Coronavírus: shoppings e academias serão fechados até 30 de abril na Grande SP

O Governo de São Paulo anunciou, na tarde desta quarta-feira (18), o fechamento de todos os shopping centers localizados na capital e região da Grande São Paulo como nova medida para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A suspensão das atividades dos centros comerciais de pequeno, médio e grande porte começará de forma gradual a partir desta quinta-feira (19) e seguirá até o dia 22 de março. Academias de ginásticas na Região Metropolitana de São Paulo também deverão paralisar durante o mesmo período.

Segundo o governador João Doria (PSDB), a partir da próxima segunda-feira (23) os shoppings não deverão mais abrir até o dia 30 de abril. As medidas valerão, segundo ele, apenas para a capital e da Grande São Paulo, não atingindo as lojas do interior e litoral.

“A orientação do governo do Estado de São Paulo é o fechamento dos shoppings na região metropolitana de São Paulo até 30 de abril. Os shoppings deverão ser fechados ao longo dos próximos dias, seguindo a orientação dos administradores dos shoppings. Eles poderão fazer isso gradualmente, desde que na segunda-feira da próxima semana eles estejam fechados”, afirmou.

Na coletiva, não foi dado uma atualização dos casos confirmados de coronavírus no Estado. O secretário de Saúde, José Henrique Germann, informou que permanecem sob investigação os quatro óbitos suspeitos ocorridos na mesma rede particular de hospitais onde foi registrado a primeira morte por covid-19 no Brasil.

O Ministério da Saúde relatou, na tarde de terça, que o estado de São Paulo concentrava 164 confirmações para o novo coronavírus. Os casos mais graves no estado giram em torno de 20%, segundo Germann -, aproximadamente 30 casos de pacientes internados em UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo).

CASOS

Os casos nacionais foram atualizados para 291. Os estados que concentram mais casos são São Paulo, com 164 confirmações, e Rio de Janeiro, com 33 infectados confirmados pela Covid-19. Os dois estados também são os únicos a registrar transmissão comunitária – que ocorre quando não é mais possível saber a origem da infecção.

Enquanto isso, o número de casos suspeitos avançou para 8.819, crescimento de 6.755 na comparação com a véspera, diante de uma alteração na forma de checagem pelo ministério, que adotou uma classificação automatizada. Mais de 5.000 das suspeitas estão em São Paulo.

Além dos casos confirmados, o Ministério da Saúde contabilizava na terça-feira:

  • 8.819 casos suspeitos
  • 1.890 casos descartados
  • 28 pessoas estão hospitalizadas (10% do total)

A divulgação do Ministério da Saúde diz respeito aos casos confirmados que foram repassados para a pasta pelas secretarias de saúde dos Estados, até às 14h. A média de idade dos infectados no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, é de 42 anos. Cerca de metade dos casos ocorreram em pacientes com menos de 40 anos – 144 casos.

Confira as tabelas:

IDADE

  • < 40 anos —————— 144 casos (50%)
  • 40-49 anos ————— 50 casos (17%)
  • 50-59 anos ————— 45 casos (16%)
  • 60-69 anos ————— 34 casos (12%)
  • > 69 anos —————— 12 casos (4%)
  • Não informado ——— 6 casos (2%)

SEXO

  • Feminino: 148 casos (51%)
  • Masculino: 142 casos (49%)
  • Não informado: 1 (0%)

Fonte: Ministério da Saúde

1ª MORTE E OUTRAS 4 SOB INVESTIGAÇÃO

O paciente, segundo informações do Governo do Estado de SP dada em coletiva no início da tarde desta terça-feira (17), era homem de 62 anos. A vítima não tinha histórico de viagem, mas apresentava duas condições pré-existentes que o colocavam no grupo de risco da doença: diabetes e hipertensão.

A vítima confirmada teria apresentado os sintomas no dia 10 de março, dado entrada na internação no hospital particular no dia 14 de março e falecido nesta segunda (16). As quatro mortes sob investigação ocorreram na mesma rede de hospitais onde estava internado a 1ª vítima fatal da covid-19. No entanto, não há confirmação de que os quatro estariam na mesma unidade.

O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, o infectologista David Uip, informou que outras quatro mortes estão sendo investigadas por suspeita de terem sido provocadas pelo vírus. Ainda não há confirmação.

Fonte: Yahoo Notícias .

Foto: Reprodução/Governo do Estado de SP/YouTube.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments