Japão perdorá 600 mil criminosos durante marcar entronização do imperador

O governo japonês planeja conceder perdão a cerca de 600.000 criminosos de delitos menores durante a cerimônia de entronização do imperador Naruhito em 22 de outubro, disse o diário Mainichi Shimbun na quarta-feira, citando fontes não identificadas do governo.

Os perdoados terão restrições sobre seus direitos legais, informou o jornal. No Japão, aqueles que são condenados e multados são proibidos de obter licenças de médicos, enfermeiras e outras por cinco anos.

Questionado sobre o plano do governo em anistia, o secretário-chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga, disse a repórteres: “No momento, estamos analisando o assunto com cuidado. Abster-me de comentar detalhes”.

Quando uma cerimônia de entronização foi realizada em 1990 para o ex-imperador Akihito, 2,5 milhões de pessoas foram perdoadas. Em abril, Akihito se tornou o primeiro monarca japonês a abdicar em dois séculos.

Fonte: Reuters/Mainichi

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.