Jason DeLucia, pioneiro do Kung Fu no MMA internacional

As artes marciais chinesas estão novamente na “cartilha” de treinamento dos competidores de MMA graças à vitória de Weili Zhang, a primeira lutadora originária do Kung Fu à conquistar um cinturão do UFC.
Contudo, o Kung Fu sempre contou com representantes no Ultimate desde o seu início.

Praticante de Kung Fu Shaolin ( estilo dos cinco animais ), Aikido e Tae Kwon Do, Jason DeLucia se testou em lutas ‘não autorizadas’ na “área de Chinatown” de sua cidade natal, Boston, no estado de Massachusetts, nos EUA.
O jovem também já estava familiarizado com o “Gracie Challenge” uma vez que já havia lutado ( e perdido ) para Royce Gracie apenas um ano antes do UFC 1, na Academia Gracie, em Torrance, Califórnia.

Na sequência, Jason fez a sua estreia como profissional das artes marciais mistas diante de Trent Jenkins, naquela que foi a primeira luta da edição inaugural do UFC ( na realidade, uma luta alternativa antes do torneio ) em 12 de novembro de 1993.
DeLucia atacou primeiro com chutes e depois derrubou Jenkins para vencer com um mata-leão.
Ele retornaria ao octógono novamente no UFC 2: No Way Out ( 11 de março de 1994 ), quando venceu Scott Baker com socos e teve a chance de fazer a revanche que tanto buscava com Royce, mas acabou batendo em um belíssimo arm-lock aplicado pelo brasileiro.

Foi ainda no UFC 2 que DeLucia conheceu Ken Shamrock e aceitou o convite para fazer parte do Lion’s Den, a primeira equipe norte-americana de MMA, onde treinou por dois anos.
A experiência serviria de ‘trampolim’ para DeLucia competir no Pancrase, onde ele teve a maior parte de suas lutas profissionais de MMA.

Entre os seus oponentes do Pancrase estavam Yuki Kondo, Masakatsu Funaki, Takaku Fuke, Matt Hume, Minoru Suzuki, Bas Rutten, Thomas Puckett, Chris Lytle, Manabu Yamada, Ryushi Yanagisawa, Kazuo Takahashi, Osami Shibuya, Ikuhisa Minowa, e Katsuhisa Fuji, entre outros.
Inclusive, a sua vitória sobre Masakatsu Funaki em 1994 foi considerada uma das “10 performances mais surpreendentes da história do MMA” segundo o conceituado ‘bleacher report’.

A última aparição de DeLucia no UFC ocorreu durante o UFC 23: Ultimate Japan 2 ( 1999 ). Ele lutou com Joe Slick, e perdeu rapidamente devido à uma lesão horrível em sua perna. Já recuperado, DeLucia lutou no Pancrase apenas cinco meses depois contra Bob Stines, perdendo por nocaute técnico.

As duas últimas lutas de DeLucia no MMA aconteceram nos eventos Cage Rage, no Reino Unido, e na World Fighting League, nos EUA, onde ele lutou com Fabio Piamonte e Lance Everson, respectivamente.

Após construir um cartel de 33 vitórias, 21 derrotas e 1 empate no MMA, DeLucia continuou trabalhando como instrutor de artes marciais e tornou-se líder do time Aikidog.

Ainda digna de nota é a sua histórica rivalidade com Bas Rutten, por sinal, a maior de toda a sua carreira.
O representante do Kung Fu perdeu as três lutas que fez com o holandês.
Anos depois da última luta, DeLucia e Rutten iniciaram uma longa discussão ‘on line’ e expuseram os seus problemas nos fóruns de debates do Sherdog.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 09/09/2019

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.