Apenas 6% dos trabalhadores japoneses estão satisfeitos, mostra pesquisa

Muito foi dito sobre a qualidade do serviço no Japão, desde a equipe educada e prestativa das empresas, mas por baixo de tudo isso há um desenvolvimento preocupante no espírito e na mentalidade da força de trabalho no Japão.

É um problema que foi recentemente revelado pela Federação Empresarial do Japão, no qual o trabalhador médio no Japão simplesmente não está envolvido em seu trabalho.

Apropriadamente, a Federação Empresarial do Japão não pôde se dar ao trabalho de realizar uma pesquisa, então eles se referiram a uma pesquisa da Gallup de 2017 que mediu o envolvimento no trabalho em 139 países. A motivação dos funcionários da empresa foi classificada como “engajada”, “não engajada” e “ativamente desengatada”.

Os EUA e o Canadá ficaram no topo com cerca de 29% dos trabalhadores “engajados” em seus empregos. Isso pode não parecer muito, mas é mais do que o dobro da média global de 13%. Enquanto isso, o Japão é aproximadamente metade da média, com apenas seis por cento alegando estar envolvido.

Em termos de engajamento, o Japão ficou em 132º lugar, à frente de apenas Iraque (6%), Tunísia (5%). ), Israel (5%), Azerbaijão (5%), Hong Kong (4%), Croácia (3%) e Síria (0%).

Então o que isso quer dizer? A Federação Empresarial do Japão citou o princípio de Parento, que afirma que 80% dos efeitos vêm de 20% das causas. Aplicando isso a esses resultados, um país deve ter cerca de 20% de sua força de trabalho “engajada” para obter um resultado realista ideal.

Dessa forma, países como os EUA podem ser vistos com desempenho excessivo, enquanto o Japão é lamentável. Por outro lado, a população “ativamente desengajada” do Japão se encaixa melhor no princípio de Parento, tornando-o uma força motriz de ineficiência em todo o país.

Veja abaixo as opniões mais comuns encontradas entre os japoneses:

“A maioria das pessoas trabalha para evitar a fome, e faz o suficiente para não ser demitida”.

“Se as empresas oferecessem estabilidade e a capacidade de se aposentar, seria muito diferente”.

“Mesmo que você trabalhe duro, você será demitido quando estiver velho demais para conseguir outro emprego significativo”.

“Se eu não trabalho, não como”.

“Estar motivado não é tão bom assim. Eu acho que algumas pessoas são motivadas e perigosas demais”.

“As empresas continuam armazenando o dinheiro sem aumentar os salários”.

“Vai além do trabalho, as pessoas nem estão motivadas o suficiente para começar uma família mais. É muito caro”.

Essa tendência desmotivacional certamente não surpreende os trabalhadores japoneses, e problemas vem aparecendo frequentemente, desde policiais deixando suas armas por aí em números recordes até franqueados de lojas de conveniência se rebelando contra donos de empresas por não terem compartilhado o suficiente os lucros.

Fonte: SoraNews24

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments