Coréia do Sul testará membros de igreja no centro do surto de coronavírus do páís

O número de casos de coronavírus na Coréia do Sul aumentou para 893 na terça-feira, quando as autoridades de saúde disseram que planejam testar potencialmente mais de 200.000 membros de uma igreja no epicentro do surto.

Dos 60 casos relatados na terça-feira, 16 ocorreram na cidade de Daegu, no sudeste, onde a igreja está localizada e 33 da província de Gyeongsang do norte, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças da Coréia (KCDC).

A Coréia do Sul também relatou sua nona morte pelo vírus, um paciente de um hospital na província de Gyeongsang do Norte.

Na terça-feira, o líder da Igreja de Jesus Shincheonji disse que concordou em fornecer às autoridades os nomes de todos os seus membros na Coréia do Sul, estimados pela mídia em cerca de 215.000 pessoas.

O governo planeja realizar testes de coronavírus em todos os membros “o mais rápido possível” assim que tiver as informações, afirmou o gabinete do primeiro-ministro em comunicado.

“Solicitamos constantemente a lista, com base em nossa avaliação, de que é essencial testar todos os membros da igreja para conter a propagação do vírus e aliviar a ansiedade do público”, afirma o comunicado.

A igreja, que enfrentou críticas públicas ao lidar com o surto, pediu ao governo para garantir que os detalhes pessoais nas listas não se tornem públicas.

“Temos cooperado ativamente com o governo para impedir a propagação do vírus e superar o surto”, disse o fundador da igreja e auto-proclamado messias Lee Man-hee em uma carta publicada online. Além de seus membros, a igreja também ofereçerá as listas das pessoas em programas de treinamento para se tornarem membros plenos, acrescentou.

“Tudo isso será implementado com a premissa de que o governo toma medidas para proteger suas informações pessoais”, disse Lee.

Cerca de 60% dos casos na Coréia do Sul foram relacionados ao surto na igreja, onde o primeiro caso foi relatado em uma mulher de 61 anos que entrou em contato com o vírus de uma fonte ainda desconhecida.

Enquanto isso, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA elevaram seu nível de alerta para a Coréia do Sul e recomendaram que os americanos evitassem todas as viagens não essenciais ao país, citando o “surto generalizado e contínuo” do coronavírus.

Os militares dos EUA e da Coréia do Sul disseram que estavam considerando reduzir o treinamento conjunto devido, em um dos primeiros sinais concretos da precipitação do vírus nas atividades militares globais dos EUA.

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: Yonhap via REUTERS


Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Editor "jornalista", analista de sistema, webmaster, programador, "nerd". Amo animes, as vezes jogo League of Legends . Luto, pelo meu amado Pai, que Deus o tenha e abençoe a todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.