PIB da UE) (já em vigor).
  • 37 mil milhões de euros da Iniciativa de Investimento em Resposta ao Coronavírus, financiada pelo orçamento da UE (já acordado).
  • 100 bilhões de euros em empréstimos da Comissão Europeia contra garantias do governo da UE para subsidiar salários em um esquema de trabalho de curta duração, visando incentivar a redução do horário de trabalho em vez de cortes de empregos (a ser acordado na quinta-feira).
  • 800 milhões de euros em apoio do Fundo de Solidariedade da UE (em vigor).
  • 2,7 bilhões em apoio de emergência da UE a equipamentos médicos (em vigor).

Os ministros das Finanças da UE também estão planejando criar um Fundo de Recuperação que ajude a financiar a recuperação do bloco da profunda recessão prevista para 2020.

O tamanho e a fonte de financiamento do fundo de recuperação ainda não foram decididos, mas algumas propostas o colocam em torno de 3% do PIB da UE ou 420 bilhões de euros e alguns apontam para empréstimos da Comissão Europeia contra a segurança do orçamento de longo prazo da UE como forma de para financiar. O dinheiro superaria o total de 3,2 trilhões depois de incluir as decisões na quinta-feira.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.