Falta de serviços de transporte afeta turismo no Japão

A interrupção dos serviços de trem-bala de Shinkansen forçada pelo tufão 19 está lançando uma longa sombra sobre o turismo nas prefeituras de Toyama e Ishikawa na região de Hokuriku, no lado do Mar do Japão, em meio à temporada de passeios turísticos no outono.

Dez trens Hokuriku Shinkansen de 12 vagões em um depósito da East Japan Railway Co. (JR East) na província de Nagano, perto de Toyama e Ishikawa, foram interditados devido às inundações do rio Chikumagawa nas proximidades, provocadas pelo tufão no início deste mês.

A JR East e a West Japan Railway Co. (JR West) disseram que os serviços diretos entre as estações de Tóquio e Kanazawa na Linha Hokuriku Shinkansen serão retomados na sexta-feira, após a suspensão de uma parte da linha, embora o número de trens que viajem entre os dois terminais serão reduzidos do nível normal.

As notícias ofereceram alguma sensação de alívio para as empresas relacionadas ao turismo em Toyama e Ishikawa. “Estou muito feliz”, disse um funcionário de um restaurante no jardim Kenrokuen, um dos principais pontos turísticos de Kanazawa.

Ainda assim, algumas preocupações foram manifestadas, pois o tufão deixou mais de 80 pessoas mortas. Um funcionário da hotelaria de Kanazawa disse que o tufão reduziu a receita em mais de 10 milhões de ienes, enquanto outro espera cancelamentos de cerca de 500 reservas este mês.

Embora tenha sido decidida a retomada dos serviços diretos de Shinkansen entre Tóquio e Kanazawa, um gerente de um hotel em frente à Estação Toyama disse: “Como o horário detalhado não foi anunciado, ainda não recebemos reservas de viajantes de negócios [até agora] “.

O trem mais rápido da linha Hokuriku Shinkansen conecta Tóquio e Kanazawa em duas horas e 28 minutos, e Tóquio e Toyama em duas horas e oito minutos, reduzindo os tempos mais curtos de viagem de trem em mais de uma hora. A linha Shinkansen atraiu um exército de turistas para a região de Hokuriku da grande área de Tóquio, incluindo visitantes estrangeiros no Japão.

Citando um aumento no número de novos hotéis e uma crescente concorrência desde que a linha Shinkansen foi estendida para Kanazawa a partir da Estação Nagano em março de 2015, um funcionário de um hotel em Kanazawa disse que pode haver um excesso de oferta de hotéis.

Em tais circunstâncias, o impacto de reduções nos hóspedes nos ganhos dos hotéis deverá ser significativo.

Após o tufão, o número de visitantes em Kenrokuen caiu 20 a 30% em relação ao ano anterior.

“Cerca de 5.200 pessoas cancelaram suas reservas até sexta-feira passada”, disse um funcionário da Kurobe Gorge Railway, que opera trens de bonde que viajam pela área de desfiladeiro em Kurobe, na província de Toyama.

O governador de Ishikawa, Masanori Tanimoto, disse que a linha Hokuriku Shinkansen é a “artéria principal” do lado do mar do Japão, enquanto o governador de Toyama, Takakazu Ishii, enfatizou que a linha é “infraestrutura muito, muito importante em termos de negócios e turismo”.

Mesmo após a retomada dos serviços diretos, o número de trens Hokuriku Shinkansen que conectam Tóquio e Kanazawa será cerca de 90% do horário normal no momento.

Alguns disseram que a demanda turística pode levar tempo para se recuperar.

Um funcionário de um restaurante em Imizu, na província de Toyama, questionou se as pessoas gostariam de fazer viagens depois que o tufão causou danos tão pesados.

Fonte: Jiji Press