Brasil facilita a deportação de seus cidadãos após pressão dos EUA

O Brasil está facilitando para os Estados Unidos a deportação de brasileiros não documentados pedindo às companhias aéreas dos EUA que abordem deportados mesmo quando não têm passaportes válidos, após pressão do governo Trump, disseram três fontes do governo brasileiro.

A Polícia Federal enviou às companhias aéreas um memorando em junho, permitindo que eles abordassem deportados brasileiros com apenas um certificado de nacionalidade emitido por um consulado se não tivessem um passaporte válido, antes necessário para viajar ao Brasil, disseram as fontes.

A ação do governo do presidente da direita, Jair Bolsonaro, visa facilitar a repatriação de deportados pelo Departamento de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) e os esforços do governo Trump para acelerar a remoção de imigrantes indocumentados.

As autoridades, que pediram anonimato porque não estavam autorizadas a falar publicamente sobre o assunto, disseram que o Brasil está sob crescente pressão da administração Trump para facilitar as deportações de seus cidadãos detidos, a ponto de arriscar sanções.

Eles não detalharam que tipo de sanções.

“Quando Donald Trump se tornou presidente dos EUA, a imigração ilegal tornou-se uma questão política central. A pressão aumentou muito e o Brasil foi ameaçado com sanções ”, disse uma das fontes com conhecimento do assunto à Reuters.

O Brasil foi rotulado como “em risco de não conformidade” com a repatriação de deportados em um relatório do Departamento de Segurança Interna dos EUA em março sobre as barreiras que o ICE enfrenta para a remoção oportuna de imigrantes detidos.

Trump vem reprimindo os países recalcitrantes que não aceitam os imigrantes condenados deportados, sob uma ordem executiva emitida imediatamente depois que ele assumiu o cargo.

A deportação de brasileiros indocumentados subiu de 1.413 no ano fiscal de 2017 para 1.691 no ano fiscal de 2018, com os brasileiros sendo o sexto maior grupo de nacionais a serem removidos dos Estados Unidos, segundo dados do ICE.

Neste ano fiscal houve 1.117 remoções de brasileiros até 10 de junho, disse a ICE. O ano fiscal dos EUA vai de 1º de outubro a 30 de setembro.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil confirmou que os certificados de nacionalidade são emitidos por seus consulados nos Estados Unidos quando deportados detidos esgotaram seu processo de apelação e não têm passaporte. Os passaportes brasileiros são emitidos apenas para os nacionais que se candidatam a eles.

Muitos países têm acordos com o governo dos EUA e com países estrangeiros que permitem que um documento – que não seja um passaporte – emitido por uma embaixada ou consulado, sirva como uma autorização para viajar.

A Delta Airlines e a American Airlines não responderam aos pedidos de comentários.

Em dezembro, havia 334 brasileiros detidos no ICE aguardando julgamento ou deportação, disse o ministério.

Desde que assumiu o cargo em janeiro, Bolsonaro estabeleceu laços estreitos com Trump e os dois querem negociar um acordo comercial.

Bolsonaro fez declarações depreciativas sobre imigrantes. Em março, falando na Fox News durante uma visita a Washington, ele elogiou o plano de Trump para um muro na fronteira mexicana, acrescentando que “a maioria dos imigrantes não tem boas intenções”.

Seu filho Eduardo Bolsonaro, a quem ele nomeou como embaixador do Brasil em Washington, disse a repórteres durante a visita que os imigrantes ilegais brasileiros eram “um problema para o Brasil, um embaraço para nós”.

Fonte: Reuters

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments