Rebel FC quer misturar lutas nos estilos do UFC ( MMA ) e WWE ( Telecatch )

Justin Leong, CEO do Rebel FC, pretende lançar um ‘reality show’ chamado ‘People’s Champion’ até o final do ano. No flagrante, ladeado por Antonio “Bigfoot” Silva e Liu Wenbo. ( Créditos | Cortesia : REBEL FC | China Daily ).

Quando se trata de artes marciais mistas ( MMA ) na Ásia, a luta pela supremacia parece estar entre o ONE Championship e o Rizin FF.

Fundado em Cingapura, em maio de 2013, o Rebel Fighting Championship ( “Rebel FC” ) é umas das principais companhias do gênero e tem como um dos seus principais objetivos trazer as artes marciais de volta ao seu local de nascimento – a China.

O último evento do Rebel FC, realizado na Rússia, no dia 11 de janeiro, foi o primeiro da franquia na Europa, com um público de 5.300 pessoas no Soviet Sports Hall, além do recorde de mais de 25 milhões de visualizações em plataformas de TV e ‘online’ na China.

Tudo isso é um bom presságio para a oferta pública inicial pendente do Rebel FC na Nasdaq. Justin Leong, 34 anos, CEO da promoção, está buscando levantar entre US $ 15 e 20 milhões.

Mas a dominação do mundo ou ser reconhecido globalmente ainda não está na cabeça de Leong. Ao menos por enquanto.

A ambição agora é reinar supremo na região, começando na China, país que ele acredita ser o lar do próximo ícone do MMA.

-“O talento, o público e a infraestrutura de mídia – a China tem tudo isso. Acredito que o futuro campeão mundial venha da China. O público na China está faminto por esses shows e queremos nos consolidar lá. A idéia é vencer na China e depois tornaremos a nossa marca global.”-disse Justin Leong.

Para tanto, a aposta do mandatário está em diversificar o seu produto.
-“Estamos procurando descobrir nossa própria identidade e ‘nicho’ neste mercado, sendo uma mistura de WWE ( World Wrestling Entertainment ) e UFC ( Ultimate Fighting Championship ).”-explicou ele, em entrevista concedida ao The New Paper, na sede do Rebel FC, no The Plaza, em Beach Road.

O objetivo é o lançamento de um ‘reality show’ na China chamado ‘People’s Champion’ ( ou “Campeão do Povo”, em português ) onde os lutadores treinam e competem para se destacar no ‘cage’ e conquistar os corações do público.

Através da competição, que será aberta aos lutadores da região, incluindo Cingapura, o Rebel FC estará procurando descobrir a próxima “superestrela” asiática das artes marciais, com o vencedor do ‘People’s Champion’ ganhando um longo contrato de luta e um pé na indústria de entretenimento da China.

-“As lutas ainda serão verdadeiras … mas queremos que os lutadores tenham talento e elementos para contar histórias. Nosso modelo é de muita luta. Acreditamos que os lutadores precisam lutar e se divertir. Se as pessoas querem assistir aos melhores lutadores, eles sintonizam no UFC. Então, você precisa fornecer algo diferente. Durante o programa, espero que, quando pensarmos em MMA na China ou na região, pensaremos em Rebel FC. Principalmente, queremos oferecer uma plataforma para os ginásios e lutadores.”-continuou o mandatário.

Esse empreendimento inovador só será possível graças à parceria com o famoso produtor e diretor de programas de esportes de combate da China, Sr. Zhang Nan, que faz parte da Qinghai Satellite Television, uma forte rede de televisionamento por satélite que tem 20 milhões de telespectadores e foi classificada como a principal plataforma de transmissão de esportes de combate na China em 2018.

O Rebel FC se tornará assim a primeira empresa de Cingapura e país do Sudeste Asiático a produzir e transmitir um reality show de MMA na China.

Mas as novidades não param por aí.

Leong apontou o sucesso das lutas de boxe amador entre celebridades como a dos ‘YouTubers’ KSI e Logan Paul como um exemplo da mudança de cenário do público da luta.
A primeira luta entre KSI e Logan Paul em agosto de 2018 atraiu um público de 1,2 milhões de assinantes no pay-per-view.

A revanche teve uma melhor aceitação do pay-per-view na Grã-Bretanha do que a luta dos pesos pesados entre Anthony Joshua e Andy Ruiz Jr., em junho passado.

-“Isso mostra o apetite por entretenimento e lutas. Poderíamos até ter uma luta de um ‘CEO de um evento’ contra o ‘CEO de outro evento’. Queremos ter novas idéias. As outras promoções são mais focadas no esporte e acreditamos que queremos seguir mais uma rota de entretenimento.”-Leong destacou.

Embora ainda existam alguns detalhes para serem resolvidos, Leong revelou que já estava em negociações com os principais parceiros da China e espera lançar o ‘reality show’ até o final do ano.

Ele também compartilhou que o show seria modelado após a competição de canto popular, “The Voice”, bastante popular naquele país.
O dirigente também mantêm a esperança que astros do cinema de ação como Jackie Chan e Donnie Yen possam atuar como juízes do ‘People’s Champion’.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 23/01/2020

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments