Japão é 3° em ranking de inovações tecnológicas, mas peca em recursos humanos

O Japão ficou em 32º lugar entre 60 países no índice de inovações globais, divulgado em 28 de novembro pelo Centro de Estudos Globais de Inovação da Universidade Toyo, liderado por Heizo Takenaka.

O ranking tem como um de seus focos a educação, respeito a diversidade e direitos humanos.

A faculdade estabeleceu o índice com a intenção de usá-lo para a formulação de políticas governamentais e outros fins.

Cingapura liderou o ranking, seguida por Luxemburgo e Suíça.

Para o índice, o centro criou pontuações para 58 itens, incluindo produtividade por trabalhador e número de pedidos de patentes, para medir a taxa de progresso da inovação entre os países.

Esses itens foram então agrupados em cinco categorias: “harmonia internacional”, “tendências de mercado”, “inovação tecnológica”, “recursos humanos” e “políticas relacionadas”.

A categoria de recursos humanos possui subcategorias relacionadas à educação e diversidade.

O centro classificou 60 países nos quais coletou uma certa quantidade de dados.

Os Estados Unidos ficaram em nono lugar, enquanto a China ficou em 15º.

Por categoria, o Japão ficou em terceiro lugar em inovação tecnológica, mas ficou em baixo em outras categorias, incluindo 46º em harmonia internacional e 57º em recursos humanos.

Com base nos resultados, o centro recomendou que o governo adotasse medidas de melhoria, como aumentar o número de imigrantes, o número de estudantes do exterior, o percentual de mulheres em cargos gerenciais e o interesse dos estudantes em iniciar um novo negócio.

Fonte: Asahi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.