China tem segunda morte por coronavírus, temores de epidemia aumentam

Uma segunda pessoa morreu de pneumonia na cidade de Wuhan, no centro da China, depois de um surto de um vírus anteriormente desconhecido, disseram autoridades de saúde locais.

O homem de 69 anos havia sido internado no hospital com função renal anormal e graves danos a vários órgãos, anunciou a comissão municipal de saúde de Wuhan. Ele morreu em 15 de janeiro.

Pelo menos 41 pessoas foram diagnosticadas com pneumonia ligada ao novo vírus, levando as autoridades de Hong Kong a adotar medidas de detecção, incluindo pontos de verificação de temperatura para viajantes que chegam.

Testes laboratoriais preliminares citados pela mídia estatal mostraram que o patógeno poderia ser de um novo tipo de coronavírus, uma grande família de vírus que pode causar infecções que variam do resfriado comum à síndrome respiratória aguda grave (Sars).

Na quinta-feira, o Japão confirmou que um homem de 30 anos havia sido infectado pelo vírus, e uma chinesa estava em quarentena na Tailândia com uma cepa misteriosa de coronavírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que é possível um surto mais amplo.

Na sexta-feira, a Tailândia confirmou um segundo caso do vírus. Uma chinesa de 74 anos de Wuhan estava em quarentena desde sua chegada na segunda-feira e foi encontrada infectada com o recém-identificado coronavírus, disse Sukhum Karnchanapimai, secretária permanente do Ministério da Saúde Pública.

Sukhum também pediu aos tailandeses que mantenham a calma, dizendo que não houve surto no país.

A comissão de saúde de Wuhan disse na noite de quinta-feira que 12 pessoas haviam se recuperado e recebido alta do hospital, mas outras cinco estavam em estado grave.

As autoridades de Wuhan disseram que um mercado de frutos do mar era o centro do surto. Foi fechado em 1 de janeiro.

O surto ocorre antes do feriado do ano novo lunar no final de janeiro, quando muitas das 1,4 bilhões de pessoas da China viajam para suas cidades natal ou para o exterior.

A comissão de saúde de Wuhan também disse que nenhuma transmissão de homem para homem foi confirmada, mas a possibilidade “não pode ser excluída”.

Um médico da OMS disse que não seria surpreendente se houvesse “alguma transmissão limitada de homem para homem, especialmente entre famílias que têm contato próximo”.

A primeira mulher diagnosticada na Tailândia não informou ter visitado o mercado de frutos do mar, informou a OMS nesta terça-feira. Ela foi relatada para estar em condições estáveis ​​no início desta semana.

O paciente no Japão, que foi liberado do hospital, também não havia visitado o mercado. Autoridades japonesas disseram que era possível que ele estivesse em contato com uma pessoa infectada pelo vírus enquanto estava em Wuhan.

A primeira fatalidade confirmada foi um homem de 61 anos em Wuhan, que morreu de pneumonia após ter resultado positivo para o vírus.

As memórias permanecem frescas na Ásia de um surto de Sars em 2002-03 que surgiu na China e matou quase 800 pessoas em todo o mundo.

Fonte: Reuters/AFP/Guardian // Imagem destaque: Noel Celis/AFP via Getty Images

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments