EUA abrem investigação sobre a frenagem de emergência automática Nissan Rogue

A agência de segurança rodoviária do governo dos EUA está investigando reclamações de que a frenagem de emergência automática do Nissan Rogue pode ser ativada quando nenhum obstáculo estiver no caminho.

A sonda cobre cerca de 554.000 SUVs pequenos e não autorizados dos anos de modelo de 2017 e 2018.

A Administração Nacional de Segurança no Trânsito de Rodovias diz que 843 proprietários reclamaram com a agência e com a Nissan sobre o problema. Os proprietários relataram 14 acidentes e cinco feridos.

A agência diz que a Nissan publicou um boletim de serviço técnico e duas ações de atendimento ao cliente relacionadas ao problema. Ele tentará encontrar uma causa e determinar com que frequência a frenagem falsa acontece e poderá buscar um recall.

A investigação foi aberta em resposta a uma petição de 21 de março de 2019 do Center for Auto Safety, um grupo sem fins lucrativos que representa consumidores.

A Nissan informou em comunicado quinta-feira que investigou o problema e tomou medidas para informar aos clientes uma atualização de software livre que melhora o desempenho do sistema. A empresa diz que, em alguns caminhões, os freios podem ser ativados por condições exclusivas da estrada, como travessias ferroviárias, pontes e semáforos baixos. A Nissan diz que está cooperando com a NHTSA.

Mas o centro de segurança automotiva diz que os Rogues devem ser lembrados e que as campanhas de serviço da Nissan não reconhecem a seriedade do problema de segurança. Em sua petição, o centro afirmou que, de acordo com as denúncias, o sistema de freios da Nissan pode ser acionado por trilhos, semáforos, pontes, estruturas de estacionamento “e outros objetos fixos que não representam uma ameaça ao veículo”.

Fonte: Asahi