Nikkei registra alta após 4 dias de prejuízos

A Nikkei voltou a subir, apesar de pouco, na sexta-feira, depois de sofrer perdas por quatro sessões seguidas, em meio a temores cada vez maiores sobre o novo ataque de coronavírus.

O Nikkei subiu 1,47 pontos, ou 0,01%, para fechar em 17.820,19. Na quinta-feira, caiu 246,69 pontos.

Enquanto isso, o índice Topix de todas as edições da primeira seção caiu 4,74 pontos, ou 0,36%, para terminar em 1.325,13, ​​depois de cair 21,21 pontos no dia anterior.

As ações dispararam no início da manhã, com o sentimento animado pelo enfraquecimento do iene em relação ao dólar, uma recuperação de Wall Street e a recuperação dos futuros de petróleo em Nova York, por trás das crescentes esperanças de um acordo para conter a produção de petróleo entre a Arábia Saudita e a Rússia, disseram corretores. .

O mercado de Tóquio logo perdeu força, pois os investidores renovaram suas preocupações com a crise do coronavírus, devido a picos no número de pessoas infectadas com vírus no Japão, nos Estados Unidos e em outras partes do mundo.

Ambos os índices Nikkei e Topix foram puxados para território negativo por uma queda nos futuros do índice Dow Jones dos EUA nas negociações fora do horário comercial no início da tarde e avançaram em tom fraco em direção ao sino de fechamento.

Preparando-se para a possível declaração do governo japonês de um estado de emergência para impedir que o vírus se espalhe ainda mais, os investidores intensificaram suas ações em posições compradas em ações antes do final de semana, disseram corretores.

Mas, nos minutos finais do dia de negociação, os nikkeis foram impulsionados por recompras provocadas pelas perdas no futuro da Dow, acrescentaram eles.

A pressão das vendas aumentou à tarde, com os investidores cada vez mais “temendo” que as ações americanas caíssem após a divulgação, na sexta-feira, do relatório de emprego vigiado pelo governo em março e do índice de não manufatura do Institute for Supply Management para o mesmo mês, ambos dos quais se espera que apresentem deterioração substancial, disse Yutaka Miura, analista técnico sênior da Mizuho Securities Co..

Maki Sawada, vice-presidente do Departamento de Pesquisa e Serviços para Investidores da Nomura Securities Co., disse que o mercado também foi afetado pelas quedas nos mercados chineses.

Na primeira seção, os problemas em queda superaram os números em 1.653 a 467, enquanto os problemas em questão permaneceram inalterados. O volume diminuiu para 1.499 bilhões de ações em relação aos 1.644 bilhões de ações de quinta-feira.

O Inpex e o Japex, ligados ao petróleo, saltaram 2,63% e 2,08%, respectivamente.

A Denka Co. disparou 24,03%, graças ao anúncio da empresa química de que em maio começará a produzir um ingrediente para o medicamento para gripe Avigan da Fujifilm Holdings Corp., agora sob um ensaio clínico para verificar sua segurança e eficácia no tratamento de pacientes com coronavírus.

Outros grandes vencedores foram a rede de lojas de roupas Fast Retailing Co. e a Daikin Industries.

Por outro lado, a rede Torikizoku Co. despencou 14,85 por cento e a Kushikatsu Tanaka Holdings Co. por 9,78 por cento, devido às suas decisões de interromper as operações comerciais em meio ao medo do vírus.

Nos contratos futuros de índices na Bolsa de Osaka, o principal contrato de junho na média Nikkei caiu 180 pontos, terminando em 17.680.

Fonte: Mainichi


Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Editor "jornalista", analista de sistema, webmaster, programador, "nerd". Amo animes, as vezes jogo League of Legends . Luto, pelo meu amado Pai, que Deus o tenha e abençoe a todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.