Amsterdã comprará dívida dos jovens para oferecer ‘novos começos’

A cidade de Amsterdã está assumindo as dívidas de seus jovens adultos como parte de um esforço para libertar pessoas que estão lutando para entrar no trabalho ou na educação.

Diz-se que um crescimento no endividamento entre jovens adultos holandeses – uma tendência ecoada em outros lugares da Europa – impede o ingresso no mercado ou a conclusão de cursos de ensino superior.

Sob o projeto experimental da cidade, um banco de crédito municipal negociará com os credores a compra das dívidas. Os participantes do plano receberão um empréstimo para pagar de acordo com seus meios.

Os credores receberão 750 euros como incentivo para repassar a dívida ao banco do município. Os jovens terão mais dívidas canceladas se participarem com sucesso de treinamento ou de um programa educacional.

“As dívidas causam muito estresse. E, no caso dos jovens, as dívidas geralmente determinam seu futuro”, disse Marjolein Moorman, vice-prefeito de Amsterdã. “A maioria desses jovens começou em atraso e, devido à má sorte ou à ignorância, se viu numa situação em que não poderia sair sem ajuda. É por isso que agora vamos ajudá-los para que eles possam começar de novo”.

O projeto de transferência de dívida começará em fevereiro. Cada pessoa no esquema receberá um treinador com quem eles prepararão um “plano de orientação”. A cidade acredita que jovens com renda instável muitas vezes acham quase impossível reestruturar suas finanças e fazer os pagamentos necessários.

Mais de um terço (34%) dos habitantes de Amsterdã, com idades entre 18 e 34 anos, têm dívidas, segundo dados oficiais. A dívida média dos estudantes na Holanda aumentou de 12.400 € em 2015 para 13.700 € em 2019. O número de pessoas com dívida estudantil também aumentou, aumentando em 388.000 euros para 1,4 milhões em 2019.

Fonte: Guardian // Imagem destaque: Anadolu Agency/Getty Images

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments