Grupos de pesquisadores do Japão, Estados Unidos, Europa e outras regiões que estudando resíduos marinhos planejam elaborar diretrizes internacionais com o objetivo de compreender melhor a situação real, e como lidar com o lixo.

No momento, não existem padrões unificados para itens e métodos de pesquisa em relação à grande quantidade de detritos plásticos e outros que poluem os oceanos do mundo, dificultando a comparação e o compartilhamento de resultados de pesquisas.

Prevê-se que, usando as medidas obtidas de acordo com as diretrizes, os pesquisadores poderão elaborar um “mapa de poluição”, que será usado para esclarecer a situação e verificar os efeitos das medidas que os governos estão tomando.

De acordo com fontes do Japão e dos Estados Unidos, uma política para definir a diretriz será decidida na “Ocean Obs ’19”, uma conferência internacional de pesquisadores marinhos que será realizada no Havaí em meados de setembro. As diretrizes serão elaboradas no próximo ano, no mínimo.

Cerca de 1.200 participantes de mais de 70 países participarão da conferência.

As organizações participantes incluem a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA) e a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos.

Do Japão, a Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia Terra-Marinha (JAMSTEC), o Instituto de Pesquisa Meteorológica e a Universidade de Tóquio estão entre as entidades que participarão.

O lixo plástico foi descoberto tanto nas regiões polares quanto na poluição que se expande pelos oceanos do mundo. Ao contaminar peixes e outras formas de vida marinha, também pode afetar negativamente os seres humanos que os comem, aprofundando a crise.

A pesquisa mundial foi intensificada bastante a partir desta década, mas os métodos de pesquisa variaram amplamente, e toda a extensão da situação permanece desconhecida.

Fonte: Yomiuri Shimbun

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comments

  1. roberto kiyoshi kobayashi Responder

    bom dia! sou pesquisador e ambientalista, já fui bolsista da JICA e fiquei locado em Yokohama num programa de proteção da biodiversidade marinha. essa iniciativa me interessa, como posso fazer pra ter mais informações ou participar do projeto? agradecido!

    1. Leandro Ferreira | Connection Japan ® Responder

      Bom dia,
      Por favor, procure contato com eles para maiores esclarecimentos.
      http://www.jamstec.go.jp/e/

      Obrigado.