Conheça a história dos eventos japoneses RINGS, ZST e The Outsider

The Outsider revelou para o mundo do MMA os irmãos Kai e Mikuru Asakura, dois dos ‘Youtubers’ mais famosos do Japão e que atualmente fazem parte do plantel do RIZIN. ( Créditos | Cortesia : The Outsider | Divulgação ).

Akira Maeda é um japonês de ascendência coreana, pioneiro no mundo das artes marciais mistas como um promotor de eventos, lutador de MMA e lutador de Puroresu ( abreviação de “purofesshonaru resuringu”, que significa “Pro Wrestling”, em inglês. A modalidade – também chamada de “Lucha Libre” no México – ficou conhecida aqui no Brasil como “Telecatch” ).
Não custa lembrar que, no Japão, o “Telecatch” foi um ‘progenitor’ do MMA moderno.

Após a dissolução de algumas organizações profissionais de “Telecatch” das quais fez parte ( NJPW e UWF ), Maeda fundou o Fighting Network RINGS em 1986. Depois do seu início, Maeda mudou o estilo de luta da sua promoção de “Pro Wrestling” ( luta combinada ) para “Shoot Wrestling” ( luta real ).

Na sequência, Maeda fechou acordo com a WOWOW, uma forte emissora via satélite, que passou à transmitir os eventos do RINGS ‘ao vivo’ para todo o país, o que fez com que o evento crescesse absurdamente, além de pagar boas bolsas em dinheiro para os lutadores.
Em 1995, o RINGS começou à promover lutas sob as regras do MMA.

Foi então que Maeda criou um “conceito de rede” e estabeleceu ‘dojos’ em todo o mundo, para treinar lutadores e trazê-los para competir no Japão.
Rússia, Holanda e Geórgia, entre outros países pelo mundo, também promoveram eventos sob as regras da franquia famosa.

Estas regras do show japonês eram peculiares – por exemplo, apesar da ‘trocação’ normal em pé, quando no chão os lutadores não podiam golpear a cabeça dos adversários e se a luta ficasse muito “amarrada” voltaria em pé após 30 segundos.

Nesse período, o RINGS promoveu o início da carreira de atletas como Fedor Emelianenko, Antonio Rodrigo ‘Minotauro’ Nogueira, Alistair Overeem, Gilbert Yvel, Kiyoshi Tamura, Tsuyoshi Kosaka, Ricardo Arona e muitos outros.

Uma curiosidade … Em sua luta de despedida como profissional de MMA no próprio RINGS, Akira Maeda conquistou um incrível faturamento de US $ 2,5 milhões. A luta também ganhou ampla cobertura da mídia, incluindo menções nos respeitados veículos de comunicação The New York Times e Sports Illustrated.

Após a aposentadoria de Maeda das competições, ele ainda promoveu dois torneios eliminatórios de 32 homens no RINGS, intitulados ‘King of Kings’ ( em 1999 e 2000 ), famosos pelas bolsas abundantes pagas aos finalistas de cada campeonato. Contudo, o RINGS quebrou, indo à falência em 15 de fevereiro de 2002, devido à crescente popularidade do PRIDE e ao término com contrato com a WOWOW.

Em novembro de 2002 foi fundada outra promoção de MMA chamada ZST ( pronuncia-se Zest ), para onde Maeda enviou os ex-lutadores japoneses do RINGS desejosos em continuar competindo nas artes marciais mistas.

A nova promoção, presidida por Koki Hioki em colaboração com Takeshi Caesar – presidente do Shoot Boxing Association ( SBA ) – passou à realizar lutas de MMA sob as regras do RINGS, apenas com tempo diferenciado ( o primeiro e a segundo round têm cinco minutos de duração, mas o terceiro round é de três minutos ).
Além disso, o ZST – que realiza vários tipos de eventos, dependendo do tema – também incluiu lutas de Shoot Boxing e ‘tag team’ desde o seu início.

Em 17 de maio de 2008, o ZST anunciou uma grande parceria com o DEEP. A parceria permitiu que as duas organizações co-promovessem shows, compartilhassem lutadores e, eventualmente, unificassem as promoções.

Voltando à falar de Akira Maeda, ele foi contratado como consultor pelo K-1 em 2004, pois o maior evento de ‘trocação’ do mundo queria iniciar uma nova promoção de MMA após sua tentativa anterior com o K-1 Romanex. O novo show, chamado de Hero’s, foi fechado em fevereiro de 2008, pois os dirigentes do K-1 se uniram à antiga equipe do PRIDE para juntos criarem o DREAM.

Maeda não perdeu tempo e lançou uma série amadora de MMA chamada The Outsider, que usava as mesmas regras do Hero’s. Os eventos da série The Outsider continuam sendo realizados desde 30 de março de 2008 até os dias de hoje.

O objetivo de Maeda com The Outsider em seu início era, como o nome promocional sugere, levar lutadores amadores ( muitos destes, marginalizados, ou seja, pessoas à margem da sociedade ) – muitas vezes gângsters declarados e desonestos – e dar a eles um local legítimo para lutar.

Parecia uma idéia maluca, embora todo o sustento profissional de Maeda dependesse de pensar ‘fora da caixa’ e ter idéias que outros achavam tolas.

Literalmente, na primeira luta da história do The Outsider, em março de 2008, Tsubasa Akiyama, um despretensioso professor do jardim de infância, finalizou o gangster local Takahiro Kuroishi em 84 segundos com um estrangulamento. Isso instantaneamente levou os outros gângsters, companheiros de Kuroishi, à correr pelo ringue e tentarem instigar uma briga. A sorte estava lançada.

Mais recentemente, The Outsider revelou para o mundo do MMA os irmãos Kai e Mikuru Asakura, dois dos ‘Youtubers’ mais famosos do Japão e que atualmente fazem parte do plantel do RIZIN.

Quanto ao Fighting Network RINGS, a marca foi ressuscitada definitivamente por Maeda em 22 de janeiro de 2012, com o Battle Genesis: vol. 9, a continuação da série Battle Genesis, cujo último evento havia sido realizado em 20 de setembro de 2001. O novo evento foi sancionado pelo ZST.

São estes os países que fazem parte do Fighting Network RINGS, de acordo com o site da promoção : Japão, Coréia do Sul, Austrália, Rússia, Geórgia, Lituânia, Bulgária, Holanda, Reino Unido, EUA e Brasil.

Já o The Outsider continua em atividade, uma vez que a série já está em sua edição de n° 54, sendo que o seu último show em Outubro de 2019 foi cancelado devido à passagem de um tufão.

Se você tem algum tipo de problema com os shows popularizados por Akira Maeda, sejam estes o RINGS, ZST e The Outsider, então deveria questionar sua própria existência. Pois estas são promoções desde os primeiros dias das artes marciais mistas, servindo como experimento para o desenvolvimento e estabelecimento das atuais regras profissionais unificadas de MMA.

Portanto, se você vive no Japão, ainda há tempo para mudar de ideia e assistir ao próximo show do CEO Akira Maeda ‘ao vivo’, além de prestar-lhe uma justa homenagem por toda a sua contribuição ao esporte que amamos.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 03/01/2020

Após a falência do RINGS e enviar seus ex-lutadores para o ZST, Akira Maeda atuou como supervisor do K-1 Hero’s e iniciou o segundo RINGS. Atualmente ele produz o The Outsider. ( Créditos | Cortesia : Acervo pessoal Akira Maeda | http://rings.co.jp/ ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.