“Duas máscaras, sem quarentena”: Abe recebe críticas em massa nas redes sociais após anúncio

Diante de pedidos para declarar um estado de emergência do coronavírus, o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe foi ridicularizado nas mídias sociais na quinta-feira por oferecer máscaras de pano às pessoas, apontando para uma crescente frustração com o manejo da crise.

A oferta de máscaras gratuitas de Abe – duas por família – veio no dia seguinte aos especialistas que avisaram que o Japão estava à beira de uma crise médica à medida que os casos aumentavam, especialmente em Tóquio. O primeiro-ministro disse na quarta-feira que o Japão estava “apenas mantendo a linha” em sua batalha contra o vírus.

O primeiro-ministro lançou sua oferta de enviar máscaras de pano enquanto usava uma em uma reunião de uma força-tarefa do governo na quarta-feira. As máscaras serão enviadas a todos os mais de 50 milhões de famílias do Japão a partir da semana seguinte, primeiro às áreas com picos de casos.

“Você pode usar sabão para lavá-los e reutilizá-los. Portanto, essa deve ser uma boa resposta à súbita e enorme demanda por máscaras”, disse ele.

Os usuários do Twitter eram agressivos, com Abe e as referências de máscaras em alta.

“O governo japonês tá falando sério? Isso é um total desperdício de dinheiro dos impostos” escreveu um usuário com o comando Usube.

Não é a primeira vez que Abe enfrenta críticas por suas estratégias de coronavírus.

Alguns disseram que sua resposta inicial ao vírus foi lenta, com acusações de críticos de que ele minimizou a ameaça na esperança de que Tóquio pudesse ir em frente e sediar as agora adiadas Olimpíadas de Verão deste ano. Abe negou isso.

Críticos dizem que ele deve agir agora em estado de emergência, com medo de um aumento nas infecções depois que multidões se reuniram em alguns lugares para festas tradicionais de exibição de flores de cerejeira no mês passado, apesar dos pedidos para ficar em casa.

A esposa de Abe, Akie, foi criticada depois que fotos dela surgiram em um desses eventos, mas Abe a defendeu, dizendo que era uma reunião particular em um restaurante.

Economia no Foco

Embora pequenas em número em comparação com surtos nos Estados Unidos, Europa e China, as infecções por coronavírus estão aumentando no Japão – com mais de 2.600 casos confirmados e 71 mortes na quinta-feira, de acordo com a NHK.

Somente 97 casos emergiram em Tóquio, o maior aumento em um dia, informou a emissora pública.

Mas Abe diz que não é o momento de declarar um estado de emergência, o que daria às autoridades o poder legal de instar os moradores a ficar em casa, fechar as escolas e tomar outras medidas.

Pesquisas de opinião sugerem que o país está dividido em suas posições de crise, com sua taxa de aprovação se recuperando para apenas 50% em meados de março.

A lei japonesa não determina multas para quem ignora a maioria dos pedidos de bloqueio, ao contrário de outros países, mas permite a expropriação de prédios ou terrenos para instalações médicas.

O partido no poder de Abe há muito tempo pede a revisão da constituição para inserir uma cláusula de poderes de emergência que, segundo os críticos, infringiria os direitos civis. Mas ele tem receio de invocar restrições diluídas autorizadas em uma lei revisada no mês passado.

O líder do Partido Democrata pelo Povo da oposição, Yuichiro Tamaki, pediu nesta semana a Abe que declare um estado de emergência, enquanto a Associação Médica do Japão apontou uma crise nos hospitais de algumas regiões, onde as camas para pacientes com vírus estão cheias e os médicos e os enfermeiros estão sendo infectados.

“Abe sempre foi a ‘economia em primeiro lugar'”, disse Jesper Koll, CEO do gerente de fundos WisdomTree Japan.

O primeiro-ministro retornou ao poder em 2012 prometendo retomar o crescimento com um mix de políticas chamado ‘Abenomics’, e prometeu um enorme pacote fiscal para combater o golpe do surto na economia.

“Se você declarar uma emergência, é definitivamente o fim da ‘Abenomics’, o fim da ‘economia em primeiro lugar'”, disse Koll.

Enquanto isso, no Twitter, a oferta do premier de duas máscaras por família foi objeto de desprezo particular.

Um comentarista que usa o Twitter, Yosuke perguntou: “Se sua família tem mais de duas pessoas, o que você deve fazer – brigar por elas?”

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: REUTERS/Issei Kato


Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Editor "jornalista", analista de sistema, webmaster, programador, "nerd". Amo animes, as vezes jogo League of Legends . Luto, pelo meu amado Pai, que Deus o tenha e abençoe a todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.