Mayu Tomita processa governo por ataque de fã em Tóquio

Uma ex-ídolo pop gravemente ferida em um ataque de um fã antes de uma performance de música ao vivo três anos atrás entrou com uma ação de danos na Corte Distrital de Tóquio na quarta-feira contra o governo metropolitano de Tóquio, bem como o agressor.

Alegando que o Departamento de Polícia Metropolitana “não tomou as medidas necessárias para protegê-la”, embora ela tenha dito que estava em “perigo iminente”, incluindo o risco de morte, Mayu Tomita e sua mãe estão exigindo um total de 76 milhões de ienes em danos do governo metropolitano, que supervisiona o MPD, e o atacante condenado, Tomohiro Iwazaki, 30.

Em maio de 2016, Tomita, então estudante universitária e cantora, foi esfaqueada no pescoço, no peito e em outro lugar por Iwazaki perto da entrada de um prédio em Koganei, no oeste de Tóquio, onde ela deveria fazer uma apresentação ao vivo.

Tomita ficou inconsciente em estado crítico após o ataque. Iwazaki foi condenado a 14 anos e 6 meses de prisão.

De acordo com uma queixa, ela disse à Delegacia de Polícia de Musashino do MPD suas preocupações sobre o comportamento de perseguição de Iwazaki antes do incidente, mas a polícia não tomou nenhuma medida para protegê-la.

“Espero que este teste ajude a evitar incidentes semelhantes”, disse Tomita em uma nota divulgada em uma entrevista coletiva. Ela ainda está sofrendo de transtorno de estresse pós-traumático.

“Eu me arrependo de confiar na polícia”, disse a mãe de Tomita na mesma coletiva de imprensa.

A polícia já admitiu que deveria ter respondido prontamente para impedir o ataque.

“Levamos a sério o fato de que não fomos capazes de evitar o incidente, apesar de sermos solicitados apoio”, disse um funcionário do departamento de polícia. “Estamos trabalhando como um para evitar incidentes semelhantes”.

Fonte: Jiji Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *