Administração Trump reverte regras de nutrição escolar a favor de refeições menos saudáveis

O governo Trump tomou novas medidas na sexta-feira para reverter os padrões ​​de almoços escolares mais saudáveis nos Estados Unidos, defendidos por Michelle Obama, propondo regras para permitir mais pizza, carne e batatas ao invés de legumes frescos, frutas e grãos integrais.

As novas propostas permitiriam maior flexibilidade às escolas, disse o Departamento de Agricultura (USDA) em um comunicado, acrescentando: “Porque eles conhecem melhor seus filhos”.

Brandon Lipps, vice-secretário do USDA, delineou novos padrões de cardápio elaborados pela agência de Serviços de Alimentação e Nutrição.

Tais medidas permitiriam que as escolas reduzissem a quantidade de vegetais e frutas necessárias no almoço e no café da manhã, dando-lhes maior margem para vender mais pizza, hambúrgueres e batatas fritas aos estudantes.

A agência é responsável pela administração de programas nutricionais que alimentam quase 30 milhões de estudantes em 99.000 escolas, informou o Washington Post.

Alguns veículos notaram a ironia das novas propostas anunciadas no aniversário da ex-primeira dama Michelle Obama.

“BREAKING: O governo Trump anuncia planos de reverter as regras do almoço escolar de Michelle Obama em seu aniversário”.

Alguns distritos escolares e lobbies alimentares, como a indústria da batata, há muito procuram enfraquecer os padrões estabelecidos pelo governo Obama que exigem mais alimentos integrais, frutas e vegetais nas refeições escolares.

O administrador de Trump passou a reverter os padrões de nutrição escolar defendidos por Michelle Obama, um esforço há muito procurado pelos fabricantes de alimentos e por alguns distritos escolares. A regra proposta veio no aniversário de Obama.

Colin Schwartz, vice-diretor de assuntos legislativos do Centro de Ciência de Interesse Público, disse ao Post que as últimas regras propostas, se finalizadas, “criariam uma enorme brecha nas diretrizes de nutrição escolar, abrindo caminho para as crianças escolherem pizza, hambúrgueres, batatas fritas e outros alimentos ricos em calorias, gordura saturada ou sódio no lugar de refeições escolares equilibradas todos os dias”.

Em 2017, o secretário de Agricultura, Sonny Perdue, começou a tomar medidas para reverter os padrões de alimentação escolar mais saudáveis promovidos por Obama, afastando itens como pão integral ou arroz integral e buscando mais açúcar e pão branco. Ele alegou que as crianças não estavam favorecendo as escolhas mais saudáveis.

“Se as crianças não comem a comida e acabam no lixo, não recebem nutrição, o que prejudica a intenção do programa”, disse ele na época.

Fonte: Guardian/NY Times // Imagem destaque: Jeff Morgan 16 / Alamy

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments