Abe pede ao presidente do Irã que garanta a segurança de Hormuz

O primeiro-ministro Shinzo Abe se encontrou com o presidente iraniano Hassan Rouhani em Nova York na terça-feira e pediu-lhe para garantir a segurança da navegação no Estreito de Ormuz, em meio às crescentes tensões no Oriente Médio.

Na reunião, que durou cerca de uma hora, Abe pediu ao Irã que cumprisse sua responsabilidade como país do Golfo Pérsico, para garantir a navegação segura de japoneses e outros navios no Estreito de Ormuz. “Garantir a segurança da navegação no Oriente Médio é extremamente importante para o Japão, que importa mais de 80% de seu petróleo bruto do Oriente Médio”, disse Abe.

Em resposta, Rouhani se referiu à própria visão de segurança do Irã, chamada de “coalizão de esperança”, na qual apenas os países do Golfo Pérsico podem participar. Ele disse que explicaria a coalizão prevista em seu discurso à Assembléia Geral da ONU na quarta-feira.

Abe não especificou a resposta do Japão à visão iraniana, pois Tóquio está considerando um plano para despachar um destróier da Força de Autodefesa Marítima de forma independente e os Estados Unidos solicitaram que o Japão se juntasse à sua proposta de iniciativa de segurança marítima.

Durante as conversas, Abe expressou forte preocupação com os recentes ataques às instalações petrolíferas da Arábia Saudita sem nomear o Irã, dizendo: “Surgiram dúvidas consideráveis ​​de que os ataques foram realizados por Houthi [rebeldes no Iêmen]”.

Clamando pela restrição do Irã, Abe disse: “Quero que o Irã desempenhe um papel construtivo pela paz e estabilidade na região”. Ele também disse: “O Japão também desempenhará um papel para aliviar as tensões e estabilizar a situação”.

Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha e outros países culparam o Irã pelos ataques, mas o Japão não determinou quem era o responsável.

Rouhani disse a Abe que o Irã quer trabalhar em conjunto para lidar com a situação, pois a segurança regional também é importante para o Irã. Referindo-se à visita de Abe ao Irã em junho, Rouhani também disse que confia e tem grandes expectativas em relação a Abe e ao Japão.

Em relação ao acordo nuclear do Irã, Abe expressou preocupação com Teerã por suspender o cumprimento das obrigações e pediu fortemente a Rouhani que se abstenha de tomar medidas que possam prejudicar o acordo nuclear. O presidente iraniano explicou a posição de seu país de que tais medidas eram contramedidas contra os Estados Unidos, que retiraram o acordo e retomaram as sanções econômicas.

Fonte: Yomiuri Shimbun

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.