Bangladesh: Investimento em educação para crianças Rohingya é necessário

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pediu investimento urgente na educação das crianças Rohingya que vivem em diferentes campos de refugiados no Bazar do Cox. A chamada veio de um relatório intitulado “Além da Sobrevivência: Crianças Rohingya Refugiadas emBangladesh”, que foi lançado na sexta-feira.

De acordo com o relatório, o setor educacional em geral forneceu educação não-formal para 280.000 crianças entre 4 e 14 anos até junho de 2019.

O UNICEF e seus parceiros garantiram o acesso à aprendizagem para 192.000 dessas crianças, matriculadas em 2.167 centros de aprendizagem. No entanto, isso deixa mais de 25.000 crianças que não frequentam nenhum programa de aprendizado, e mais 640 centros de aprendizado são necessários, de acordo com a UNICEF. Além disso, 97 por cento das crianças entre 15 e 18 anos não frequentam qualquer tipo de estabelecimento educacional, segundo o relatório.

“Para as crianças e jovens Rohingya, agora em Bangladesh, a mera sobrevivência não é suficiente”, disse a diretora executiva do UNICEF, Henrietta Fore.

“É absolutamente essencial que eles recebam o aprendizado e o desenvolvimento de habilidades de que precisam para garantir seu futuro a longo prazo”.

Materiais de ensino e aprendizagem mais formais estão sendo progressivamente implementados para crianças menores refugiadas que estudam em centros de aprendizado.

O UNICEF e outras agências estão pedindo aos governos de Mianmar e Bangladesh que permitam o uso de recursos educacionais nacionais.

“Fornecer materiais de aprendizagem e treinamento é uma tarefa enorme e só pode ser realizada com o apoio total de uma série de parceiros”, disse Fore, acrescentando: “Mas as esperanças de uma geração de crianças e adolescentes estão em jogo. Não podemos nos dar ao luxo de falhar com eles”.

Fonte: The Daily Star

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.