Ministério quer impedir que as formigas de fogo se espalhem no Japão

A corrida começou para impedir que as formigas se instalem e se espalhem no Japão, mas já pode ser tarde demais.

O governo, em uma reunião em 21 de outubro, decidiu realizar novas pesquisas sobre as espécies invasoras e reforçar as medidas contra as formigas.

O Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Nacional de Estudos Ambientais continuarão monitorando a área em torno do Píer de Aomi, no porto de Tóquio, na ala Koto, onde colônias de formigas foram descobertas no início de outubro.

Segundo o ministério, mais de 50 rainhas de formigas, cerca de 750 trabalhadores e pelo menos 10 larvas foram encontradas no cais de Aomi desde 7 de outubro.

As formigas formaram colônias através de rachaduras na calçada e medidas de prevenção já foram tomadas, como usar pesticidas e outros tipos de venenos.

“Mais de 50 rainhas de formigas de fogo foram descobertas no total, e algumas que podem se reproduzir podem ter voado e de espalhado para mais locais”, disse o ministro do Meio Ambiente Shinjiro Koizumi em 18 de outubro.

As formigas venenosas encontradas no Japão são nativas da América do Sul. Uma mordida ou picada de uma formiga de fogo raramente coloca a vida em risco, a menos que a vítima tenha uma reação alérgica aguda, como dificuldades respiratórias.

A existência de formigas de fogo no Japão foi relatada pela primeira vez em Amagasaki, Hyogo, em junho de 2017.

Em 10 de setembro deste ano, durante as inspeções em portos de todo o país, o ministério encontrou cerca de 500 formigas de fogo, uma rainha, larvas e ovos perto do Píer de Aomi. Uma pesquisa mais a fundo descobriu muitas colônias a mais nas áreas ao redor do local.

“Embora as colônias já tenham sido formadas, ainda não julgamos se as formigas se estabeleceram no Japão”, disse uma autoridade do Ministério do Meio Ambiente.

Koichi Goka, chefe da Seção de Avaliação e Controle de Riscos Ecológicos do Instituto Nacional de Estudos Ambientais, disse que a pesquisa deve continuar com base na alta probabilidade de que elas tenham se estabelecido.

“O tamanho de seus ninhos é grande, então as formigas de fogo podem ter produzido várias gerações dentro deles”, disse ele.

Segundo Goka, é importante que os especialistas continuem monitorando a área, pois algumas formigas aladas podem se afastar do porto.

Fonte: Asahi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.