Maioria dos estudantes japoneses aprovaria o ensino a distancia, mostra pesquisa

Como muitas instituições atrasam o início das aulas em meio à epidemia de coronavírus, a maioria dos estudantes universitários e de pós-graduação do Japão está disposta a participar de palestras interativas on-line, mostrou uma pesquisa recente.

Porém, embora 59,2% tenham sido positivos em relação às aulas on-line, 21,0% disseram não querer participar, refletindo preocupações sobre a qualidade da educação oferecida pelo aprendizado a distancia e encontrar o ambiente certo para a participação.

O questionário foi conduzido no final da semana passada pelo professor da Universidade Nihon, Tetsuya Usui, em 1.572 estudantes de universidades e pós-graduações via mídia social.

O Ministério da Educação disse terça-feira que 65,8% das universidades estatais e 35,9% das universidades privadas e faculdades juniores do Japão decidiram introduzir o ensino à distância.

A mudança ocorreu quando 78,9% das instituições de ensino superior em todo o país atrasaram o início de suas aulas do novo ano acadêmico, que começa em abril.

De acordo com a pesquisa de Usui, 71,5% preferiram vídeos de palestras disponíveis sob demanda, enquanto 15,3% disseram querer participar de aulas interativas ao vivo. Outros 13,2% desejavam que as lições fossem ao vivo, mas não interativas.

Quanto à configuração das aulas on-line, 99,7% disseram possuir dispositivos como laptops ou smartphones, enquanto 0,3% responderam que não possuem nenhum. No total, 95,6% dos estudantes disseram ter Wi-Fi em casa, mas 0,5% disseram não ter acesso à Internet.

Enquanto alguns disseram no questionário que “aguardam ansiosamente” as palestras on-line e que a prática “rompe com as mentalidades convencionais”, a maioria se preocupa se conseguirá se concentrar em casa ou manter discussões ativas com outros alunos e professores.

“Os estudantes universitários estão acostumados a assistir a vídeos, por isso precisamos tornar (as aulas on-line) interessantes (para os alunos) segui-las”, disse Usui. “Precisamos utilizar efetivamente as ferramentas online disponíveis”.

A Universidade de Comércio e Negócios de Nagoya iniciou o novo semestre na segunda-feira, disponibilizando todas as palestras on-line, em uma tentativa de conter a disseminação do coronavírus.

As aulas são transmitidas ao vivo e os professores podem se comunicar com os alunos através de um monitor. O sistema, que permite aos alunos interagir remotamente, também foi introduzido para seminários.

Todos os alunos receberam laptops gratuitos para participar das aulas on-line, e a universidade disponibilizou 30 salas de aula no campus para filmar as palestras. Cerca de 300 dessas aulas serão realizadas até 26 de maio, de acordo com a escola.

“Consegui dar uma aula como sempre, mas é triste sem os alunos”, disse o professor Satoshi Yoshii, 42 anos, que ensina economia na universidade. “Quero ter cuidado para não fazer aulas de uma maneira”.

Fonte: Japan Times

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments