França confirma 3 casos de coronavírus

Na sexta-feira, a França confirmou os três primeiros casos do vírus na Europa, com dois pacientes hospitalizados em Paris e o outro em Bordeaux. O Ministério da Saúde disse no sábado que nenhum caso novo foi confirmado desde então, mas várias pessoas estavam sendo monitoradas.

Na China, 41 pessoas morreram com o vírus e mais de 1.400 pessoas foram infectadas globalmente, incluindo quatro na Austrália e três na Malásia.

Os dois pacientes em Paris são um casal chinês que chegaram à França em 18 de janeiro, mas não apresentaram sintomas até 19 e 23 de janeiro, respectivamente, disseram autoridades.

“Eles não apresentaram sintomas quando embarcaram no avião”, disse Yazdan Yazdanpanah, chefe de doenças infecciosas do hospital parisiense Bichat a repórteres.

O terceiro paciente, em Bordeaux, um chinês de 48 anos que trabalha na indústria francesa de vinho, pegou um avião de Wuhan para a Holanda e entrou na França a partir daí, disse o serviço médico da SOS Medecins em Bordeaux.

A ministra da Saúde, Agnes Buzyn, disse a repórteres que o homem entrou na França em 22 de janeiro, consultou um médico sobre seus sintomas em 23 de janeiro e foi diagnosticado com o vírus em 24 de janeiro.

O atraso no aparecimento dos sintomas e a entrada em um país terceiro sublinham os limites da triagem de passageiros que chegam da China nos aeroportos.

Os aeroportos de vários países estão usando scanners para medir a temperatura dos passageiros que chegam da China, mas a França até agora não está fazendo isso. Os passageiros que chegaram em vôos da China disseram à BFM TV que não estavam sujeitos a nenhum controle ao entrar na França.

Em Paris, houve uma corrida para comprar máscaras, e várias farmácias disseram que estavam esgotadas.

“Tem sido assim desde esta manhã, algumas pessoas estão histéricas”, disse um farmacêutico em Paris.

O Ministério das Relações Exteriores da França disse no sábado que estava procurando opções para os franceses deixarem Wuhan, que está em confinamento virtual desde quinta-feira, com quase todos os voos cancelados e postos de controle bloqueando as principais estradas.

Na sexta-feira, a empresa informou que planeja criar um serviço de ônibus para ajudá-los a sair.

O grupo automotivo francês PSA, fabricante das marcas Peugeot e Citroen, disse que repatriará os funcionários expatriados e suas famílias – um total de 38 pessoas – da área de Wuhan.

Fonte: Reuters // Créditos da imagem: REUTERS/Benoit Tessier

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments