Tufão No.19 causa mais de 50 mortes e centenas continuam desaparecidos

O poderoso Tufão No. 19 devastou partes do leste do Japão, atravessando as regiões de Tokai, Kanto e Tohoku e passando pelo Oceano Pacífico no início da manhã de domingo.

De acordo com uma contagem de Yomiuri Shimbun, a partir das 15h. Na segunda-feira, o tufão matou 52 pessoas em 11 prefeituras, com 168 feridas. Dezesseis pessoas estão desaparecidas.

O tufão fez com que o rio Chikuma, na província de Nagano, e o rio Abukuma, na província de Fukushima, estourassem suas margens, inundando muitas casas em áreas baixas.

A Autoridade de Informação Geoespacial do Japão divulgou um mapa das áreas afetadas, indicando a profundidade das inundações ao redor dos rios. Acredita-se que as inundações tenham atingido uma profundidade máxima de 4,3 metros perto do rio Chikuma e 5,2 metros perto do rio Abukuma.

A autoridade analisou imagens estáticas e de vídeo tiradas do ar por um helicóptero do Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo, além de fotos postadas na internet.

Em Iwaki, na província de Fukushima, uma mulher de 77 anos que estava sendo transportada de uma casa submersa por um helicóptero do Corpo de Bombeiros de Tóquio na manhã de domingo caiu cerca de 40 metros no chão. A mulher foi levada para o hospital, mas depois morreu devido aos ferimentos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, sua equipe de resgate aéreo foi despachada a pedido do governo da província de Fukushima. Acredita-se que a tripulação não conseguiu prender corretamente o cinto usado para içar a mulher até o helicóptero.

Ocorreram quedas de energia em larga escala após o tufão. A Tokyo Electric Power Company Holdings Inc. disse no domingo que espera que a energia seja restaurada nas províncias de Tóquio, Tochigi, Gunma, Ibaraki, Saitama, Yamanashi e Shizuoka até segunda-feira.

As prefeituras de Kanagawa e Chiba também sofreram graves quedas de energia. Espera-se que a energia seja restaurada na maioria das áreas até quarta-feira. No entanto, acredita-se que algumas áreas em Ichihara, Kamogawa, Kyonan e Futtsu na província de Chiba possam ficar sem energia até por volta de 20 de outubro.

Fonte: Yomiuri Shimbun