Japão deve aprovar pacote de ajuda de ¥ 1,1 trilhão para empresas afetadas pelo coronavírus

O Japão deve aprovar um pacote de ajuda financeira no valor de ¥1,1 trilhão (US$10.7 bilhões) nesta terça-feira (10) para pequenas e médias empresas (SMEs), assim como trabalhadores autônomos afetados pelo novo coronavírus.

“O financiamento focará em SMEs que precisam de apoio ao longo das próximas duas a três semanas”, disse o ministro das finanças Taro Aso.

O governo lançou seu primeiro pacote de suporte financeiro no valor de ¥ 500 bilhões em fevereiro, o qual fornece empréstimos a juros baixos para SMEs, principalmente na indústria do turismo. O segundo pacote trará a quantia total do suporte financeiro para ¥1,6 trilhão.

Kengo Sakurada, presidente do lobby corporativo Associação do Japão de Executivos Corporativos, disse que o estímulo financeiro do governo seria fundamental para evitar uma crise econômica. “É importante oferecer suporte abundante cedo”, disse ele.

Como parte do segundo pacote, o governo vai considerar oferecer empréstimos de até ¥300 milhões a menos de 1% de juro anual às SMEs cujas vendas caíram 5% ou mais devido ao surto viral. Para as SMEs e trabalhadores autônomos que viram um declínio de 10% a 20% e tiveram que emprestar de um banco, o governo pagará os juros dos empréstimos.

“Danos decorrentes do coronavírus atingiram duramente donos de pequenas e médias empresas, independentemente da região, indústria ou tamanho da companhia”, disse Nobu Tomoda, gerente sênior do departamento de pesquisa na Tokyo Shoko Research.

Algumas companhias têm visto planos de negócios correrem mal ou interromperam compras, colocando-as perto da falência. A produção em uma fábrica de semicondutores em Tóquio foi paralisada devido às dificuldades no envio de peças da China. Atraso nos envios deixaram a empresa e outras com poucas chances a curto prazo para recuperar o desenvolvimento e custos de produção.

O pacote de ¥1,1 trilhão também ajudará empresas maiores. O Banco de Desenvolvimento do Japão, dentre outros, vão recorrer a um orçamento de ¥200 bilhões para apoiar companhias que querem realocar a produção de volta ao Japão. Os fundos utilizarão um sistema de crise financeira criado após a crise global financeira de 2008.

O Banco do Japão para Cooperação Internacional também vai assegurar aproximadamente ¥250 bilhões em fundos, principalmente para dar suporte a operações no exterior de companhias japonesas.

Pais sobrecarregados por fechamentos de escolas solicitados pelo primeiro-ministro Shinzo Abe em 27 de fevereiro serão compensados, começando com refeições escolares gratuitas. Além disso, alguns pais freelancers e autônomos podem receber uma compensação diária de ¥4.100 se forem forçados a reduzir o trabalho.

A disponibilização no pacote de ajuda pede pelo oferecimento a freelancers e funcionários não regulares empréstimos sem juros de até ¥100.000.

Fonte: Asia Nikkei

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments