EUA considera implantar novos mísseis na Ásia durante negociações com o Japão

Autoridades dos EUA levantaram o tópico de implantar novos mísseis terrestres durante conversas com seus colegas japoneses, disse uma fonte militar, mas não ficou claro se sugeriram o Japão como um possível local de implantação.

Os planos de implantação de mísseis dos EUA surgiram depois que o tratado das Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) terminou em agosto. O governo Trump anunciou em fevereiro que estava se retirando do INF, citando violações da Rússia.

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, indicou que os Estados Unidos procurariam implantar os novos mísseis na região Ásia-Pacífico devido a preocupações com as medidas da China para desenvolver e implantar mísseis de alcance intermediário.

De acordo com um oficial de alto escalão das forças armadas dos EUA, altos funcionários do governo dos EUA visitaram o Japão em 18 de outubro e se reuniram com seus colegas do Ministério da Defesa, Ministério das Relações Exteriores e Secretaria de Segurança Nacional para discutir várias questões. O oficial disse que a implantação dos novos mísseis de alcance intermediário é um dos tópicos da agenda.

O oficial militar dos EUA também foi questionado sobre a recente decisão do Japão de não se juntar à aliança liderada pelos EUA para patrulhar as águas nas proximidades do Estreito de Ormuz. Em vez disso, o Japão planeja enviar uma embarcação da Força de Autodefesa Marítima para o Golfo de Omã para fins de estudo e pesquisa.

O oficial disse estar confiante de que o Japão contribuirá para a paz e a estabilidade de áreas perigosas em várias partes do mundo.

Fonte: Asahi


Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Editor "jornalista", analista de sistema, webmaster, programador, "nerd". Amo animes, as vezes jogo League of Legends . Luto, pelo meu amado Pai, que Deus o tenha e abençoe a todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.