Grande número de voluntários ajudam vítimas do tufão n°19

Um grande número de voluntários se reuniu no fim de semana para ajudar na recuperação de áreas atingidas pelo tufão que devastou o leste do Japão em 12 de outubro, muitos retribuir a ajuda que receberam em desastres passados.

Apesar desses esforços, ainda há uma escassez de mão de obra necessária para se recuperar das consideráveis inundações e outros danos causados pelo tufão nº 19, que deixou mais de 80 pessoas mortas.

Prefeitura de Nagano

Um total de 2.530 voluntários se reuniran em 20 de outubro em Nagano, onde rio Chikumagawa inundou suas margens e parte da cidade. Um grupo de 15 voluntários ajudaram a limpar a casa de Etsuko Yamaguchi, de 52 anos.

“Os voluntários estavam de bom humor, e isso me incentivou”, disse Yamaguchi.

Kiichi Fujikura, 71, diretor de um centro comunitário local, chegou com um grande grupo que estava programado para participar de um evento esportivo, o qual foi cancelado para fornecer assistência.

“O que podemos fazer em um único dia é limitado”, afirmou Fujikura. “O desafio é quanto podemos fazer antes do inverno chegar”.

Prefeitura de Miyagi

Em Marumori, na província de Miyagi, cerca de 500 pessoas se reuniram em todo o Japão em 20 de outubro para ajudar a remover a lama das casas, levar móveis e remover detritos.

Masayuki Shikano, 41 anos, que veio da província de Fukushima, ajudou a transportar gavetas e colchões encharcados em uma residência administrada pela cidade, a 1 km ao sul da prefeitura de Marumori.

A casa dos pais de Shikano em Futtsu, na província de Chiba, foi danificada pelo tufão nº 15, e voluntários de Kumamoto gentilmente ajudaram a remover as árvores caídas.

“Eu vim aqui porque queria fazer o que posso (pelas vítimas do tufão)”, disse ele.

Fumiko Otsuki, 58, que recebeu ajuda de Shikano, perdeu sua casa na cidade quando ocorreu o Grande Terremoto no Japão no leste de 2011. Ela se mudou para a residência municipal, mas os tempos têm sido difíceis, pois o marido morreu em janeiro.

Quinze membros de um clube de beisebol de uma escola agrícola em Natori, na província de Miyagi, também ofereceram auxílio em Marumori, vestindo macacões para cultivar e transportar pás.

Entre outros trabalhos de limpeza, eles levaram itens como mesas e máquinas de lavar para fora de uma casa pertencente a Atsushi Tanimizu, 88, que havia sido inundada devido ao tufão.

Tanimizu, que perdeu a esposa há três anos, disse que itens como tapetes ensopados eram pesados: “Eu não conseguia carregá-los por conta própria. Os jovens que visitaram forneceram uma ajuda muito grande”.

Os campos de prática do time de beisebol foram inundados e seus equipamentos foram levados pelo terremoto e tsunami de 2011. Eles retomaram as práticas usando o terreno de outra escola e equipamentos fornecidos por pessoas de todo o Japão.

Recordando a generosidade demonstrada por outros após o desastre, o gerente da equipe, Toru Akaizawa, 39, decidiu que sua equipe deveria ser voluntária, cancelando um jogo de treino.

“Há coisas que precisam ser feitas antes do treino de beisebol”, disse ele. “É graças às pessoas que nos ajudaram que podemos jogar”.

O líder da equipe, Shunsuke Matsui, 16 anos, disse: “Queremos retribuir o gesto de muitos voluntários que vieram nos ajudar após o terremoto e o tsunami em 2011.

“Percebi mais uma vez que não jogaríamos beisebol sem a generosidade deles”.

Fonte: Asahi

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.