Arábia Saudita está abandonando as leis que permitem aos homens controlar as mulheres

A Arábia Saudita está acabando com as leis que exigem que as mulheres obtenham permissão de um homem antes de deixar o país.

Ele segue uma reação global aos relatórios do INSIDER sobre o aplicativo governamental Absher, que permitia que os homens aplicassem o sistema de permissões por meio de seus smartphones.

A aparente mudança na lei foi relatada na manhã de quinta-feira pelo Wall Street Journal. Citou uma fonte do governo dizendo que a mudança veio “do topo” e será promulgada em algum momento este ano.

O plano, de acordo com o Journal, acabaria com um dos elementos mais contenciosos do sistema de tutela saudita.

Sob o sistema, toda mulher precisa de um guardião masculino nomeado para lhe dar permissão para se casar, para trabalhar e também para viajar. Enquanto a maioria das disposições permaneceria, segundo o jornal, a parte de viagem será removida.

Restrições sobre onde as mulheres sauditas podem viajar se tornaram uma questão global depois que o INSIDER informou em janeiro como o aplicativo Absher trouxe o sistema de tutelas muito criticado para a era digital e estava inibindo as mulheres que tentam fugir da repressão na Arábia Saudita.

Pagina do app Absher. No primeiro campo, pede-se o numero do passaporte da mulher; no segundo, quantas jornadas pode fazer; e no terceiro, por quanto tempo ela pode estar fora. Foto: Absher

Em resposta, senadores dos EUA, 14 membros do Congresso e grupos de direitos humanos pediram à Apple e ao Google para remover o aplicativo da App Store e do Google Play, e acusaram os gigantes da tecnologia de “impor o apartheid de gênero”.

Ambas as empresas continuam a hospedar o aplicativo hoje.

Discutindo a mudança na lei, uma fonte anônima, descrita como membro da família real saudita, disse ao jornal: “Não há dúvida de que a liderança, o governo e o povo querem ver esse sistema mudado”.

“A discussão atual é sobre como fazer isso acontecer o mais rápido possível sem causar agitação.”

Fonte: Insider

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.