Tribunal rejeita pedido de suspensão de reatores nucleares no sudoeste do Japão

O Supremo Tribunal de Fukuoka confirmou quarta-feira uma decisão do tribunal de primeira instância de rejeitar um apelo dos residentes locais para suspender a operação de reatores nucleares na província de Saga, no sudoeste do Japão.

Cerca de 170 moradores recorreram da decisão do Tribunal do Distrito de Saga em 2017, buscando uma liminar para interromper a operação dos reatores nºs 3 e 4 na usina nuclear de Genkai, operada pela Kyushu Electric Power Co., citando preocupações de segurança.

Os demandantes argumentaram que a concessionária subestima os efeitos potenciais do movimento do solo sísmico, um fator chave no projeto de resistência a um tremor do reator, enquanto a degradação na tubulação poderia levar a sérios acidentes.

No processo de apelação, os queixosos acrescentaram um argumento de que os reatores enfrentam um risco do vulcão Mt Aso, na vizinha Prefeitura de Kumamoto, alegando que os fluxos piroclásticos de possíveis erupções em larga escala poderiam chegar à usina.

A empresa alegou que adota métodos científicos com base nas opiniões dos especialistas para prever a agitação sísmica e está implementando medidas de segurança necessárias, como a renovação da tubulação quando necessário.

Os reatores nºs 3 e 4 da fábrica de Genkai foram reativados em março e junho do ano passado, respectivamente. A operação da unidade No. 3 foi suspensa desde maio deste ano devido a inspeções regulares.

Fonte: Kyodo