Bolsonaro descarta idéia do ministro Guedes sobre ‘imposto sobre pecados’

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, descartou o chamado “imposto sobre o pecado” sobre cerveja, cigarros e produtos açucarados, uma ideia divulgada no início da semana pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

“Paulo Guedes, desculpe, você é meu ministro, estou com você 99%, mas não haverá aumento de impostos sobre a cerveja”, disse Bolsonaro em entrevista a jornalistas na sexta-feira, depois de desembarcar em Nova Délhi, Índia , em uma viagem oficial.

“Isso não pode ser feito, não podemos aumentar a carga tributária no Brasil. Todo mundo consome açúcar todos os dias, não pode ser aumentado “, acrescentou.

A idéia de um “imposto sobre o pecado” é semelhante a uma medida recente na Grã-Bretanha, que está em vigor desde abril do ano passado em produtos com altos níveis de sal, açúcar e gordura, com o objetivo de combater a obesidade infantil.

O vice-presidente Hamilton Mourão minimizou a aparente divisão entre Bolsonaro e Guedes, observando que era normal que os ministros apresentassem idéias, mas as decisões finais sempre são do presidente.

Simplificar o sistema tributário bizantino do Brasil é uma das principais reformas econômicas do governo este ano, mas analistas dizem que sua complexidade significa que a aprovação do Congresso em breve será um desafio.

Fonte: Reuters // Imagem destaque: REUTERS/Altaf Hussain

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments